“Nunca é o Bastante”

 

Daqui seis meses…

[CENA 01 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ CORREDOR/ DIA]
(Arthur, Samuka e Pedro chegam à universidade e assim que entram, se deparam com os alunos comentando sobre o resultado. Arthur e Samuka parecem nada animados)
ARTHUR – Cuidado, Sam… as meninas podem aparecer a qualquer momento, exibindo a vitória delas.
SAMUKA – Você acha que eu não sei disso.
PEDRO – Mesmo tendo competido com elas, eu gostei que as meninas ganharam.
ARTHUR – (um pouco irritado) Não estamos contando com você, Pedro. (Elisa e Mônica aparecem de repente na frente deles, as duas dizem ao mesmo tempo)
MÔNICA – (eufórica) Campeãs!!!
ELISA – Campeãs!!!
MÔNICA – (exibe o celular na cara de Arthur, comemora) Vencemos, vencemos… Ganhamos a votação com 58% dos votos. Meninas são melhores que meninos. Vencemos.
ARTHUR – (emburrado) Parabéns!
MÔNICA – Nossa, que parabéns mixuruca. Pensei que estariam pulando de alegria igual a gente.
MÔNICA – Quem fica feliz por perder, amor?
PEDRO – Eu fiquei. Parabéns, meninas.
MÔNICA – (caminha até ele, coloca seu braço ao redor dele) Estão vendo… vocês deviam aprender com o Pedro. (Arthur se irrita e saí apressado dali) Ih, o que foi que deu nele?
ELISA – Acho que tá bom, Elisa. Ganhamos e pronto.
MÔNICA – Qual é? (se afasta de Pedro) É a primeira vez que eu ganho uma competição minha e do Arthur. Eu tenho mais é que comemorar.
SAMUKA – Sim, mas também não é preciso exagerar. (caminha em direção ao Arthur)
MÔNICA – Quero ver se eles tivessem ganhado, não estariam zombando da nossa cara agora.

Anoitecendo…

[CENA 02 – APARTAMENTO NOVO DE ARTHUR (NOVA YORK)/ SALA/ NOITE]
(Arthur está sentado no sofá, com as mãos cruzadas, aparentemente nervoso. Passou o dia pensando sobre a derrota que levou das meninas, campainha toca)
ARTHUR – (levanta-se rapidamente, abre a porta) Demorou, hein.
SAMUKA – Foi mal. Seu apartamento também não é tão perto assim. (entra, caminha até o sofá. Arthur fecha a porta)
ARTHUR – (se aproxima dele, nervoso) Eu sei quem foi o culpado que fez a gente perder.
SAMUKA – Do que você tá falando?
ARTHUR – Foi o Pedro. Foi ele. A gente perdeu por culpa dele.
SAMUKA – Cara, não começa, sério.
ARTHUR – Eu tô falando sério. Pensa comigo… eu nunca perdi pra Mônica. Das cincos competições que eu fiz com ela, todas eu levava. Agora, justo a que o Pedro participou, eu perdi?! Tá claro isso.
SAMUKA – O que você tá falando não faz sentido algum. A gente mandou bem naquela música, só que infelizmente as meninas foram melhores. Só isso.
ARTHUR – Nada me desce de que ele fez isso de propósito. Isso explica porque ele ficou todo felizinho, pelas as meninas terem ganhado.
SAMUKA – Eu tô começando a ficar preocupado com você, de verdade. Nós arrebentamos. Eu cantei a minha parte bem, você cantou a sua parte bem e o Pedro cantou a dele.
ARTHUR – Não cantou. Parando pra pensar agora, ele desafinou numa parte da música.
SAMUKA – Chega. Se você me chamou aqui para ficar falando besteira, eu vou embora. (caminha até a porta, Arthur segura o braço dele)
ARTHUR – Não é besteira. Desculpa, mas não tinha condição nenhuma daquelas garotas terem vencido de nós.
SAMUKA – Às vezes a sua obsessão por vitórias assusta.
ARTHUR – Eu perdi demais neste semestre. Não vou aceitar perder nesta competição boba.
SAMUKA – (se solta) Se é boba, então ver se esquece isso e vai dormir. Que amanhã é um novo dia. (caminha até a porta)
ARTHUR – Eu vou te mostrar que estou falando a verdade. Vou mostrar para todos quem é o verdadeiro Pedro. (Samuka o observa, abre a porta e vai embora. Arthur continua em pé, pensativo)

[CENA 03 – CASA DE ELISA/ Q. DE ELISA/ NOITE]
(Elisa e Mônica estão deitadas na cama, dividem uma caixa de chocolate que compraram em comemoração à vitória delas)
MÔNICA – Daria tudo para ver o Arthur se mordendo de inveja no apartamento dele agora.
ELISA – (senta-se) Eu no fundo fiquei com peninha dele.
MÔNICA – (senta-se) Eu não. Finalmente venci uma dele, é tão bom esse gostinho.
ELISA – (pega o celular) Acho que vou visitá-lo.
MÔNICA – Ah, não… nem pensar. Vamos ficar aqui e comemorar a nossa vitória. Eu até dispensei o Samuka, para ficarmos aqui.
ELISA – (coloca o celular ao lado) Tá bom… eu vou ficar aqui. (pega um bombom)
MÔNICA – Vou tirar proveito disso até o semestre acabar. (deita-se)
ELISA – Se você fizer isso, é capaz do Arthur ficar sem falar com você até o final da graduação.
MÔNICA – (ri) E você acha isso ruim?! O Arthur vai ter que me aturar até o final do semestre. Vencemos e pronto. (comemora, saboreando seu chocolate)

Agora…

[CENA 04 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ DIA]
(Pedro observa Alice, deseja fazer alguma coisa para ajudá-la, mas não sabe o que)
PEDRO – (pensa em tocá-la no ombro) Alice…
ALICE – (chora) Por favor, vai embora… vai embora, Pedro!
PEDRO – (abaixa a mão) Eu não quero te deixar sozinha…
ALICE – Mas eu quero ficar sozinha! Então por favor, vai embora. (Pedro a observa por um tempo, levanta-se da cama)
PEDRO – Amanhã eu venho te visitar. (Alice não diz nada, ele percebe que ela está chorando, saí do quarto de cabeça baixa)

Anoitecendo…

[CENA 05 – CASA DE ANA/ SALA/ NOITE]
(Ana está vendo TV, na espera do programa de música começar. Junior está na cozinha lavando louças. Ela mexe no celular, recebe uma ligação de vídeo do seu tio)
ANA – (atende a chamada) Oi, tio.
GUSTAVO (por vídeo) – Oi, querida. Então, deu uma olhada nas universidades que te enviei.
ANA – Eu ainda não olhei, tio. Na verdade, quero escolher isso com calma.
GUSTAVO (por vídeo) – Cuidado para não deixar pra última hora. A maioria tem prazos, se você os perder, só no próximo semestre.
ANA – Eu vou ver todas elas ainda nesta semana, não se preocupa.
GUSTAVO (por vídeo) – Ok. Assim que você me falar em qual quer estudar, eu já vou garantir sua vaga.
ANA – Obrigada.
GUSTAVO (por vídeo) – Onde está seu pai?
ANA – Lavando louça.
GUSTAVO (por vídeo) – Está bem. Liguei só para falar com minha amada sobrinha. A gente se fala amanhã.
ANA – (sorri) Boa noite, tio. (desliga a chamada de vídeo, Junior entra na sala)
JUNIOR – Estava falando com o Gustavo?
ANA – Sim. Ele queria saber se eu já havia escolhido a faculdade onde irei estudar ano que vem.
JUNIOR – (senta-se no sofá, ao lado dela) E já escolheu?
ANA – Ainda não. (se aproxima de seu pai e o abraça) Por enquanto, quero aproveitar todos os momentos aqui com o senhor. (sorri, essa atitude alegra Junior)

[CENA 06 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO/ SALA RESERVADA/ NOITE]
(Larissa está andando de um lado para o outro, próximo de Nathaniel. Repara nos olhares estranhos dos outros candidatos do grupo dela)
LARISSA – (um pouco irritada) Logo todos ficarão boquiabertos com a minha apresentação.
NATHANIEL – (se aproxima dela) Se acalma… ficar nervosa assim, não vai resolver nada. Pelo contrário, pode te atrapalhar na sua apresentação.
LARISSA – Eu sei, desculpa. Será que o Otávio vai participar hoje? Ele não ficou no meu grupo.
NATHANIEL – Algo me diz que sim. Ele deve estar em uma outra sala.
LARISSA – O Eduardo certamente veio com ele.
NATHANIEL – Olha ela, interessada no Eduardo…
LARISSA – (bate leve em Nathaniel) Não começa, Nathan… agora deixa eu me concentrar aqui, vai. (se afasta um pouco dele)
NATHANIEL – Eu estou aqui quietinho, ué. Você que começou falando o nome do “Eduardo”.
LARISSA – Eu vou te bater mais forte dessa vez. (os dois riem, Larissa se concentra)

[CENA 07 – CASA DE CAIO/ Q. DE CAIO/ NOITE]
(Caio está em frente ao computador, observa seu resultado da primeira etapa do vestibular, a expressão em seu rosto não uma das mais felizes. Por um lado, ver está a oportunidade que precisava para conversar com sua mãe, se lembra de Pedro)
CAMILA – (entra no quarto do filho, animada) Oi, querido. Ainda bem que está acordado. (caminha até ele)
CAIO – (encerra seu pensamento, minimiza a janela do resultado) Chegou agora, mãe?
CAMILA – (beija a testa dele) Cheguei. Tentei vim mais cedo, para comemorar o resultado em família, mas acabou que não deu certo.
CAIO – Eu e o papai não comemoramos nada. (vira-se para o computador)
CAMILA – Oh, querido… você podia ter comemorado junto com seu pai. Terem comprado um bolo pequeno, não sei. Eu não iria me importar.
CAIO – Não, não foi por causa disso.
CAMILA – (o percebe indiferente) Foi o que então? (Caio maximiza a janela do resultado, saí da frente um pouco do computador, Camila se aproxima)
CAIO – Eu não passei para a próxima etapa.
CAMILA ­– (fica em silêncio por alguns segundos) Como isso aconteceu? Você não veio se preparando esses meses todo, Caio?!
CAIO – Eu estudei, me preparei. Só que a prova estava muito difícil.
CAMILA – Difícil? Você ficou na posição 132°, Caio! Todo esse tempo de estudo, jogado no lixo.
CAIO – (levanta-se) Desculpa, mãe… eu tentei. Eu dê o meu melhor, infelizmente não consegui.
CAMILA – (o observa decepcionada) Devia ter se dedicado mais. (se aproxima dele) Eu sabia que eu devia ter te acompanhando nesses seus estudos. O próximo ano você não terá está moleza. Iei te acompanhar 24 horas por dia, mesmo que você tenha que estudar ao meu lado no escritório.
CAIO – Mãe…
CAMILA – Sem mãe, Caio. Está decido. O meu filho não vai perder nenhum ano da vida dele parado.
CAIO – Eu só…
CAMILA – Não adianta inventar desculpas. Prepara-se para a rigorosa rotina de estudo que você levará daqui em diante. Você será aprovado em primeiro no vestibular de Direito, custe o que custar.
CAIO – (fecha os olhos, diz de uma só vez) Eu não quero cursar direito, mãe!
CAMILA – O que?
CAIO – (abre os olhos, olha para sua mãe) É isso que a senhora ouviu… (olha para caixa de desenhos em cima do guarda roupa) Eu não quero estudar direito.
CAMILA – Que piada sem graça é essa, filho?
CAIO – (saí de perto dela) Não é piada. Na verdade, eu quero seguir outra coisa. (fica ao lado do guarda-roupa, vira-se para sua mãe, a observa apreensivo)

[CENA 08 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(Lauro caminha até o centro do palco, plateia está em pé batendo palmas, eufórica. Os jurados estão sentados, batem palmas)
LAURO – (animado) Boa noite, pessoal!! Boa noite jurados, minha querida plateia. (troca de câmera) Estamos ao vivo, para a nossa segunda fase do programa. As 36 vozes selecionadas, irão batalhar agora entre si e só uma será a campeã. Elas foram divididas em três grupos com 12 vozes cada, onde somente uma de cada grupo irá para a final em algumas semanas. (troca de câmera) E que irá levar essa voz até a final, será você que está em casa nos acompanhando. Se já tem a sua voz favorita, é melhor entrar em nosso site agora, realizar o seu cadastro se ainda não tem e se preparar para votar muito, que as apresentações logo irão começar. Lembrem-se, que nesta fase a votação ficará aberta somente enquanto o grupo de candidatos estiverem se apresentando, hein. Sei que temos muitos candidatos bons nesta temporada, mas o seu favorito depende de você. (troca de câmera) Vamos conhecer agora como os candidatos ficaram distribuídos. (é exibido a foto e nome dos candidatos do grupo A, Larissa está neste grupo) Estes são os candidatos do grupo A. (é exibido os candidatos do grupo B, Daniel e Otávio estão nesse grupo) Agora os 12 participantes do grupo B. (por último, é exibido os participantes do grupo C, Manuela e Amanda estão neste grupo) E por fim, temos o nosso último grupo. (Lauro volta a ser exibido) Já viu em qual grupo a sua voz favorita está? Ótimo… então antes de iniciarmos às apresentações, vamos a algumas explicações. (troca de câmera) Hoje, quatro vozes de cada grupo irão se apresentar neste palco. Você que está em casa, junto com a nossa plateia, irão salvar uma voz. (a plateia) Todos estão com os aparelhinhos, certo? (plateia diz que sim) Maravilha. (a câmera) Os nossos jurados irão salvar uma segunda voz. Sendo assim, duas irão avançar para a próxima fase e as outras duas deixarão o nosso programa. Atenção, mais uma vez vou repetir. A votação só ficará aberta durante as apresentações dos quatros participantes de cada grupo. Assim que a última terminar de se apresentar, a votação será encerrada. (troca de câmera) Bem, sem mais delongas… vamos conhecer os quatros participantes do grupo A. (é exibido um VT dos participantes)

[CENA 09 – CASA DE MANUELA/ SALA/ NOITE]
(Manuela está sentada no chão, Éster e Thalita estão no sofá, ambas com o celular nas mãos e um notebook ao lado)
ÉSTER – Temos que ficar preparadas, meninas. Assim que abrir a votação do grupo C, temos que votar na pior voz para ficar.
THALITA – Bem que eles poderiam já divulgar quem são as vozes de cada grupo. Assim poderíamos aproveitar o programa melhor e não ficar aqui focada nesse site.
ÉSTER – Eu tenho a relação dos participantes aqui. Vem ver, Manu…
MANUELA – (levanta-se, observa a tela do notebook) Pra mim, todos são bons.
ÉSTER – O nosso objetivo por enquanto é manter os piores na competição, enquanto os melhores são eliminados.
MANUELA – Mas vocês sabem que tem a possibilidade deles serem salvo pelos os jurados, né?
ÉSTER – Sim, mas a chance é de 50%. (Manuela ri, senta-se no chão novamente)
MANUELA – Melhor deixar isso aí um pouco de lado e prestar atenção no programa, o primeiro participante já vai cantar.
ÉSTER – O participante dos outros grupos não nos interessa, Manu. Os do grupo C sim.
MANUELA – Mas se seguirmos o seu raciocínio… também seria bom deixarmos só os piores nos demais grupos, não acha? (sorri) Assim a final seria mais fácil. (Éster a observa, fica pensativa. Manuela e Thalita prestam atenção no primeiro candidato)

[CENA 10 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ NOITE]
(Alice está sentada na cama, vendo o programa. Lembra-se de quando participou ano passado. Felipe bate na porta, entra em seguida)
FELIPE – Oi, filha. (caminha até a cama, senta-se) Imaginei que estava assistindo o programa.
ALICE – Estava sem sono, então quis assistir um pouco.
FELIPE – Posso ficar um pouco aqui com você? (Alice confirma que sim com a cabeça. Felipe se acomoda na cama, a puxa para perto dele, Alice encosta sua cabeça no ombro do pai. Os dois prestam atenção no programa)

[CENA 11 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ NOITE]
(todas as meninas estão vendo o programa. A casa não abre nas noites de Quintas-feiras)
IONE – Eu sei que a Larissa ainda não se apresentou, mas quero todas vocês votando nela, hein. Não vamos deixar a nossa flor ser eliminada e dar o gostinho para o pessoal que vaiaram ela na primeira fase. (as meninas se animam) Se depender da gente, Larissa vai até a final neste programa. (continua votando incessantemente, Salete a observa, também vota)

[CENA 12 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(duas vozes do grupo A já se apresentaram, e estão sentadas em alguns banquinhos posicionados ao fundo do palco. Larissa é anunciada por Lauro)
LAURO – Aquela que surpreendeu a todos nas audições, não só pelo o talento, mas pela a determinação que nos mostrou… com vocês, Larissa Oliveira. (saí do palco, poucas pessoas batem palmas para ela. Assim que Larissa entra, um pequeno grupo começa a vaiá-la. Ela tenta não ficar constrangida, caminha até o centro do palco. Fechas os olhos, se concentra e tenta ignorar o que está acontecendo ao seu redor. Como as pessoas não param de vaiá-la e começam a chamá-la de nomes feios, Lauro sobe ao palco novamente e intervém) O que significa isso, pessoal? Silêncio, por favor. Silêncio. (aos poucos, o ambiente fica em silêncio. Os candidatos que se apresentaram, ficam envergonhados com o que aconteceu. Os jurados apenas se entreolham. Lauro fica ao lado de Larissa, um pouco sério) Já tivemos está conversa antes. Sua Canção é um programa para descobrir vozes. E a única coisa que iremos julgar aqui, é o talento de nossos participantes. (o ambiente inteiro fica em um clima de constrangimento. Larissa continua respirando calmamente, precisa se concentrar para a sua música) Portanto, não vamos permitir que coisas desse tipo se repitam. (olha para Larissa) Tudo bem?
LARISSA – (calma) Sim.
LAURO – Assim que estiver pronta, só começar. (sorri)
LARISSA – (vê-lo sorrindo a tranquiliza) Obrigada. (Lauro saí do palco, Larissa abaixa um pouco a cabeça, fecha os olhos novamente e se concentra. Todos estão olhando para ela, alguns com caras não tão boa assim. Larissa levanta a cabeça, olha para a banda e dá o sinal para começarem a tocar)

[CENA DE MÚSICA – NEVER ENOUGH (TRILHA DO FILME THE GREATEST SHOWMAN)]

I’m tryin’ to hold my breath 1
Let it stay this way, can’t let this moment end
You set off a dream in me
Gettin’ louder now, can you hear it echoing?
Take my hand, will you share this with me?
‘Cause darling without you

All the shine of a thousand spotlights 2
All the stars we steal from the night sky
Will never be enough
Never be enough
Towers of gold are still too little
These hands could hold the world but it’ll
Never be enough
Never be enough
For me

Never, never
Never, never
Never for me, for me
Never enough
Never enough
Never enough
For me, for me, for me

All the shine of a thousand spotlights 3
All the stars we steal from the night sky
Will never be enough
Never be enough
Towers of gold are still too little
These hands could hold the world but it’ll
Never be enough
Never be enough
For me

Never, never 4
Never, never
Never for me, for me
Never enough (never, never)
Never enough (never, never)
Never enough
For me, for me, for me
For me

1. Larissa fecha os olhos, respira fundo e começa a cantar. Todos estão atentos a ela, até mesmo os que estavam vaiando. Eduardo está em uma das salas reservadas junto com Otávio e os participantes do grupo B. Está  vendo a apresentação dela pela TV, a admira.
2. No palco, Larissa abre os olhos e repara todos em silêncio, atentos a ela. Continua parada no centro do palco, faz poucos gestos com as mãos. Dá uma olhada ao redor, sente-se feliz por ter conseguido a atenção de todos. Ao chegar ao refrão da música, algumas pessoas da plateia ficam eufóricas, batem até palmas.
3. Os jurados a observam, impressionam-se com o domínio vocal dela. Nathaniel, que está ao lado de Lauro, sorri. Lauro por sua vez, se arrepia com os agudos que Larissa solta assim que chega ao refrão. Dessa vez, uma boa parte da plateia se levantam e betem palmas. Igor se surpreende com a plateia, que minutos atrás, estavam criticando-a.
4. Larissa canta os versos finais de braços abertos, feliz e alcançando agudos perfeitos. Olha ao redor e o que ela queria conseguiu… mostrou para todos que tem talento, calou aqueles que estavam vaiando e que agora estão em pé, a aplaudindo. Após a última nota alta, ela abaixa seus braços, olha para frente e encerra a música. Nesse mesmo instante, todos ficam de pé e a aplaudem eufóricos.

[CENA 13 – CASA DE CAIO/ Q. DE CAIO/ NOITE]
(Camila caminha pelo quarto, não esconde a decepção que recebeu do filho)
CAMILA – Pensei que cursar direito fosse o seu sonho?
CAIO – Não, mamãe. Na verdade, eu só fiz isso para não decepcionar a senhora. Confesso que até cheguei a cogitar em fazer esse curso e vê-la feliz…
CAMILA – Que mãe não ficaria feliz, em ver o filho seguindo os passos dela. Até me imaginei trabalhando com você ao meu lado no escritório. Você o assumindo, quando eu me aposentasse.
CAIO – Viu só, mãe… estes são os seus sonhos, não são os meus.
CAMILA – (se aproxima dele) Então, tá… quais são seus sonhos? (o observa, Caio paralisa com receio de contar a verdade para sua mãe, olha para caixa de desenhos acima dele)

Continua no capítulo 43…

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

>
Rolar para o topo