“Mulher Ideal”

 

Daqui seis meses…

[CENA 01 – UNIVERSIDADE DE MÚSICA (NOVA YORK)/ AUDITÓRIO/ NOITE]
(Elizabeth está no centro do palco, irá iniciar o seu discurso de abertura)
ELIZABETH – Good Evening! We started our second meeting, to select another new freshman. This morning, with the opening of our final selection week, where the chosen one ended up being Saimon Rodriguez. Tonight, we received four finalist candidates, where one more will join our community. Before, I would like to thank you once again for the presence of this board formed exclusively by talented women. Our lyrical music teacher, Helena Graviolle. (os alunos batem palmas, Helena acena, em forma de agradecimento) Our singing and dancing teacher, Rachel Cox. (levanta-se e acena para todos) And our piano teacher, Olivia Benedit. (também acena para os alunos) They will evaluate the candidates who will present themselves here today and for each presentation they will be given a score from 0 to 10. The grades will be added, the average will be calculated and the one who gets the highest score will get the scholarship. In the event of a tie, I, being the dean of this university, will give the majority vote. Without further ado, let’s meet the four candidates tonight. (olha os nomes no papel em sua mão) Andrew Truman, from Washington; Bárbara Rafaella, from Brasil; Carlo Martinez, from México; and Heloíse Faures, from França. Welcome, surprise us tonight. (sorri, saí do palco indo até a banca. Alguns alunos conversam entre si, segundos depois, Elizabeth chama o primeiro candidato) Andrew Truman.
MAYA – (próxima a Pedro) Então… vai fazer a aposta ou não? (Pedro sorri)
PEDRO – Na vida se tem que arriscar, não é mesmo! (estende a mão para ela)
MAYA – (sorri) Exatamente, meu caro. (aperta a mão dele, em seguida, observa Andrew subir ao palco) E que vença o melhor candidato!

Agora…

[CENA 02 – CASA DE CAIO/ COZINHA/ NOITE]
(Caio continua olhando para o pai, ansioso pela a resposta dele)
CAIO – Então, pai? O irmão da mamãe é o Felipe? É o pai do Pedro?
CLÁUDIO – Não, não é! (caminha até Caio) Filho, essa história é um pouco confusa e mexe muito com a sua mãe. Então quero te pedir, que por favor, não toque mais neste assunto, principalmente, na presença de sua mãe.
CAIO – Eu só quero saber uma coisa. Se não é o Felipe, quem é o irmão da mamãe, então? (Cláudio o observa, com receio de contar a verdade)

[CENA 03 – CASA DE ALICE/ COZNHA/ NOITE]
(Felipe e Viviane se entreolham, um pequeno clima tenso começa a aparecer entre eles)
ALICE – (repara o clima de sua família) Se vocês ficaram assim, então quer dizer que é verdade!
FELIPE – Não, não é. Quer dizer… (fica em silêncio, não sabe por onde começar, olha para sua mãe)
VIVIANE – Crianças… está é uma longa e confusa história. Por que não deixamos para conversar isso depois do jantar?
PEDRO – Desculpa, vó… só que eu preciso saber disso agora. Meu amigo Caio está angustiado em querer saber a verdade disso. (olha para o pai)
FELIPE – Eu conheço muito bem a avó desse seu amigo. Se ela disse isso, pode ter certeza de que ela quer tirar algum proveito ou quer criar confusão.
VIVIANE – (diz baixinho) Eu acho que é este último.
FELIPE – Eu não sou irmão da Camila. Que aliás, eu conheço e foi a melhor amiga de sua mãe.
PEDRO – Sim, eu sei disso.
FELIPE – (ainda sem saber como explicar para o filho) Essa história… ela é muito confusa e certamente vai tomar muito tempo do nosso jantar. E isso não envolve só eu e a Camila… meio que também envolve o seu avô e a mamãe, a própria mãe da Camila e meu pai, que já não estão mais aqui, enfim, é um longa história que eu terei o prazer de contar pra você, só que não será hoje. Então respondendo a sua pergunta, eu não sou irmão dela.
PEDRO – Então eu e o Caio não somos primos?!
FELIPE – Não. Você esperava que fosse?
PEDRO – Talvez… na verdade, eu só fiquei surpreso com essa possibilidade. Minha mãe nunca contava muito sobre o passado dela. Esperava que com o meu pai, fosse ser diferente.
FELIPE – Estou aqui para tudo o que você precisar saber!
VIVIANE – (tenta mudar aquele clima) Já que tudo foi resolvido, que tal jantarmos agora?
FELIPE – Ótima ideia, mamãe!

[CENA 04 – LANCHONETE DO IVO/ NOITE]
(Ivo continua sem entender nada, uma mesa o chama)
IVO – (dar sinal de que já vai atendê-los) Como assim um emprego, Andréa?
RAMON – Não liga para essa daí, Ivo. Vai lá, que eles sim precisam ser atendidos.
ANDRÉA – Eu tô falando sério, Ivo. Eu preciso de um emprego. Você não precisa de nenhuma garçonete para te ajudar?
IVO – Olha… até que ultimamente a clientela tem aumentado, o trabalho tem ficado meio difícil. Vou pensar e qualquer coisa te aviso. Licença, turma. (vai em direção a mesa que estava o chamando)
ANDRÉA – (o chuta debaixo da mesa) Quer parar de estragar meu futuro?
RAMON – Ei… (esfrega o local do chute) Não precisa agredir.
ANDRÉA – (olha para Ivo) Tenho certeza de que o Ivo me dará um emprego. (sorri)

[CENA 05 – CASA DE MANUELA/ Q. DE MANUELA/ NOITE]
(Manuela está sentada na cama, ouve a música que a produção selecionou para a próxima fase. A música é conhecida por ela, no entanto, ela precisa apresentar um domínio para ganhar destaque, ainda mais, porque irá cantar junto com a Amanda)
MANUELA – (coloca o celular ao lado, deita na cama, olha para o teto) Por favor… (junta as mãos) … deixa eu avançar para a próxima fase. Esse programa é importante pra mim! Não deixa eu ser eliminada agora, por favor. (fecha os olhos, e parece estar orando)

[CENA 06 – CASA DE CAIO/ COZINHA/ NOITE]
(Cláudio e Caio sentaram-se a mesa, e ele contou um pouco do passado para o filho)
CAIO – (um pouco confuso) Então o irmão da mamãe, é esse tal Paulo?
CLÁUDIO – (ri) É. O Felipe não é filho do Fernando. Pelo que eu sei, ele é filho do Frederico.
CAIO – Agora faz sentido porque a vovó disse que a mamãe é herdeira de uma grande fortuna.
CLÁUDIO – (levanta-se, volta a arrumar a mesa) Sim, mas a sua mãe não faz questão de tocar nesse dinheiro, porque mesmo sendo filha do Fernando, ela nunca precisou dele. E no fim ela estava certa, olha só onde ela chegou com o próprio trabalho dela.
CAIO – (levanta-se, sente orgulho de sua mãe) Sim. Será que é por isso que ela e a mãe não se davam bem?
CLÁUDIO – Também…
CAIO – É… se fosse escondido de mim as minhas origens, eu também ficaria furioso. (Cláudio solta um leve sorriso, acredita que finalmente conseguiu conter a curiosidade do filho, antes que ele fosse mais a fundo neste passado)
CLÁUDIO – Isso que eu contei pra você tem que ficar só entre nós dois, entendeu? Se a sua mãe descobre que eu contei parte do passado dela pra você, é capaz  dela matar nós dois.
CAIO – (ri) Relaxa, pai. Mamãe não saberá de nada. (caminha até ele e o abraça) Na verdade, queria te agradecer. Obrigado por sempre confiar em mim.
CLÁUDIO – (sorri) Pode sempre contar comigo, filho!

Alguns dias depois…

[CENA 07 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(Lauro está no centro do palco iniciando o programa, plateia está de pé, aplaudindo-o)
LAURO – (animado) Boa noite, Brasil! Boa noite, plateia! Boa noite, jurados!
LÉO – Boa noite!
VALÉRIA – Boa noite, pessoal.
IGOR – Boa noite, gente.
LAURO – Começando agora mais um programa repleto de muita música e muita decisão difícil. (envia a indireta para os jurados, que se entreolham) No programa de hoje, iremos conhecer os nossos semifinalistas. (troca de câmera) Dos 6 participantes de cada grupo, 3 avançará para a nossa semifinal, que ocorrerá na semana que vem, enquanto três se despedirá e deixará a competição. Como eu havia comentado no programa passado, nesta temporada teremos a fase dos duetos em um estilo mata-mata. (troca de câmera) Os participantes de cada grupo foram divididos em duplas. (conforme ia falando, as duplas aparecem na tela) Três duplas no grupo A, três no grupo B e três no grupo C. Estas duplas irão se apresentar aqui no palco e o melhor que se destacar, continua com a gente. (volta a exibi-lo, que troca de câmera) Mas como vai funcionar o método de avaliação. Será da seguinte forma: cada jurado terá dois pontos disponível em cada rodada. Ao término de cada apresentação das duplas, eles terão que escolher um candidato, o qual receberá os dois pontos. A nossa querida plateia, assim como você que está em casa nos acompanhando, são soberanos aqui em nosso programa e tem 4 pontos disponíveis. As votações ficarão abertas durante cada apresentação somente, então fiquem atento ao nosso site. Aproveitem este momento, façam o cadastro e preparem-se para votar. O mais votado leva os 4 pontos do público. Então, mesmo que durante a votação dos jurados, um participante receba 4 pontos e outro 2, o nosso público pode virar o jogo ou quem sabe, permanecer com a opinião dos jurados e levar o participante, com uma nota quase máxima. Algo me diz, que hoje o programa será cheio de reviravoltas. (olha para os jurados) Preparados, amigos?
VALÉRIA – (ri) Nunca estamos, Lauro.
LÉO – Nunca.
LAURO – Então vamos lá. (troca de câmera) Vamos com as duplas do grupo A! (é exibido um VT do ensaio da primeira dupla do grupo A)

[CENA 08 – CASA DELLE ROSE/ SALÃO/ NOITE]
(todas as garotas estão reunidas no salão, cada uma com o celular em mãos, se preparam para votar)
IONE – Atenção meninas. A Larissa vai se apresentar agora, quero todas votando na nossa cantora. (a Salete, ao seu lado) Conseguiu entrar, Salete?
SALETE – Consegui sim, querida. Estou esperando abrirem a votação.
IONE – (aponta para a TV) Olha lá, as duas vão cantar agora.
SALETE – (atualiza a página de votação) A votação tá aberta também.
IONE – Comecem, meninas!

[CENA 09 – CASA DE DÁCIO/ SALA/ NOITE]
(Regina, Cássia e Horácio estão assistindo o programa, Dácio não está com eles, pois está com Daniel)
REGINA – (votando em Larissa, repara na filha em um aplicativo de mensagens) Quer fazer o favor de sair desse aplicativo e votar na Larissa, filha.
CÁSSIA – Estou saindo, mãe. Só vou enviar essa mensagem.
REGINA – Depois que a apresentação dela terminar, você envia. Não podemos perder tempo, temos que levar Larissa até a final! (continua votando, assim como Horácio. Cássia envia sua mensagem, entra no site do programa, um pouco emburrada)

[CENA 10 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO (ao vivo)/ PALCO/ NOITE]
(Larissa e Evelyn, estão no centro do palco, as duas começam a apresentação)

[CENA DE MÚSICA – MULHER IDEAL (ALCIONE)]

[LARISSA]
Eu sou aquilo que sou, e se quiser me mudar 1
Você vai se arrepender, pois foi assim que gostou
Foi desse jeito que amou, além do bem e do mal
Sou a mulher ideal

[EVELYN]
Não adianta fugir, não adianta correr, 2
Me procurar por ai, você não vai encontrar
Melhor você se entregar, melhor você desistir
O seu lugar é aqui

[LARISSA]
As loucuras que eu fiz pra te satisfazer
Só pra te ver feliz, pra te dar mais prazer

[EVELYN]
Um banquete de amor que eu quis te oferecer 3
Sem vergonha e sem medo

[LARISSA E EVELYN]
Você não entendeu, você não deu valor
Você desmereceu, minha prova de amor

[LARISSA]
Mas, se alguém foi vulgar, esse alguém não fui eu
Teu desejo pediu, meu amor atendeu

[EVELYN]
De coração tão puro, eu mergulhei no escuro 4

[LARISSA]
E por mais que procure uma outra igual
Pra você serei sempre a mulher ideal

[LARISSA E EVELYN]
De coração tão puro, eu mergulhei no escuro
E me entreguei como nunca, jamais me entreguei
Só eu sei dos limites que ultrapassei

[EVELYN]
De tanto que eu te amei

[LARISSA]
De tanto que eu te amei

1. Larissa e Evelyn estão cada uma em um lado do palco, se entreolham, sorriem e em seguida olham para a plateia. Larissa começa a cantar e algumas pessoas a aplaudem, ela caminha pelo palco. Nathaniel, que está ao lado de Lauro e do namorado de Evelyn, observa sua protegida com um longo sorriso no rosto.
2. Evelyn começa a cantar, também recebe palmas, porém com menos intensidade do que as de Larissa. Ela caminha pelo o palco, canta de frente para a plateia. Volta para sua posição inicial e observa Larissa cantar.
3. Larissa e Evelyn se aproximam uma da outra, cantam juntas um pequeno trecho, em seguida viram-se para a plateia, voltam a ficar em sentidos opostos. Os jurados assistem tudo, ambos admirando a apresentação das duas. Embora seja para analisar a apresentação de forma individual, o dueto das duas está em perfeita sintonia para serem julgadas separadas.
4. As duas cantam os trechos finais para a plateia. Caminham até os jurados, ficam próxima uma da outra, encerram a música e agradecem, sob aplausos da plateia. As duas se entreolham, sorriem e se abraçam, gratas uma com a outra.

LAURO – (sobe ao palco, fica entre as duas) Começamos bem, hein. (aos jurados) Parabéns, meninas. Enquanto os votos do público são computados, vamos começar com vocês meus caros, jurados. Léo!
LÉO – Parabéns, meninas. Nossa, que difícil… Primeiramente, porque eu mesmo não enxerguei essa apresentação como uma batalha em si, foi mais como duas garotas super talentosas, que cantam muito bem e que juntas, trouxeram um show pra gente. A Evelyn, desde a primeira apresentação dela, a gente foi vendo a evolução que ela teve ao longo dos programas. Começou um pouco tímida, foi se soltando aos poucos, tem um vozerão que ninguém discute, então pra mim é nítido o crescimento que ela teve. Já a Larissa, nossa nem sei por onde começar… (ri) Começou o programa com dois problemas logo de cara, o que colocou em risco a permanência dela na competição. Só que, eis que você ao longo do programa, veio com a cabeça erguida, mostrando o que quer e onde quer chegar. Que é na final. (sorri) As duas mandaram super bem na música da nossa querida Alcione, mas meus dois pontos vai hoje para você… (pequeno suspense) Larissa! (plateia bate palmas, Larissa agradece)
LAURO – E Larissa começa com dois pontos! (olha para Valéria)
VALÉRIA – Realmente, concordo com o que o Léo disse. Evelyn e Larissa são duas cantoras maravilhosas e que apesar de suas diferenças, evoluíram ao longo do programa. A Larissa, assim como o Léo falou, realmente começou a temporada com duas situações bem embaraçosas. Sabemos que você trabalha em um cabaré, e felizmente estamos aqui não para julgar o que você faz ou deixa de fazer. É como o Lauro repetiu algumas vezes, o Sua Canção é um programa para julgar vozes. E a sua é bela, querida. Fora esse problema de onde você trabalha, tem essa sua aparecia física incrível com uma outra candidata da temporada anterior. Embora você diga que não tenha nenhum parentesco com ela, é incrível a semelhança entre vocês.
LARISSA – É, isso é algo que vou ter que levar a vida inteira.
VALÉRIA – Enquanto a Evelyn, que começou timidamente a temporada, escondendo esse vozerão todo e hoje cantou aqui lindamente. Eu ainda acho que você pode nos mostrar ainda mais. Parabéns as duas! Parabéns, Larissa… mas, meus dois pontos vai para Evelyn! (plateia bate palmas, Evelyn agradece)
LAURO – Larissa dois pontos, Evelyn dois pontos. (a Igor) O desempate está com você amigo!
IGOR – Sempre. (ri) Mas eu concordo com tudo o que os meus colegas disseram. As duas são ótimas cantoras, vieram crescendo ao longo do programa. Larissa com tudo que já foi discutido, continua com a gente, enfrentando tudo e todos, sem medo. Parabéns! Evelyn que vem evoluindo em cada fase, tem potencial para crescer ainda mais. Por isso, meus dois pontos são para Evelyn! (plateia bate palmas, Evelyn está agradecida, Larissa se preocupa. Sua chance é o público agora)
LAURO – Evelyn então vai para quatro pontos, enquanto Larissa tem dois. É, a decisão agora é do público. (uma assistente caminha até ele, lhe entrega o resultado) E aqui está. (olha para as duas, Evelyn parece estar tranquila, enquanto Larissa fica tensa) Será que esse jogo vai virar? (Evelyn caminha até Larissa, segura a mão dela, que a conforta. Laura olha o resultado na ficha, faz um suspense) E com 68% dos votos, quem ganha mais 4 pontos e vai para a final, é… (olha para as duas, que agora estão ansiosas)

[CENA 11 – CASA DE ALICE/ Q. DE ALICE/ NOITE]
(Pedro está deitado ao lado de Alice, ambos assistem o programa, enquanto comem pipoca)
PEDRO – Essa Larissa canta muito.
ALICE – Ela é legalzinha.
PEDRO – (brinca) Senti um pouco de inveja nesse seu comentário. (ri)
ALICE – Por que eu sentiria inveja dessa garota?
PEDRO – Ué, tem uma voz linda, é uma cantora tão boa quanto você.
ALICE – É, só que diferente dela, eu não trabalho em um cabaré.
PEDRO – E o que isso tem a ver?
ALICE – Que eu não preciso me deitar com outros caras, para conseguir avançar neste programa. Quando eu participei ano passado, avancei com meu próprio esforço e talento.
PEDRO – (não gosta do comentário dela) E quem disse que ela tá fazendo diferente?
ALICE – Por favor, né Pedro… é só você entrar nas redes sociais, que você verá vários comentários com este mesmo pensamento. Se ela tem avançado até agora, certamente, é por causa dos clientes com quem ela se deita, no local onde ela diz que trabalha.
PEDRO – (sério) E você pensa igual essas pessoas? (Alice não responde, o observa e o percebe sério, um silêncio estranho fica entre eles)

[CENA 12 – ESTÚDIO SUA CANÇÃO/ SALA RESERVADA/ NOITE]
(Manuela está um pouco de cabeça baixa, com as mãos cruzadas, como se estivesse orando. Amanda caminha até ela)
AMANDA – É bom orar antes de subir ao palco. Eu também faço isso. (Manuela ergue a cabeça)
MANUELA – (envergonhada) Eu estava meditando apenas.
AMANDA – Que é isso? Não precisa ter vergonha. É bom sempre orarmos para Deus nos proteger e nos guiar. (segura a mão dela) Vem, vamos orar juntas, para que a nossa apresentação seja ótima.
MANUELA – Você vai orar para a sua concorrente?
AMANDA – Sabe… embora apenas uma de nós avance para a próxima fase, eu estou feliz por simplesmente ter chegado até aqui e por dividir o palco com alguém tão talentosa quanto você. (sorri)
MANUELA – (se sente um pouco confortável) Você também é uma boa cantora.
AMANDA – (segura a outra mão dela, fecha os olhos) Senhor, obrigada por estarmos aqui neste momento. (Manuela também fecha os olhos) Queremos a sua benção para uma ótima apresentação e que seja feita conforme a sua vontade. (as duas abrem os olhos, sorriem. No canto da sala, Éster e Thalita observam a cena, com um olhar de desaprovação)

Continua no capítulo 56…

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

>
Rolar para o topo