VOCÊ ESTÁ LENDO:

A Sociedade – Capítulo 18

Após a conversa com Luiz e o ter a questionada sobre o dinheiro que possivelmente Camilo teria roubado de Pedro; Santa esconde a maleta com dinheiro em outro lugar.

SANTA: (consigo mesma)Vou mudar esta maleta de lugar antes que Luiz a encontra. não quero que ele a veja. Embora esse dinheiro tenha sido de um roubo, não deixarei ninguém tocá-lo.

Santa quer a todo custo defender a honra, a moral do falecido Camilo. Por isso esconde mais uma das provas do mal exemplo de seu finado esposo.

Enquanto Santa esconde a maleta em outro lugar mais seguro, Luiz está com Pedro falando da sociedade com a mãe.

PEDRO: Tudo bem meu filho, é um direito dela. Após a festividade do seu casamento com a minha filha, trataremos da papelada para tirar a parte que cabe a vocês.

LUIZ: A minha parte não seu Pedro. Vamos tirar apenas a parte dela. Quero continuar trabalhando em sociedade com o senhor.

PEDRO: Obrigado pela confiança meu filho.

Bento e Rosa estão em sua casa, tomando o chá da tarde, sentados à sombra da laranjeira do quintal; quando de repente ouvem uma gritaria vinda da casa de dona Terezinha. O velho casal então sai às pressas e vão até para verem o que estava acontecendo.

ROSA: D. Terezinha. . . O que está acontecendo com a senhora? Abra a porta.

BENTO: Abra dona Terezinha, estamos aqui pra ajudar a senhora.

Dona Terezinha abre a porta para Rosa e Bento, porém, se espantaram. Dona Terezinha estava muito feliz. Seus gritos eram de felicidade.

ROSA: O que houve dona Terezinha? Ouvimos fortes gritos da senhora agora a pouco.

D. TEREZINHA: Sim eu gritei muito. . . Eu estava cochilando em meu sofá, quando de repente comecei a sonhar. E nesse sonho, eu havia encontrado minha filha e ela, veja só estava se casando, já era uma moça feito. Então acordei gritando de alegria. Era o dia mais feliz de minha vida depois de seu sumiço. Mas. . . Foi apenas um sonho. Acordei dona Rosa e seu Bento. Queria continuar naquele sonho bom. Mas. . . Foi apenas um sonho.

ROSA: Fique calma dona Terezinha, a sua filha vai aparecer, basta acreditar .

D. TEREZINHA: Espero que quando isso acontecer, não seja tarde demais.

BENTO: Precisando de nós dona Terezinha, pode nos chamar.

O casal retorna para sua casa e dona Terezinha ficou com a imagem do sonho em sua mente que a deixou feliz e cheia de esperança.

Faltando uma semana para o casamento entre Dyana e Luiz; Cida e Valter, as noivas receberam a costureira em casa para fazer as provas dos vestidos de noivas.

CIDA: Olha Dyana, o meu ficou perfeito. Nem precisa de ajuste. Muito bom. Lindo

DYANA: o meu também Cida. Caiu como uma luva. Veja, como está perfeito.

CIDA: Não vejo a hora de nós duas descermos a escada ali da varanda vestidas com estes lindos vestidos e caminharmos até altar e nos casarmos com nossos escolhidos.

DYANA: Também estou ansiosa por este momento. Será lindo demais.

Perto do paiol, Valter, Luiz e Filipe conversam. . .

LUIZ: Não consegui descobrir onde está o dinheiro que o meu pai pegou de dentro da casa de seu Pedro.

FILIPE: Você acha que sua mãe está escondendo todo o dinheiro?

LUIZ: Tenho certeza! Mas ela não sai de dentro de casa pra nada, parece que está vigiando.

VALTER: E agora você se casando e saindo de lá, ficará mais difícil ainda para procurá-lo.

LUIZ: Mas uma hora ele vai aparecer.

FILIPE: Outra coisa que está me deixando curioso é aquela tal de Florina, que veio ficou aqui uns dias sem ninguém conhece-la e de repente foi embora. Parece que foi resolver algo que não podia esperar mais.

VALTER: E ela disse a Cida que vai voltar para o nosso casamento.

LUIZ: Vamos aguardar. Também estranhei aquela mulher.

Após o sonho que teve, dona Terezinha agora está confeccionando um vestido de noiva para sua boneca.

D. TEREZINHA: Está ficando lindo, minha filha, esse seu vestido de noiva. Assim que ficar pronto e te maquiar, te levarei para Rosa te ver vestida de noiva.

E assim, a velha senhora solitária vive seus dias, colocando esperança em todos os seu sonhos.

Em sua casa, sentada no banco da varanda, sozinha e triste, observando a natureza, Santa está fazendo uma reflexão dos acontecimentos envolvendo as últimas ações de Camilo, o casamento de Luiz e até mesmo de sua vida.

SANTA: Como a vida nos prega surpresa! Éramos tão felizes, de repente a ambição de Camilo cresceu e desestruturou tudo. Minha vida, minha casa, minha família, meu filho, tudo foi atingido pelo querer incontrolado de um coração ganancioso . Agora estou aqui escondendo um dinheiro que não é meu e nem de meu filho, me tornei cúmplice de um roubo. Meu filho vai se casar e me deixará sozinha nessa casa. Preciso tomar uma decisão e tentar reverter toda essa situação que me cerca. Chega de lutar contra o bem, chega de agir como uma imatura.

Santa está começando a colocar as coisas em seus devidos lugares.

COSME: A ficha está caindo.

DAMIÃO: Que tudo volte a ser como era antes, mas com sinceridade, sem falsidade.

No próximo capítulo:

Luiz implora a bênção de Santa para seu casamento;

Cida lamenta por não ter sua família no seu casamento

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

>
Rolar para o topo