Gustavo continua ansioso por uma resposta enquanto Maria e Juca se encaram.

Gustavo: Ninguém vai contar qual é o segredinho?

Maria: Não te interessa!

Juca: Busque a cerveja e traz um copo pro Gustavo. Anda!

Maria: O Gustavo é de menor, não pode tomar bebida alcoólica…

Juca: Faça o que eu mandei! – Maria serve a garrafa e Juca a despacha com gestos pra não ouvir a conversa da mesa.

Gustavo: Por que ela te tratou assim?

Juca: No momento certo você descobre. Não vim falar baboseira! Assuntos importantes pra resolver.

Gustavo: Você sumiu, não deu notícias, pensei que tinha morrido.

Juca: Quem é vivo sempre aparece moleque!

Gustavo: Aí o valor das vendas. – entrega um maço a Juca.

Juca: Excelente guri. Gostando de vê. Tô vazando! – confere as notas, põe o capacete e pilota a moto.

Maria: Que dinheiro foi aquele que você deu ao bandido? – persegue Gustavo. 

Gustavo: Não enche vó!

Maria: Gustavo, por favor, se afasta do Juca!

Gustavo: Me afastar sendo que a senhora tá no maior suspense com ele? Mega curioso pra saber o que discutiam!

Maria: Não caia na lábia do desgraçado! Já chega o que ocorreu com seu irmão… Confessa Gustavo, o que o Juca fez com o Guilherme?

Gustavo: Não sei do Guilherme! Não sei! – corre para o quarto e larga Maria angustiada no bar.


Rodrigo entra no laticínio e se esbarra em Carlos.

Carlos: Por onde andava todos os dias, hein bonitão? Te ligava e não atendia o celular!

Rodrigo: Nem imagina o pesadelo que eu passei.

Carlos: Coitadinho!

Rodrigo: Sofri um assalto. Não encosta porque tô me recuperando da tesourada no estômago. — exibe uma faixa de curativo na cintura. 

Carlos: Tesourada? No que você se meteu?

Roberto: Que maravilha ver os dois juntos! – abre a porta de repente.

Carlos: Amigo? E a lua de mel? — abraça Roberto.

Roberto: Amigo da onça você quer dizer? – pega pela gola da camisa de Carlos e o derruba no chão.

Carlos: Que agressão é essa Roberto?

Roberto: Acabei de descobrir o golpe que vocês me deram! Meu pai mostrou os relatórios falsos na compra de equipamentos. Como tiveram coragem?

Rodrigo: Golpe? Eu não tenho a mínima ideia Roberto, me recuperava durante a semana no hospital, é o Carlos que administrava tudo!

Carlos: Abandonando o barco Rodrigo?

Rodrigo: Não me jogue nas armações que aprontou! Eu não assinei nenhum documento!

Carlos: Roberto, posso explicar! Deve haver algum engano… – é socado ao se levantar.

Roberto: Tem as suas assinaturas! As suas assinaturas Carlos! – dá outro soco em Carlos.

Rodrigo: Calma Roberto…

Roberto: Calma? Eu confiava em você Carlos! Fui um otário… Deveria chamar a polícia, mas faço questão de me vingar pessoalmente e acertar as contas!

Carlos: Otário mesmo! Grito com prazer! – sorri limpando o sangue no nariz.

Roberto: Você ainda pagará cada centavo roubado! Fora daqui, fora! – enfrenta Carlos que escapa do escritório.

Rodrigo: Eu juro Roberto, não autorizei nada, pode conferir os documentos! Jamais prejudicaria o laticínio, principalmente agora que se casou com minha filha. Acredita em mim?

Roberto: Vou tentar Rodrigo, porém se eu descobrir que está mentindo, terá um belo pé na bunda! – abandona Rodrigo.

Rodrigo: Ufa!


Lúcia estaciona na loja pet de Eduardo. Zeca sai do automóvel dela e localiza Catarina.

Catarina: Paizinho…

Zeca: Cacá!

Catarina: Saudades de você, da vó, dos meus irmãos…

Zeca: Você tá bem querida?

Catarina: Eu...

Eduardo: Claro que ela tá ótima Zeca! Acha realmente que não cuidaria direito da sua filha? Aliás, tá adorando morar com a gente em São Paulo, né Cacá? – se aproxima provocando Catarina.

Zeca: É filha?

Eduardo: Fala Cacá!

Catarina: Sim.

Eduardo: Zeca! Guarde as gaiolas e caixotes na dispensa!

Zeca: Beleza. – corre em direção do porta-malas.

Eduardo: Boa menina. Analise muito as palavras que usar! Ou verá do que sou capaz! Ajude o Zeca a carregar os animais! – resmunga baixinho no ouvido de Catarina que fica em silêncio e acata as ordens.

Lúcia: Eduardo?

Eduardo: Venha comigo Lúcia. Fiquei sabendo que você promoveu a Carolina como sócia. — vão para os fundos da propriedade. 

Lúcia: A Carol é uma grande aliada. Ela merece pelo milagre que fez na lanchonete.

Eduardo: Ou é culpa?

Lúcia: Culpa do quê?

Eduardo: Não se faça de boba. – ele a beija.

Lúcia: Ei! Não quero repetir o erro que cometi com o Juca. Ciente que você ama a Carolina!

Eduardo: Não tá repetindo, é diferente! E daí a Carolina? Podemos curtir!

Lúcia: O problema é que não tô afim de curtir, me apaixonei por você Edu! É complicado ter que esconder.

Eduardo: Sem drama! Aproveite! – a beija novamente, no entanto são interrompidos pela presença de Catarina.

Lúcia: Cacá?

Eduardo: O que tá olhando?

Catarina: Avisar que terminamos o estoque.

Lúcia: Peça para o Zeca me aguardar no carro.

Catarina: Ok.

Lúcia: Será que a menina viu o beijo? Ah meu Deus! E se ela revela pra Carolina? – após Catarina sumir do local.

Eduardo: Não se preocupe. A Cacá me obedece tranquilamente. – agarra Lúcia.

Lúcia: Aqui não Edu! Preciso levar o caipira de volta ao vilarejo, depois nos encontramos!


Carlos cheirava cocaína na residência quando escuta o barulho da campainha. Se surpreende com a visita.

Laura: Carlos? O que aconteceu? – repara no olho roxo dele.

Carlos: O merda do Roberto que me bateu e me enxotou do laticínio!

Laura: Então é verdade?

Carlos: Não é só eu. Rodrigo também! Ele espertão se safou e eu me lasquei ao deixar o nome na papelada!

Laura: Pra que se envolveu com meu pai?

Carlos: Arranjando grana pra nós!

Laura: Eu consigo! Um dos motivos pra me casar com o Roberto!

Carlos: Não há necessidade Laura, largue o trouxa e fique comigo!

Laura: Não. Gatão paciência! Mais um pouquinho!

Carlos: Paciência se esgotou! Você se divertia lá na Argentina e eu sofrendo! Pare de me enrolar!

Laura: Tá louco?

Carlos: Acabou a palhaçada Laura! Será uma delícia assistir a reação do Roberto ao esfregar as nossas fotos íntimas que salvei no celular!

Laura: Não, você não pode fazer isso… – ao segurá-lo, Carlos encosta Laura na parede.

Carlos: Posso! Cansado de ser idiota! Hora de tirar a máscara, cadela!

Música de encerramento: Maroon 5 – Animals Tema: Laura e Carlos, Laura, Carlos

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

>
Rolar para o topo