VOCÊ ESTÁ LENDO:

Falsas Juras – Capítulo 1 (Estreia)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr

Falsas Juras – Capítulo 1

Escrito por

Wagner Nascimento

Cena 1- Cemitério / Int. / Fim de tarde

Pv aberto mostra uma pequena quantidade de pessoas ao redor de uma sepultura. O túmulo é
fechado com uma lápide de mármore, Close no nome grafado Ivan Sodré de Amaral. Pv fechado de Heloísa está trajada de preto, ela chora muito, ao seu lado sua melhor amiga Jéssica.

Heloísa: Porque ele tinha que ir assim em Jéssica? Como eu vou ficar? Eu não tinha
ninguém nessa terra a não ser ele! – ela passa um lenço sobre os olhos.

Jéssica: Você tem a mim Helô, sabe que eu estarei sempre aqui ao seu lado. Sou sua
amiga!

Heloísa: Eu sei amiga, mas… Não é a mesma coisa, entende? Eu e o Ivan tínhamos uma bela
história – ela chora ainda mais – fico triste por não ter realizado o sonho dele de ter
um filho. Era tudo que ele mais queria!

Jéssica: Não precisa se martirizar agora, o que passou não importa mais. Você não tem
culpa disso, foi o destino que quis assim!

Heloísa coloca uma flor sobre o túmulo.

Jéssica: Vamos amiga, você precisa ir para casa tomar um banho, descarregar desse lugar e
descansar!

Heloísa: Vamos, vamos sim, eu preciso disso!

Jéssica ajuda a amiga que está bastante debilitada por conta da morte do marido. Uma leve
chuva começa a cair, elas abrem o guarda-chuva e saem do local. Pv aberto, as outras
pessoas se dispersam.

Corta para

Cena 2- Rio de Janeiro / Ext. / Manhã

Plano aéreo da cidade carioca, ao fundo toca Caetano Veloso – Cais. Take do Cristo
Redentor de braços abertos, muitas pessoas ali tirando fotos. Take da praia de
Copacabana,com milhares de pessoas tanto na areia quanto na água.
Corta para

Cena 3- Concessionária / Int / Manhã

Close nas mãos de um homem no volante de um carro, aos poucos a câmara vai subido
revelando o rosto de Felipe, ele sorri encantado pelo automóvel. O vendedor se aproxima.

Vendendo: Então, gostou do carro?

Felipe sai do veículo: Um espetáculo. Confortável e muito espaçoso!

Vendedor: Esse carro e muito vendido no mercado europeu, um dos melhores da nossa marca!

Felipe: Realmente fiquei… Sem palavras, muito lindo mesmo! – sorri passando a mão no
teto do carro.

Vendedor: Então, já decidiu qual vai levar?

Felipe: Não sei, tô na duvida! – sorri – será que posso fazer um teste drive?

Vendedor: Claro que pode, só um momento!

Cena 4- Carro / Int / Manhã

Felipe já dentro do carro, o vendedor abre a porta do passageiro e entra.

Felipe: O que tá fazendo aqui?

Vendedor: Vou te acompanhar no teste drive!

Felipe: Se não for incômodo, mas prefiro ir sozinho. Será que posso?

Vendedor: São normas da loja e/

Felipe corta: Já entrei em três lojas hoje e pude fazer os testes sozinho, não tive
problemas!

Vendedor sorri: Tudo bem – ele sai e fecha a porta – pode ir!

Felipe sorri, ele da a partida e sai com o carro.

Corta para

Concessionária / Ext / Manhã

O homem olha no relógio várias vezes, ele já está desesperado. Olha para um lado e para o
outro, depois pega o celular e disca um número levando o aparelho ao ouvido.
Corta para

Cena 5- Mansão Sodré / Sala / Int / Manhã

Jéssica entra, Heloísa está sentada no sofá.

Jéssica: Então amiga, como está hoje?

Heloísa sem ânimo: Posso te dizer que tô pior que ontem!

Jéssica se senta ao lado dela: Eu sei que está sendo duro para você perder o Ivan assim,
mas tem que colocar um sorriso no rosto se não, pode acabar entrando numa depressão!

Heloísa: Eu sei amiga, mas é muito difícil, já chorei muito ao entrar nessa casa e não
vê-lo. Aquele escritório ali não é o mesmo sem ele! – ela aponta pra uma porta.

Jéssica: E você vai sair? Tá bem vestida!

Heloísa: Estou indo na Demétrio’s. O Ivan morreu mas a loja tem que ser levada adiante!

Jéssica: Eu sei… Bem eu estou indo para o centro desportivo, mas qualquer coisa me
liga. – ela se levanta – a noite passo aqui pra te ver!

Heloísa: Obrigado amiga!

Jéssica: Ânimo ai tá, não vai se entregar não!

Heloísa força um sorriso: Eu vou tentar!

Jéssica sai.

Tânia vem com um copo de suco.

Tânia: Tá tudo bem com a Jéssica patroa?

Heloísa: Tá sim Tânia, a Jéssica é uma grande amiga, está preocupada comigo!
Tânia: É, ela e uma boa mulher!

Heloísa bebe o suco: Tânia, manda o Durval tirar o carro, vou dar um pulo na loja!

Tânia: Não acha melhor fica em casa hoje?

Heloísa: Não, tenho que ficar a parte de tudo que está acontecendo lá!

Tânia: Tudo bem, eu vou falar com ele!

Tânia sai. Close no rosto abatido de Heloísa.
Corta para

Cena 7- Hospital / Consultório de Exdras / Int / Manhã

Exdras está atendendo uma paciente.

Exdras: É isso então dona Meira, é só seguir as recomendações que eu passei e logo
estará novinha em folha! – ele a entrega um papel.

Meira sorri: Obrigado doutor!

Exdras: E não esquece de tomar a medicação direitinho em?

Meira: Não se preocupe! – ela se levanta – até mais!

Exdras: Até! – sorri.

Aline entra com tudo, ela tromba na mulher.

Aline: Eu posso saber o que significa isso aqui, Exdras? – ela mostra um papel.

Exdras: Aline, você ficou maluca? Aqui não é lugar. Estou no meu horário de trabalho e
atendendo uma paciente!

Aline: Que se dane paciente, que se dane seu emprego. Eu quero saber porque diabo esse
papel foi deixando lá no meu apartamento!

Meira olha tudo assustada.

Exdras: Deixa eu dispensar a paciente primeiro, pode ser?

Aline nada diz apenas bufa, ela senta na cadeira. Exdras se despede da paciente e fecha a
porta.

Exdras: Eu não admito que você fique entrando aqui na hora que lhe der na telha! – ele
encara a mulher.

Aline seca: Sem rodeios Exdras, por favor. Eu detesto isso. Eu só quero saber porque esse
papel estava no meu apartamento! – ela coloca o papel sobre a mesa.

Exdras: Eu te avisei que ia da entrada no nosso divórcio, não avisei? Pois então, ai
está. Eu preparei tudo, basta você assinar ai e estará tudo resolvido!

Aline: Se você acha que eu vou assinar essa porcaria está enganado! Eu nunca vou te dar o
divórcio, ouviu bem? NUN-CA!

Exdras: Não dificulta as coisas Aline, será que você não vê que as coisas não vão bem
entre a gente? Entenda que acabou!

Aline: Não, não acabou. O jogo só acaba quando o juiz apita!

Exdras: Não estamos falando de jogo Aline, estamos falando de um casamento, e o nosso não
tem mais energia para seguir em frente. Eu já decide pelo divórcio, será que é tão
difícil entender?

Aline: É sim! – ela se acalma – a gente dávamos tão bem Exdras. E pense no Cauã? Nosso
filho precisa da gente!

Exdras: Eu não estou virando as costas para o meu filho Aline. Longe disso, eu vou
continuar sendo o mesmo pai para ele. O que não vou é permanecer casado com você apenas
para te agradar, eu tenho uma vida, e você querendo ou não eu vou vivê-la!

Aline: Então é assim não é? Pois muito bem, divórcio eu não te dou, você pode se mudar
pra China, mas nunca vai se ver livre de mim. Olha o que eu faço com essa porcaria de
papel, olha. – ela rasga os papéis em pedacinhos – vai você e essa porcaria para o quinto
dos infernos, me ouviu bem? VÁ PARA OS INFERNOS! – grita jogando os papéis sobre o
homem.

Exdras a encara sem reação.

Exdras: Eu sabia que não ia ser fácil levar isso adiante, te conheço muito bem. E é por
isso que estou decidido a ir onde for para me ver livre de você!

Aline: Vamos ver quem pode mais!

Aline bufa e sai, no corredor ouvi-se burburinhos. Exdras suspira depois fecha a porta.
Corta para.

Cena 8- Concessionária / Ext / Manhã

Pv aberto do carro se aproximando, ele para perto do vendedor que está na companhia de
dois policiais. Felipe desce do carro. Pv fechado no vendedor.

Vendedor: É ele…

Felipe: O que está acontecendo aqui? – ele desce do carro – o que esses policiais estão
fazendo aqui?

Vendedor: Você demorou, eu achei que/

Felipe: Que eu havia roubado o carro? Isso é um insulto contra minha pessoa! – ele encara
os policiais – vocês deviam levar a ele pra delegacia, isso é uma calúnia. Eu fui chamado
de ladrão!

Vendedor: Me desculpe, é que eu… Eu errei, mil desculpas!

Felipe: Minha vontade é ir até seu superior e fazer você ir pra rua!

Vendedor: Por favor, não faça isso, eu tenho dois filhos para dar o que comer!

Felipe: Não precise se humilhar, eu tenho um coração bom e não irei te entregar. Mas não
abuse da minha bondade!

Policial 1: Então tudo não passou de um pequeno mau entendido?

Vendedor: Sim, já está tudo resolvido. Me desculpe pelo incomodo, policiais!

Policial 2: Tudo bem, mas você pode ter tirado o atendimento de algo que realmente fosse
urgente!

Vendedor: Foi uma falha minha, me desculpe!

Os policiais saem.

Vendedor constrangido: Então, vamos entrar? Decidiu qual carro levar?

Felipe: Depois do jeito que você me tratou? Não, eu nunca fui tão insultado em minha
vida. Com licença! – ele sai se divertindo com a cara do vendedor.

Close na expressão do vendedor constrangido com o que fez, uma mulher se aproxima dele,
os dois conversam.
Corta para.

Cena 9- Ponte Quebrada – Casa de Liandra / Quarto / Int / Manhã

Liandra entra aos beijos com rapaz. Ela fecha a porta.
Garoto: Seus pais não vão chegar?

Liandra: Não se preocupe, eles vão demorar! – ela o beija – vamos aproveitar! – ela
sorri.

Ele a pega e joga na cama. Os dois se beijam enquanto tiram as roupas. Liandra sorri, ela
passa as unhas nas costas dele. O garoto beija seu pescoço e vai descendo por seus seios.
Close na expressão de prazer no rosto de Liandra. Os dois estão acalorados em pleno ato
sexual, respiração ofegante, ela sorri e o encara, os dois se beijam fogosamente.

Quarto de Liandra / Int / Manhã

Atílio entra e encontra Liandra transado com o garoto.

Atílio grita: LIANDRAAAAA! – diz com ódio – o que tá acontecendo aqui, Liandra? – ele
encara os dois.

Liandra e o garoto se cobrem com o cobertor.

Atílio: Eu vou acabar com você sua vagabunda infeliz. Eu te mato!

Liandra não se intimida: Não encoste seu dedo podre em mim seu velho babaca, ou eu te
coloca detrás das grades!

Atílio: Sua infeliz, maldita!

O garoto fica assustado.

Atílio: E você seu moleque, sai já da minha casa se não eu acaba com você!

O garoto pega suas roupas e sai completamente nú.

Atílio se aproxima de Liandra: E você sua vagabunda, sai já da minha casa, eu não te
quero mais aqui. Rua. você não é mais minha filha!

Liandra: Você tá me expulsando de casa?

Atílio: Eu não quero mais te ver aqui!

Diana entra: O que tá havendo aqui?

Atílio encara a esposa: Sua filha estava se pegando com um garoto dentro da minha casa!

Diana: Liandra, o que você fez?

Liandra: Quer mesmo saber o que eu fiz? – ela é cínica.

Atílio: Eu quero essa vagabunda longe da minha casa!

Diana segura o braço do marido: Não é preciso isso Atílio, ela é nossa filha!

Atílio: Nossa não, eu não a considero mas como uma filha. E quero essa garota na rua!

Liandra: Eu não saio, essa casa aqui também é minha!

Atílio: Você não testa minha paciência garota. Sai logo da minha casa!

Liandra senta na cama: Quero ver quem vai ser homem de me tirar daqui!

Atílio se enfurece, ele pega Liandra pelos cabelos e sai puxando para fora.

Casa de Liandra / Ext / Manhã

Atílio joga Liandra no meio da rua, ela está sem roupa e tenta esconder sua nudez, os
povos começam a sair de suas casas para ver a cena.

Atílio: E nunca mais ouse pisar o pé dentro da minha casa!

Diana: Por favor Atílio, não exponha nossa filha desse jeito!

Atílio grosso: Eu já falei que essa perdida não é minha filha. E se você sair dessa casa
pra ir ajudar ela, pode ficar lá mesmo porque aqui eu não vou te querer mais!

Diana encara a filha, ela chora.

Liandra se levanta. Fica assustada ao ver todos a encarando, alguns burburinhos são
ouvidos.

Liandra: O que foi seu rebanho de pobretões fedidos. Nunca me viu não? Vão cuidar de suas
vidas podres, rebanho de abutres! – ela encara o pai – você ainda vai me pagar seu velho
desgraçado, eu vou cobrar com juros a humilhação que você tá me fazendo passar. Eu vou me
vingar de você. Me aguarde seu velho fedido, você me paga, me paga!

Ela sai correndo, as vezes caindo apenas com uma mão na frente e outra atrás cobrindo sua
nudez.

Diana: O que será da minha filha Atílio?

Atílio: Para de choramingar por aquela desgraçada. Eu não quero ver você nem ao menos
mencionar o nome dela aqui dentro dessa casa ou faço o mesmo contigo! – ele sai.
Diana chora pela filha.

Corta para

Cena 10- Lojas Demétrio’s / Ext / Manhã

O carro para, Durval desce, ele da a volta e abre a porta para que Heloísa desça.

Heloísa: Obrigado Durval, você pode voltar para casa, não irei precisar de você agora!

Durval: Ok, senhora!

Ela entra na loja
Corta para

Demétrio’s / Administração / Int / Manhã

Felipe chega com um sorriso no rosto.

Letícia: Atrasado outra vez Felipe?

Felipe: Tava curtindo minha vida. Mas o importante é que estou aqui!

Letícia: Pois muito bem, desça lá em baixo que a viúva do Ivan tá ai. Diz ela que vai
assumir os negócios dele!

Felipe: Viúva é? – ele sorri.

Letícia: O que foi Felipe?

Felipe: Nada, só tava pensando aqui. Passei hoje numa concessionária vi cada carrão!

Letícia: Acho melhor você descer aí dessas novens e ir atender sua chefia!

Felipe: Já estou indo!

Ele sai.

Cena 11- Lojas Demétrio’s / Presidência / Int / Manhã

Leila: Aqui nessas pastas estão tudo que a senhora precisa saber sobre os lucros da loja
dona Heloísa, entradas, saídas… Estão tudo anotado ai. Se quiser pode chamar o Felipe,
ele que fica responsável por laçar isso no sistema!

Heloísa: Pode deixar… Leila não é?

Leila sorri: isso, Leila!

Heloísa: Vê se o diretor de contabilidade já está ai fora!

Leila: Sim senhora! – ela sai.

Felipe entra: Dona Heloísa! – sorri.

Heloísa: Então você é o Felipe? – ela se levanta.

Felipe: Sim, seu criado ao seu dispor! – sorri.

Heloísa: Como todos sabem, meu marido veio a falecer, então me vejo obrigada a cuidar de
tudo aqui! – ela da um leve sorriso.

Felipe: Seja bem vinda a presidência, e saiba que pode contar com meu apoio para o que
quiser! – ele é simpático.

Heloísa lhe estende a mão: Será um prazer ter sua companhia para me ajudar nessa batalha
aqui, Felipe!

Felipe aperta a mão dela: O prazer será todo meu! – ele a encara.

No rosto inocente de Heloísa. Corta para

Fim do Capítulo 1

Continua-” ”>-‘.’ ”>

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

  • Parabéns Pela estréia!!! Excelente capítulo, já ganhou um fã hahaha! Sucesso, Wagner!!

  • Parabéns Pela estréia!!! Excelente capítulo, já ganhou um fã hahaha! Sucesso, Wagner!!

    • Obrigado Felipe, que bom que gostou do capítulo, só é apenas o começo, tem muita história vindo ai. 😉

    • Vlw Gustavo, que bom que gostou do capítulo. Espero você durante os próximos capítulos!! 🙂

  • Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

    Você também poderá gostar de ler:

    Você também poderá gostar de ler:

    >
    Rolar para o topo