o leaao
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr

CENA 01. APARTAMENTO IVAN. SALA. INT. NOITE.

Continuação da última cena do capítulo anterior. Alguém toca a campainha. Ivan vê pelo olho mágico e fica surpreso. Abre a porta: é Nelson.

IVAN
Nelson? Você por aqui a essa hora? Entra. (este obedece) Sua filha acabou de sair daqui.

NELSON
Sim, encontrei com ela.

IVAN
E a Helena já está dormindo.

NELSON
Melhor. O assunto é com você mesmo.

IVAN
Comigo? Por favor, sente-se. (Nelson obedece) Olha, Nelson. Se é sobre a Helena, já notei que você a ama muito.

NELSON
Amo mesmo. Mas o que me trouxe aqui interessa mais a você do que a ela.

IVAN
Não estou entendendo aonde você quer chegar.

NELSON
Eu sei que foi você que trouxe a Eva de volta, pra desmascarar o Raul.

IVAN
Não sei do que você está falando.

NELSON
Sabe sim. Não minta pra mim, Ivan. Vim como aliado.

IVAN
Aliado? Quem garante se você veio mesmo como aliado, ou se está usando esta conversa para me entregar para a Helena?

NELSON
Realmente não tenho como garantir nada. Vamos deixar nossa rivalidade amorosa à parte. Ivan, você me fez enxergar quem é o Raul. Achei que ele fosse meu amigo por muitos anos. Mas no fundo ele se mostrou um ser egoísta e mau-caráter. Voltando a você, Ivan. O que te fez querer vingança contra o Raul?

IVAN
De onde você tirou que quero me vingar dele?

NELSON
Você seduz a ex-mulher dele, se aproxima da filha, arma aquele escândalo com a Eva. Se isso não é vingança, não sei que nome dar.

IVAN
Pra começar, não apareci pra me vingar do Raul. Estou aqui pra vingar a morte do meu filho. E não duvido nada que alguém da família possa ter armado a morte dele. Raul quis se colocar no meu caminho, então sofreu as consequências. Só isso. Estou aqui pra provar que meu filho não é nenhum ladrão, e pra colocar o verdadeiro bandido na cadeia. E ninguém vai me impedir. Portanto, se você ousar qualquer coisa contra mim, já sabe o que acontece.

NELSON
Como eu falei, estou do seu lado. Só não acho certo você manipular a Helena e a Virgínia.

IVAN
Não estou manipulando ninguém. Eu realmente me atraí pela Helena e simpatizei com a Virgínia. Na hora certa, elas saberão a verdade. Mas primeiro preciso colocar os culpados na cadeia. Você faria o mesmo, se causassem a morte da Letícia e sujassem o nome dela. Ou não faria?

NELSON
Acho que faria, sim.

CENA 02. SÃO PAULO. EXT. DIA.

Sonoplastia: Speechless – Lady Gaga. Amanhece. Imagens de ônibus pegando e deixando passageiros em pontos de ônibus.

CENA 03. MANSÃO HELENA. SALA. INT. DIA.

Desolado, Marcos desce as escadas. Anda pela sala. Nágila entra a seguir, também a ponto de chorar.

NÁGILA
Bom dia, doutor Marcos.

MARCOS
Bom dia? Como vocês puderam…? Me fizeram acreditar numa mentira a vida toda. Se não fosse aquela mulher, vocês continuariam mentindo até quando?

NÁGILA
Por mim, você ficava comigo desde o início. Mas o seu pai me ameaçou, dizia que ia sumir com você pra bem longe. Eu e sua mãe… sua outra mãe… ficamos com medo. Ainda tinha alguma esperança quando seus pais se separaram, mas doutor Raul me ameaçou de novo. Não queria te perder, meu filho… Digo, doutor Marcos.

MARCOS
Vocês são todos uns sujos, isso sim!

NÁGILA
Não seja injusto. Eu só queria o seu bem. Acha que foi fácil te ver esse tempo todo, sem poder chamá-lo de filho? Agradeço aos céus pelo fato de dona Helena ter te dado a melhor educação do mundo. Mas não é o bastante para uma mãe desesperada. (pausa) O doutor ainda vai precisar de mim?

MARCOS
Sim, Nágila. Prepara o café, que eu tenho que sair daqui a pouco.

NÁGILA
Sim, senhor. Com licença.

Nágila sai. Marcos pensativo.

CENA 04. MANSÃO HELENA. QUARTO MARCOS. INT. DIA.

Solange irritada ao celular com o hacker.

SOLANGE
Por pouco não sou desmascarada por aquela velha que saiu sabe-se lá de onde… Acabou com todo mundo… Sobrou até pra escrota da Ângela… Meu marido é filho da governanta, onde já se viu?… O Raul apronta e os outros é que pagam… Deixa as coisas esfriarem, e então a gente mete a mão no dinheiro do ricaço de Petrópolis… Enquanto isso, deixo ele ficar me comendo… Tá bom… Deixa eu desligar, antes que alguém apareça.

Solange desliga o celular. Pega a bolsa, sai e bate a porta com força.

CENA 05. MANSÃO HELENA. SALA. INT. DIA.

Solange desce as escadas.

MARCOS
Nem abre a boca, senão te mando pra onde merece.

SOLANGE
Eu nem ia falar nada, seu bosta. Mas agora é que eu vou. O que você acha de ser filho de serviçal?

Sonoplastia: suspense. Marcos segura o pescoço de Solange com força e a joga no sofá. Tenta enforcá-la.

MARCOS
Você não me provoca, senão eu acabo com a sua raça. Vagabunda!

Vlad e Letícia entram nesse instante; correm para impedir que Marcos mate Solange. Vlad puxa Marcos e consegue libertar Solange. Letícia a acode. Solange tenta retomar o ar e se recompor.

VLAD
Larga ela! O que você está fazendo?

MARCOS
Me solta, comunista! Vou acabar com essa vadia.

SOLANGE (finge choro)
Ele queria me matar!

LETÍCIA
Agora já chega! Vou chamar a polícia! (pega o celular)

VIRGÍNIA (aparece no alto da escada)
Que gritaria é essa? Tô ouvindo lá de cima.

MARCOS
Volta pro quarto, pirralha! (a Vlad) Me larga, russo maldito!

VLAD
Non, até a polícia te levar.

CENA 06. APARTAMENTO IVAN. SALA. INT. DIA.

Ivan e Helena tomam café da manhã.

HELENA
Ouvi alguém tocar a campainha de noite. Aposto que foi pra rir da minha desgraça.

IVAN
Pelo contrário. Era o Nelson. Conversamos sobre o escândalo de ontem. Ele está do seu lado e bastante magoado com o Raul. Pra não dizer revoltado.

HELENA
Nelson sempre foi um grande amigo. Às vezes sinto culpa de causar expectativas irreais nele…

IVAN
Ele te ama. É nítido.

HELENA
Ivan, não quero que você sinta…

IVAN
Não sinto nada. Acho até bonita a maneira com que ele te ama.

HELENA
E os jornais? Publicaram muita coisa? Tenho até medo de ver.

IVAN
Era inevitável. Jornais sensacionalistas com todo tipo de gracinha contra você, Raul, seus pais… Jornais sérios execraram mais o Raul e colocaram você e Nágila como vítimas. Não acho que vá manchar a imagem da Bellatex, pelo que li.

HELENA
Aquela mulher, a Eva, era amiga da minha mãe. Discutimos muito, por causa do Raul. Ela achava que eu deveria denunciar o Raul. Mas a reputação da empresa iria pro lixo. Meu pai jamais permitiria. Eu o tinha como herói. Mas depois do episódio da biblioteca, passei a vê-lo somente como um grande empresário. Não chorei uma lágrima no enterro dele. Eu sei que deveria, mas… A partir daí, me tornei a mulher famosa pela frieza e pela arrogância.

IVAN
Não sei nem o que dizer. Mas vai precisar manter a cabeça erguida. Seus filhos precisam muito de você. A Solange e o filho que espera também.

HELENA
Não sei se vou ter forças pra…

IVAN
Se não tiver, eu te dou. Vá sem medo, Helena.

HELENA
Ivan, obrigada por existir. Só você mesmo pra me incentivar nas provas que a vida tem me dado. Me abraça!

Ela o abraça.

CENA 07. MANSÃO HELENA. JARDIM. EXT. DIA.

Dois policiais levam Marcos algemado. Letícia vai atrás dele. Nágila e Solange abraçadas ao fundo, paradas.

MARCOS (grita)
Quando eu voltar, acabo com você, sua feministazinha de merda.

Os policiais entram com Marcos no carro. O veículo parte. Letícia e Solange entram no outro carro, que também parte. Virgínia entra em cena e se aproxima de Nágila.

NÁGILA
Ele está tão perdido, coitado.

VIRGÍNIA
Isso não justifica querer matar a Solange.

NÁGILA
Depois de uma revelação grave como a que ele ouviu, ninguém consegue pensar direito. Espero que a polícia releve.

VIRGÍNIA
Quem sabe agora ele não toma jeito.

CENA 08. MANSÃO HELENA. SALA. INT. DIA.

Vlad olha pela janela. Virgínia e Nágila entram; ele as olha.

VLAD
Enton?

VIRGÍNIA
A polícia o levou. Quando a mãe souber, vai ser mais um desgosto.

NÁGILA
Dona Helena deve estar arrasada. Falando nisso, ela não dormiu em casa.

VIRGÍNIA
Sim, ela passou a noite no Ivan.

NÁGILA
Não gosto desse sujeito. As coisas saíram dos eixos depois que ele apareceu.

VLAD
Ivan non me parece ter tal intençon.

VIRGÍNIA
Você implica muito com ele, Nágila.

NÁGILA
Aposto que foi ele que trouxe a Eva de volta, só pra nos humilhar.

VLAD
Humilhar, Nágila? Você devia agradecer, que ela contou que o Marcas é seu filha de verdade.

NÁGILA
Não queria que ele descobrisse assim. Imaginava tanto uma maneira diferente pra contar pra ele. Por que teve que ser assim?

CENA 09. BELLATEX. GARAGEM. EXT. DIA.

Ivan e Helena saem do carro.

HELENA
Tantos anos aqui vendo a fachada do mesmo jeito, todos os dias. Hoje parece que vejo de um jeito estranho.

IVAN
Você está muito impressionada com tudo que aconteceu.

HELENA
Não sei. É como se esse prédio não fosse mais meu… De fato, não é.

IVAN
Claro que é seu. E sempre vai ser. Você pode não ter mais seu nome no registro do imóvel, nem no da empresa. Mas é o seu nome que está escrito em primeiro lugar neste lugar. Os funcionários sempre vão se lembrar de você, quando tocarem no nome da Bellatex. Nenhum dinheiro compra isso.

O celular de Helena toca.

HELENA
Virgínia está me ligando. Deve estar preocupada. (atende) Alô, filha? Como você está?… Vou pra casa daqui a pouco… Como?… (preocupada) Não acredito que ele fez isso. Onde seu irmão está?… Não sabe?… Pede pra Letícia entrar em contato assim que puder… Estou indo para aí… Conversamos em casa. (desliga)

IVAN
Aconteceu alguma coisa com o Marcos?

HELENA
Tentou enforcar a Solange.

IVAN
Não pode ser! Mas por quê?

HELENA
O de sempre. Marcos não se dá bem com ela de jeito nenhum. Você vem comigo?

IVAN
Vou sim, Helena.

Ivan e Helena entram novamente no carro. Ele dirige. O carro sai.

CENA 10. SÃO PAULO. EXT. NOITE.

Sonoplastia: Anywhere – Rita Ora. Anoitece. Imagens do trânsito da cidade.

CENA 11. DELEGACIA. SALA DELEGADO. INT. NOITE.

Helena e Nágila conversam com o delegado.

DELEGADO
O juiz acaba de expedir o habeas corpus. Seu filho será solto em breve.

HELENA
A que ponto o Marcos foi chegar? De querer matar a mulher?

Um policial entra com Marcos algemado.

MARCOS
Mãe, você por aqui?

Nágila se levanta para abraçá-lo, mas Helena se põe na frente e dá um tapa em Marcos.

NÁGILA (chocada)
Dona Helena!

HELENA
Desculpa, Nágila. Mas ele precisava, pra ver se acorda pra realidade. Não admito filho agressor de grávidas.

MARCOS
E eu não admito mulher que, por pura conveniência, esconde que a governanta teve um filho depois de ser estuprada pelo marido. Nesse ponto, você é mais suja do que eu… Helena.

HELENA (dá outro tapa)
Vamos embora, Nágila.

NÁGILA
Eu não vou. Quero ficar a sós com meu filho.

HELENA
Que não demore. Ele não merece a mãe que tem. (sai)

CENA 12. DELEGACIA. RECEPÇÃO. INT. NOITE.

Ivan conversa com Solange. Letícia por perto. Solange finge choro.

IVAN
Meu amor, você não acha que seria melhor se separar dele?

SOLANGE
Não! Eu não quero.

IVAN
Ele já provou que é capaz de te matar por qualquer impulso. Você não está segura na mansão.

LETÍCIA
Concordo com o Ivan.

IVAN
Se quiser, passa um tempo na minha casa. A Letícia pode ficar com você lá. Não tenho problema nenhum de deixar vocês lá. Fico lá no Sérgio, durante esse tempo. Pra mim, vai ser até bom.

SOLANGE
Não sei se devo.

LETÍCIA
O que você não deve é continuar ao lado do Marcos.

Helena se aproxima, nervosa.

IVAN
Como foi lá, Helena?

HELENA
Marcos vai responder em liberdade. Nágila está lá dentro com ele.

LETÍCIA
Não acredito!

IVAN
Sugeri pra Solange de se separar dele e passar uns tempos lá em casa com a Letícia, e eu me mudo pra casa do Sérgio. Não é bom seu filho ver a Solange comigo.

HELENA
Você faria isso mesmo? Não quero te explorar mais ainda do que já faço.

IVAN
Não se preocupe com isso. Vai ser até bom eu fazer companhia pro meu amigo.

HELENA
E você, Solange? Aceita?

CENA 13. MANSÃO HELENA. SALA. INT. NOITE.

Sonoplastia: Theme From Magdalena – Andre Kostelanetz. Vlad e Virgínia escutam música, enquanto conversam no sofá.

VLAD
Andre Kostelanetz era russo como eu, sabia? Depois, mudou-se para os Estados Unidas e fez carreira lá.

VIRGÍNIA
Tchaikovski também era russo. A música clássica de lá é muito rica. (pausa) Como será que foi na delegacia? Tô ansiosa pra saber.

Helena e Nágila entram. Virgínia corre para abraçar a primeira.

VIRGÍNIA
Cadê o Marcos e a Solange?

HELENA
Marcos volta amanhã. O delegado achou melhor ele passar a noite na cadeia. E o Ivan ofereceu de a Solange passar uns tempos no apartamento dele, mas ela só quis dormir hoje e amanhã já volta pra cá. (pausa) Vlad, muito obrigada por ficar com minha filha.

VLAD
Ne za shto!

HELENA (a Virgínia)
Agora me conta tudo sobre você. Senti muito a sua falta, filha. Fiquei com medo de te perder também.

VIRGÍNIA
Você não vai me perder, mãe. Aconteça o que acontecer. (se abraçam)

CENA 14. BAR. EXT. NOITE.

Ângela e Sérgio conversam numa mesa do bar, enquanto tomam cerveja.

ÂNGELA
Fiquei feliz pelo convite.

SÉRGIO
É um prazer estar com você. (pega as mãos dela) Estou com vergonha de falar… Acho que estou me apaixonando.

ÂNGELA
Sérgio, não sei se…

SÉRGIO (sorri)
Não sabe se deve? Por que não? Você já tem alguém?

ÂNGELA (mente)
Não, claro que não. É que não sei se quero me envolver com você. A gente mal se conhece. Não quero apressar as coisas. Além do mais, quero focar no nosso plano com o Ivan.

SÉRGIO
Já que é assim, respeito sua decisão.

Sonoplastia: suspense. Raul se aproxima. Reconhece Ângela da festa, e ouve a conversa atrás de um poste.

SÉRGIO
O Ivan deu um golpe de mestre quando colocou a Eva na festa.

ÂNGELA
Pena que a galinha da Solange não foi atingida. Mas a hora dela vai chegar. O sangue de Cristo tem poder!

CAM em Raul revoltado com o que ouve.

RAUL (VO)
Então é isso? Ah, mas esse maldito não perde por esperar. Prepara tua cova ao lado do teu filho, Ivan Rangel!

Efeito de fim de capítulo: imagem congela. Sonoplastia: rugido de leão.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Você também poderá gostar de ler:

Você também poderá gostar de ler:

>
Rolar para o topo