o leaao
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr

CENA 01. JARDIM ZOOLÓGICO. JAULA DO LEÃO. EXT. DIA.

Continuação da última cena do capítulo anterior. Sonoplastia: suspense. Closes alternados entre Ivan e Solange trocando olhares de ódio. Raul morto no chão.

SOLANGE
Esse estrupício tinha que se meter nas minhas coisas. Já foi tarde. Fui eu que te chamei pro acerto de contas.

IVAN
O nosso já está mais do que acertado. Você perdeu. Agora tem que se resolver com a justiça. Graças a mim, você está encrencada pro resto da vida.

SOLANGE
Você não sabe com quem está lidando.

IVAN
Ah, não? (ri) Estou lidando com a vagabunda que usou meu filho pra roubar dinheiro dos outros, e depois jogou a culpa nele. Você acabou com o Mário. Ninguém mexe com meu filho e acha que vai sair ileso. Você mesma já provou do meu veneno, quando foi jogada na cadeia e apanhou da Magda. E agora conseguiu fugir da cadeia, e está frente a frente comigo. Sabe o que vai acontecer? Vai presa de novo. E depois vou pagar o quanto for preciso pra nunca mais ser solta.

SOLANGE (gargalha)
Vê se te enxerga, velho nojento! Comigo você não pode.

IVAN
Como é que é? (ri) Bem que você gostava de transar com o velho nojento como uma boa piranha.

SOLANGE
Por dinheiro, a gente se sujeita até a comer cocô. Tá achando que é o quê?

IVAN
Um cara que foi só abanar o dinheiro, pra você vir correndo como um cachorrinho. É o que faz tua cabeça, não é? O dinheiro. Graças a Deus, eu tenho de sobra. Aí você ia me roubar, e quem sabe me matar depois.

SOLANGE
Pois era o que já devia ter feito.

IVAN
As nossas noitadas? Filmei tudo. Filmei você mexendo na minha carteira. Lembra do notebook que o Vlad levou pro golpe? Do meu computador, eu tinha acesso à câmera. Assistir você confessar os crimes enquanto tentava me roubar foi a parte mais divertida. O Vlad foi mesmo muito eficiente.

SOLANGE
Só que eu tô solta, eu matei o Vlad e você tá cercado. O Mário tá se revirando no túmulo com vergonha do pai de merda. Seu plano xexelento contra mim flopou. E eu vou ficar livre de vocês dois.

IVAN
Acho que não, minha querida. Eu posso não ter colocado um filho em você. Mas o meu sangue corre nas suas lindas veias. Assim você sempre vai se lembrar de mim e do Mário, enquanto viver.

SOLANGE
Você tá blefando.

IVAN
Não sou homem de blefar. Fiz questão de doar meu sangue quando você abortou, lá no hospital. Não podia deixar uma bela moça como você morrer, antes de pagar pelos crimes.

Do lado de fora, o tratador carrega o leão para a jaula. O rapaz se assusta. O leão, parado ao lado do tratador, pressente algo ruim. Ivan vê o animal e tenta segurar o medo.

SOLANGE
Você não fez isso!?

IVAN
Fiz. Fiz com muito prazer. Claro que contei com ajuda da Ângela. Você a deixou com raiva, sabia? Como foi bom tê-la encontrado.

Solange arranca o facão do corpo de Raul e aponta para Ivan. O leão anda lentamente na direção dela.

IVAN
O que é que você vai fazer? Se cortar toda pra tirar meu sangue daí? Não seja estúpida, Solange!

SOLANGE
Vou é cortar você em pedacinhos do jeito que merece, seu psicopata!

O leão empurra o portão, entra na jaula e anda em direção a Solange. Ela levanta o facão para decapitar Ivan. O leão ruge. Ivan se abaixa. Solange se vira. CAM fecha rapidamente nela, que dá um grito de pavor. FADE TO BLACK.

CENA 02. JARDIM ZOOLÓGICO. ENFERMARIA. INT. DIA.

FADE IN. Ivan sentado, tremendo muito. Ângela tira a pressão dele. O delegado, dois policiais e o tratador também estão presentes.

TRATADOR
O leão fez um bom estrago nos dois.

POLICIAL 1
Pelo menos doutor Raul já estava morto. Imagina a dona Solange?

ÂNGELA
Não aguentei nem ver, quando cheguei. Saí correndo.

DELEGADO
O senhor teve muita sorte, seu Ivan. Escapar da morte várias vezes seguidas não é pra qualquer um.

IVAN
Nem me fala. Não sei como estou de pé até agora. Outro no meu lugar já teria infartado.

TRATADOR
O leão salvou o moço daquela mulher.

ÂNGELA
A pressão tá muito baixa. Acho que vou chamar uma ambulância.

DELEGADO
E lá tomamos seu depoimento. Está bem, seu Ivan? (aos policiais) Vocês peguem as imagens da câmera de segurança.

IVAN
Você não acha que eu…

DELEGADO (corta)
São apenas formalidades, seu Ivan. Não se preocupe.

CENA 03. BELLATEX. SALA HELENA. INT. DIA.

Helena sentada na cadeira, ao telefone. Nelson, Letícia e Lilian de pé em volta dela.

HELENA (horrorizada)
Sem detalhes, por favor… O Ivan deve ter tudo um choque… Nem sei como eu reagiria… Pelo menos os dois pagaram pelos crimes. Não esperava que fosse de forma tão cruel, mas… Obrigada. (desliga)

NELSON
O que aconteceu, Helena?

LETÍCIA (com raiva)
Aquela desgraçada tentou matar mais alguém? Como eu queria que…

HELENA (corta)
Solange está morta.

LETÍCIA
Morta? Como assim, morta?

HELENA
Ela tentou matar o Ivan no zoológico. O leão havia escapado da jaula de novo. Ela e Ivan tiveram um confronto. O animal voltou bem na hora em que… O resto vocês já podem imaginar.

LILIAN
Deus me livre!

NELSON
Você disse que dois pagaram pelos crimes?

HELENA
O Raul estava com ela, Nelson. Também não conseguiu se salvar. Comenta-se que ela o matou, antes do leão aparecer. Falando nisso, o Ivan mandou fazer um exame de DNA no bebê que a Solange abortou. Vocês nem vão acreditar quem era o pai. (pausa) O Raul! Pior: ele tinha um caso há anos com ela.

Nelson e Letícia olham-na surpresos.

CENA 04. ESCRITÓRIO SÉRGIO. INT. DIA.

Sérgio e Carlos assistem à TV, sentados no sofá. Porta entreaberta.

JORNALISTA (voz)
Por conta disso, o zoológico ficará fechado para visitação, até que as investigações se encerrem. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, o animal não será sacrificado, mas a segurança na jaula será reforçada. O leão considerado por muitos um herói. Mais tarde, uma entrevista exclusiva com o artista plástico Ivan Rangel.

Sérgio desliga a TV.

SÉRGIO
Agora sim, a vingança do Ivan chegou ao fim.

CARLOS
E da forma mais tensa.

Vânia bate à porta e entra.

VÂNIA
Com licença. Aqui é o escritório do doutor Sérgio Fontana?

Troca de olhares entre Carlos e Vânia.

CARLOS
É aqui mesmo.

SÉRGIO (corta o clima após uma pausa)
Doutor Sérgio sou eu. Às ordens.

Vânia conversa com eles em FADE.

CENA 05. HOSPITAL. FRENTE. EXT. DIA.

Letreiro: “Duas semanas depois”. Sonoplastia (até a cena 06): When You’re Gone – Benjamin Orr. Imagem da fachada.

CENA 06. HOSPITAL. QUARTO VLAD. INT. DIA.

Vlad de pé com um cachecol enrolado no pescoço, escondendo a cicatriz do corte. Ele termina de se arrumar. Letícia entra. Ela dá um selinho nele e o abraça.

VLAD
Oi, amor. Você por aqui tan cedo?

LETÍCIA
Não me aguentava mais de ansiedade. Fiquei com muito medo de te perder.

VLAD
Eu também. Minha vida passou na cabeça quando quase morri naquele banheira. Mas o importante é que estou pronta pra outra.

LETÍCIA
Ainda bem. Não sei o que seria de mim sem meu russo favorito. (beijo) O Ivan chamou a gente pra brindar na casa dele. Vem comigo?

VLAD
Claro que sim, liúba. Quêro muito. Me ajuda a terminar de arrumar as coisas?

LETÍCIA
Com o maior prazer.

Eles trocam um beijo demorado e apaixonado. Vlad a abraça com força.

CENA 07. APARTAMENTO IVAN. SALA. INT. DIA.

Sonoplastia: Symphony – Clear Bandit ft Zara Larsson. Ivan, Helena, Nelson, Sérgio, Ângela, Letícia, Vlad, Carlos, Vânia, Valdir, Magda, Sabrina e Virgínia brindam.

NELSON
Um brinde a uma nova era.

HELENA
Um brinde ao futuro promissor da Bellatex que volta de vez para as nossas mãos, após a fase de turbulência. Recuperamos o dinheiro roubado e recompramos os bens. Amanhã mesmo darei uma nova festa de inauguração com toda pompa e com novos sócios. Não é, Magda e Valdir?

VALDIR
Helena, tenha certeza de que somaremos muito à Bellatex a partir de agora.

MAGDA
Faço minhas as palavras do meu novo crush.

SABRINA
Vocês tão namorando?

VIRGÍNIA
Ai, que lindo!

LETÍCIA
Não só eles, como também meu pai e Helena. Não achava que ia dar certo, mas papai insistiu tanto, que conseguiu laçar a fera. (todos riem) E eu brindo ao meu russo favorito. E também ao futuro da Bellatex, e ao desfile que vou dar na festa.

VÂNIA
É cada peça mais linda que a outra.

VLAD
Eu non só brindo, como tenho um pedida para fazer.

Ele pega a caixa de alianças do bolso do paletó. Ajoelha-se para Letícia e abre a caixa.

VLAD
Letícia, aceita a honra de fazer um russa feliz e se casar com ele?

Todos admirados com o pedido, torcendo pelo sim de Letícia.

LETÍCIA
É tudo que eu mais queria na vida. Diante de um pedido com o sotaque mais charmoso da Terra, minha resposta é sim. Quero ser sua mulher.

Vlad coloca a aliança na mão direita dela. Os demais comemoram e aplaudem. Depois, Letícia coloca outra aliança na mão dele. Vlad se levanta e beija a moça apaixonadamente.

SÉRGIO
Depois do que acabamos de ver, a que posso brindar? (olha para Ângela; sorri)

ÂNGELA
Assim fico sem jeito. (beija-o)

SABRINA
Não tô querendo chocar, mas… eu e a Vivi estamos nos conhecendo melhor.

NELSON
Como assim, Vivi? Sua mãe…?

HELENA
Eu não tenho mais a cabeça que tinha há até algum tempo. A vida tem me ensinado muitas coisas. (olha para Ivan) A felicidade dos filhos tem que vir em primeiro lugar, independente do que os outros vão pensar. Nunca tinha parado pra prestar atenção em como uma pessoa pode ter um coração tão cheio de amor pelos seus; se sacrificar por eles. Obrigada, Ivan. Você me fez uma pessoa melhor.

IVAN
Não me agradeça. Você é uma pessoa muito especial. Criou dois filhos maravilhosamente bem, apesar das circunstâncias. Espero que seja muito feliz com o Nelson. Ele te ama muito. (para Sérgio e Ângela) O mesmo digo de vocês. Cuida bem dela, Sérgio. (a Virgínia) É uma pena que não vou acompanhar de perto a sua carreira. Mandei chamar um colega aqui do coração que vai dar a você e à Sabrina todo o suporte. Lá de Petrópolis, vou torcer pelo sucesso das duas. Deem um abraço no papai! (abraça as moças).

CARLOS
Poxa, mas você vai ter que ir mesmo?

IVAN
Já terminei tudo o que tinha que fazer por aqui. Além do mais, estou com saudade da minha casinha, da minha tranquilidade. Estou de portas abertas pra qualquer um de vocês me visitar.

HELENA
E quando é que você parte?

IVAN
Daqui a uma semana. Tintim!

Todos bebem champagne nas taças, sorridentes e felizes.

CENA 08. CEMITÉRIO. EXT. DIA.

Sonoplastia: macabro. Uma mulher toda vestida de preto anda por entre os túmulos. Chora e deixa flores no túmulo de Solange; depois no de Raul; e por fim no de Marcos. Deita a cabeça neste último: é Nágila, enlouquecida.

NÁGILA
Meu filho, a mãe nunca vai te abandonar.

CENA 09. BELLATEX. SALÃO 1. PASSARELA. INT. NOITE.

Letreiro: “No dia seguinte”. Sonoplastia (até a cena 09): Tom’s Diner – Giorgio Moroder ft Britney Spears. Muitos figurantes, além dos personagens da cena 07, estão em volta de uma passarela montada. Muitos flashes e aplausos. As luzes se apagam. Fernanda Lima inicia a apresentação. Narra, enquanto os modelos entram um a um.

FERNANDA LIMA
Boa noite. É com muito prazer que apresento o desfile de moda de Letícia Wurschmann, em homenagem à reinauguração da Bellatex. Nossa primeira modelo, Amanda, veste um blazer em degradê junto com o vestido de oncinha sintética. O próximo modelo, Bruno, traz um terno branco com uma regata semitransparente. Detalhe no cinto de couro branco, super na moda. Em seguida, Natasha. Traz um vestido florido de primavera em três camadas. Reparem nos cortes laterais que valorizam o corpo…

CENA 10. BELLATEX. SALÃO 1. BASTIDORES. INT. NOITE.

Letícia e Vânia conversam felizes. Modelos entrando e saindo, ao fundo.

LETÍCIA
Tô assustada! Não pensei que viesse tanta gente.

VÂNIA
O desfile é su!

LETÍCIA
Su?

VÂNIA
Sucesso, menina. Nunca ouviu falar do Ibrahim Sued? Ele chamava sucesso de su. Você é su. O desfile é su.

CENA 11. BELLATEX. SALÃO 2. EXPOSIÇÃO. INT. NOITE.

Sonoplastia: Lost On You – LP. Virgínia expõe seus quadros, e Sabrina mostra suas esculturas. Estão de mãos dadas. O russo Boris surge em cena; olha uma escultura de uma mulher saindo de uma caixa.

BORIS
Parabéns! Vocês son muito talentôsas.

SABRINA
Obrigada. Você não é brasileiro?

BORIS
Russa. De Maskvô. Boris Gorodin, prazer!

VIRGÍNIA
O prazer é nosso. Virgínia e Sabrina. Como veio pro Brasil?

BORIS
Sou jornalista. Trabalho com meu amiga Vlad numa revista. Ele gostou tanto de Brasil, que me convenceu a vir também. Enton ele me apresentou ao Ivan, que non é russo apesar do nome, e agôra vou trabalhar diretamente com duas meninas talentôsas que son artistas. Son vocês, non son?

SABRINA
Nós mesmas. Quer dar uma olhada no que a gente faz?

BORIS
Por que non?

Sabrina e Virgínia apresentam obra a obra para Boris, com CORTES DESCONTÍNUOS. O russo contente e admirado com o que vê. Os três conversam animados.

CENA 12. BELLATEX. SALÃO 3. INT. NOITE.

Helena sobe ao palco. Muitos personagens à sua volta. Muitos flashes. Câmeras de TV filmam.

HELENA
Boa noite a todos! Hoje é um dia para ficar marcado na história. O dia do renascimento da fênix. Mais exatamente da Bellatex. Convido vocês a reescrever junto comigo uma linda história de luta, de garra, de trabalho e de sucesso. Que sejam esquecidos os trechos que não foram tão bons. Muito obrigada pela presença e pela confiança de vocês.

Muitos aplausos. Sonoplastia (até a cena 13): When You’re Gone – Benjamin Orr. Nelson sobe ao palco e beija Helena. Vânia e Carlos, Letícia e Vlad, Ângela e Sérgio, Virgínia e Sabrina, Valdir e Magda também se beijam. CAM em Ivan e Boris.

IVAN
Me diz o que achou das meninas.

BORIS
Quando você e Vlad me falaram, non acreditei que fossem ton talentosas. Estou ôtchenÔtchen… Bem, elas têm grande futuro pela frente.

IVAN
Com certeza. Daqui a duas semanas, elas têm uma grande exposição na escola. Pena que eu não vou. Cuida bem delas. São como minhas filhas.

BORIS
Non precisa pedir.

IVAN
Conto com você.

Ivan dá um aperto de mão em Boris.

CENA 13. SÃO PAULO. EXT. NOITE.

Letreiro: “Dias depois”. Imagens do trânsito congestionado em São Paulo.

CENA 14. PREMIAÇÃO. SALÃO. INT. NOITE.

Auditório lotado de jornalistas e empresários. Muitos flashes. Ivan, Helena, Nelson, Letícia, Vlad e Magda sentados na mesma fila. Maria Júlia Coutinho surge no palco.

MAJU
Boa noite. Vamos anunciar o vencedor do prêmio especial de empreendedor do ano pela revista Empreendeview. Neste ano, será uma homenagem a um jovem e promissor empresário que infelizmente nos deixou no início deste ano. Houve suspeitas contrárias à idoneidade, porém sua inocência foi inteiramente provada. Como um pedido de desculpas da sociedade empreendedora paulista, entregamos este prêmio a Mário Rangel, aqui representado por seu pai Ivan Rangel. Uma salva de palmas!

Todos aplaudem Ivan, que se encaminha ao palco. Maju o abraça e lhe entrega um troféu. Ivan a agradece. Maju vai para o fundo do palco. Flashes.

IVAN
Boa noite a todos. Eu, como pai, fui o primeiro a incentivar o Mário no caminho que ele escolheu, que era ser administrador de uma grande empresa. Ele ainda era um garoto saindo da escola e já tendo que pensar na faculdade a fazer. Nesse ponto, Mário sempre foi objetivo. Então, ele se formou e começou a trabalhar na Bellatex. De baixo. Depois, foi subindo, sendo promovido, até quase chegar à direção. Sem passar por cima de ninguém. Ganhou a adoração dos donos da empresa. Era quase que um filho pra doutora Helena Albuquerque Diniz. Até que… (emociona-se) O resto todos já sabem. Ele foi difamado, sim. Mas ressurge como herói. Como um grande líder que se tornava. Bem, como pai só posso agradecer ao carinho de todos com este prêmio. A vitória do meu filho é também a minha vitória. Agradeço por nós dois. Obrigado.

Sonoplastia (até a cena 16): La Fin Du Chemin – instrumental. Mais aplausos a Ivan, que segura o prêmio todo orgulhoso. Beija o troféu. FADE OUT.

CENA 15. MANSÃO IVAN. SALA. INT. DIA. (RECORDAÇÃO)

FADE IN. CORTES DESCONTÍNUOS entre uma sequência e outra. Mário entra em casa com uma mala. Ivan lhe dá um abraço apertado e um beijo. Ambos sentam-se no sofá. Mário conta as novidades. Ivan sorridente. Alberto entra e abraça Mário. Os três riem de uma piada. Ivan abraça e beija novamente Mário. Mário pega um pacote de documentos na mala. Mostra a Ivan, que comemora. Alberto também orgulhoso. FADE OUT.

CENA 16. ITAIPAVA. CEMITÉRIO. EXT. DIA.

FADE IN. Túmulo de Mário sendo fechado. Ivan agradece aos coveiros. Quando estes saem, Ivan se ajoelha. Conversa sorridente com ele.

IVAN
Enfim, em casa. Gostou da cama nova, filho? Mandei fazer especialmente pra você. Agora você vai pra sempre ficar perto de mim. Continuo na mesma casinha de sempre. Só saio de lá pra te ver. Enquanto isso continuo com as pinturas, que é o que mais gosto de fazer. Só de saber que vou pra casa sossegado, que ninguém mais vai nos importunar… Espero que, de onde você estiver, tenha muito orgulho do seu pai. Eu sei que não trilhei o caminho mais correto, quando resolvi vingar a sua morte. Mas era o que precisava fazer. Acho que sou como um leão quando vê os filhotes em perigo. Até fiz amizade com um, quando estávamos em São Paulo, acredita? Ele salvou a nossa vida, meu filho. Devo muito a ele. (pausa) Você fica bem aí? O pai vai embora, mas logo volta pra te ver de novo. Dorme com Deus.

Ivan beija o túmulo. Ele se levanta e anda lentamente em direção à saída do cemitério.

CENA 17. MANSÃO HELENA. SALA. INT. DIA.

Helena e Nelson de pé, abraçados, perto da janela.

HELENA
Será que ele chegou bem à terra dele?

NELSON
Com certeza que sim. Ivan ligou pro Boris, e disse que o Mário acabou de ser enterrado por lá. (pausa) Você estava linda na exposição da Vivi. Ela estava muito contente em saber que você estava ali com ela. Inteira. Como mãe, e não como a dona da Bellatex. Te amo, Helena.

HELENA
Eu também te amo, Nelson. (beija-o) Como fui estúpida nesses anos todos! Quanta coisa precisei perder pra acordar! Até meu filho Marcos, eu perdi. Só agora sei como poderia ter sido feliz e realizada como mulher.

NELSON
Não se recrimine. O Marcos está bem, de onde estiver. E tudo é como tem que ser. Para no final surgir a versão mais completa da Helena: mulher, mãe e empresária. Tudo isso.

Sonoplastia: Segredo – Djavan. Nelson e Helena se beijam apaixonadamente.

CENA 18. APARTAMENTO SÉRGIO. SALA. INT. DIA.

Ângela sentada no sofá, desanimada. Sérgio entra em casa. Tenta consolar Ângela.

SÉRGIO
Que carinha desanimada é essa, meu amor?

ÂNGELA
Não sei. Tava pensando na vida. Em como ela mudou de uns tempos pra cá. Em quando te conheci. Em quando o Carlos me apresentou a Vânia. Em quando encontrei o Ivan pela primeira vez no zoológico. Naqueles momentos em que cruzei com a Solange. A maldita da Solange. Que Deus a tenha. (pausa) Sabe que até sinto falta dela?

SÉRGIO
Ângela, deixa ela partir em paz. Se é que ela ainda tem paz.

ÂNGELA
Já desejei muito mal a essa moça. Mas minha fé não permite. Hoje quero que ela encontre a luz.

SÉRGIO
Ok, mas vamos parar de falar nela. Vamos falar de nós dois. O que você acha de darmos uma volta pela Europa? Passarmos por Lisboa, Paris, Londres, Roma, Viena. Só nós dois?

ÂNGELA
Ai, não sei. O lugar mais longe a que já fui foi Aparecida.

SÉRGIO
Você não vai se arrepender. Aceita. Diz que sim. (beija-a) Aceita?

ÂNGELA
Só se você me prometer que vai ser sempre esse homem maravilhoso que você é.

SÉRGIO
Prometo de pés juntos.

ÂNGELA (comemora)
Quando vamos?

SÉRGIO
O mais breve possível. (beija-a com amor)

CENA 19. MANSÃO IVAN. SALA. INT. DIA.

Ivan entra com duas malas.

IVAN
Alguém em casa?

Alberto vem da cozinha e fica muito feliz ao ver Ivan de volta.

ALBERTO
Doutor Ivan? Por que não avisou que chegava? Eu podia te buscar.

IVAN
Não quis dar trabalho. Vim com o Mário. Ele já repousa perto de nós. (pausa) Estou faminto. Faz aquela lasanha que só você sabe fazer?

ALBERTO
É pra já, doutor.

IVAN
Vou dar uma arrumada no ateliê, enquanto isso.

Ivan abraça Alberto. Ambos saem pelo corredor. FADE OUT.

CENA 20. ÁFRICA. SAVANA. INT. DIA.

FADE IN. Um filhote de leão brinca sozinho na selva. Surge uma hiena. Ela vê o leãozinho e começa a se aproximar dele. Closes alternados entre os dois animais. Surge um leão. Ao ver que a hiena está mais perto do filhote, o leão avança em direção dela. Esta se prepara para atacar o filhote. Quando quase o ataca, ela é mortalmente ferida pelo leão. O filhote sai ileso. CORTE RÁPIDO.

CENA 21. MANSÃO IVAN. ATELIÊ. INT. DIA.

Ivan debruçado em uma mesa. Acorda assustado. Passa a mão pelo rosto. Vira-se e vê os retratos dele e de Mário, um ao lado do outro. Sonoplastia: La Fin Du Chemin – Michel Delpech. Olha os quadros com carinho, durante quase um minuto. Sorri, emocionado. Depois repara no quadro que fez de um leão com seu filhote. Close nos animais. Imagem congela. Sonoplastia: rugido de leão.

FIM

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

  • Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

    Você também poderá gostar de ler:

    Você também poderá gostar de ler:

    >
    Rolar para o topo