Parente – parte 1

 

FADE IN:

1    INT. PREFEITURA – GABINETE – DIA (FLASHBACK 1X04 CENA 1)

LIGAÇÃO TELEFÔNICA, Prefeito Paçoca com homem desconhecido.

CORTA FALAS.

HOMEM 1 (V.O)

Não sei se dará tempo, prefeito. Além disso, o deputado… você sabe, ele está esperando a parte dele, naquele… naquela dívida que o senhor tem com ele.

PREFEITO PAÇOCA

Não se preocupe. Vou entregar a parte dele. Agora, tenho um serviço pra você na cidade…

CORTA PARA

2    EXT. POUSADA – FRENTE – DIA

Um carro preto de quatro portas chega na porta da pousada. Desce o chofer e abre a porta de trás do passageiro.

INSERT

O pé direito saindo do carro. Calça social cinza até o tornozelo, sem meia e sapato social lustrado.

VOLTA À CENA.

Sai do carro Mário, 28 anos, bronzeado, alto, típico homem de academia, de óculos escuros, relógio cinza no braço esquerdo e uma pulseira escura no outro, blusa social preta com as mangas dobradas, cinto com fivela prata.

INSERT

Sorriso de canto.

VOLTA À CENA.

Anda até a porta da pousada.

CORTA PARA

3    INT. POUSADA – RECEPÇÃO – DIA

Mário, o rapaz misterioso, entra. O chofer logo atrás chega com duas malas. José Antunes o aguarda. O rapaz para, tira os óculos, analisa o local.

MÁRIO

Bom dia, mandaram para mim esse endereço… O senhor é o José Antunes, certo?

JOSÉ ANTUNES

(cumprimentando Mário)

Seja muito bem-vindo! Que grande honra o ter aqui como hóspede.

MÁRIO

Chega de formalidades, vamos ao que interessa. Onde será meu quarto?

JOSÉ ANTUNES

Pois não, queira me acompanhar, por favor!

José Antunes mostra o caminha para os quartos. Sobem as escadas. O chofer logo atrás mal conseguindo carregar uma das malas.

CORTA PARA

4    INT. HOSTEL – PORÃO – DIA

Andy, Brutus e Mike. Andy e Brutus limpam o porão. Mike com um molho de chaves em suas mãos tentando abrir o cadeado do pequeno baú. Testa chave por chave.

MIKE

(tosse)

Não sei que ideia é essa de limpar porão. Porão não se limpa, se joga tralha e coisas velhas.

BRUTUS

Estamos limpando pra exatamente encontrar alguma coisa velha que valha alguma grana.

ANDY

Precisamos dar uma geral em todos os cômodos do hostel. Não podemos deixar muita poeira acumulada, vai que quando inaugurarmos surja um hóspede alérgico? Então precisamos nos atentar pra tudo isso.

MIKE

Aqui a diversão vai ser exatamente essa. Um casarão velho para pessoas desbravadoras e pessoas que curtem lugares abandonados.

BRUTUS

Estamos dando duro, Mike. Você falando assim, dá uma ideia errada de como estamos reformando o hostel.

MIKE

Não adianta dar duro em velharia, nem em lixo. Você até recicla, mas ainda assim vai ser lixo.

ANDY

E você está sobrevivendo financeiramente graças a esse grande lixo de casa.

MIKE

Viu, até o Andy concorda comigo.

ANDY

Eu estava contextualizando sua falta de noção, Mike.

Mike pega outra chave e gira.

MIKE

Abri, pessoal… Eu consegui abrir o baú.

Andy e Brutus param a limpeza e se debruçam junto com Mike para vasculhar o que há dentro do baú.

MIKE

Nossa, tem muito papel. Nada aqui, nem aqui… Nossa, olha… nada também.

BRUTUS

Olha direito, Mike. Vai que esses papéis tem alguma senha ou conta que está escondida.

MIKE

Claro, Brutus. Professor no brasil ganha tão bem que pode esconder milhões na Suíça. Ainda investem em casarões velhos nos interiores das cidades grandes.

Andy folheia os escritos amarelados.

ANDY

Os papéis parecem ter sido escritos a mão. Estão bem apagados e velhos.

MIKE

Talvez era cartinhas de namorados antigos. Ela nunca casou, talvez namorou bastante.

BRUTUS

Não fale mal de nossa antiga professora, Mike. Respeite quem te deu uma herança, mesmo que você nem recordasse dela.

MIKE

Eu não pedi pra ela me dar, mas deixou pra mim, quem sou eu pra recusar?!

Andy encontra, em meio aos papéis envelhecidos, uma foto amarelada, bem antiga, um pouco rasgada e amaçada.

INSERT

Foto de uma moça sentada segurando um bebê recém-nascido.

VOLTA À CENA.

ANDY

Olha, pessoal. Parece muito com a professora Margot.

Mike pega a foto e observa.

MIKE

Por que ela guardaria uma foto antiga com um bebê?

BRUTUS

Gente, e se esse bebê é filho dela?

MIKE

Ela disse que nunca casou!

BRUTUS

Pode não ter sido dentro de um casamento, Mike.

ANDY

Precisamos ficar atentos, pessoal. Talvez tenhamos alguma surpresa com relação a essa herança.

CORTA PARA

5    INT. HOSTEL – RECEPÇÃO – SALA – DIA

Jasmim e Angel assistem tv, as duas sorriem bastante. Comem pipoca, engasgam e caem na risada de novo. Nisso, deixam cair a vasilha de pipoca. Suzi entra.

SUZI

A programação está bem interessante né, meninas?

JASMIM

Suzi, vem cá olhar. É muito divertido, precisa assistir. Estou quase me mijando.

SUZI

Não gosto de alguns programas, Jasmim. Acho alguns conteúdos desnecessários.

ANGEL

Não custa nada, Suzi. É bem engraçado.

INSERT

Na televisão, um programa com plateia, com foco no apresentador engraçado e descontraído ajudando a segurar um participante. Típico programa de barraco familiar. RISADAS, PESSOAS FALANDO E BARULHOS VINDOS DO PROGRAMA.

VOLTA À CENA.

Suzi senta no braço do sofá.

SUZI

Do que se trata?

ANGEL

É um programa de teste de DNA. As famílias que não possuem condição pra pagar um exame, participam e sabem o resultado no programa.

SUZI

Nossa, que invasivo!

JASMIM

(irônica)

Olha só, Suzi sabe usar alguma palavra culta.

As duas caem na risada.

CORTA PARA

6    INT. PREFEITURA – GABINETE – DIA

José Antunes ABRE a porta acompanhado de Mário. Prefeito Paçoca sentado com os pés apoiados na mesa. Ao vê-los entrar, tira os pés e levanta, ajustando a gravata.

JOSÉ ANTUNES

Boa tarde, Prefeito! Este é o Mário. A quem estávamos esperando ansiosamente.

PREFEITO PAÇOCA

Como vai, meu caro? Estou feliz em lhe ver.

Estende a mão para cumprimentar Mário.

MÁRIO

Viagem cansativa, Prefeito. Não tinha nenhum carro de boi melhor pra me trazer pra cá não?

Mário observa o gabinete e passa longe de retribuir o cumprimento. Prefeito percebe que ficou no vácuo e entrelaça os dedos apoiando na barriga.

PREFEITO PAÇOCA

Ainda não temos um melhor veículo para trazer celebridades para esta cidade, nobre cavalheiro. Queira se sentar, por favor… Aceita uma água, um café?

MÁRIO

Tem uísque? Eu aceitaria meio copo com gelo, por favor.

PREFEITO PAÇOCA

Claro, claro. Vou pedir para o senhorio já, já. Agora nos responda… meu assessor foi atrás do senhor porquê afirmou que é filho da dona Margot, isso procede?

MÁRIO

Sim, sou. Ela engravidou e como não queria dizer para seus pais, ofereceu a criança, no caso eu, para sua irmã mais velha.

PREFEITO PAÇOCA

Podemos confiar na sua versão, Doutor? Digo, se quiser enfrentar aqueles seis fanfarrões tem que estar bem municiado.

MÁRIO

Eu tenho meus truques.

PREFEITO PAÇOCA

Com relação a venda do imóvel, nós daremos o valor que pediu!

MÁRIO

Negócio fechado, Prefeito. Agora queiram me dar licença, preciso ir até a minha herança.

PREFEITO PAÇOCA

Quer que o acompanhemos?

MÁRIO

Melhor não, melhor não.

Mário sai, José Antunes senta. Prefeito Paçoca desconfia de algo.

CORTA PARA

7    INT. HOSTEL – RECEPÇÃO – DIA

Mário entra. Andy na recepção sentado, se levanta.

ANDY

Boa tarde, meu senhor. Ainda não inauguramos. Existe uma pousada logo em fren…

MÁRIO

Já estou hospedado lá, mas meu interesse é ficar aqui.

ANDY (CONT.)

Bem, como acabei de dizer ao senhor, ainda estamos dando retoques para o final de semana. Apareça na inauguração, será imperdível.

MÁRIO

(irônico)

Será mesmo!

Jasmim e Angel descem as escadas.

JASMIM

Eu te falei que aquele cara não era o pai do menino. Não tinha nada parecido com ele. E graças a Deus né, porque tinha orelhas horríveis…

ANGEL

O nariz também. Era meio pontudo, mas de uma forma estranha curvado pro lado.

MÁRIO

Boa tarde, donzelas. Que prazer ver rostos angelicais.

JASMIM

Boa. E quem é o galanteador?

MÁRIO

Mário, mas pode me chamar de seu futuro.

JASMIM

Porque ele não existe não é senhor, Mário.

MÁRIO

Não, porque ele ainda vai acontecer.

Jasmim sorri. Mike entra logo em seguida com algumas bandejas, Suzi logo atrás com roupa de garçonete.

MIKE

Eu me recuso a me vestir desse jeito, Suzi.

SUZI

Eu também não gostei. Não é nenhum pouco confortável e ainda não combina com minhas outras roupas, nem com meus sapatos.

MÁRIO

Bom, acho que são vocês os donos deste albergue, não?

SUZI

Mudamos o nome para hostel, querido. E quem é você, posso saber?

MÁRIO

Sou filho da dona Margot. E vim pegar minha parte na herança!

JASMIM

O quê?

ANGEL

Ela não tinha filhos, seu golpista. Saia daqui ou te colocaremos para fora!

ANDY

Angel, calma. Encontramos no porão uma foto de um possível bebê que a dona Margot, mais nova, segurava.

JASMIM

Que maravilha nos avisar agora, não é, Andy?

MIKE

Pode não ser. Pilantra existe em todo lugar.

MÁRIO

A começar por esse grupo na minha frente.

MIKE

Você acha que é quem pra falar isso, oh playboy?

JASMIM

Gente, não vamos nos estressar com um sujeito suspeito que chega assim do nada e acha ser dono daqui… Não temos tempo, tá querido. Queira nos dar licença que temos muito trabalho para abrimos amanhã.

MIKE

Prova pra gente que você é filho! Mostra uma foto aí, uma mensagem de áudio, qualquer coisa.

MÁRIO

Vocês é que vão ter que provar que eu não sou filho dela.

JASMIM

Agora que eu vi mesmo. Ridículo, o senhor acha que vamos mover um centavo pra provar que a herança é nossa? Está muito enganado.

MÁRIO

Vim atrás desta espelunca exatamente porque não tenho dinheiro… E tem mais, ficarei apenas essa noite na pousada. Preciso dormir por aqui, até vocês entregarem as chaves deste lugar para mim.

ANGEL

Só por cima dos nossos cadáveres, cara.

Angel sai batendo os pés.

JASMIM

Angel, onde você vai?

MÁRIO

Me disseram que vocês são seis, cadê o sexto? Ou o pessoal daqui não sabe fazer conta?

JASMIM

(sem achar graça)

Hehe, que engraçado. Te ensinaram na cidade que mulher também sabe bater?

ANDY

Calma, Jasmim. Mário, por favor. Entre na justiça e questione o testamento, ok? Não venha aqui achando que você é alguma coisa. Enquanto o testamento for válido temos direito de usar do bem deixado pela dona Margot.

MÁRIO

Apenas com um teste eu provo pra vocês que sou o filho dela.

JASMIM

Pague tudo e nos mande o resultado.

MÁRIO

Não tenho dinheiro.

SUZI

Querido, se vira.

MÁRIO

A empregada fica com nas reuniões de negócios?

SUZI

Não sou empregado, seu farsante. Sou dona daqui também.

JASMIM

Não estamos em reunião de negócios.

ANDY

O show acabou, doutor Mário. Queira se retirar.

MÁRIO

(irritado)

Tenho direito de me hospedar neste lugar!

ANDY

Ainda não está aberto, doutor. Amanhã você pode se hospedar.

MIKE

Aqui não é abrigo pra gente como você morar de graça não.

SUZI

Cadê o Luigi, seu irmão? Vai atrás dele. Quem sabe ele tem algum cano sobrando pra você morar.

Angel se aproxima, em suas mãos estão dois baldes com água.

ANGEL

O senhor vai se retirar ou eu preciso lavar aqui de novo?

MIKE

Vai por mim cara, ela joga mesmo.

MÁRIO

Que tipo de pessoas são vocês? Minha mãe foi uma louca de deixar uma herança assim pra uma galera tão zuada.

Mário dá as costas para todos e sai. Todos olham ele sair.

JASMIM

Bonitinho ele, né? Pena que não sabe conversar.

SUZI

Amiga, existem vários “dele” nas festas que eu ia. Nenhuma valia muita coisa. Eram só filhos de pais com muita grana. Não tinham muito cérebro!

MIKE

E você ia atrás de cérebro nessas festas, Suzi? Que estranha você.

SUZI

Não enche, Mike.

Jasmim fica pensativa. Tem um insight.

JASMIM

Já sei galera… É show que ele quer… É show que ele vai ter!

 

FADE OUT:

FIM

 

“Esta é uma obra de ficção baseada na livre criação artística e sem compromisso com a realidade.”

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

>
Rolar para o topo