VOCÊ ESTÁ LENDO

Eterno Canto: Capítulo 45- Presidente Biônico (Penúltimo)

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

 

Capítulo 45

Presidente Biônico

 

Débora estava incrédula refém daquelas tropas. Como Jesus tivera coragem de fazer uma coisa dessas? Será que ele não entendia que aquele golpe de estado imundo não faria efeito apenas a ela? Dane-se o cargo dela! Mas e os direitos conquistados nos últimos quinze anos? Seria uma catástrofe em cascata! Sofria ao imaginar que a fome poderia assolar o Brasil novamente!

 

– E então irmãzinha, estamos esperando, quais são suas últimas palavras?

 

Débora o encarava enojada.

– Eu não tenho palavras, mesmo por que eu não serei deposta!

 

Jesus gargalhou alto, trocou olhares com Fábio que achava todos aqueles dizeres da mulher uma embolação sem fim, definitivamente para ele, ela não representava uma chanceler nem ali, nem na China. O país precisava voltar para os eixos!

 

– Uma coisa eu tenho que reconhecer, maninha. Você é corajosa! Com todos esses caras apontando uma metralhadora na sua face, você não cede! Prefere a morte a entregar seu troninho! Admiro isso! Se você quiser, a gente negocia, você me entrega a presidência e eu te dou um Ministério! Que você acha de ficar com o cultural? Contanto que não incite ideologias comunistas, de cunho autoritário, estará tudo bem!

 

Débora rebate.

– Eu não aceito nada que venha de você e dessa quadrilha que está assaltando o poder! Coerente esperar de você um abaixo às idéias marxistas, típico de um capitalista, dominar pela neutralidade, aproveitando que o povo está alienado perante o show de marionetes. Uma vergonha você querer propor o retrocesso! Uma vergonha nacional!

Jesus a enfrenta.

– Como se o que você não tivesse feito fosse diferente. Você e aquele seu grupo terrorista guilhotinaram Otto Santiago, sem isso, nunca teria alcançado o poder!

 

– A diferença, Jesus, é que eu alcancei o poder para dar voz aos mais marginalizados, às mulheres que lutavam por um pouco de dignidade, a toda comunidade LGBT que era morta espancada na sarjeta, as crianças que sem apoio, saiam das escolas e se uniam ao tráfico nas favelas, as vagas escassas nas universidades em que a cota era insuficiente para garantir direitos de acesso. Sabe o que mais me dói, se você alcançar esse poder, você vai desmantelar tudo isso, vai afundar o nosso país! Do que você é feito Jesus? Onde está aquele médico que um dia me apaixonei sem saber que tínhamos o mesmo sangue?

 

Jesus conteve as lágrimas. Virou-se para Saulo.

– Andem logo com isso! O que estão esperando? Prendem essa tirana!

 

Saulo obedece e pede para os soldados a levarem. Débora se retorce ao ser detida.

 

– Me larguem! Covardes! Vocês vão se arrepender de estar fazendo isso, vão ver como o exército será tratado! Jesus, isso foi apenas uma batalha vencida, mas ainda tem a guerra! Por que eu não…

 

Os berros da mulher tornaram-se inaudíveis. Pedro também fora levado. Fábio o cumprimentou com o aperto no ombro.

 

– Muito bom! Muito bom! Depois dessa turbulência! Vamos chamar a imprensa e tratar da sua posse! Entrará para a história, meu caro, saiba disso!

 

E se afastou para telefonar para Lindemberg. Os olhos de Jesus estavam encharcados.

 

***

Mais tarde…

 

Rogério e Laila chegam ao prédio de Denise após assistiram ao noticiário e verem a confusão em Brasília para a posse de Jesus. O diretor de hospital estava nervoso.

 

– Não acredito que aquele ordinário conseguiu! Nós não podemos deixar isso acontecer! É hora de reagirmos!

 

Laila se emociona.

– Todos nós mulheres estaremos fardadas ao patriarcalismo mais uma vez! É o horror! Uma ruptura democrática!

 

Eles apertam a campainha e se preocupa por ela não atender.

 

Rogério estranha.

– Será que ela saiu? Sem nos contar como fora a discussão?

 

Laila dá de ombros. Valentina aparece voltando do supermercado.

 

– Rogério! Que bom que encontrei alguém! Denise e Jesus tiveram uma discussão horrível hoje de manhã! Acho que ele a agrediu e tudo mais!

 

Rogério se preocupa e junto com Laila batem novamente na porta chamando por Denise.

 

Mais tarde…

 

Sam está tomando banho na delegacia quando percebe que a água acabou.

– Que droga!

Ele pega um sabonete e quase vomita ao ver que está cheio de pelo.

– Que nojooooo! Recuso-me a esfregar meu lindo corpinho com essa porcaria que está fedendo! Isso aqui é merda? Que nojoooooooo!

 

Nesse instante, um policial abre a porta do Box. Era um afrodescendente de dois metros de altura.

 

– Mas o que significa isso? Quer abusar de mim é isso? Adoro sexo selvagem, cavalão!

 

O homem o revela.

– Está solto! Troca-se já.

 

– Isso é sério? Não está blefando? Uhuuuuuul. Mas a água acabou!

 

O homem ri e volta em alguns minutos jogando um balde de água fria no vilão que grita de frio.

 

Quando chega a delegacia, percebe que o antigo delegado não está mais lá. Encontra Elton também, eles se abraçam!

 

– Que maravilha! Como isso foi acontecer? – Esbraveja Sam.

 

Elton aponta para a televisão de teto ligada e os olhos dos dois irradiam: assistam a retrospectiva da posse de Jesus.

 

***

 

 

Em meio à subida no planalto com a faixa presidencial. Afastado um pouco da multidão, Fábio se encontra com Paula que de óculos escuro, apoiada em seu opala preto, observa tudo.

 

– Foi mais fácil do que eu pensava – Confessa ela – Conseguimos derrubar a comunistinha!

 

– Mas logo mais derrubaremos outro!

 

Ela retira os óculos com certa estranheza.

– De quem você está falando?

 

Ele soletra.

– Ora, vai me dizer que você achou que Jesus vai permanecer muito tempo? Ele é apenas um tapa-buraco, um biônico, agora o povo acha que ele é herói, mas quando começar a perder direitos vai chiar e aí nos tornamos oposição e conseguimos tomar o poder. Aí sim estaremos alinhados com o imperialismo internacional! O qual lógico deve mudar até lá! Orlando vencerá essa resistência contra a Russa nos Estados Unidos e voltará a fazer dos Estados Unidos uma potência global. O Brasil não fugirá disso, irá voltar a ser uma colônia, como sempre tinha sido.

 

Paula fica boquiaberta com suas intenções e lhe dá soquinhos.

– Danadinho! Meu vilão favorito!

 

***

 

Mais tarde…

 

As ondas furiosas se quebram nas pedras que anunciam um arquipélago brasileiro no Atlântico: Fernando de Noronha. Adiante se via uma masmorra. Em uma das janelas com grades de prata escurecidas, Débora se perdia em pensamentos naquela cela pequena. Uma presa política. Que desfecho trágico para o país! Imaginou o SUS sucateado, crianças, idosos morrendo na fila do hospital por um atendimento. Professoras sendo espancadas pelo seus próprios alunos. Tarados gozando no ombro de mulheres em ônibus circular. A justiça corrompida soltando ladrões. Quando todos que pediram sua saída percebessem o retrocesso seria tarde demais, seria uma era de progresso que talvez não vivessem novamente em vida.

 

***

Rogério e Laila conseguem convencer o porteiro a ceder uma cópia da chave do apartamento e se desesperam ao abrir a porta e encontrarem Denise caída desacordada no canto da sala, fios de telefone-internet picotados jogados por todos os lados. Desesperam-se.

 

***

Uma mídia alternativa juvenil que agrupava blogueiros conscientes do golpe de estado por mais que o governo de Débora constituísse uma ditadura do proletariado, protestaram tanto na câmara dos deputados quanto no senado para que não houvesse a reinserção do Brasil no modelo capitalista financeiro e foram duramente reprimidos pelo exército nacional. Em compensação, jovens apoiadores da mídia tradicional, vestidos de verde-amarelo que vibraram com a deposição da chanceler, tinham passe-livre na organização do novo governo pelos prédios.

ANOITECE…

 

Leninino Gorbachev fica sabendo do golpe no Brasil e mandam tropas de guerra para intervir e restituir a ordem socialista, mas os aviões ao serem avistados são novamente bombardeados. Nesse ínterim, Fábio em negociação com o governo dos Estados Unidos conseguira reforçar as fronteiras e já se preparavam para um contra-ataque.

 

***

Denise acorda num hospital e ainda sente uma forte dor de cabeça pela pancada. Recorda-se da briga e dê um sobressalto na cama percebe que Rogério e Laila estão a encarando.

– Não me digam que…

Eles confirmam.

– Sim. Jesus tomou o poder!

Closet no rosto da ex-vereadora inconformada.

 

AMANHECE…

 

Logo de amanhã, o país acorda com a notícia da privatização das emissoras estatais, pois havia muito desvio de verba desnecessário. Novilingua, a emissora de Lindemberg, no entanto, não evidencia um fator preocupante para a ordem democrática do país, o cancelamento de investimento na mídia alternativa que garantia a pluralidade de informação, reafirmando o seu apoio à retirada massiva da população do acesso a verdade.

 

***

Débora acorda com o estômago roncando e grita pela grade empoeirada no corredor:

– Ei, eu estou com fome!

 

Um carcereiro aparece meio irritado.

– Não está autorizada a comer! Por favor, não encha mais o saco!

 

Ela fica horrorizada com a negligencia.

– Vocês querem me matar, é isso? Virou linha dura essa merda?

 

***

Mais tarde…

 

As tropas argentina que reforçavam a ajuda ao Brasil são chamadas na sala de Saulo e aceitam ganhar doze vezes mais em troca de um pequeno favorzinho. Assim que voltam para Buenos Aires, derrubam Cristiane de surpresa e tomam o poder, aliando-se ao Brasil e aos Estados Unidos numa espécie de ditadura militar.

 

Já de tarde…

 

Orlando Carrasco, presidente burguês-religoso que assumiu Whasington manda tanques de guerra para rua para massacrar civis não favoráveis ao seu governo. Antes, no entanto, que a notícia se viralize no mundo, ele por propina consegue interromper a transmissão de informação na cabiação de sinais por alguns territórios alvos, aproveitando para criar um novo marco regulatório para o seu uso.

 

 

***

Fábio fala publicamente numa coletiva de imprensa sobre sua satisfação com a deposição de Débora e afirma que apesar da chefa da quadrilha cair, há grupos dissidentes que a organização de lavagem de corrupção Caça as Bruxas precisa identificar e exterminar, limpando o país. A população conservadora vibra com sua performance.

 

Porém, assim que sai, usa o cartão presidencial, utilizado por Débora em obras públicas a partir dos impostos pagos pelos cidadãos, para importar um carro de luxo norte americano em seu nome, uma vez que antigas e tradicionais empresas de automóveis por lá, voltaram a todo vapor depois da subida de Orlando.

 

***

ANOITECE…

 

O corpo de Rosa é liberado no IML e Denise que já tivera alta chora pela amiga. Rogério e Laila se compadecem. O que estava acontecendo com o país? Depois de anos de estabilidade agora estavam imersos naquele caos. Assim que saíram, a ex-vereadora proclamou:

– Podem nos impedir, podem tentar nos calar, podem prender nossa chanceler, podem assassinar nossa socióloga, podem nos expulsar do Palácio, mas eu juro a voz dos proletários voltará a reinar nem que eu tenha que ir as últimas conseqüências e entregar a minha própria vida! Mas a guerra não acabou!

 

Seus olhos faiscavam de um vermelho-vivo. Os amigos se preocuparam com seu radicalismo.

 

***

UM ANO MAIS TARDE…

 

Em pouco tempo, o frágil estado socialista de direitos é subvertido em um sistema exploratório, parte da Amazônia! Da nossa Amazônia é aberta a mineração estrangeira, as populações indígenas são massacradas. A falência de algumas universidades é justificativa para privatizá-las. Salário mínimo é engolido pela inflação. CLT é flexibilizada com promessa de modernização, mas em paralelo a base do governo consegue uma boa articulação no parlamento e aprovam o combate ao Lgbtismo e Feminismo, considerados patologias sociais. Mães de filhos negros recebem bolsa-auxílio do governo se aceitarem esbranquiçar seus filhos em berçários laboratoriais. Empréstimos de bancos internacionais impõem ainda mais medidas de austeridade aos países, sendo que obras públicas são superfaturadas e corrupção domina o cenário. A emissora de Lindemberg a partir de um jornal noturno: Nosso Brasil atinge altos patamares de audiência garantindo monopólio de controle nacional.

 

No mundo, sucessivos golpes de estado, renúncias, assassinatos ou suicídios derrubam os líderes socialistas com apoio de tropas capitalistas, grupos vestidos com cores-nacionais vão à rua em apoio numa espécie de revolução colorida, como se defender o imperialismo internacional perante a economia nacional fosse o correto, por que isso seria livre concorrência, não percebendo o existente corporativismo. O Rentismo liderava. Bolsas de valores iam a loucuras e crianças morriam de subnutrição e doenças facilmente erradicadas com uma forte campanha de vacinação. Eram escuros tempos…

 

***

Até que certa noite, uma notícia bombástica explode no Nosso Brasil: Caça-Bruxas descobre um áudio sigiloso entre o Presidente Jesus e Paula Venezianni com bilhões de reais desviados da Niosil.

 

Jesus que estava no meio de uma reunião na sua corte ministerial é interrompido com aviso de sua secretaria, embasbacado com a traição de Fabio, juiz que comandava os processos da operação.

 

***

Débora que mal conseguira se alimentar diariamente nesse tempo na masmorra, recebe a visita do tenente-coronel Saulo.

– Tenho uma proposta para você! Um exílio para o Pacífico- Sul! Poderá recomeçar se me prometer que esquecerá essa sua rebelião!

 

A face falecida e raquítica da mulher concordou. Naqueles tempos que ficara ali, aprendera a jogar.

 

***

Na mesma noite…

Paula e Jesus chegam com seus guarda-costas à sede da Caça as Bruxas em Curitiba e descobrem que o estabelecimento foi fechado naquele mesmo dia de manhã. A sede agora era numa base militar norte americana em Búzios, Rio de Janeiro.

 

AMANHECE…

 

Toda farsa já havia sido mais que ensaiada, Fábio conseguira conquistar os corações carentes daquele público alienado. A oposição já duramente reprimida, não dava nem para o cheiro. Não se arrependia de ter enganado os dois, era aliado de Orlando. Saiu na rua cedo com uma passeata comprada e logo populares aderiram o movimento, quando se percebeu a Avenida Atlântica lotara. Novilingua cobria tudo, era um pacto selado entre Lindemberg e Boa Vista.

 

***

Denise termina de visitar Paçoca na penitenciária. As lágrimas do ex-morador de rua na juventude escancaram-se em sua alma.

 

– Eu ainda acredito que Débora está viva em algum lugar! Lembro-me de quando nos conhecemos naquele viaduto no Mato Grosso, por mais sofrido, eram tempos mais simples de serem vividas, as únicas preocupações eram familiares. Quando crescemos adquirimos uma consciência maior, e para quê? Para presenciar esse ataque diário a gente como a gente. É a selva, a barbárie.

 

Quando Denise vai abraçá-lo, Laila acompanhada de um policial dispara.

 

– Uma denúncia de corrupção contra Jesus vazou na Novilingua. Não está dando para entender mais nada! Quem apoiou o golpe contra Débora agora se cansou de Jesus!

 

Denise se desesperou e a única coisa que conseguiu dizer antes de correr foi:

 

– 18 de Brumário! Luis Bonaparte!

 

***

MAIS TARDE…

 

No apartamento de Dalila em Brasília, Sam joga seu ioiô entediado sobre os braços de Elton no sofá.

– Que saco, viu? Foi para isso que vocês nos chamaram?! Para ficar discutindo por nada?! Estresse mata, meus amores. Vou preparar um chazinho de camomila pro cês!

 

E se levanta em direção à cozinha, mas Jesus torce seu pulso e o joga no chão.

– Mas nem mesmo numa situação séria como essa! Que o seu próprio sustento poderá ser interrompido, você não dá uma dentro, bicha burra!

 

Sam rebate.

– Não me confunda com a sua ex-mulher, aquela sim é uma jumenta, eu, meu filho, tenho muitos miolos para sua informação!

Dalila se irrita.

– Parem já vocês dois! Dá para calar a boca! Escute aqui Sam, se você não quer ajudar, também não atrapalha se não eu mesmo resolvo essa situação e te mando para o inferno aqui mesmo! Abaixa essa bola! Não é hora para chamar atenção! Estamos no meio de uma crise política, de um golpe dentro de um golpe, não podemos dar um passo sem premeditar os próximos deles.

 

A campainha ressoa atordoada. Era Paula Venezianni fora de si. Assim que abre, ela toma fôlego para pronunciar:

 

– Orlando Carrasco deu 24 horas para você deixar o poder! Se não, ele vai bombardear o Brasil inteiro! Terá que renunciar!

 

Os olhos de Sam esbugalharam. Elton pôs a mão na boca pasmo. Dalila tremia. Congela no rosto do presidente Biônico petrificado!

CONTINUA…

 

 

-” ”>-‘.’ ”>

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo