VOCÊ ESTÁ LENDO:

Gêmeos – A Face Oculta – Capítulo 30 – O Legado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr

 


Aos jovens que aqui chegarem, confio Athena aos seus cuidados”.

Ayoros

Cada palavra, cada entalhe, feitos tão penosamente parecia que seriam os últimos… Ying acompanhava, ajudando-o como podia, inclusive, vigiando para que não fossem interrompidos, confundindo com o poder de ilusão de sua constelação de Gêmeos os soldados que se arriscavam por ali à procura deles. Uma Casa vazia. Era tudo que conseguiam ver.

Um baque metálico ecoou no chão de mármore quando Ayoros deixou cair o martelo e o cinzel. A Amazona correu para ampará-lo em seus braços. O momento mais temido por ela, aquele que assombrara seus sonhos desde que nascera se aproximava, célere.

– Ayoros!!

Ele olhou pra ela, com afeto, erguendo com esforço a mão para acariciar-lhe o rosto.

– Está arrependida? – ele perguntou num fio de voz.

– Nunca! – sabendo a que ele se referia, ela sacudiu a cabeça, energicamente, suspirando em seguida, fitando-o nos olhos. Sofrendo por ver a vida que se apagava deles, se esvaindo como areia escorrendo de uma ampulheta quebrada. – Você tinha razão… Valeu a pena cada minuto que vivemos juntos…

Ele sorriu ainda mais. Felizmente não sentia mais dor. Ying usando o que Nevara e Denora lhe ensinaram sobre pontos de pressão corporais pôde poupar-lhe disso.

Digo…o mesmo…Meu amor…Alma da minha alma… – ele fez uma pausa e continuou – Valeu a pena lutar tanto para vencer sua resistência, seu medo… Pena que tivemos tão pouco tempo…Mas valeu por toda…uma vida…Que bom que Nike a protegeu e curou…Aproveite, viva, ame de novo… e vele você também por Athena…Me prometa, Ying…Por favor…

Ying mordeu o lábio inferior, sentindo-se culpada por mentir pra ele naquele momento extremo… Realmente os deuses a curaram, mas por um preço…Seu tempo também estava contado…Somente esperava conseguir cumprir sua última missão… Deter Ares!

– E-eu…Eu prometo… – ela engoliu em seco, tentando em vão deter as lágrimas. – Prometo que velarei por Athena…De uma maneira ou de outra. Cumprirei meu dever até meu último suspiro…Assim como você…

– Não chore…Você é uma amazona…Não é o que sempre me dizia? Que as mulheres Amazonas são fortes e não se deixam dominar por sentimentos tolos? – ele sorriu, provocando-a.

– Sou uma Amazona e sou forte…Mas você me mostrou que o Amor não é um sentimento tolo e muito menos fácil de se dominar. – ela acariciava o rosto querido cada vez mais pálido. – Ah, Ayoros…

– Ying… – ele colocou um dedo em seus lábios para silenciá-la. – Nós sabíamos que seria assim…Tinha de ser…Você entenderá…Cumpri meu papel junto a você…Me redimi de meus erros do passado…Purifiquei-me e ao nosso amor…Mas seu verdadeiro par ainda virá… Você também o viu em seus sonhos…Aceite-o…É importante,Ying… Não o negue e deixe de ser feliz por minha causa…Ou tudo que fiz terá sido em vão… Prometa!

Ela apenas ficou olhando pra ele, segurando suas mãos frias. Não sabia o que dizer ou a quem se referia. Enigmas…Sempre enigmas…

O olhar fugidio de Ayoros correu ao seu redor…Pelas paredes do salão da Casa de Sagitário…Seu posto, seu lar e de seu irmão por tantos anos e dele com sua amada por quase um ano.

– Ayolia…Hargos…Onde estão? – perguntou, olhando pra ela. – Não devem voltar pra cá… Os soldados…

Ying fechou os olhos se concentrando no cosmo dos dois rapazes. Pedira que Hargos procurasse Ayolia e o mantivesse seguro, depois rogara telepaticamente a Mu que cuidasse deles porque certamente seriam perseguidos ou coisa pior só pelo parentesco e ligações com os “traidores”.

***************

Hargos, precisamos encontrar meu irmão! Só pode ser mentira o que eles estão dizendo!! MEU IRMÃO NÃO É UM TRAIDOR!! NEM YING!! – Ayolia se desesperava, debatendo-se nos braços de seu amigo que o arrastava pra longe, procurando um lugar seguro.

Hargos queria desesperadamente voltar para Sagitário, onde deixara Ying ferida e indefesa…Mas as coisas estavam ficando cada vez mais complicadas no Santuário…Grupos cada vez maiores e mais beligerantes enxameavam pelas proximidades tornando o retorno impossível.

– Eles estavam quase linchando você, seu moleque mal-agradecido e quase que me dou mal também. Não podemos voltar agora…Talvez se esperarmos a noite,nós…

Uma sombra enorme surgiu sobre eles fazendo-os pular de susto.

– Ainda bem que achei vocês! – falou Aldebaran, agarrando os dois pela gola das camisas, arrastando os dois. – Não sei como não foram capturados ainda! Os guardas e demais cavaleiros estão por toda parte atrás de Ayoros e Ying. Não devem ir pra Sagitário agora. Se os pegam, não hesitariam em torturá-los para que dissessem onde eles estão.

– Mas nem sabemos onde ou se estão vivos! – gritou Ayolia

– Cale-se! Aldebaran, não sei quanto a mestre Ayoros…Mas Ying…ela está lá…Morrendo! Precisamos…

– Meninos, eu e Mu estamos aqui a pedido dela…Ela está bem, mas…

– Mas? – repetiram os dois juntos.

Aldebaran limitou-se a abaixar a cabeça e sacudir, sem coragem de encarar os dois, que entenderam imediatamente o recado.

– Os levarei para Rodórios e de lá para algum outro lugar… Ao menos por um tempo. Garantirei que fiquem seguros. Esta é a minha missão. Mu foi na frente e garantirá que Athena seja levada pra longe…

– Eu quero ver o meu irmão!!! – Ayolia se debatia tentando se livrar.

– AYOLIA, ESCUTE! – a voz de trovão do Cavaleiro de Touro o fez parar de imediato. – Ayoros não iria querer que fosse maltratado ou mesmo morto por um desses fanáticos malucos! Tempos difíceis se aproximam, nossa deusa precisará de ajuda e de Cavaleiros leais a ela! Você precisa crescer, se fortalecer e se tornar o Cavaleiro de Ouro de Leão para ajudá-la a proteger este mundo ou, se isso não lhe importa, ao menos para limpar o nome de seu irmão!

Ayolia se acalmou, resignando-se. Hargos não queria deixar Ying, mas se ela queria assim, não tinha escolha.

– Vamos, Ayolia…Vamos com ele… Ying deve saber o que está fazendo.

****************

Não se preocupe…Eles estão seguros agora. – Ying abriu os olhos, suspirando de alívio.

– Que bom… Agora…Você também precisa ir…

Ying sentiu que seu cosmo e sua energia vital chegavam ao fim. Respirando fundo, procurou se manter firme. Não queria se despedir entre lágrimas. Haveria tempo para isso depois…

– Beije-me…Que meu último alento seja seu… como sempre foram meu coração e alma… – foi o apelo quase inaudível de Ayoros.

Ela obedeceu… Tocando os lábios dele com os seus, os sentiu estranhamente quentes e macios como sempre foram… Fechando os olhos, se entregou aquele beijo, agarrando-se a ele como se pudesse retê-lo com ela pra sempre, como se pudesse prolongar aquele momento até o final dos tempos…

E então…Acabou… Ayoros se fora.

Ela ficou olhando pra ele em seus braços…Queria gritar, chorar, protestar contra aquela atrocidade, contra tamanha injustiça mas não conseguia…Ele não merecia morrer…E ainda mais… Não sob a pecha de traidor!

Sentia-se anestesiada, como se estivesse em transe. Ergueu-o com cuidado. Ela mesma faria um funeral apropriado a um grande guerreiro e suas cinzas seriam enterradas na Casa de Sagitário como era seu desejo, mas iria levá-lo para um lugar onde jamais poderiam perturbá-los em sua última homenagem… A mesma dimensão paralela onde se amaram pela primeira vez.

*****************

Despedidas nunca são fáceis. Mesmo sabendo desde sempre que aquele momento chegaria…Olhando as chamas consumirem o corpo de Ayoros, a princípio parecia que tudo se passava com outra pessoa, era um pesadelo e ela iria acordar e ver o lindo sorriso com que ele a brindava todas as manhãs e aqueles olhos brilhantes cheios de amor e otimismo…

Não…Nunca mais… – ela olhou as chamas que se extinguiam uma última vez e virou as costas.

A dor já a consumira ao ponto da insensibilidade. Um outro sentimento agora crescia assustadoramente, alterando a bela face da princesa Amazona…Ódio, desejo de vingança…Ares iria pagar por aquilo…Não importava que estivesse no corpo do irmão que tanto amara e admirara sua vida inteira. Não importava que tivesse tomado lugar do Grande Mestre do Santuário e que teria que enfrentar todos os soldados e Cavaleiros do Santuário para chegar até ele. Iria mandá-lo direto para Hades, Nem que tivesse que enfrentar os dois juntos depois na próxima guerra santa! Estivesse viva ou morta!

*******************

Mas, Santidade! Se a traidora está vindo pra cá como está dizendo temos que protegê-lo!!Ela precisa ser detida!! – protestou o chefe da guarda.

– Ela não passará do portão, eu juro! – empertigou-se Shura, ainda com aquele olhar vidrado. – Farei agora o que deveria ter feito antes! Não sei como aquela maldita sobreviveu!!

– CALEM-SE!! – Saga/Ares os olhava, impaciente, por trás da máscara. – A minha ordem está dada! Sou o Grande Mestre do Santuário! O Representante de Athena na Terra! Enfrentarei a traidora que restou sozinho! Esse é o MEU dever! Quero todos vocês procurando o corpo de Ayoros de Sagitário e a falsa deusa! A armadura dourada de Sagitário precisa ser recuperada!!

Eles ainda pareciam hesitar.

O QUE ESTÃO ESPERANDO? SAIAM DAQUI! SÓ APAREÇAM QUANDO EU MANDAR OU TERÃO O MESMO DESTINO QUE ELA!

Foi o suficiente. Shura fez uma profunda reverência e se foi, seguido do grupo de guardas e Cavaleiros de Prata.

Quando se viu só, Ares sorriu. Tinha elaborado um novo plano…Então Ying estava disposta a enfrentar sozinha o deus da guerra mesmo no corpo de seu amado irmão?

– Venha, mosquinha…A teia está armada para recebê-la…

******************

O caminho até a Mansão do Mestre estava estranhamente livre…Onde estavam todos?, a Amazona pensou, intrigada, olhando em volta.

Isto só pode ser uma armadilha… – Ying franziu o cenho, sondando o ambiente. – Não importa…Que seja! Estou pronta!

Ying chegou aos portões do Grande Salão. O Grande Mestre se encontrava sentado no trono, aparentando esperar por ela.

Sacando sua espada, Ying avançou. Seus olhos brilhavam de fúria. A figura no trono não se moveu, limitando-se a observá-la.

Acho que sabe porque estou aqui. Prepare-se para morrer, Ares! Não tenho mais nada a perder! – gritou, elevando seu cosmo, preparando seu ataque.

– Eu sei… E não a culpo por isso… – a voz não era a mesma que ouvira na noite anterior. – Faça o que quiser. Eu lhe teria poupado o trabalho se não quisesse tanto me desculpar antes…

Ele tirou o capacete, revelando o longo cabelo preto azulado, tirando em seguida a máscara inexpressiva, revelando o rosto amado e sofrido.

Saga?

– Sou um fraco e um tolo…Não há desculpas para o que eu fiz, eu sei… Me deixei dominar e agora, ele me abandonou…Não sei por quanto tempo…Por favor, irmã…Mate-me! Não posso viver com essa vergonha! – de cabeça baixa, ele, simplesmente abriu os braços e aguardou.

Ying, perplexa, hesitou.

– Isso é um truque… – Ying apertou as mãos em torno do punho de sua espada, o rosto transfigurado numa horrenda máscara de ódio. – Todos tentaram me avisar… Nevara, minha irmã Hipólita, Denora…Ignorei todos porque você era meu ídolo, meu exemplo de Cavaleiro perfeito!! Como pôde, Saga?! Você traiu Athena! Tentou matá-la! Ayoros está morto!! Até mesmo…Sim… Me lembro agora… Deixou nosso irmão Kannon para morrer lentamente naquela prisão no Cabo Sunion!

– Ele tentou matá-la!! Sua filha, minha sobrinha, morreu por culpa dele!!Disso não me arrependo!

– Foi Ares!! Ele se aproveitou de suas fraquezas e agora os deixa para não sofrer as consequências!! Pois traga-o de volta! Ele deve pagar!!

Enlouquecida, Ying atacou Saga com a espada. Ele se desviou por um triz, mas ela lhe tirou sangue. Ares a tudo observava, achando muito divertido o entrevero entre os irmãos.

Começou um perigoso e violento jogo de gato e rato entre eles, onde tudo era válido. Ares sabia que aquilo não iria dar em nada, só queria desgastar a Amazona pra poder desfrutar dela, afinal…Além do prazer que conseguiria obter, um filho com a Vitória encarnada seria perfeito para seus planos de conquista…

– Ying, isso não vai levar a nada! – aproveitando um descuido, Saga conseguiu imobilizá-la. – Você precisa…Ugh!

Sua aparência começou novamente a mudar. Agora Ares a tinha onde queria, então retomou o controle.

Eu já tirei todos os obstáculos do meu caminho, com exceção de um, minha cara…Nike, renda-se a mim! Entregue-me Athena e governe a Terra ao meu lado! Juntos conquistaremos até mesmo o Olimpo!

Isso serviu para dissipar a cortina de ódio que toldava o discernimento da Amazona. Pelos deuses!, ela pensava, enojada sob o assédio desenfreado do deus da guerra, Isso nunca!

Acreditas mesmo que podes me derrotar?Ele deu uma gargalhada, roçando o nariz pelo pescoço de Ying enquanto a abraçava por trás. – Admito estar admirado com sua recuperação…Nike fez um bom trabalho…muito conveniente, na verdade…Renda-se, Ying…Reine ao meu lado…O que vale um reles Cavaleiro de Ouro comparado a um deus? Aceite…Se entregue…Eu sinto seus desejos mais secretos…Você admira seu irmão…Talvez nem saiba o quanto…Eu lhe darei o proibido, o Poder Absoluto…O Prazer Absoluto…Eu posso arrancar toda essa dor de dentro de você…Seja minha rainha…Ying…

A voz rouca se imiscuía, insinuante, sensual, venenosa em sua mente, submetendo sua vontade, derrubando suas barreiras, suas últimas reservas de força…Devia ser algum tipo de golpe mental, ainda mais poderoso e covarde que o Satã Imperial, pois tal um canto de sereia, o som da voz dele, a hipnotizava, minando sua resistência e determinação.

Ying relaxou o corpo aos poucos nos braços de Ares/Saga deixando com que ele a virasse de frente. Mirando os olhos lânguidos e baços, vazios de vontade, ele sorriu, triunfante, intensificando as carícias, despindo-a. Vencera. Nem mesmo a Vitória era páreo para ele…

Isso… Assim, minha bela… Até que seria divertido submetê-la pela força, senti-la lutando debaixo de mim…Machucá-la…Enquanto me apodero de todo seu cosmo fabuloso…De todo o poder da deusa da Vitória…Agora, Ying…Nike… – Afastando-se um pouco dela, ele a deitou no chão frio mesmo do Grande Salão, preparando-se para consumar sua luxúria. – Você é minh…

– JAMAIS!!! GOLPE DO CAVALEIRO CELESTIAL!!!

Aproveitando-se da distração causada pela certeza de seu triunfo, Ying o atingiu no coração com uma descarga de cosmo inimaginável…Uma técnica antiga, secreta e extrema…O Último Recurso…

Ares não teve nem tempo de se surpreender. Seu poder e consciência abandonaram o corpo do cavaleiro de Gêmeos, desaparecendo por completo. Restando somente Ying e Saga, inertes um aos pés do outro.

*********************

Saga foi o primeiro a despertar. Confuso e ferido, ele olhou em volta, assustado, o estado deplorável do Salão. Agarrando a cabeça entre as mãos, sentiu então de uma vez o peso de todas as memórias voltando, tudo que fizera, inclusive…

– YING!!! OH,NÃO!! VOCÊ NÃO!!

Desesperado ele a tomou nos braços, tentando acordá-la. Ela não parecia estar mortalmente ferida, mas a palidez extrema e seu cosmo quase extinto não deixavam dúvidas de que ela estava perdida.

– Irmã, por favor, acorde… – Saga balbuciava entre lágrimas, afastando os cabelos da face fria.

Os longo cílios tremeram, indicando o esforço feito em despertar. Ying abriu os olhos devagar, olhando pra ele, se esforçando para focar o olhar, mas o que ela viu a fez sorrir, um sorriso de dever cumprido.

– Saga…É você?… Quero dizer…É mesmo você?

– Sim, minha irmã…Sou eu mesmo dessa vez… Não o sinto mais em minha mente…Sumiu! Você conseguiu… – Ele fazia força para não chorar. Odiava se sentir tão impotente. – Eu a proíbi de usar esse golpe!! Jamais deveria ter lhe ensinado isso! Por que, irmã. Por que? Por que simplesmente não acabou comigo quando eu te implorei?!

Ying sorriu.

– Sei que…deveria… Mas…Você mesmo disse…Você é meu irmão…

Ying fechou os olhos, cansada.

– O que eu fiz não tem perdão, Ying…sabe que irão me condenar…

– Saga…Me escute… – ela o interrompeu. – Não sei se…consegui realmente destruir Ares ou apenas…Afastá-lo por algum tempo…Já que quis tanto ser Mestre que até deu brecha para Ares te dominar, então que seja…O melhor que esse Santuário já teve…Até que Athena retorne…Cuide dos aprendizes, dos Cavaleiros de menor categoria…Não os subestime…Ensine-os…Oriente-os como fez…comigo… Especialmente um…O novo Eleito da Deusa…Que deverá receber a armadura de Sagitário…

Saga estava perplexo. Não podia acreditar que ela lhe pedia aquilo.

– Esta será…seu castigo…sua maior prova, meu irmão… – Ying adivinhou seu pensamento. – Dominar a si mesmo para não permitir que o Mal retorne…Por favor, Saga…Meu tempo está acabando…Prometa!

E-Eu…Ying… – ele hesitou, afinal teria que continuar enganando a todos. Estranhou dela lhe pedir isso. – Muito bem…Mas, por favor, irmã, não morra…Fique comigo…

– Sabe que… Não…é… possível… Adeus, Saga…

Ele a abraçou forte por puro desespero como se pudesse retê-la consigo mas sentiu seu cosmo se extinguir e o coração parar.

Saga chorou. Perdê-la daquela maneira, sabendo que havia sido sua culpa…Aquilo sim era seu maior castigo.

*******************

Aqui estou, Santidade… O que deseja de mim? – Kamus de Aquário se ajoelhava diante da figura mascarada sentada no trono do Grande Mestre.

Obrigado por vir tão prontamente de tão longe, cavaleiro de Aquário… Deve saber o que se passou aqui…o atentado à nossa Athena e tudo mais…

– Se me permite dizer, meu senhor… Ainda acho de difícil de acreditar que ambos fossem traidores…Estou verdadeiramente chocado e…

– Este assunto muito me entristece, Cavaleiro, por se tratarem de duas pessoas tão consideradas por mim. Preferia que este assunto fosse esquecido…Athena se encontra agora sã e salva em seu Templo, graças ao deuses e conto com todos para continuar a protegê-la. Quanto a Ayoros se encontra desaparecido com sua armadura. Segundo Shura, provavelmente jazem no fundo do abismo nas cercanias do Santuário. Buscas estão sendo empreendidas agora pelo corpo e seus despojos…Quanto à Amazona de Gêmeos…bem, foi por isso que o chamei aqui com tanta urgência.

– Não entendo, Santidade. Em que posso ser útil?

Quero que o corpo dela seja conservado para sempre em um esquife de gelo que deverá ser colocado na Casa de Gêmeos… – um esgar de dor passou pelo rosto oculto atrás da Máscara. – Deverá servir de exemplo para que pensem duas vezes antes de trair Athena.

Kamus meneou a cabeça, reflexivo.

– Entendo…E quanto a Saga? Ele está ciente da rebelião da qual a irmã tomou parte? Devemos procurá-lo?

O Mestre ficou em silêncio durante alguns segundos e então respondeu.

– O Cavaleiro de Gêmeos foi banido deste Santuário até que eu decida o contrário. – ele foi seco e incisivo, demonstrando não estar disposto a mais questionamentos. – Cumpra o que lhe foi determinado, Cavaleiro de Aquário, e retorne a seu posto.

Kamus baixou o olhar, aquiescendo e levantou-se, fazendo uma profunda reverência.

– Com sua licença… – e retirou-se.

******************

Quinze anos se passaram…

Saga, num raro momento sem a máscara, como ele mesmo e não como Grande Mestre, passava a mão sobre o esquife de gelo onde Ying descansava.

– Quinze anos e não tem um dia em que eu não sinta a sua falta, em que não me arrependa de minha fraqueza de caráter… Ah, Ying, minha irmã tão querida…Eu lhe fiz tanto mal e você me perdoou, porque não sou capaz de fazer o mesmo? – ele a olhava, tão bela e serena em seu sono de morte, parecia de fato estar apenas adormecida… – Simplesmente porque o que eu fiz não tem perdão…A culpa é quase insuportável…Mas me manterei firme…Ah, irmã…Pesadelos me perseguem, a sombra de Ares paira sobre mim neles, porém o manterei longe com todas as minhas forças. Juro por Athena!

Ele suspirou pesadamente e continuou.

– Venho pensando se não devo deixá-la descansar como se deve… Mas, ao mesmo tempo, quando penso nisso, não consigo nem imaginar seu corpo sendo consumido pela chamas…Não passo de um egoísta covarde…No entanto, preciso tomar uma atitude… – Já pedi a Kamus que a levasse com ele para a Sibéria. Lá você permanecerá jovem e bela para sempre…Longe desse calor fora do normal que tem feito… – Olhou a mão úmida pelo gelo que principiava a derreter.

– Prometo que continuarei a cumprir a penitência que me impuseste…Tenho procurado ser um Mestre justo e ponderado e o Santuário tem recebido muitos aprendizes promissores…Um deles, um rapazinho oriental, tem atraído bastante a atenção…Por enquanto, treina para ser um Cavaleiro de Bronze, mas nasceu sob as estrelas de Sagitário… É um tanto rebelde e impetuoso… – Um sorriso se desenhou no rosto bonito. – Me lembra bastante você, na verdade…Ele tem fibra…Não se dobra ao preconceito implícito contra os Xenos, os estrangeiros. Vejo muito potencial naquele menino…Creio que gostaria dele, Ying. Ayoros também gostaria… Falando nisso, o irmão dele, Ayolia retornou. Não foi fácil pra ele no início, os outros não o pouparam por causa da mentira que eu criei…Mas ele se tornou muito forte e superou tudo e todos, conseguindo assumir seu lugar como Guardião legítimo da Casa de Leão. Vocês ficariam orgulhosos em vê-lo portando a Sagrada Armadura Dourada…Achei que gostaria de saber…Adeus, minha querida irmã…

******************

Nevara suspirou profundamente observando as águas do seu pequeno lago. A Visão foi bem clara.

A deusa e seus defensores em breve entrarão em cena. O Mal se acerca novamente. A Vitória precisa retornar…

As imagens sumiram, dando lugar ao reflexo do céu estrelado, uma constelação em particular se destacou por um fugidio instante.

Cisne…Que suas asas a tragam de volta antes que seja tarde demais…

************

FIM DA PRIMEIRA TEMPORADA

 

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

  • O que dizer, um texto de ótima qualidade e que consegue um link interessante com a história original e no final, ainda faz um prelúdio sobre o papel a ser desempenhado pelo Cavaleiro de Pégaso como principal defensor de Athena.

  • Não sei nem por onde começar a elogiar! Acompanhei desde o início. Tiveram capítulos melhores que outros como em toda obra, mas foi genialmente fiel ao que foi proposto. A essência da obra original não foi perdida, essa fic vai além de muitas outras que já li! Parabéns autora Andrea! Espero que volte logo com algo de qualidade para nós! Ah e parabéns ao site por um ano no ar. Cyber séries é cada dia mais o melhor!!!

  • O que dizer, um texto de ótima qualidade e que consegue um link interessante com a história original e no final, ainda faz um prelúdio sobre o papel a ser desempenhado pelo Cavaleiro de Pégaso como principal defensor de Athena.

    • Aaahhh, que legal, Sérgio!! Fico feliz que tenha gostado!! Sabia que gostariam das referências,rsrs ^^ Aguarde a segunda Temporada A Saga das Doze Casas!

  • Não sei nem por onde começar a elogiar! Acompanhei desde o início. Tiveram capítulos melhores que outros como em toda obra, mas foi genialmente fiel ao que foi proposto. A essência da obra original não foi perdida, essa fic vai além de muitas outras que já li! Parabéns autora Andrea! Espero que volte logo com algo de qualidade para nós! Ah e parabéns ao site por um ano no ar. Cyber séries é cada dia mais o melhor!!!

    • Obrigada, Ricardo!! Com certeza muito em breve, estarei de volta com novidades !^^

  • O que dizer, um texto de &#243tima qualidade e que consegue um link interessante com a hist&#243ria original e no final, ainda faz um prel&#250dio sobre o papel a ser desempenhado pelo Cavaleiro de P&#233gaso como principal defensor de Athena.

  • Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

    Você também poderá gostar de ler:

    Você também poderá gostar de ler:

    >
    Rolar para o topo