Relatos de Ying Solo – O Sequestro – Capítulo 2: Ao Resgate!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr

R2D4 correu tanto para chegar até Tarsis Xander que quase queimou um motivador! Alarmado com o desespero quase humano do dróide, o mestre jedi o levou para seus aposentos, obrigando-o a relatar todo o ocorrido de forma o mais clara possível. A primeira reação foi a de dar uma bronca em sua padawan assim que a encontrasse, mas esse pensamento foi logo afastado no momento em que sentiu um abalo na Força e um pedido de socorro chegou até sua mente. Ela estava realmente em perigo! Se bem que em se tratando de Ying, o termo “estar encrencada” era lugar comum…

Ela era bem esperta, apesar de espevitada. Sabia sair das encrencas em que se metia. Mas agora era diferente. Ying não pediria por socorro se o problema não fosse realmente muito sério. Rapidamente, pegou seu manto no cabideiro, se dirigindo, célere, até o hangar do Templo. Lá procurou por um skycar que estivesse disponível, seguindo em direção à última localização de Ying segundo o relato de D4.

Como de costume, o trânsito aéreo em Coruscant era caótico. Mas como dizia o Código Jedi, “Não há caos, há a harmonia”, então Tarsis se esforçou ao máximo para não atirar em ninguém que estivesse atrapalhando o caminho. Após alguns atalhos tomados com muita imprudência por entre as rotas aéreas de Coruscant, chegou à boate descrita por D4.

Estranho Ying escolher um lugar de tão baixa categoria dentre todos os antros e inferninhos de Coruscant! Se ela procurava por agito, a Praça de Entretenimento de Coruscant oferecia um leque de excelentes opções. Vá entender a cabeça daquela menina…, pensava, Tarsis, apreensivo.

Não precisou procurar muito. A perturbação na Força que sentira antes tornou a se repetir e bastaria segui-la para fatalmente encontrar a fonte. Foi o mais rápido que pôde por entre vielas e becos que, perigosamente, serpenteavam em direção aos níveis mais baixos de Coruscant. Lugar perigoso onde a escória se escondia. Era fácil se perder ali e um passo em falso e o resultado seria uma queda que levaria vários dias para acabar, dada a altura que estavam da superfície do planeta. Saltou por cima de muros e pelo teto das edificações até finalmente ver uma cena que desejou não ter testemunhado..

Ying lutava sozinha com um grupo de homens e um wookie! Tarsis tentou repetir para si mesmo a primeira linha do Código Jedi que dizia que não há emoção, há a paz. Mas ver sua padawan numa luta desleal como aquela não era algo que podia aceitar passivamente. Já se preparava para saltar sobre eles quando percebeu um pouco mais atrás uma pessoa, encapuzada, que segurava algo que parecia ser um sabre de luz, dado o formato. Uma olhada mais atenta revelou que se tratava do sabre da Ying! Isso explicava porque ela não havia sacado seu sabre ainda! Ela deveria tê-lo deixado cair ou então o sabre foi habilmente surrupiado por uma daquelas pessoas. Pela Força, como ela pôde ser tão descuidada?!

Então Tarsis escutou um disparo e quando se voltou, Ying estava caída! Temeu pelo pior! Aqueles momentos de considerações lhe custaram um tempo precioso e talvez até mesmo a vida de sua padawan! Amaldiçoando aqueles pensamentos agourentos, pôde ouvir um dos homens, certamente um caçador de recompensas, falar com a outra pessoa encapuzada de que ela estava apenas fora de combate. O mais incrível era que o Wookie conseguira esgueirar-se por trás da Ying e a atordoara com um Electrostaff! Seu coração se acalmou ao saber que estava viva! A pessoa encapuzada se aproximou e retirou o capuz do manto que trajava e revelou seu rosto. Tal não foi sua surpresa: Lady Venom!

Tarsis pensou ter despachado aquela víbora em Corellia anos atrás! Mas pelo jeito seu golpe não fora tão eficiente assim… De todos as Sith que poderia encontrar, Lady Venom conseguia ser a mais irritante! Diabolicamente linda, terrivelmente maquiavélica e com mais anos de vida sobre os ombros do que aparentava! Se ela estava ali atrás de Ying de novo como estava em Corellia cinco anos atrás, então Korbain Thor também estava! Bounty Hunter1 da pior espécie que existia: Eficiente!

Ah, mas não iria ficar ali somente olhando eles levarem sua padawan e se safarem assim, numa boa! Apesar de inconsequente, Ying era muito sortuda e ao que parecia a sorte a favorecia realmente. Ela escolheu uma rua que de um lado terminava em um conjunto de residências abandonadas, usada somente por viciados e prostitutas de quinta e a única saída era por onde eles chegaram. De onde estava, numa das ruas da ala superior, poderia saltar bem para a entrada da viela onde estavam! Ele clamou pela Força e executou um Force Jump2, passando por cima deles, aterrissando suavemente no chão. Sacou seu sabre e o ativou, lançando um olhar de poucos amigos para eles.

Vai a algum lugar com minha padawan… Venom? – falou, secamente.

– Ah, se não é Tarsis Xander! Já me perguntava se você não iria aparecer! Sim, de fato, eu a estou levando e para o lugar de onde ela jamais deveria ter saído! E você não vai me atrapalhar desta vez, Jedi! Irá morrer pelo sabre de sua própria aprendiz! – Venon ativou o sabre de Ying e o empunhou contra ele.

Mas, ao contrário do que esperava, ela não investiu contra ele. O próprio sabre o atacou, flutuando no ar! Venom apenas continuava lá onde estava, a mão que segurava o sabre estendida, como se o controlasse à distância. Enquanto ele se preocupava em se defender do sabre de sua própria padawan, Venom circundava pelo outro lado da rua juntamente com os outros Bounty Hunters e se evadiam livremente! Quando tentava persegui-los, o sabre o barrava, lançando ataques com extrema perícia, como se empunhado por um mestre duelista, ele mal conseguindo bloquear suas investidas. Maldita Venom! Não sabia que ela possuía tamanho poder! Cinco anos realmente mudam as pessoas! Ela não passava de uma Darksider de segunda quando a enfrentara em Corellia. E agora ela estava fugindo outra vez e demonstrando uma altíssima conexão com a Força! Então, de repente, o sabre caiu ao chão, desativando-se.

Tarsis tratou de pegar o sabre de Ying do chão e lançou-se em perseguição. Foi por cima dos telhados e saltando sobre os abismos que separavam as vias de pedestres, na esperança de conseguir interceptá-los. Um salto errado e seria uma queda que não teria fim. Mas a raiva e frustração eram maiores e o motivavam. Não… Aqueles eram sentimentos que levavam ao Lado Sombrio. Esperança, esse é um sentimento bom. A Esperança o motivaria.

Finalmente, os avistou chegando até um skycar que estava pousado não muito longe da boate. De onde estava, um salto não seria a solução mais apropriada, pois a distância entre as ruas era muito grande, mas precisava arriscar. Com sorte, poderia agarrar-se à borda da amurada da rua. Teria de dar o seu melhor nisso!

Tomou distância, correu e então saltou. O vazio lá embaixo, pontilhado pelas luzes dos prédios mais baixos preenchia a paisagem enquanto cruzava aquela imensa distância. Eram quase trinta metros que separavam as ruas suspensas. Nada em que se agarrar a não ser a mureta que se aproximava.

Enquanto a distância se reduzia, via Venom ordenando que os Caçadores colocassem Ying dentro do skycar. Rogou à Força que não o vissem se aproximar, pois qualquer ataque que ela lançasse contra ele poderia tirá-lo da rota e lançá-lo no abismo. A mureta estava bem próxima, então se preparou para se agarrar a ela. Foi aí que a sua sorte apodreceu de vez… Não sabia se ela sentira sua aproximação através da Força ou se simplesmente estava tensa e olhando para todas as direções temendo que ele já estivesse em seu encalço. A verdade é que ela olhou diretamente em sua direção e, num misto de espanto e surpresa, viu-se em pleno ar, esticando todo o seu corpo na esperança de alcançar a mureta da rua suspensa. Com um sorriso malicioso, Venom desceu do skycar e andou até a mureta e, com um gesto a destroçou, arremessando os pedaços de concreto contra ele.

“Isto já está começando a ficar ridículo!” – pensara, maldizendo aquela situação.
Os destroços da mureta vieram em sua direção, rápidos como projéteis. Tarsis tinha de pensar rápido ou seria apedrejado. Isso sem contar a queda depois… Mas a tática de Venom poderia ser usada a seu favor: ao remover a mureta, não mais precisaria se agarrar a ela, pois haveria agora uma “porta” onde antes havia um muro e ele poderia passar por ela em segurança, mesmo com Venom lá parada olhando para ver sua queda. Ia ver do que era feito um Jedi! Aproveitando o impulso que ainda tinha, juntou as mãos, palma contra palma, como se formasse uma lança apontada para as pedras, então, com um gesto de “afastar”, desviou os destroços para os lados, abrindo caminho entre eles para que pudesse passar.

Venom arregalou os olhos diante daquela cena, não acreditando que ele tivesse se livrado de mais uma armadilha dela. Os Bounty Hunters a chamavam para que entrasse no Skycar e fugissem o mais rápido possível dali. Então ela deu meia volta na esperança que alcançasse o Skycar a tempo, mas já era muito tarde. Tarsis aterrissou na rua pela “porta” aberta na mureta.

Com um rolamento, aterrisou em segurança. Venom e os Bounty Hunters já arrancavam com o Skycar, um modelo conversível, levando Ying consigo. Clamou pela Força mais uma vez e acelerou sua velocidade ao máximo, desempenhando um Master Speed3. Não poderia manter tamanha velocidade por muito tempo sem que destroçasse de vez os músculos das pernas, e também não podia atacar o Skycar diretamente sem pôr a segurança de Ying em risco.

Veja, senhora! Ele ainda nos persegue! Como ele consegue correr tão rápido? – falou um dos Bounty Hunters, perplexo.

Maldito! Ele não vai desistir tão facilmente! Disparem! – esbravejou Venom.
Os Bounty Hunters que estavam no banco de trás se viraram e trataram de disparar seus blasters contra Tarsis. Ele sacou seu sabre e o ativou. Felizmente a pontaria deles não era lá essas coisas, mas alguns disparos passaram perigosamente perto da sua cabeça, então tinha de pôr um fim nisso e rápido. Todo esse esforço o estava exaurindo. Com um gesto de sua mão esquerda, tirou o blaster das mãos do Caçador da direita. Pronto, um a menos! O outro continuava a disparar e era o que tinha a melhor pontaria dos dois. Concentrou-se na Força e com um bloqueio de sabre bem colocado, defletiu o disparo dele contra sua própria cabeça. Dois a menos!
Só pode ser piada! Disparar Blasters contra um adepto da Forma V4 como eu é pedir a própria morte!” – pensou, confiante.

O Wookie pilotava o skycar com certa destreza e eficiência, estava tomando manobras evasivas por entre os demais skycars naquela rua, encaminhando-se para a via expressa, onde podia acelerar a toda velocidade. Se conseguisse chegar lá, jamais o alcançaria. Então tinha de tomar uma atitude logo! Tomando impulso sobre os outros veículos naquela rua, saltou, aproveitando a imensa velocidade em que estava e cobriu a distância entre ele e o Skycar de Venom, aterrissando na parte traseira dele.

Ao aterrissar, tratou logo de atacar o Bounty Hunter que havia perdido o Blaster, o qual estava desesperadamente procurando o do outro que havia sido alvejado na cabeça, que havia caído no piso do Skycar. O pobre diabo nem soube o que o atingiu. Agora o caminho estava livre até Venom! Com o canto do olho, conseguiu ver Ying deitada no assoalho de trás do Skycar, ainda desacordada.


Vamos, Ying! Acorde de uma vez! Esse resgate está ficando perigoso demais para nós dois! Morreria se algo acontecesse a você! – pensou, aflito.

– Ah, eu sinto seu medo, sua preocupação, Jedi! Então ela significa algo mais para você além de ser uma simples padawan, não é? – falou Venom, sarcástica, levantando-se e acionando seu sabre de luz. – Como sempre, os Jedi têm uma fraqueza e ela é a mesma todas as vezes: vocês se importam demais com as outras pessoas! E isso é e sempre será a sua ruína! Salte do veículo! Agora! Ou a matarei! – Venom ficou de pé no banco onde estava e apontou o sabre para Ying que ainda jazia inerte no assoalho do Skycar.

Maldita! O que posso fazer agora?

Continua…

************

1-Bounty Hunter : Caçador de recompensas

2-Force Jump:habilidade da Força que permite ao usuário saltar grandes distâncias. (N.A)

3-Master Speed: habilidade da Força que permite alcançar altíssimas velocidades. (N.A)

4-Forma V:a Forma V: Shien / Djem So foi criada em resposta ao avanço e frequente uso do blaster na galáxia. Explora a habilidade de um sabre de luz de bloquear tiros de blaster e defleti-los de volta a um oponente numa manobra de contra-ataque. (N.A – fonte: wikipedia)

-” ”>-‘.’ ”>

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

  • Parabéns, Andréa. Mais um capítulo que precisei ler ao mesmo tempo em que tentava recuperar o fôlego. Isso é bom, mas não tenho mais idade para essa maratona (kkkkk).

    Excelente texto, Cate Blanchet MA RA VI LHO SA, e o suplicio do Jedi na medida…

    Obs.: preciso aprender usar o mantra “não há caos Há harmonia”… resolveria tantos problemas.

    Um grande beijo.

    • Ah, meu amigo…Se conseguisse colocar esses princípios jedis em prática também seria tão mais fácil….kkkk Mas enfim, vai fazendo um estoque de tarja preta porque eu mal comecei com a emoção….^^ Fico muito feliz que tenha gostado. Bjss

  • Parabéns pelo episódio Déa! Achei a cena do Tarsis usando a força tão poética! E, que adrenalina nesse episodio hein?!

    • Obrigada!^^ Também adoro essa cena. Grande parte das cenas com o personagem Tarsis foram feitas pelo próprio, quero dizer meu amigo e colaborador Tarsis Alexandre, que criou o personagem durante uma espécie de RPG que jogávamos no antigo orkut. Adivinha quem interpretava a Ying? kkkk

  • Parabéns, Andréa. Mais um capítulo que precisei ler ao mesmo tempo em que tentava recuperar o fôlego. Isso é bom, mas não tenho mais idade para essa maratona (kkkkk).

    Excelente texto, Cate Blanchet MA RA VI LHO SA, e o suplicio do Jedi na medida…

    Obs.: preciso aprender usar o mantra “não há caos Há harmonia”… resolveria tantos problemas.

    Um grande beijo.

    • Ah, meu amigo…Se conseguisse colocar esses princípios jedis em prática também seria tão mais fácil….kkkk Mas enfim, vai fazendo um estoque de tarja preta porque eu mal comecei com a emoção….^^ Fico muito feliz que tenha gostado. Bjss

  • Parabéns pelo episódio Déa! Achei a cena do Tarsis usando a força tão poética! E, que adrenalina nesse episodio hein?!

    • Obrigada!^^ Também adoro essa cena. Grande parte das cenas com o personagem Tarsis foram feitas pelo próprio, quero dizer meu amigo e colaborador Tarsis Alexandre, que criou o personagem durante uma espécie de RPG que jogávamos no antigo orkut. Adivinha quem interpretava a Ying? kkkk

  • Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

    Você também poderá gostar de ler:

    Você também poderá gostar de ler:

    >
    Rolar para o topo