Entre a fita e desejo

“Deste ponto de luz olhando para o futuro, existem infinitos pontos de luz. Ligar tudo isso cria um rastro de luz. Todo mundo é um ponto de luz e vive em um raio de sua própria luz. Todo mundo se reunindo irá convergir para se tornar um raio de luz. “

"Sempre seguro e livre como o vento

“Sempre seguro e livre como o vento.

Andando para a frente ombro a ombro dia e noite”

Wei Ying olhava as mensagens que recebera de felicitações de seu aniversário, sorria vez ou outra respondendo aos colegas que chamavam no chat para lhe parabenizar. Sentado no banco do carona ao lado de WangJi estava distraído quando uma leve chuva começou a cair.

WangJi guiava o carro, seu semblante era tranquilo e algumas vezes olhava o rapaz ao seu lado que tagarelava algo para ele. O dia fora intenso, no entanto se sentia bem consigo era uma paz confortante que a muito não sentia.

Wei Ying finalmente tirou os olhos da tela do smartphone e virou o rosto para olhar a rua pela janela fechada do carro, a chuva que começou fina ganhou força e quase não se via a pista a frente.

— Lan Zhan, o dia estava tão bonito e termina nessa chuva a noite…- Wei Ying inspirou fundo, estava jogando assunto aleatório para o outro, no fundo pensava na promessa de alguns meses atrás. – Lan Zhan…

WangJi parou com o carro em um sinal fechado e olhou-o.

— Lan Zhan, estou pensando em algo, hahahahahahaha… – Wei Ying, sentia um tanto estranho e mesmo que o assunto fosse aquela promessa, não sabia como chegar ou falar algo sobre a promessa de tirar a fita no seu aniversário. – E-eu queria te perguntar…

— Wei Ying.

— Ah?!

WangJi se aproximou e tocou o rosto de Wei Ying, afagou leve a face com o dedo polegar e passou leve sobre os lábios que tanto se conteve para tocar.

Wei Ying sentiu aquele toque e se arrepiou chegando a prender o ar no peito olhando WangJi que se aproximou e beijou leve seus lábios. Ambos se olharam com carinho e voltaram a se beijarem dessa vez com mais intensidade, trocaram carinhos na face um do outro.

“Piiiiii…Piiiii…Piiii…”

O som da buzina do carro de trás os tirou daqueles segundos inertes no carinho que trocavam. WangJi olhou para trás e voltou a se ajeitar no banco e com dois toques rápido na buzina seguiu guiando o carro. O sinal tinha aberto e não viu, sorriu sutilmente olhando para a pista.

Wei Ying estava tremulo com o beijo carinhoso que recebeu, se sentiu quente e seu coração batia tão forte que mal conseguiu formular um pensamento. Aproximou o corpo arrastando pelo canto do banco mesmo preso pelo cinto e encostou a cabeça no ombro de WangJi, mão pousou sobre a do amado que estava pousada na marcha.

WangJi virou o rosto e beijou a testa de Wei Ying, baixou o olhar para as mãos de ambos e soltou a marcha para entrelaçarem os dedos, trouxe a mão dele até os lábios e beijou suavemente.

Wei Ying sorriu com aquele carinho e continuou encostando em WangJi, suspirou baixo deixando-se levar pelas emoções.

Algo mais de 15 minutos depois chegaram ao prédio da Gusu, WangJi e Wei Ying entraram no elevador pelo estacionamento

Algo mais de 15 minutos depois chegaram ao prédio da Gusu, WangJi e Wei Ying entraram no elevador pelo estacionamento. WangJi trouxe o rapaz para seus braços e voltaram a trocar beijos calorosos, as línguas brincavam e os carinhos se tornavam mais ousados.

— Lan Zhan ~~

WangJi afagava as costas de Wei Ying por baixo do casaco, enquanto o beijava.

— Ah~~ – Wei Ying gemeu baixinho quando o outro afastou os lábios e buscou seu pescoço, sugando a pele. – Lan Zhan~~ Ah~~ O elevador parou… – Ofegou olhando para a porta aberta.

WangJi afastou e saíram de mãos dadas do elevador, pararam de frente a porta da cobertura onde abriu a porta e entrou fechando em seguida. Virando-se para o rapaz, WangJi o abraçou forte beijando o seu rosto com carinho.

— Wei Ying.

— Hahahahaha, Lan Zhan é tão bom te beijar sem restrições… – Wei Ying envolveu o ombro com os braços e beijou ansioso os lábios de seu amado.

Wei Ying apesar de está gostando de todo carinho que recebia e dos beijos trocados, não estava conseguindo entender o seu nervosismo.

WangJi notou o silêncio desde que saíram do templo SanRen, agora que trocavam aqueles carinhos que começavam a ficarem mais ousados notou o estado que estava o rapaz. O beijou mais uma vez, quando se afastou de seus braços.

— Vamos, tenho algo para você.

Wei Ying mesmo relutante em se afastar consentiu e abriu um largo sorriso sobre aquele “algo”, seguindo o outro até a sala.

A sala estava enfeitada com balões, no centro uma mesa com uma refeição e um bolo. Wei Ying olhou para WangJi surpreso e andou até a almofada, sentou gesticulando para o amado sentar com ele.

— Lan Zhan outra festa? Hahahahahahaha… Não aguento mais nada, por que não falou? Eu comeria pouco para poder comer a sua comida. – Wei Ying virou o rosto para WangJi que sentou ao seu lado.

— Não seria surpresa.

WangJi pegou de baixo da mesa e colocou na frente de Wei Ying um jarro de Sorriso do Imperador.

— Hahahahaha, isso sim, foi uma surpresa. – Wei Ying pegou o jarro e abraçou olhando para o outro com um sorriso no canto dos lábios. – Bebe comigo, Lan Zhan?

— Não.

— Ah, só um gole? – Sorriu arteiro.

“…”

— Lan Zhan, eu vou comer um pouco de sua comida e beber esse jarro todo hahahahahaha… – Wei Ying tagarelava abrindo o jarro e derramando um pouco no copo a frente, em seguida bebeu uns goles e virou o rosto novamente para WangJi. – Lan Zhan, espero que tenha mais surpresas para mim essa noite.

WangJi encostou no ombro de Wei Ying e sussurrou perto de seu ouvido:

— Teremos a noite inteira para descobrir.

Wei Ying se arrepiou com o sussurro, inclinou o rosto quase tocando o de WangJi e mordeu leve os lábios. Aquela sensação era maravilhosa, desejo se misturava ao sabor do Sorriso do Imperador e o rapaz sorriu baixinho sussurrando em resposta.

— Lan Zhan eu te amo tanto…

WangJi inclinou mais perto e sua mão deslizou pelo ombro de Wei Ying trazendo-o para seus braços. Afagou a nuca dele e buscou seus lábios, trocando um beijo suave com aroma da bebida que tanto o rapaz amava.

Wei Ying se arrepiou, seu corpo aqueceu com o contato e se entregou aqueles beijos que começaram a ficar mais intensos. Conforme trocavam carinhos, afastavam partes de suas roupas para mais contato com a pele um do outro. Cada contato era um arrepio que o rapaz sentia, estava sedento por mais das carícias de WangJi que se afastou dele e tirou o casaco, em seguida puxou a blusa dele.

— Lan Zhan ~~ Beije-me mais… Beije-me aqui ~~

Wei Ying desceu a mão por seu próprio abdômen provocando o outro com um tom desejoso aproximou novamente o envolvendo pelo ombro com seus braços.

WangJi não se continha mais, afagava e o acariciava sem restrições. Tocando a pele do outro e apertando forte o trazendo para si, envolvendo e beijando seu peito e depois o ventre.

Wei Ying desde que se descobriu amando WangJi ficou curioso sobre a relação entre dois homens, não achava tão estranho, afinal já havia presenciado nos bares e karaokês como eles se tratavam. A curiosidade levou a ver escondido alguns vídeos na internet.

“Não deve ser tão difícil, parece ser gostoso até…”

Com esse pensamento o rapaz provocava WangJi durante todo aquele tempo e agora que estavam finalmente juntos sem receios ou medos, seu coração estava estranho.

Wei Ying afastou os lábios dos de WangJi e tocou seu rosto suspirando baixo beijou-os delicadamente.

WangJi acariciava a perna dele, olhando em seusolhos recebendo aqueles beijos suaves nos lábios, no entanto por mais que o desejasse notava a energia do amado oscilar.

— Wei Ying.

— Sim, Lan Zhan~~ – Beijando os lábios dele, sorriu em seguida.

— Está bem?

Wei Ying parou os carinhos e o olhou pensativo. Havia um receio no olhar do rapaz e aquela pergunta só aumentava a sua instabilidade.

O que sentia era normal? Ele desejava tanto WangJi por tantos meses e agora que tinha de fato, não sabia exatamente o que fazer ou dizer. Ele estava preste a se entregar a pessoa que ama, era amor sim, tinha certeza, mas por que sentia daquela forma?

WangJi tocou o rosto dele e trouxe para seus braços, murmurou em tom carinhoso para Wei Ying.

— Não se force.

Wei Ying se aninhou naqueles braços e inspirou fundo, tremeu ao ouvir as palavras carregadas de carinho e preocupação.

— Não estou meforçando… – Ergueu o rosto para encarar os olhos claros de WangJi. – Eu querotentar, vamos tentar…?

WangJi esboçou um leve sorriso e voltou a beijar os lábios dele, passou o braço pela cintura e o levantou para sentar em seu colo. As trocas de carícias e beijos ficaram mais ousados e aos poucos tiraram suas roupas. A visão de WangJi nu, fez que Wei Ying focasse nas marcas das cicatrizes que se estendiam pelos ombros e costa.

“As marcas. Será que foi a punição que Mo XuanYu me conto?”

Wei Ying olhava-o e uma onda de carinho invadiu profundamente o coração dele. Abraçou-se a WangJi apertando tão forte, querendo transmitir a ele o quanto amava.

“Lan Zhan, não sei o que passou e sei que nunca vai me contar, mas eu prometo que vou te fazer feliz e serei imortal para nunca mais ficar sozinho.”

Wei Ying fazia aquelapromessa mental beijando delicadamente as marcas no ombro do outro.

— Wei Ying, melhor não continuarmos.

— Lan Zhan, eu consigo. – Wei Ying abraçou mais forte.

— Wei Ying, estou sentindo sua ansiedade.

— Eu estou bem, quero você Lan Zhan. – Wei Ying ofegava rápido e seu corpo tremia quase descontrolado.

WangJi inspirou suavemente e abraçado a ele acariciava com carinho as suas costas.

— Wei Ying, não existe mais nada nessa existência que eu deseje que não seja você. – WangJi o fez encara-lo.

Wei Ying o olhou com certa tristeza, queria ser dele, no entanto aquele sentimento de obrigação tomava o seu intimo de tal forma que um nervosismo enorme o invadiu ao ponto de começar a sua crise de ansiedade.

— Lan Zhan… – Sussurrou o nome ao ponto de sua voz sair tremida.

— Wei Ying, nada me faz tão bem que o ver feliz. Nossos desejos devem ser naturais e sem cobranças.

— Lan Zhan não é cobrança… – Afoito o interrompeu.

WangJi voltou a esboçar um sutil sorriso e continuou a falar.

— Wei Ying, deixe ser natural, tudo acontecerá de forma boa para nós… Não se force. – WangJi beijou os lábios dele. – Eu o amo.

WangJi olhava-o com enorme carinho, aquele rapaz apesar de ter sua essência do passado que gostava de provoca-lo e muitas vezes se divertir com isso, não era exatamente o Wei WuXian que não ligava para o que fazia ou dizia.

Wei Ying em essência era Wei WuXian, mas em um novo corpo e nova vida. WangJi amava a pessoa que o rapaz estava se tornando, amava a sua essência do passado e desejava que nada o ferisse e isso incluía ele mesmo.

O desejo que sentia em ter o amado para si, tomar o corpo e saborear toda a pele e interior era enorme. No entanto, seria injusto e até triste que esse momento tão desejado fosse somente a sua vontade. Wei Ying não estava pronto para ir além, não iria forçar e muito menos permitir que o rapaz se force a algo que sabe que não estar sentindo a vontade para dar aquele passo.

Provocar é uma… Realidade é outra diferente…
— Wei Ying.

— Sim, Lan Zhan. – O tom da voz do rapaz era de frustração.

— Não se sinta assim. – Sussurrou a ele carinhoso.

— Eu queria conseguir, mas estou mesmo me sentindo estranho. – Resmungou choroso.

— Você fala como se não tivéssemos outras vezes.

— Nos vídeos parecia tão fácil. – Afundou o rosto no ombro do amado.

— Vídeos?

Wei Ying mordeu leve os lábios abrindo os olhos notando que deixou escapar algo que fazia escondido.

— Que vídeos?

— E-errrr, eu… via alguns escondidos…

“…”

— Eu queria saber como era… – Corou leve a face sem encarar o amado.

“…”

— Você nunca viu isso Lan Zhan…?

— Não.

— Ah… – Resmungou.

— Li alguns livros.

Wei Ying levantou o rosto com olhos enormes curiosos.

“…”

— Lan Zhan tem esses livros? – Com sorriso falando baixo a WangJi. – Me mostra?

— Sim. – WangJi gostoude ver animação voltar ao rosto de Wei Ying.

Wei Ying sorriu e abraçou WangJi apertado e murmurou entre suspiros.

— Eu sou feliz Lan Zhan, eu só quero te fazer feliz.

— Eu o mesmo.

— Hahahahahahahaha empatamos!

— Hm. – WangJi concordou e beijou novamente os lábios dele.

WangJi olhava aquele sorriso e sentiu ainda mais feliz, adora ver o rapaz rir solto e despreocupado. Retribuindo os beijos e afagos o sentindo mais à vontade voltaram a ter um contato mais íntimo ao ponto que sentir a ereção de seu amado tocar sua virilha.

Wei Ying se arrepiou excitado quando baixou a cabeça para olha entre eles. A sua testa estava apoiada no ombro de WangJi quando a mão desceu pelo peito e abdômen até tocar o membro do amado. O seu estava igualmente ereto e se roçavam conforme mexiam o corpo.

WangJi inspirou sutilmente e continuava a acariciar o rapaz beijando o ombro e pescoço, virou o olhar para seu membro sendo acariciado por Wei Ying. Levou a mão ao dele e ficaram trocando aqueles afagos entre si. Ambos voltaram a se beijarem com intensidade conforme se tocavam aumentando a intensidade do ato. Nesse momento, começou a enviar energia espiritual através dos lábios sendo recebido pela energia de Wei Ying que inconscientemente trocou com ele.

— Lan Zhan~~ Ann~~Humrf…

Os gemidos soltos e sons de beijos trocados provocavam ainda mais os desejos de irem adiante. WangJi continuou ouvindo os gemidos de Wei Ying aumentarem até que sentiu o líquido quente molhar a mão.

— A-ah~~ Annn~~ Ahhhh~~ – Wei Ying gemeu alto, seu corpo se contorceu para trás quando gozou. – Ah~~

WangJi apoiou com a outra mão as costas dele e o fez encostar em seu ombro novamente, pegou uma toalha da mesa e limpou a mão. Em seguida, beijou a testa de Wei Ying.

Wei Ying ainda sentia o corpo tremulo, alguns espasmos e arrepios corriam a espinha.

— O que foi isso, Lan Zhan? – Murmurou manhoso se arrepiando, a sensação era de receber ondas de energia.

— Cultivo duplo.

— Ah?! Dar para cultivar dessa forma? – Sussurrou ofegante.

— Hm.

— Hahahahahaha… Foiincrível. – Wei Ying afastou o rosto e encarou WangJi.

A noite foi curtida por ambos, sem pressa e divertida

A noite foi curtida por ambos, sem pressa e divertida. Comeram a refeição preparada e Wei Ying bebeu todo o Sorriso do Imperador. Já era mais de meia noite quando foram se deitar depois de tomarem banho juntos, WangJi preparou a cama e ambos deitaram.

— Lan Zhan, tudo que me aconteceu até hoje não tenho que reclamar. – Sorrindo deitou no ombro de WangJi e se aninhou. – Eu só tenho que agradecer o dia que te conheci, nunca vou esquecer. – Bocejando enquanto tagarelava, Wei Ying virou o rosto para WangJi. – Lan Zhan, eu não sei mais viver sem você.

As palavras ditas sonolentas aqueciam o coração do segundo mestre Lan, beijando a testa de Wei Ying disse:

— Eu não sei viver sem você, Wei Ying.

— Eu não sei viver sem você, Wei Ying

Alguns dias depois…

— Ahhhhh, droga!!!
Wei Ying estava de costas largado no colchonete, acabara de cair novamente da espada e resmungava chateado.

— Por que é tão difícil?

“…”

WangJi estava de pé ao seu lado e olhava a FengSu fincada ao lado dele no chão.

— Wei Ying, lembre-se que falei sobre o espírito das espadas.

Wei Ying sentou no colchonete e olhou para a FengSu.

— O espírito da FengSu está rindo de mim, já perdi as contas de quanto me derrubou… – Levantando sacudiu a roupa e parou ao lado da espada a pegando. – Lan Zhan, já fiz tudo e não consigo.

— Seja união, ainda não estar sendo… – WangJi sacou Bichen e estendeu a frente deixando pairando no ar na vertical.

Wei Ying apoiou FengSu no ombro e olhou para Bichen e depois para WangJi que começou a fazer movimentos de luta com a espada.

Bichen era uno com seu mestre, quase como se ambos dançassem a cada movimento de estender e girar a espada no ar. A espada de lâmina fria deslizava suavemente nas mãos do mestre Lan, harmoniosamente pairando no ar conforme sua vontade. Olhou para Wei Ying e fez um gesto com a cabeça para ele o acompanhar nos movimentos usando a FengSu.

Wei Ying que assistia tudo, estava maravilhado com aqueles suaves, porém precisos movimentos de WangJi que foi pego de surpresa para segui-lo e assim ambos começaram a fazer os movimentos igualmente.

Wei Ying fechou os olhos e sentindo cada movimento se deixou levar pela espada, conforme se mexia o contato era ainda mais sincronizado. FengSu estava se conectando ao núcleo dourado do rapaz e ambos começaram a se unir.

Wei Ying podia ouvir em seu ouvido o zumbido do vendo de sua espada, aquele era sinal que estavam se harmonizando e com isso seu coração se encheu de paz.

Nesse exato momento um vislumbre veio a mente e uma outra espada apareceu, ela era forte e de lâmina brilhante em tons dourados e vermelhos. Um contorno se formou na frente dele como se saísse da espada. Wei Ying continuava a sua imersão profunda com FengSu que brilhou ao lado dele e um outro contorno surgiu dela.

“O que é isso?”

“Suibian” – O vento soprou no ouvido de Wei Ying. “Suibian sentiu o mestre.”

“FengSu me diga aonde estar Suibian.”
Wei Ying se alarmou e olhou para a sua espada, a dada por sua vó e mestra. Surpreso por ver aquela forma de um homem de longos cabelos azulados e branco.

“É o espírito…”

FengSu apontou para Suibian e soprou suavemente a espada.

A forma que antes era inebria se formou e Wei Ying pode ver que era um homem de belas vestes e um leve sorriso arteiro nos lábios, no entanto havia algo em seus olhos que impedia de ver.

“Lacrado…” – FengSu soprou no ouvido de Wei Ying.

Wei Ying olhava para a frente, estava parado no meio do pátio do templo onde treinava com WangJi. Este estava ao seu lado e tocava sua guqin tentando contato com Wei Ying.

Wei Ying sem perceber entrou em Empatia com FengSu, algo que ele nunca havia praticado e WangJi estava tentando traze-lo de volta.

“Suibian, onde está?”

O espírito inclinou a cabeça voltando para Wei Ying, sorriu e sussurrou:

“Escuro… Frio… dourado…”

“Regressar jovem mestre.” – Um terceiro espírito apareceu e tocou a testa de Wei Ying.

A citara de WangJi apareceu na Empatia e virou a face para FengSu que sussurrou em um sopro no ouvido de Wei Ying.

“Encontraremos Suibian, desperte jovem mestre”

Wei Ying finalmente saiu do estado de Empatia e reconhecendo o lugar virou-se para ver WangJi olhando-o com a sua guqin apoiada no braço.

— Lan Zhan, o que…? – Wei Ying levou a mão na testa e confuso abaixou sentando no chão sentindo uma leve tonteira.

— Wei Ying. – WangJi colocou a guqin de lado e o amparou. – Entrou em Empatia com FengSu.

Wei Ying lembrava claramente o que viu e inspirou fundo tentando arrumar os pensamentos.

— Lan Zhan, você ver os espíritos também?

WangJi sentou ao lado dele e confirmou balançando leve a cabeça.

— Wei Ying, se conseguiu ver o espírito de FengSu quer dizer que se uniram.

— Sério?! Hahaha… Que bom, ao menos essa visão serviu para algo. – Wei Ying passou a mão nos olhos e virou o rosto para WangJi. – Eu vi Suibian.

WangJi abriu ligeiramente os olhos surpreso por ele ter visto o espírito de sua antiga espada.

— Conte-me.

— Eu estava ouvindo o sussurro de FengSu, ele fala como se soprasse o vento é engraçado hahaha… – Coçou a nunca e continuou. – Eu vi uma espada de lâmina prateada e nuances vermelhas, depois FengSu soprou para a espada e se formou na minha frente o espírito bem bonito e tinha um sorriso nos lábios, mas…

WangJi aguardou atento analisando cada detalhe do relato.

— O rosto tinha algo cobrindo os olhos, estava com uma venda eu acho. – Wei Ying finalmente se sentiu melhor e fez menção de se levantar.

WangJi rapidamente levantou e estendeu a mão para lhe dar apoio. Agora de pé pode sentir realmente que estava bem de novo.

— Lan Zhan, me explica esse negócio de Empatia?

— É uma técnica que usamos para ver o passado, lembranças e espíritos. – WangJi estava pensativo sobre o relato do rapaz. – Suibian estar lacrada em algum lugar, mas de certa forma quando entrou em comunhão com FengSu atraiu o espírito de sua espada.

— Ah que doido, não, espere! – Wei Ying parou analisando os fatos. – Lan Zhan, se eu fizer de novo Empatia posso achar Suibian.

— Não fará Empatia.

WangJi caminhou pegando a guqin e guardando em uma sacola branca, colocou em cima da bancada na varanda do templo.

— Por que não farei Empatia?

— Empatia é perigoso, pode perder seu espírito se não tiver um guia do seu lado e um sino para lhe trazer de volta.

— Nossa! – Surpreso com aquele fato agradeceu mentalmente por WangJi está do lado dele e ter trazido de volta.

— Vamos conversar com BaoShan e decidimos o que faremos.

— Certo.

Aquela tarde conversaram sobre o que aconteceu com Wei Ying a BaoShan, esta ficou surpresa pelo fato de Wei Ying ter entrado em Empatia. Analisando tudo, chegaram à conclusão que a espada não estava longe dele, possivelmente na cidade.

Wei Ying por sua vez, pensou sobre o fato dele ter se harmonizado com duas espadas simultaneamente e aquela sensação estranha e nova. Lembra bem do que sentiu ao ver o espírito de Suibian, era uma alegria que não sabia descrever ao mesmo tempo um sentimento saudosista que o deixou por alguns dias pensando no assunto.

 Lembra bem do que sentiu ao ver o espírito de Suibian, era uma alegria que não sabia descrever ao mesmo tempo um sentimento saudosista que o deixou por alguns dias pensando no assunto

Continua…

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

>
Rolar para o topo