Rótulos: Especial #01 | Aquares e o Sistema Planetário Libirus

Olá, humanos da Terra.

Como estão as coisas aí em 2021? Imagino que não estão sendo muito fáceis. De acordo com os registros históricos do planeta, este período foi bem conturbado mesmo. Antes de iniciar a seção spoiler, posso antecipar que em breve as coisas irão melhorar. Então aguentem firme mais um pouquinho.

Poxa, peço desculpas por não ter me apresentado antes. Me chamo BO-1325, mas podem me chamar de BO. É um nome bem estranho, eu sei. Mas prometo que na próxima vez, eu explico a origem dele. Estou aqui hoje por um outro motivo. No momento estou em uma viagem intergaláctica rumo ao planeta Terra. Acreditam nisso?! Pois, é. Essas viagens serão bem mais comuns no futuro do que vocês imaginam.

Mas a Terra que eu e meus amigos iremos visitar não é a atual de vocês. Estamos indo para a Terra do ano 4233 d. C.  Viram só porque não posso revelar muita coisa? E eu estaria mentindo se dissesse que sei de tudo. São mais de dois mil anos de história e informação. O que eu sei é apenas o básico que as gerações de vocês deixaram.

A missão que eu e meus amigos estamos realizando, é justamente para provarmos se ainda há humanos no planeta e se o nosso governo atual está mentindo para a população. Até onde sabemos, o planeta Terra deixou de abrigar vida há muito tempo. Nosso objetivo é justamente provar o contrário. Acreditamos profundamente nisso e arriscamos muita coisa para estarmos aqui.

Tá, mas vocês devem estar se perguntando, aqui aonde? Da última vez que eu verifiquei, havíamos acabado de sair de Andrômeda. A minha galáxia natal! Sou do planeta Aquares-d. O quarto planeta rochoso orbitando um sistema binário de estrelas gêmeas, conhecidas como Libirus-a e Libirus-b. Ambas são anãs amarelas, com outros 05 planetas rochosos orbitando-as.

Preparei um breve resumo deles para familiarizar um pouco vocês.

*imagens meramente ilustrativas.

O sistema Libirus não é tão rico, quanto a via Láctea com seus 08 planetas.  Não temos nenhum gingante gasoso como Júpiter, muito menos um com fileiras de anéis majestosos, como Saturno. Mas, se mesmo assim fosse uma competição, posso dizer que temos a nossa própria mini Terra.

REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DE LIBIRUS

Aquares tem um pouco mais de 1/3 (um terço) do diâmetro do planeta Terra. Uma volta completa em torno das estrelas leva 289 dias. E o tempo para o planeta dar uma volta completa em seu próprio eixo, leva 21 horas. Não possuí um satélite natural, igual a Terra. A vida média da população é controlada graças aos nossos rótulos. Eu irei explicar um pouquinho sobre eles em um outro momento.

Pretendo com este primeiro encontro, familiarizá-los um pouquinho com o novo lar que a humanidade encontrou, em meio a imensidão do Universo. O sistema Libirus foi encontrado na galáxia de Andrômeda por volta do ano 2069. A Terra estava passando por problemas críticos, que foram alertados durante anos, mas uma parte da população insistia em ignorar. Infelizmente!

Os humanos precisavam então de um novo lar. Dois séculos depois, a ciência conseguiu evoluir o suficiente, para levar o primeiro grupo de humanos para fora da Via Láctea. Esse seleto grupo tinha como destino a galáxia de Andrômeda. Sendo mais específico, explorarem o candidato mais propicio para a continuação da humanidade: Aquares-d.

O pequeno planeta azul estava em sua zona habitável e apresentava características praticamente idênticas a Terra. O seleto grupo de pessoas ficaram de imediato no planeta e construíram as primeiras bases humanas lá. O processo migratório, no entanto, foi bem lento. Durou quase que cinco séculos para migrar uma quantidade considerável de humanos. E somente aqueles que apresentavam uma condição financeira alta, obtiveram a chance de migrar. Os custos da viagem eram elevados demais, e muitos humanos foram deixados para trás.

Enquanto em Aquares as coisas prosperavam, a Terra ia de mal a pior. A temperatura subia a cada década, fauna e flora em desequilíbrio, cidades desapareceram em catástrofes naturais constantes, pandemias assolavam o restante da população. Até que então, no ano 2932, a Terra se tornou inabitável. O fim de sua camada protetora foi o estopim de tudo. O planeta foi fortemente bombardeado por raios ultravioletas, acabando com todos os tipos de espécies de vida que viviam nele. As regras são claras, sem atmosfera, sem condições de vida.

Em Aqueres iniciava uma nova era humana. Surgia então um novo período: “d. h.” (depois do homem). A humanidade evoluiu com o único foco as ciências. Acreditar em deuses que nunca foram cientificamente comprovados, acabou se tornando uma perda de tempo. Os únicos estudos foram em ciência, ciência e mais ciência.

Novos elementos químicos foram encontrados na natureza primitiva do planeta, possibilitando um avanço inimaginável. Com medo de repetirem os mesmos erros, os recursos desta vez foram contabilizados e distribuídos com base nas trezes grandes famílias do planeta.

As famílias AN, BO, CP, DQ, ER, FS, GT, HU, IV, JW, KX, LY e MZ. Cada família recebeu um rótulo com características especificas. A população foi segregada apenas e exclusivamente nessas famílias. Em um modelo comparativo, os humanos da Terra, recebiam sobrenomes ramificando suas origens, como Silva, Rodrigues, Ferreira, entre outros vários sobrenomes terrestres. Em Aquares, somos ramificados por siglas como AN, BO, CP e sucessivamente.

Então vocês já devem compreender a qual família eu pertenço. No próximo encontro, contarei melhor a origem de cada uma delas, não se preocupem.

Pretendia com este primeiro contato, apenas falar um pouquinho sobre Aquares, este planeta azul, que tenho tanta admiração. Não tanto como tenho pela Terra. E apresentar também um pouco sobre o Sistema Libirus. Vocês irão conhecer um pouquinho mais sobre ele e toda a minha história a partir do dia 17 de Maio, às 19h, aqui na Widcyber.

Tenho que ir agora, pessoal. Chegou a hora do meu treinamento. Surgiram alguns imprevistos ao longo da viagem, e agora cada um dos meus amigos precisam aprender um pouco sobre as habilidades um do outro. HU-1193 por exemplo, está nos ensinando tudo que precisamos saber sobre espaçonaves.

O resultado dessa missão, vocês saberão também a partir do dia 17. Então, não se esqueçam.
Até qualquer hora, terráqueos!

No blog Universo Virtual, você encontra resenhas e análises exclusivas.

Publicidade
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
  • Veja Mais notícias

    >
    Rolar para o topo