Rótulos: Especial #03 | Fim da Missão e os Cientistas

Olá, terráqueos. 

Estou aqui mais uma vez, como prometido. Só que antes de falar pra vocês sobre as mentes que comandam Aquares, preciso me despedir. Sim, isso mesmo. A missão que eu e meus amigos realizamos com destino a Terra falhou. Apesar de todas as variáveis que ER-1241 calculou, o que a gente menos imaginava aconteceu. O planeta Terra não existe mais. 

Chegamos à órbita da Terra tem alguns minutos e até agora, nem sinal do planeta azul que tanto admiro. Encontramos nada mais do que vários detritos de rochas, vagando pela região onde deveria existir o planeta. Estamos já sem suprimentos, sem combustível, e a Lirus-45J, nossa espaçonave, vai parar de funcionar em questão de horas. Ficaremos vagando pelo espaço em uma galáxia completamente desabitada e bem longe de casa. E será apenas questão de tempo, para o nosso oxigênio acabar por completo. Não temos como voltar. Não temos como pedir ajuda. Falhamos! 

Pensei que voltaria a ver a minha família mais uma vez. Que faria uma grande reportagem, revelando que o planeta Terra ainda abriga vida. Mas a ciência sempre esteve certa. A Terra deixou de existir há anos e arriscamos tudo, pra afirmarmos apenas o óbvio. 

Não que eu esteja arrependido, nem nada. Eu vim porque quis, ninguém me obrigou. Sabia muito bem de todos os riscos e do que poderia acontecer. Só que algo dentro de mim queria acreditar que tínhamos uma chance e me agarrei nessa vontade pra largar meu planeta, minha família e me aventurar em uma outra galáxia com meus amigos. 

E eu posso dizer com todas as letras que valeu a pena. Só pela possibilidade de viajar pelo espaço, conhecer planetas ao vivo e em cores, como Sagares, Júpiter, Marte e observar deslumbrantes galáxias como a Via Láctea e Andrômeda, valeu muita a pena. E acredito que qualquer um que esteja lendo este texto agora, não importa qual seja o tempo ou planeta, toparia viver essa experiência também.

Então, antes de partir em definitivo, deixa eu contar um pouco pra vocês quem são os cientistas.

Na verdade, ninguém nunca os viu. Acredito que os únicos que devem ter visto algum deles pessoalmente, devem ter sido os primeiros humanos rotulados de anos atrás. Sabemos que eles ficam ao leste do continente, em um mega laboratório realizando experimentos, pesquisas e estudos voltados para o aperfeiçoamento dos nossos rótulos. Também ninguém tem ideia se eles têm rótulos ou se pertencem a alguma família específica.

Raramente um deles aparecem em público, na maioria das vezes, é para anunciar uma descoberta extraordinária. Pra vocês terem uma ideia, a última vez que algum deles apareceu, foi há 126 anos atrás. E todos em Aquares simplesmente não fazem muita questão em descobrir a identidade deles.

Cada família meio que é programada para se preocupar com as questões referente aos seus rótulos. Na minha família, por exemplo, dedicamos nossos dias a compartilhar informação para toda a população do planeta. Precisamos estar antenados a tudo que acontece tanto em Aquares, como fora dele.

Diferentemente da Terra, Aquares é banhado apenas por um único oceano, Atlântis, assim como apresenta um único continente, Nova América. Sua aparência é semelhante a América do Sul. Então minha família se preocupa em informar todo esse continente, 21h por dia, 289 dias por ano.

O governo, por outro lado, aparece com mais frequência. Quer dizer, não exatamente. Pelo menos, não o líder que governa Aquares. O que se sabe é que desde o primeiro governante do planeta, o controle veio passando de geração a geração. Em um determinado momento, o líder parou de aparecer em público. A família GT é a única que tem contato direto com o governo. E são os únicos que falam diretamente com o líder, este que durante cinco séculos a população nunca mais viu o rosto e nem sabe quem é.

De vez em quando, alguém se opõe a este método de governar. Alguns não aceitam que uma única pessoa, que nunca apareceu mais em público, tenha o controle total sobre os recursos do planeta. Mas sendo bem sinceros a vocês, o fato é que para as famílias, nunca faltaram nada. Todos recebem proporcionalmente recursos conforme a família que pertence. Todos têm acesso livre a saúde, educação, segurança, infraestrutura, moradia, alimentação e lazer. Na verdade, nunca faltou nada para a população em Aquares. E no fundo, não entendo o porquê destas pessoas reclamarem.

Além do mais, as punições para quem se opõe ao governo são bem graves. Em Aquares não existe prisão. O infrator tem automaticamente o seu rótulo removido, se tornando uma casca vazia. Um corpo de matéria sem informação alguma. Sem DNA, sem característica, algo vazio, sem vida.

Admiro a coragem daqueles que mesmo sabendo desse destino cruel, se impõe ao modo de vida em Aquares. Deve ser por isso que eu topei esta missão. Talvez eu seja um desses malucos, que no fundo, vive incomodado com o estilo de vida que as pessoas levam no planeta. Ninguém questiona nada. Eles simplesmente aceitam o seu destino, que já vem traçado em uma marca em seu corpo.

E pensar que por pouco, eu seria uma dessas pessoas. Iria substituir minha mãe no jornal e seguiria os mesmos passos que ela. Me casaria com alguém da família AN ou BO, teríamos um filho e um outro ciclo se iniciaria. De certo modo, morrer em pleno espaço não é tão ruim assim. Por um momento, eu me senti livre, fazendo o que mais queria!

Só desejo que meus pais estejam bem e que o governo não tenha feito nada com eles. Logo eles poderão ter outro filho no meu lugar, de preferência alguém mais racional do que eu.

É isso, terráqueos. Vou voltar agora para perto dos meus amigos. Todos estão arrasados, principalmente o HU-1109. Ele desde o início da missão, vem se culpando pelas falhas que vem ocorrendo. Não sei ao certo o que está reservado pra gente daqui pra frente, mas vamos permanecer juntos. E embora a nossa civilização não tenha crescido na fé e na crença de um ser superior onisciente e onipresente, só um milagre mesmo para nos tirarmos desta situação. Mas nunca se sabe, não é verdade? Vai que uma super raça alienígena dê uma passadinha nessa redondeza, com uma mega nave e nos tire daqui.

Só temos como saber a partir do dia 17, às 19h aqui na Widcyber.
Então até, lá!

No blog Universo Virtual, você encontra resenhas e análises exclusivas.

Publicidade
(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Veja Mais notícias

>
Rolar para o topo