MARCOS: E será que estamos sozinhos no Universo? Para quem gosta de ficção científica, a série em questão é um prato cheio. Com diálogos inteligentes que demonstram uma pesquisa aprofundada por trás. O autor consegue passar uma boa mensagem com a sua trama, trazendo junto suspense e ação na medida certa. Os ganchos de um episódio para o outro até aqui são bem construídos e nos fazem querer mais e mais. O protagonista também é bem construído e desenvolvido, mostrando toda uma evolução, à qual queremos embarcar com ela nesta aventura para saber até que ponto ele será capaz de chegar. Tecnicamente o roteiro é bem escrito, cenas bem descritas e, como já comentei, diálogos que jogam a história adiante.

MARCOS: Boa noite meus caros amigos. Ficaram curiosos sobre a série acima? É com grande satisfação que estou aqui estreando este programa na nossa renovada WidCyber. E hoje, para nosso primeiro episódio traremos um grande autor do MV, uma pessoa responsável, um criador de histórias de mão cheia. Ele que eu já tive o privilégio de entrevistar em outra ocasião…Anderson Silva!

ANDERSON: Olá, Marcos! Olá, pessoal! Antes de mais nada, já quero agradecer e parabenizar você Marcos, por mais essa empreitada sua, de estar a frente desse novo programa que será conduzido com louvor aqui na Widcyber. Pessoal, esse cara é incansável, vocês não têm ideia. Ele se joga, e se joga pra valer em tudo que faz. Então obrigado pelo convite e pela oportunidade de contar um pouco mais sobre Rótulos.

MARCOS: Obrigado por aceitar o convite e nos contar um pouco sobre sua mais nova websérie para a WidCyber. Primeiramente, há quanto tempo estás desenvolvendo esta história?

ANDERSON: Rótulos surgiu no primeiro semestre de 2020, em um projeto chamado “Da Cyber pra Você”. É uma antologia que reúne alguns contos de autores já conhecidos aqui da Widcyber, antigamente Cyber TV, que tem como objetivo entreter o leitor com contos variados. Ela se encontra disponível no catálogo da plataforma, então, já aproveito pra quem ainda não conhece, depois do programa dar uma passadinha lá, porque além de rótulos, lá tem outras histórias interessantes de autores como a Débora Costa, Apollo Souza, Samuel Brito, tem até um conto duplo escrito pelo Tales Dias e o Ramon Silva. Todos bons! E voltando a pergunta, depois de participar dessa antologia, no segundo semestre de 2020 comecei a trabalhar na série. Iniciei com algumas pesquisas e coloquei a mão na massa.

MARCOS: De onde veio a inspiração para criar a série? Que influências e histórias você tomou como base?

ANDERSON: Cara, sendo bem sincero não tive uma inspiração específica, sabe?! Acredito que veio de vários lugares. Eu gosto de conteúdo de universo. É um dos meus assuntos favoritos. Acompanho alguns canais no YouTube que falam sobre o assunto, assim como algumas páginas nas redes sociais. E imaginar que não estamos sozinhos, em um Universo infinito como o nosso é algo surreal. Então, quando criei o episódio pra antologia, foi uma das primeiras ideias que me veio à mente. A Terra é o nosso único lar. Talvez seja o meu lado ambiental falando, mas se não cuidarmos dela agora, futuramente não teremos um lugar para morarmos. Então a ideia surgiu a partir desse contexto: “a Terra que conhecemos deixou de prosperar vida, a humanidade migrou para uma nova galáxia, colonizaram um novo planeta e deram início a uma nova raça humana.” O resto foi criatividade e pesquisa.

MARCOS: Rótulos é uma ficção científica…este é teu gênero favorito? Já tinha escrito algo assim?

ANDERSON: É um deles, sim. Digamos que está em meu top 05 de gêneros favoritos. E não, Rótulos está sendo a minha primeira ficção científica. E confesso que gostei bastante. Porque a ficção científica ela meio que te dar mais liberdade pra escrever. Você não precisa ficar apegado à realidade do mundo, entende?! Você pode criar algo surreal, que pra história pode ser natural. Por exemplo, usando o caso de Rótulos, imagine existir um planeta onde as pessoas nascem sendo plantadas na terra, como árvores? É algo bem surreal pra nós, mas como se trata de um planeta hipotético, fictício, pode ser possível. Tem um desenho bem surreal, que eu curto muito e que viaja nessa onda da criatividade, que se chama Rick and Morty. Pra quem curte física, multiverso, é bem legal.

MARCOS: Rick and Morty é bom demais! Acompanhei alguns episódios já. Atualmente você está com outros projetos que eu sei (rsrsrsrs). Como concilia as histórias?

ANDERSON: No momento, está mais tranquilo. Das séries que estou trabalhando três estão finalizadas. Mas antes, eu dedicava meu tempo exclusivamente para apenas uma. Assim que finalizava uma, partia pra outra. E eu já sou atrapalhado por natureza, então, escrever várias histórias simultaneamente, iria bagunçar a vida dessa pessoa aqui. Admiro quem consegue executar vários projetos ao mesmo tempo, tipo você. É apresentador, autor, produtor, concilia tudo isso com a vida pessoal, família. Não é pra qualquer um, não. É de se admirar e um exemplo a ser seguido.

MARCOS: Ahh, muito obrigado. É gratificante, por isso a gente tenta. Anderson, eu tive a honra de avaliar Rótulos para a WidCyber, e gostei bastante da trama. Algo bem diferente. Você acredita que o gênero ficção científica pode tomar novos rumos depois de Rótulos?

ANDERSON: Aproveitando, curti demais o feedback recebido. A vontade era de emoldurar e colocar na parede (risos). Espero que os leitores também curtam e se aventurem junto com os personagens. E respondendo à pergunta, sendo bem realista, eu não sei dizer isso com propriedade, sabe?! O MV está repleto de bons autores, e voltado para o segmento da ficção cientifica, creio que quase tudo já foi abordado. Animais geneticamente modificados, nanotecnologia para regenerar órgãos humanos, viagens no tempo, civilizações futuras com domínio pleno da tecnologia, pessoas sendo abduzidas, são só alguns exemplos. E como comentei antes, a ficção dar uma certa autonomia para o autor criar o inimaginável. Então que venha cada vez mais histórias ousadas, diferentes e criativas. E que cada vez mais autores se desafiem, em experimentar gêneros diferentes daqueles que são habituados.

MARCOS: O protagonista, BO-1325, é bem desenvolvido, gostei do que vi até agora. O que o público/ leitor pode esperar dele? Conte-nos um pouco mais sobre ele.

ANDERSON: BO-1325 nasceu em uma família que ir atrás da verdade, está presente no DNA deles. No entanto, ele meio que parece dividido em acreditar na sua intuição ou acreditar na história da carochinha que o governo criou para a nação de Aquares. E isso ao longo da série vai entrar em conflito. Porque querendo ou não, seu corpo é ligado aos fatos. E contra fatos, não há argumentos. Então chegará um ponto que ele ficará dividido no que acreditar, e tomará atitudes não tão legais. Mas é um personagem que gostei de escrever. Espero que os leitores gostem dele também.

MARCOS: Rótulos já tem uma possível segunda temporada em desenvolvimento ou planejada? Para quando?

ANDERSON: Planejada, sim, mas em desenvolvimento ainda não. Tenho algumas ideias na cabeça já, preciso apenas dedicar um tempo pra escrevê-las. Vou tentar manter esse mesmo fluxo que ela estreou. Então possivelmente em Maio do ano que vem, vem aí uma segunda temporada.

MARCOS: Como foi o seu processo de criação de Rótulos? Quero dizer, liste pra nós por onde começou, se foi desenvolvendo o protagonista, as diferentes e peculiares famílias da história, o universo da trama… enfim. Fale-nos deste processo.

ANDERSON: O episódio para a antologia durou dois dias. A série, por outro lado, já durou mais tempo, porque teve todo um estudo por trás. Nomes de planetas, raças alienígenas, toda uma pesquisa prévia. Eu peguei então o arquivo que foi enviado para antologia, e tive que destrinchar ele. Separei as famílias, dê nome aos planetas, fiz umas modificações aqui e outras ali. Principalmente na estrutura do roteiro. Quem for ler agora o episódio que tá disponível, vai ver uma estrutura diferente da que será publicada na série. Porém, a essência do conteúdo continua a mesma. No geral foi mais um trabalho de esticar um único episódio, em 10 diferentes. O resultado disso, acredito que ficou bem bacana.

MARCOS: Bom, eu vou acompanhar a história, com certeza. Agora convide o público/leitor para que acompanhe também.

ANDERSON: Rótulos estreia agora, nesta Segunda, às 19h da noite aqui na Widcyber, e pra quem quer se familiarizar um pouquinho com todo esse universo da série, recomendo ler alguns especiais que foram narrados por BO-1325, disponibilizadas nas últimas semanas aqui na plataforma, que contam um pouquinho sobre os planetas do sistema Libirus, a população de Aquares e seus rótulos, sobre o destino da Terra, e outras informações que só vocês indo lá ler para saber. No mais, convido a todos para se aventurar junto com esses personagens de nomes diferentes e complicados, e venha descobrir que nunca estivemos sozinhos no universo.

MARCOS: Já está na minha agenda. Para finalizarmos e descontrairmos um pouco, você já participou de programa meu, conhece o Bate-Bola. Vamos de um Bate-Bola um pouco diferente aqui. Te darei alguns nomes e você dirá a primeira coisa que vier à cabeça, ok?

ANDERSON: Vamos, lá.

MARCOS: Bora então.

1) Um conto inesquecível do MV: Numa Noite de Natal

2) Uma novela inesquecível do MV: Círculo de Vidas

3) Uma websérie inesquecível do MV: O Dia da Faxina

4) Marcelo Delpkin: O leão do mundo virtual.

5) Gabo Olsen: Organização é o seu nome do meio.

6) Um(a) personagem de conto do MV inesquecível: Victor, de Escolhas.

7) Um(a) personagem de novela inesquecível do MV: Raúla, de Escândalo.

8) Um(a) personagem de websérie inesquecível do MV: Emily, de Vale Dicere.

9) Criar histórias para mim é: Uma aventura viciante.

10) Anderson Silva e o futuro no MV: Criar cada vez mais, sempre buscando evoluir e dando o meu melhor em cada projeto.

MARCOS: Muito obrigado Anderson, por aceitar o convite. Desejo muito sucesso para sua nova websérie e que você tenha vida longa aqui no MV nos trazendo sempre grandes tramas.

ANDERSON: Obrigado, Marcos. Gostei demais de participar do programa, sucesso pra ti.

MARCOS: É isso aí. Sucesso para todos nós. Ficamos por aqui, espero que tenham curtido nossa estreia e até nosso próximo programa.

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

LEIA MAIS DESTE CONTEÚDO:

  • Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

    >
    Rolar para o topo