Falsas Juras – Capítulo 15

Escrito por
Wagner Nascimento

Cena 1- Apto de Exdras / Sala / Int / Tarde

Continuação imediata do capítulo anterior.

Exdras: Mas agora que você descobriu tudo, ninguém mais impede de ficar juntos!

Heloísa: Tem algo sim Exdras, eu preciso resolver minha vida primeiro. Eu vou fazer
aqueles canalhas pagarem por tudo que me fez!

Exdras se levanta: Deixa eu te ajudar Heloísa, a gente se ama. Não podemos nos distanciar
assim, por conta de uma vingança!

Heloísa: Eles quase me mataram Exdras, eu vou devolve na mesma moeda!

Exdras: Você está revoltada, isso eu entendo Helô, mas não precisa ser assim! Você sabe
muito bem que vingança nunca é o melhor caminho, isso pode acabar mau!

Heloísa: Eu preciso disso Exdras, so assim irei me libertar, me sentir leve… Enquanto
aqueles dois estiverem vivos e vivendo como se nada tivesse acontecendo, eu não estarei
feliz. Eu vou fazer eles passar o que eu passei, já está decidido, vou levar isso até
onde eu puder! – diz com lágrimas.

Exdras: Então é um adeus?

Heloísa: Sim Exdras, eu não vou te prender a mim. Você merece viver sua vida. Não é justo
que você pare no tempo para esperara eu resolver a minha vida!

Exdras chora: Eu te amo Heloísa!

Heloísa: Eu também te amo Exdras. Mas isso é a única solução!

Exdras: A única porque você quis que fosse assim!

Heloísa: Eu preciso fazer isso Exdras! Eu espero realmente que você me entenda!

Exdras: Não va Heloísa. Em nome do nosso amor, fique! – ele implora.

Heloísa chorosa: Adeus Exdras… – ela da as costas e para, não consegue olhar de volta
para ele. Ela sai.

Close em Exdras, seu semblante é de desaponto, se senta no sofá.

Elevador / Int / Tarde

Heloísa entra no elevador. Ela chora muito.

Heloísa: Desculpe Exdras, mas eu preciso fazer isso. Eu preciso…

Ela digita seu destino e seca as lagrimas.

Corta para

Cena 3- Apto de Aline /Sala / Int / Tarde

Cauã fica perplexo com as palavras da mãe.

Cauã: O… O que é isso mãe?

Aline: O que foi? Porque me olham com essas caras azedas?

Cauã: A senhora tem noção do que acabou de falar?

Aline: Uma Negrinha? E o que de mal tem nisso, afinal, ela é ou não uma Negrinha?

Sofia: Cauã…

Cauã avança na mãe: Isso é racismo mãe. Isso é crime! – grita.

Aline: Eu não estou fazendo crime nenhum, estou apenas falando a realidade!

Sofia: Chega, eu não vou ficar aqui me humilhando! – ela sai as pressas dali em lagrimas.

Cauã: Sofia, espere! – ele encara a mãe – ta vendo o que acabou de fazer?

Aline: Se livra dessa garota filho, ela pode ser uma… Trombadinha que queira nos
roubar!

Cauã: Francamente mãe, eu não achei que chegaria a isso. Eu to… Decepcionado com a
senhora!

Aline: Eu só estou te alertando contra essa garota filho. Eu não aprovo esse namoro, sem
falar que ela é pobre, ou melhor, classe baixa, muito baixa!

Cauã: Eu não vou ficar aqui ouvindo isso. Com licença, eu vou atrás da Sofia!

Ele sai.

Aline: Gente, eu não fiz nada de mal. Ela que está com preconceito contra ela mesma,
afinal, ela é negra!

Ela se senta.

Corta para

Cena 3- Rua /Ext / Noite

Sofia vai andando pela calçada. Ela chora. Cauã vem correndo atrás dela.

Cauã: Sofia me espere!!

Ela segue sem dar ouvidos a ele. Cauã segura no seu pelo braço.

Cauã: Ei, espera!

Sofia: Sua mãe me destratou Cauã! – ela chora.

Cauã seca as lágrimas no rosto dela: Eu sei, mas não se abate com isso. Eu to aqui com
você, não importa o que minha mãe pensar. Nós nos amamos!

Sofia: Eu estou cansada disso Cauã, por que as pessoas agem assim? Eu… Eu so quero
viver como uma pessoa normal!

Cauã a abraça: Mas você é uma pessoa normal Sofia, anormal são as pessoas que te acham
diferente dos outros!

Sofia: Sua mãe não é a primeira a falar assim de mim!

Cauã: E provavelmente não será a última. Isso infelizmente é a nossa realidade. Mas a
gente vai superar isso juntos! – ele segura o queixo dela – olha pra mim, EU TE AMO!

Sofia: Eu também te amo Cauã, mas a sua mãe/

Cauã corta: Esquece a minha mãe, a gente somos muito felizes juntos, isso é o que
importa!

Sofia: Obrigado Cauã!

Cauã a beija: Não precisa me agradecer, somos amigos e isso é o que mais importa. Estou
aqui para te apoiar, afinal é isso que fazem os namorados não é?

Sofia sorri: É sim!

Os dois se beijam.

Cauã: Então vamos pra sua casa antes que seu pai nos mate!

Os dois saem sorridentes e de braços dados.

Corta para

Cena 4- Apto de Aída / Sala /Int / Noite

Aída está sentada numa escrivaninha mexendo em seu computador.

Aída se espreguiça: Finalmente terminei isso, me deu um grande trabalho, mas acabei! –
sorri.

A campainha toca.

Aída: Campainha? Mas nunca ninguém vem me visitar!

Ela abre a porta e fica surpresa com quem vê.

Aída trêmula: Vo… Você!

Heloísa: Eu preciso de você Aída!

Aída: Mas, você não estava morta?

Heloísa: Por incrível que pareça não. Sei que é muita surpresa mas… Será que eu posso
entrar?

Aída: claro, entre! – diz ainda incrédula.

Corta para

Sala / Int / Manhã

Aída: Confesso que ainda não estou acreditando que você ta aqui na minha frente e viva!

Heloísa: Sim, e preciso que você me ajude a me vingar do Felipe!

Aída: Felipe? Mas o que ele tem haver com isso?

Heloísa: Ele, foi ele juntamente com aquela Liandra que tentaram me matar, isso apenas
para ficar com meu dinheiro!

Aída: Então é isso? Eles tentaram de matar?

Heloísa: Mas eles não conseguiram. E eu, eu vou fazer eles pagarem por tudo que me
fizeram!

Aída: Eu não sei se quero participar disso Heloísa!

Heloísa: Então depois do que você ouvir o que eu tenho pra falar, certamente irás querer
me ajudar!.

Aída se levanta: Como assim Heloísa?

Heloísa: Foram eles que mataram a Jéssica Aída, eles mataram sua irmã!

Aída desacreditando: Não, a Jéssica morreu atropelada!

Heloísa: Eles foram os culpados! – ela se levanta – a Jéssica havia descoberto que eles
estavam me enganando, quando ela ia falar comigo eles fizeram questão de que ela
morresse!

Aída com lágrimas: Então… Foram eles?

Heloísa: Me confessaram antes do atentado contra mim. Àquela biscate da Liandra fez
questão de falar que tinha matado ela!

Aída chora: Desgraçados. E eu acreditei que ela havia morrido de acidente!

Heloísa: Foram eles, a gente tem que fazer eles pagarem por isso, Aída!

Aída: Mas o que a gente vai fazer? Eles agora estão montados na dinheirama, a gente somos
nada perto deles!

Heloísa se senta: Senta aqui que eu vou explicar! – Aída se senta – então, a gente tem
que conseguir conversar com a Tânia, ela certamente irá nos ajudar quando souber de tudo!

Aída: Será que ela vai querer nos ajudar?

Heloísa: A gente tem que arriscar!

Aída: Eu vou te ajudar!

Heloísa sorri: Sabia que poderia contar com você!

Aída: Se eles fizeram mau para minha irmã tem que pagar, e caro!

Corta para

Cena 5- Apto de Fernando / Quarto /Int / Noite

Fernando esta sentado na cama encostada a cabeceira. Tomás entra no local e senta ao lado
do parceiro.

Tomás o beija: Como foi seu dia!

Fernando: Normal como todo trabalho rotineiro!

Tomás: Nossa… – ele beija Fernando no pescoço.

Fernando: Para Tomás!

Tomás continua a beijá-lo: O que foi?

Fernando: Eu não to afim!

Tomás o envolve com os braços e o beija na boca. Fernando o empurra.

Fernando: Para Tomás, eu não to afim! – grita.

Tomás frustado: O que foi Fernando? O que tá acontecendo?

Fernando: Nada Tomás, só estou indisposto. Trabalhei demais hoje, to casando!

Tomás se levanta: Não Fernando, não é isso. Você ultimamente vem ficando distante, ignora
as minhas investidas. Isso depois que eu vim morar aqui com você, antes a gente davam
tão bem!

Fernando: Acontece Tomás, que eu não sou uma máquina de sexo para corresponder todas as
suas investidas. Eu sou humano, tendo indisposição. Não é só de sexo que se mantém uma
relação!

Tomás: Você ta me cobrando?

Fernando: Tô sim, sabe. Fazer sexo é bom, mas eu quero carinho, companheirismo,
conversar, sair…

Tomás: Mas nunca teve disso entre nós!

Fernando: A gente não tinha uma relação tão sólida como agora, eu era… Seu amante. Hoje
não!

Tomás: Sabe o que eu acho? Que você ta cansando de mim, quer se ver livre e não sabe como
fazer isso!

Fernando: Não é isso Tomás. Mas/

Tomás corta: Não precisa ficar tentando tapar o sol com a peneira, isso é decepcionante!
– ele sai e bate a porta.

Fernando: Tomás…

Ele fecha os olhos e se deita.

Corta para

Cena 6- Rio de Janeiro /Ext / Manhã

Plano aberto da cidade, ao fundo o Cristo Redentor de braços abertos. Take das praias
corta para a câmara mostra uma vila de casas simples. Ao fundo toca Laís – Eu só queria
te amar.

Corta para

Cena 7- Mansão Sodré / Sala / Int / Manhã

Liandra está na sala com algumas pessoas. Felipe desce.

Felipe: O que está acontecendo aqui?

Liandra: Felipe, eles são o pessoal do buffet!

Felipe: Buffet? Pra que diabos é isso Liandra?

Liandra: Já viu alguma festa de casamento sem comida?

Felipe: Você está exagerando demais com esse negócio de festa!

Liandra: Exagero não, essa festa tem que sair perfeita, não quero essa gente metendo a
língua na minha festa!

Felipe: Por mim… Já estou indo pra loja! – ele vai saindo mas para – cadê a Tânia que
não vi aqui?

Liandra: Sei lá? Ela deve ter ido ver alguma amiga!

Felipe: Saindo na hora do expediente?

Liandra: Deixa ela pra lá, não estou precisando dela aqui mesmo!

Felipe sai. Liandra permanece combinando com o buffet.

Corta para

Cena 8- Casa dos Silva / Quarto de Otávio / Int / Manhã

Otávio se perfuma e sai. Logo depois Frida entra e fecha a porta.

Frida: Tem que ter alguma coisa da minha mãe aqui. Esse homem não pode ter acabado com
tudo, ele fala, fala dela, mas no fundo sei que gosta dela! – ela abre uma gaveta e
procura la dentro – eu preciso encontrar minha mãe e sair de vez de dentro desse muquifo!
Ela revira todo o quarto. Abre o guarda roupas, levanta o colchão. Ela senta na cama.

Frida: Onde aquele tosco idiota deixou… Deixou o que? Eu nem sei o que to procurando! –
ela encara um porta retrato onde tão Otávio ela e seus irmãos. Ambos felizes – olha a
cara de babaca desses dois!

Frida pega a foto e a encara por um tempo. Otávio entra ele fica surpreso com a garota
ali.

Otávio: Frida, o que você ta fazendo aqui no meu quarto? – ele olha em volta – que
bagunça é essa?

Frida fica assustada, ela deixa o porta retrato cair.

Frida: Eu só… – ela encara o porta retrato e percebe que tem outra foto.

Otávio: Sai já do meu quarto Frida!

Frida pega a foto: O que é isso?

Otávio: Me dê essa foto Frida!

Frida: Não! – ela olha a foto, é uma mulher parece está num palco – quem é essa mulher?
– ela encara Otávio – Ela é minha mãe?

Otávio fica sem palavras.

Frida: É não é? Ela é minha mãe… Seu silêncio já diz tudo!
Uma lágrima surge no olhar de Otávio.

Frida sorri encarando a foto: Ela é tão linda. O que ela ta fazendo nesse palco? – ela
encara Otávio.

Otávio não sabe o que dizer.

Corta para

Cena 9- Apto de Aída / Sala / Int / Manhã

Aída abre a porta e Tânia entra.

Tânia: Ainda estou curiosa para saber o que você tem de tão urgente para falar comigo!

Aída: Entre, garanto que você ficará surpresa!

Tânia entra, Aída fecha a porta.

Tânia: Estou curiosa!

Heloísa vem da cozinha com um copo de água.

Aída: Ai está sua surpresa!

Tânia se levanta encarando Heloísa.

Tânia: Dona… Heloísa? – diz incrédula.

Heloísa sorri para ela.

Em Tânia surpresa corta para

Fim do Capítulo 15

 

 

Continua

-” ”>-‘.’ ”>

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo