No capítulo anterior: León avisa para sua mãe Carmela que vai viajar para Barranquilla com alguns amigos. Juanita foge de casa para conseguir viajar. León vê uma cara suspeito conversando com Damián e lhe entregando um pacote. Mercedita acorda durante a noite e vê que Juanita não está em casa.

CAPÍTULO 03

CENA 1: Casa de Mercedita/Noite

Ao procurar por toda casa e não encontrar Juanita, Mercedita se desespera:

MERCEDITA: – Juanita? Onde você se meteu Juanita! Juanitaaa!

CENA 2:

Tomada pela raiva Mercedita abre o portão de casa evai para a rua onde começa a gritar pelo nome da neta.

Desesperada ela vai para a casa de León, onde chega batendo na porta com violência e gritando pela neta:

MERCEDITA: – Juanita! Juanitaaa!
– León seu desgraçado abre essa porta, eu sei que a minha neta está aí! Juanitaa!

Assustado Carmela e seus filhos José Álvaro e Alejandro despertam com todo aquele escândalo, e muitos vizinhos se aproximaram.

Carmela então levanta e abre a porta:

CARMELA: – Você enlouqueceu?! O que está acontecendo, não vê o escândalo que você está fazendo e acordando toda a vizinhança!

MERCEDITA: – O que aconteceu é que o crápula do seu filho tirou minha neta de dentro de casa! Juanita! Vamos embora Juanita eu sei que você esta ai dentro!

CARMELA: – Como assim o León tirou ela de casa? O León nem está aqui! Muito menos a sua neta. Queira fazer o favor de se retirar daqui e acabar com toda essa palhaçada, ou eu vou chamar a polícia!

JUANITA: – Ela está! Eu sei que ela está aí, aquela mentirosa, desgraçada!

No meio da confusão o marido de Mercedita, Javier chega:

JAVIER: -Mercedita! Mercedita para com isso Mercedita!

(Javier segura Mercedita pelos braços e a tenta levar para casa a força)

JAVIER: -Já chega! Os vizinhos vão acabar chamando a polícia!

MERCEDITA: -Nãooo! Me largaa! Aquela desgraçada está lá dentro que eu sei! Me largaaaa seu filho de uma mãe! Me larga!

Aos gritos e bastante desesperada Mercedita é arrastada pelo marido para dentro de casa.
________________________________________

CENA 3:

Depois de algumas horas de viagem. León, Juanita, Damián e outros amigos chegam à Barranquilla.
A cidade do carnaval da Colômbia ficava no litoral e para surpresa deles estava acontecendo um lual numa praia próximo à casa de Damián onde León, Juanita e outros ficariam hospedados.

Sem motivos para cansaço, todos seguiram para lá, onde acabam encontrando mais alguns amigos.

DAMIÁN: Pessoal, o que acham de montarmos algumas barracas aqui mesmo? O primeiro desfile do carnaval já é amanhã de manhã e fica próximo daqui.

LEÓN: Por mim tudo bem! O que eu quero mesmo é ficar perto dessa fugitiva aqui!

(Diz Léon abraçado e beijando Juanita)

Com música, bebidas e muitas risadas o lual parecia não ter fim e seguiu noite adentro.

CENA 4:

Damián estava sentado na areia, com um copo de cerveja na mão, observando tudo de longe. Num momento em que fica sem ninguém por perto ele pega então o pacote que o homem havia lhe dado antes de partirem, que continha nada mais que 200g de cocaína, e alguns comprimidos de escstasy e sonífero.

Tudo já estava arquitetado em sua cabeça, ele coloca o sonífero dentro de um copo com cerveja, guarda o pacote e vai de encontro a León que conversava com alguns amigos.

DAMIÁN: – Ei León! quero falar com você!

LEÓN: – Oi Damián, eu não tô te ouvindo bem, a música está um pouco alta!

(Damián então fala bem perto do ouvido de León)

DAMIÁN: Estou dizendo que quero falar com você! Olha, vamos dar uma volta aqui perto? Quero que conheça um lugar.
É bem rápido.

LEÓN: – Ah! Tudo bem! Vamos lá Dan!

DAMIÁN: -Você está bebendo? Vi que está sem nenhum copo. Ó, toma essa aqui, que ainda está gelada.

LEÓN: – Sim eu estou, só não lembro onde pus meu copo. Ah! Obrigado então!

CENA 5:

Os dois caminham pela areia e vão tomando uma certa distância do lual.
Enquanto Damián comentava sobre a cidade, León ouve tudo em silêncio, pois a cada gole que bebia já não se sentia tão bem.

Damián então o leva até um ponto escuro da praia. Onde ali mesmo León cai, completamente apagado.

Damián então volta para o lual como se nada tivesse acontecido.

CENA 6:

Juanita percebe a ausência de León e questiona:

JUANITA: – Damián, você viu o León? Me disseram que ele estava com você. Já faz um tempo que não o vejo.

DAMIÁN: – Sim, ele estava comigo. Eu fui mostrar um lugar a ele aqui perto, mas acabei encontrando alguns parentes e ele veio na frente. Sério que ele ainda não voltou?

JUANITA: – Acho melhor eu ir procurá-lo.
DAMIÁN: – Eu vou com você então.

Damián conduz Juanita para o lado contrário da praia onde León estava.
E vê ali a oportunidade perfeita de ficar com Juanita, afinal esse sempre foi seu objetivo.

Enquanto Juanita falava o que poderia ter acontecido com León, Damián sem raciocinar puxa seu braço e lhe dá um tremendo beijo.

Juanita corta o beijo e o empurra:

JUANITA: – Você ficou louco Damián? O que é que deu em você!

DAMIÁN: – Desculpa Juanita, eu não sei o que deu em mim, eu pensei que…sei lá, eu não tô muito bem…

JUANITA: – Idiota!

Ela da as costas e deixa Damián sozinho.
Ele enfurecido começa a beber mais e mais.
________________________________________

CENA 7:

O dia então começa a amanhecer, e no acampamento todos decidem dormir um pouco. Sem saber o que fazer Juanita decide esperar León ali mesmo, sentada em frente ao mar. Um turbilhão de pensamentos em sua mente, e um coração angustiado.

Algum tempo depois, com o dia amanhecido por completo, Damián ja estava mais calmo e sóbrio também. Ele vê Juanita em frente ao mar e decide santar ao lado dela. Ela olha espantada para ele:

DAMIÁN: – Calma, não precisa se assustar!
Eu só quero te pedir desculpas pelo que aconteceu.

Juanita permanece calada e ouve tudo o que Damián lhe diz. Assim eles ficam conversando por mais alguns minutos. Algumas risadas saem daquele diálogo.
Um perdão que vai surgindo naturalmente.

CENA 8:

Enquanto León estava caído na praia, o sol batendo em seu rosto faz com que ele desperte. E bastante tonto e caminhando devagar, León chega até o acampamento.
Todos estavam dentro das barracas, com exceção de Damián e Juanita. Que não percebem que León havia voltado.

Sem entender o que vê Léon se aproxima dos dois silenciosamente e dispara:

– Estou atrapalhando algo?

CONTINUA….

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo