CENA 1.ESCRITÓRIO DE DANIEL. ANTI-SALA. INT/NOITE

CONTINUAÇÃO DA CENA 7 DO CAPITULO ANTEIOR. SÔNIA ESPANTADA COM A REVELAÇÃO.

SÔNIA: O QUÊ QUE VOCÊ TÁ FALANDO GAROTA?

(RUTH COMEÇA A FINGIR MAIS CHORO.)

RUTH: EU JURO DONA SÔNIA. EU NÃO QUERIA NADA COM ELE. MAS O DR. DANIEL INSISTIA… ME SEDUZIU… E EU NÃO RESISTI…

SÔNIA: (EM ESTADO DE CHOQUE) CHEGA. VOCÊ E O DANIEL… MEU DEUS…

RUTH: ELE ME FALOU QUE ESTAVA SE DIVORCIANDO DA SENHORA, PRA FICAR COMIGO. QUERIA CONSTRUIR UMA FAMILIA, TER MAIS FILHOS… ENFIM…

SÔNIA: PORQUE VOCÊ TÁ ME CONTANDO ISSO, GAROTA?

RUTH: PORQUE ELE ME ENGANOU. DESCOBRI QUE ELE ESTAVA MENTINDO. EU FIQUEI ILUDIDA COM AS FALSAS PROMESSAS DELE. E TAMBÉM NÃO QUERIA VER A SENHORA SENDO ENGANADA.

SÔNIA: VOCE ESTÁ FALANDO ISSO PRA GANHAR VANTAGEM, NÃO É? E ACHANDO QUE ME CONTANDO TUDO SAIRIA ILESA DESSA HISTÓRIA? NÃO É ESSA SUA INTENÇÃO?

RUTH: DE MANEIRA ALGUMA, DONA SÔNIA. FOI MINHA CONSCIÊNCIA QUE ME OBRIGOU A CONFESSAR TUDO.

SÔNIA: DEIXA DE SER CÍNICA, GAROTA. VOCE SÓ ESTÁ REVOLTADA POR QUE ELE TE DEU UM PÉ NA BUNDA, E AGORA TÁ QUERENDO SE VINGAR. NÃO É ISSO?

RUTH: EU JURO QUE NÃO.

SÔNIA: E PORQUE NÃO ME FALOU ANTES? SE TINHA TANTA PENINHA DE MIM, PORQUE NÃO AGIU QUANDO HAVIA TEMPO? MAS NÃO… DEITOU E ROLOU, E AGORA VEM COM A CARA MAIS DESLAVADA DO MUNDO, ARREPENDIDA.

RUTH: ACREDITA EM MIM. EU JAMAIS OUSARIA TANTO.

SÔNIA: CHEGA GAROTA! PÁRA COM ESSE TEATRO. EU DETESTO ESSE TIPO DE COISA.

RUTH: O QUE A SENHORA VAI FAZER?

SÔNIA: NADA DO QUE EU POSSA ME ARREPENDER DEPOIS.

(SÔNIA SAI. RUTH SOLTA UMA RISADA. LIMPA O ROSTO MOLHADO DE LÁGRIMAS.)

RUTH: AND THE OSCAR GO TO… RUTH SAMPAIO! COMO MELHOR ATRIZ. (RI MUITO, IRÔNICA. VAI ATÉ UM PORTA RETRATO DE DANIEL SOBRE UMA ESTANTE). NADA COMO UM DIA ATRÁS DO OUTRO, QUERIDINHO! EU FALEI PRA VOCÊ NÃO BRINCAR COM FOGO. AGORA, SE QUEIMOU. (CONTINUA RINDO.)

CORTA PARA…

CENA 2. FRENTE DO HOTEL JARDIM DO ÉDEN. EXT/NOITE.

POUCO MOVIMENTO POR ALI.

CORTA PARA…

CENA 3. QUARTO DOS CAMAREIROS. INT/NOITE.

VIRIATO SENTADO, CONVERSA COM ANTÔNIO. JOANA ENTRA SEM QUE ELES PERCEBAM. VIRIATO É O PRIMEIRO A VÊ-LA.

VIRIATO: (NÃO GOSTA) O QUE VOCÊ FAZ AQUI?

(ANTÔNIO FICA SURPRESO COM JOANA.)

JOANA: SE NÃO SABE, SOU DONA DISTO TUDO AQUI. INCLUSIVE, SOU EU QUE PAGO TUAS CONTAS. AGORA CI FORA DAQUI!

VIRIATO: (SE REFUGIANDO EM ANTÕNIO) VOCE VAI DEIXAR ELA ME TRATAR DESSA MANEIRA?

ANTÔNIO: VAI, POR FAVOR!

VIRIATO: ANTÔNIO!

JOANA: NÃO TÁ OUVINDO SUA BICHA LOUCA? CAI FORA!

(VIRIATO ACUADO, SAI, OLHANDO FEIO PRA JOANA.)

ANTONIO: – É… PARECE QUE O DESTINO RESOLVEU NOS JUNTAR NOVAMENTE PELO MESMO OBJETIVO.

JOANA: – O QUE VOCÊ QUER AFINAL? O QUE QUER DIZER COM ISTO? O QUE VOCÊ QUER DE MIM?

ANTONIO: (RI, IRÔNICO) DE VOCÊ, EU NÃO QUERO NADA! MAS TEM UMA COISA QUE EU PRETENDO TER, MUITO EM BREVE. EU QUERO A FILHA QUE VOCÊ TIROU DE MIM. QUE NA VERDADE VOCÊ O ABANDONOU COM O SEU PAI E SEUS IRMÃOS. E AQUELES SANGUESSUGAS O COLOCARAM NUM ORFANATO, PRA QUE ELE NÃO TIVESSE DIREITO NA HERANÇA. MAS DEUS É JUSTO. O MEU FILHO E HERDEIRO DE TODOS OS BENS QUE SEU PAI DEIXOU. VOCÊ SE APODEROU DE TUDO QUE É DELE. MAS, SE DEUS EXISTE, ELE VAI FAZER VOCÊ PAGAR POR TODOS OS SEUS CRIMES, E DE SOBRA VOU RECUPERAR O QUE DE MIM E DE DIREITO: A MINHA FILHA.

JOANA: – O QUE VOCÊ TÁ QUERENDO DIZER COM ISSO?

ANTONIO: – AH, NÃO SABE? SE ACHA TÃO ESPERTA. JÁ DEVIA TÁ SABENDO. O MEU FILHO ESTÁ MAIS PERTO DO QUE VOCÊ IMAGINA. O VALDIR ME INFORMOU ONDE EA ESTAVA UM DIA ANTES DE MORRER. EU VOU CONQUISTÁ-A! CHAMAR DE FILHA! OUVI ELA ME CHAMAR DE PAI. UM DIREITO QUE VOCÊ TIROU DE MIM.

JOANA: (SEM DÁ CRÉDITO AO QUE ELE FALA) – VOCÊ ENLOUQUECEU? AQUELA CRIANÇA MORREU.

ANTONIO: (DÁ RISADA) – VOCÊ PENSA QUE ENGANA, QUEM? A MIM? COMO ENGANOU OUTRAS VEZES? ISSO É O QUE VOCÊ DIZ. MAS EU SEI QUE VOCÊ FORJOU TUDO. PRA EU ACREDITAR QUE ELE HAVIA MORRIDO. MAS O SEU PIOR ERRO FOI PENSAR QUE EU ERA IDIOTA.

JOANA: (JÁ COM CERTO RECEIO)- QUEM TE CONTOU ISSO?

ANTONIO: – POUCO IMPORTA QUEM ME CONTOU. O FATO É QUE EU SEI DE TUDO. TUDO! O VALDIR ME CONTOU TUDO ANTES DE MORRER. A ESTER PAGOU 20 MIL CRUZEIROS A ELE, PRA QUE COLOCASSE A CRIANÇA NUM ORFANATO. MAS ELE NÃO FEZ O QUE ELA PEDIU. DEIXOU O MENINO PRA ADOÇÃO. COMO SOUBE QUE HAVIA UM CASAL RICO INTERESSADO EM ADOTAR UM BEBE, A NOSSA FILHA VEIO BEM A CALHAR. SABIA QUE A CRIANÇA SERIA BEM TRATADO E ACOLHIDO. ELE ME PROCUROU E RESOLVEU ME CONTAR TODA A VERDADE DOS FATOS. E PARA PROVAR QUE ESTAVA ARREPENDIDO, ELE ME DEU A COPIA DOS DOCUMENTOS DA ADOÇÃO FEITA PELA FAMÍLIA QUE ADOTOU NOSSA FILHA.

JOANA: – O VALDIR SABIA O TEMPO TODO DO PARADEIRO DO MINHA FILHA?! E NÃO ME CONTOU, POR QUÊ?

ANTONIO: O VALDIR ESTAVA MUITO ARREPENDIDO DE TER FEITO AQUILO. ELE QUERIA SE REDIMIR DOS ERROS, MAS PAGOU COM A PRÓPRIA VIDA.

JOANA: (INCONFORMADA) – O VALDIR DEVIA TER ME CONTADO.

ANTONIO: PRA QUE? PRA VOCÊ TENTAR REVENDER A CRIANÇA COMO SE FOSSE UMA MERCADORIA?

JOANA: – VOCÊ TEM UMA PÉSSIMA VISÃO DE MIM. EU MUDEI. NÃO SOU MAIS AQUELA JOVENZINHA INGÊNUA DE ANTES. EU APRENDI COM A VIDA.

ANTONIO: – QUEM TE VER COM ESSA CARA DE ANJO NÃO SABE O DEMÔNIO QUE VOCÊ É.

JOANA: – VOCÊ ME ACUSA SEM REALMENTE SABER DOS DETALHES. EU SOFRI TAMBÉM. NÃO FOI FÁCIL PRA MIM, TER QUE CONVIVER ESSES ANOS TODOS COM ESSE PESO NO CORAÇÃO. VOCÊ SABE COMO ERA MEU PAI. MEUS IRMÃOS ERAM MUITO RIGOROSOS COMIGO. E EU NÃO PODIA DESCONSIDERA-LOS. O MEU PAI ME EXPULSOU DE CASA, POR CAUSA DA MINHA REBELDIA. (PAUSA. CHORANDO, QUASE IMPLORANDO) VOCÊ SABE ONDE ESTÁ MINHA FILHA? SE SOUBER, ME DIZ! EU PRECISO SABER.

(ANTONIO FAZ UM SUSPENSE. SILENCIO ANGUSTIANTE PRA JOANA.).

ANTONIO: (ANDA DE UM PARA O OUTRO, E REVELA) – AQUELE GAROTO QUE TODOS O CHAMAM DE GIOVANNA…

JOANA: – O QUE TEM A GIOVANNA?

(ANTONIO LANÇA OLHAR PRA ELA QUE DIZ TUDO. A CAM FAZ UM ZOON EM JOANA, CAI EM SI.).

JOANA: (ATÔNITA) NÃO ME DIGA…?

ANTONIO: – QUE MUNDO PEQUENO, NÃO?

JOANA: (SEM ACREDITAR NO QUE PENSOU) – VOCÊ… VOCÊ NÃO PODE TÁ FALANDO SÉRIO.

ANTONIO: (PEGA UNS PAPEIS POR ALI, QUE SÃO OS DOCUMENTOS DE ADOÇÃO E MOSTRA A ELA.) TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES.

JOANA: (PASSA O VISTO NOS DOCUMENTOS, NUM MISTO DE CHORO E ALEGRIA) MEU DEUS! (PROCURANDO AS PALAVRAS, GAGUEJA) A GIOVANNA… É MINHA FILHA?

ANTONIO: (PEGA OS DOCUMENTOS DE SUPETÃO) VOU MOSTRAR AQUELE GRÃ-FINA, QUE A GAROTA É MINHA FILHA.

JOANA: (ASSUSTADA) – VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO!

ANTONIO: – AH, NÃO? E QUEM VAI ME IMPEDIR? VOCÊ? TANTO POSSO COMO VOU FAZER.

JOANA: – O RICARDO AMA DEMAIS A GIOVANNA. ELE VAI SOFRER MUITO QUANDO DESCOBRIR A VERDADE.

ANTONIO: – E VOCÊ ACHA QUE EU NÃO SOFRI ESSES ANOS TODOS LONGE DO MINHA FILHA? ACABOU, JOANA! SUA MÁSCARA CAIU DEFINITIVAMENTE.

JOANA: CALMA! VAMOS CONVERSAR. EU LHE DOU DINHEIRO. EU TENHO MUITO. DIZ-ME QUANTO É QUE VOCÊ QUER PELO SEU SILENCIO?

ANTONIO: (RIR) – COMO VOCÊ E RIDÍCULA! ACHA QUE PODE ME COMPRAR? VOCÊ ACHA QUE MINHA FILHA É MERCADORIA? ACABO DE CRER QUE VOCÊ E A PIOR ESPÉCIE DE PESSOA QUE EXISTE NO MUNDO. QUANTA AUDÁCIA!

JOANA: O DINHEIRO QUE PAPAI ME DEIXOU…

ANTONIO: (CORTA) PODE PARAR! DEIXOU PRA VOCÊ, VÍRGULA, ESSE DINHEIRO É DA MINHA FILHA, QUE VOCÊ SE APODEROU. E É COM ELE QUE VOCÊ QUER COMPRÁ-LO.

JOANA: EU QUERO APENAS EVITAR PIORES CONSEQUÊNCIAS.

ANTONIO: – DO QUE DEPENDER DE MIM, NADA DE ERRADO IRA ACONTECER. SÓ VOU CHEGAR PRA ELE E DIZER QUE A FILHA É MINHA. NADA MAIS. SIMPLES ASSIM.

JOANA: (QUASE UMA AMEAÇA) EU TE PROÍBO DE VOCÊ SE APROXIMAR DO RICARDO E DA GIOVANNA.

ANTONIO (RI, IRÔICO): VOCÊ ME PROÍBE? VOCÊ NÃO TEM O DIREITO DE PROIBIR NADA. PROIBIDO É VOCÊ VIVER NO MEIO DE GENTE HONESTA. AGORA, EU TENHO MAIS O QUE FAZER. ( INDO ATÉ A PORTA, FAZENDO MENÇÃO PRA ELA SAIR.)

JOANA: VOCE NÃO CALCULA O RISCO, SE REALMENTE FAZER O QUE TÁ PENSANDO.

(JOANA SAI. ELE FECHA A PORTA. DEPOIS SENTA NUMA CADEIRA, CHORANDO.)

CORTA PARA…

CENA 4. ESCRITORIO DE FAUSTO. INT/NOITE.

JOANA E FAUSTO, CONVERSANDO. O ASSUNTO JÁ FOI ABORDADO.).

FASUTO: – EU TÔ PASMO! QUE MUNDO PEQUENO, MEU DEUS. E AGORA, O QUE VAI FAZER?

JOANA: (TENSA) – EU NÃO SEI. SINTO-ME NUM BECO SEM SAÍDA.

FAUSTO: – NÃO HÁ OUTRA SAÍDA. O MELHOR É CONTAR TUDO PARA O RICARDO. DIZER QUE A GAROTA QUE CRIA COMO FILHA, NA VERDADE, É SUA FILHA QUE FOI ABANDONADA PELOS SEUS IRMÃOS.

JOANA: – TENHO MEDO DELE NÃO ACREDITAR EM MIM. MEDO DA REAÇÃO DELE. PENSAR QUE EU A USEI PARA SE APROXIMAR DA GAROTA.

FAUSTO: MAS VOCÊ NÃO SABIA, SABIA? SE CONTAR A VERDADE DO INÍCIO, ELE HÁ DE ACREDITAR EM VOCÊ.

JOANA: NÃO ACHA QUE ESTOU ME PRECIPITANDO DEMAIS?

FAUSTO: – É MELHOR ELE SABER O QUANTO ANTES.

JOANA: NÃO SEI. NÃO TENHO CORAGEM. (JOANA FICA PENSATIVA.)

CORTA PARA…

CENA 5. CASA DE DANIEL. INT/NOITE.

SÔNIA MUITO TRISTE ENTRA. ANALU SENTADA ALI. AO VER A MÃE CHEGAR…

ANALU: BOA NOITE, MAMÃE? EU TAVA EPERANDO A SENHORA CHEGAR PRA JANTARMOS JUNTAS.

SÔNIA: NÃO QUERO FILHA.

ANALU: (PERCEBE O ESTADO DA MÃE) O QUE HOUVE, MAMÃE? QUE CARA É ESSA?

SÔNIA; JOANA TAVA CERTA O TEMPO TODO. E EU NÃO QUIS DAR OUVIDOS.

ANALU: MAS DO QUE A SENHORA TÁ FALANDO?

SÔNIA: O SEU PAI, ANALU… ELE TEM UMA AMANTE. (CHORA).

ANALU: AH… A SENHORA JÁ SOUBE?

SÔNIA: COMO ASSIM “EU JÁ SOUBE?”. VOCE JA´SABIA QUE TEU PAI TINHA OUTRA?

ANALU: EU DESCONFIAVA. DE TANTO A JOANA FALAR… E DAS VEZES QUE INVENTAVA REUNIÕES PRA NÃO SAIR COMIGO… DAÍ FUI JUNTANDO AS COISAS, ATÉ QUE DESCOBRI. (PAUSA.) É A RUTH, NÃO É? AQUELA VADIAZINHA!

SÔNIA: É ELA SIM! ELA ME CONTOU CADA DETALHE. FOI MAIS UMA POBRE COITADA QUE CAIU NA CONVERA MOLE DAQUELE CAFAJESTE.

ANALU: O QUE A SENHORA PRETENDE FAZER?

SÔNIA: NÃO SEI, MINHA FILHA. EU TÔ ACABADA POR DENTRO… DESTRUÍDA. (CHORA) SEU PAI NÃO PODIA TER FEITO ISSO COMIGO. (DEITA A CABEÇA NO OMBRO DA FILHA.)

(NESSE MOMENTO ENTRA DANIEL, COMO SE NADA TIVESSE ACONTECIDO.)

DANIEL: BOA NOITE FAMILIA FELIZ?

(DANIEL SENTA NO SOFÁ VAI BEIJAR SÔNI, MAS ELA SAI PARA O LADO, IGNORANDO)

SÔNIA: ANALU, MINHA FILHA, ME DEIXE A SÓS COM SEU PAI.

ANALU: SIM SENHORA. (SAI.)

DANIEL: EU VOU TOMAR UM BANHO.

SÔNIA: FIQUE DANIEL. NÓS PRECISAMOS CONVERSAR.

DANIEL: AMOR, EU TÔ CANSADO…

SÔNIA: TEM QUE SER AGORA! OU ENTÃO NUNCA MAIS.

DANIEL: O QUÊ QUE FOI SÔNIA? ACONTECEU ALGUMA COISA?

SÔNIA: (INDO DIRETO NO ASSUNTO) HÁ QUANTO TEMPO VOCÊ E A RUTH SÃO AMANTES?

(DANIEL LEVA UM SUSTO E FICA SEM REAÇÃO.)

DANIEL; O QUÊ?

SÔNIA: E NÃO VENHA COM ESSA CARA DE COITADINHO, NÃO. QUE EU JA TÔ SABENDO DE TUDO.

DANIEL: EU NÃO SEI QUEMTE CONTOU ESSA MENTIRA…

SÔNIA: CHEGA, DANIEL! ATÉ QUANDO VOCE VAI FICAR ME ENGANANDO, FUNGINDO? CHEGA! EU TÔ CANSADA DESSA VIDA DE ENGANAÇÕES, FINGIMENTOS. PELO AMOR DE DEUS.

DANIEL: SÔNIA… EU NÃO SEI QUEM FALOU ISSO PRA VOCE… NÃO É VERDADE.

SÔNIA: VOCE VAI TER A CORAGEM DE ME NEGAR QUE NÃO EM OUTRA? VOCE É A PIOR ESPÉCIE DE HOMEM QUE EU JA VI EM TODA A MINHA VIDA. VOCE NÃO PRESTA… NÃO VALE NADA. ESSA POSE DE HOMEM CORRETO… MARIDO FIEL É SÓ FACHADA.

DANIEL: VOCE ESTÁ MUITO NERVOSA, MEU AMOR… DEIXA EU TE EXPLICAR!

SÕNIA: NÃO ME CHAME DE MEU AMOR! SUAS EXPLICAÇÕES SÓ VÃO COMPLICAR MAIS A SUA SITUAÇÃO.

DANIEL: A RUTINHA É SÓ MINHA SECRETÁRIA, NADA MAIS.

SÔNIA: ENTÃO CONFESSA? A RUTINHA?! É ASSIM QUE VOCE CHAMA ELA NA INTIMIDADE? CONFESSA MESMO QUE ELA É SUA AMANTE?

DANIEL: NÃO É NADA DISSO. EU NÃO TENHO NADA HAVER COM ESSA GAROTA. NADA.

SÔNIA: VOCE NÃO PRECISA ME EXPLICAR MAIS NADA. EU JÁ TO SABENDO DE TUDO.

DANIEL: É MENTIRA!

SÔNIA: É MENTIRA É A VIDA QUE VIVEMOS… UM CASAMENTO DE APARÊCIAS.

DANIEL: EU TE AMO, SÔNIA. TEMOS UMA FILHA… UMA FAMILIA. CONSTRUÍMOS TUDO ISSO COM A FORÇA DO NOSSO AMOR. NÃO VAMOS COLOCAR TUDO A PERDER.

SÔNIA: QUEM PÔS TUDO A PERDER FOI VOCE. HÁ MUITO TEMPO VENHO NOTANDO SUA AUSENCIA COMO PAI E MARIDO. O SEU MAIOR BEM, É O SEU TRABALHO. SUA FAMILIA SEMPRE FICOU EM ÚLTIMO PLANO NA SUA VIDA.

DANIEL: RECONHEÇO QUE FUI UM PAI E UM MARIDO AUSENTE. MAS ERA PENSANDO NO BEM-ESTAR DA FAMILIA.

SÔNIA: NÃO VENHA SE POSAR DE VÍTIMA AGORA. POR QUE A MAIOR VITIMA AQUI FOI EU E SUA FILHA.

DANIEL: EU TE AMO, SÔNIA. NÃO VAMOS JOGAR VINTE E CINCO ANOS DO NOSSO AMOR NO LIXO?

SÔNIA: AMOR? VOCE SABE PELO MENOS O QUE ESSA PALAVRA SIGNIFICA? (PAUSA) TÔ CANSADA DE VIVER UMA VIDA CHEIA DE MENTIRAS. TÔ CANSADA DE SER A MÃE DE SUA FILHA. POR QUE ATÉ AGORA FOI ISSO QUE TEM ACONTECIDO. TÔ CANSADA DE TUDO. DE VOCE! (CATEGÓRICA) ACABOU! NÃO QUERO SER UM TAPETE ONDE VOCE DEPOSITA TODA A SUJEIRA. ACABOU DANIEL!

DANIEL: (IMPLORANDO) NÃO FAÇA ISSO, SÔNIA! EU AMO VOCÊ. VOCE ESTARÁ COMETENDO UM GRANDE ERRO NA SUA VIDA.

SÔNIA; ERRO EU FIZ QUANDO ME CASEI COM VOCÊ. EU ESTAVA CEGA E ILUDIDA POR UMA PAIXÃOZINHO MEDÍOCRE E BARATA. ACABOU!

DANIEL: AS COISAS NÃO SE RESOLVEM DESTA FORMA, SÔNIA.

SÔNIA: DA MINHA PARTE JÁ FOI RESOLVIDA.

(SÔNIA SAI. DANIEL POR ALI ACUADO, TRISTE.)

CORTA PARA…

CENA 6. HOTEL JARDIM DO ÉDEN. QUARTO DE RICARDO. INT/NOITE.

RICARDO SENTADO LENDO UM LIVRO. BATEM NA PORTA, VAI ABRIR. É JOANA.

RICARDO: (SUPRESO) JOANA? QUE SURPRESA!

JOANA: POSSO ENTRAR?

RICARDO: CLARO. FIQUE A VONTADE.

(ELE PEGA UMA CADEIRA E ELA SENTA.)

RICARDO; QUE DEVO A HONRA DA SUA VISITA?

JOANA: (UM POUCO SEM JEITO) BOM, EU VIM PRA TE DIZER SOBRE A PROPOSTA QUE ME FEZ.

RICARDO: SIM? E O QUE DECIDIU?

(A CAM FAZ UM ZOOM EM JOANA QUANDO ELA VAI DIZER…)

JOANA: EU ACEITO ME CASAR COM VOCÊ.

(RICARDO SORRI, E ABRAÇA-A. SAULO OUVE ATRÁS DA PORTA, INCRÉDULO.)

CORTA PARA…

FIM DO CAPÍTULO 13

-” ”>-‘.’ ”>

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo