Sob o Domínio do Rei – Episódio 8

Sob o Domínio do Rei Temporada 1:  Ep.  8 Os Passos do Rei

CASA DE CAROL E FANO/NOITE

Fano, torna-se aliado de Jean, e agora é hora de colocar as cartas na mesa. Ao entrarem na sala, Fano serve-lhe uma bebida:

Fano – Estamos sozinhos, Carol, ficará uns dias fora até as coisas se ajeitarem. Bebe? – entrega lhe o copo.

Jean – De verdade, obrigado! Se você não tivesse aparecido eu estaria morto há essas horas.

Fano – Todos nós estaríamos. Mas o negócio é o seguinte, Jean, temos que agir.

Jean – Você manda, chefe.

Fano – Chefe?! Não, Jean, você é o chefe, agora ou eu poderia dizer Rei?

Jean – Nunca pensei que…

Fano – Mas chegou.

Fano, senta-se no sofá e  solta o copo de bebida sobre a mesa de centro.

Fano – Hoje, Walter Pernas, está dando uma luxuosa festa em sua mansão secreta, umas festa dessas que os traficantes chamam reunião de trabalho, regada a muita  droga, bebida e  mulheres.

Jean – E muitos prováveis aliados.

Fano – Mas é aí que você entra. Seu advogado, estará presente, é hora de você mostrar à todos, quem é o novo Rei da Coca.

Fano, levanta-se, e encara aquele que foi um dia seu inimigo número um.

Fano – Mais alguma coisa, Chefe?

Jean – Não.

CASA DE BARTÔ/NOITE

Sentando no sofá, Bartô, bebe e não larga o celular esperando por uma ligação de Jean.

Bartô – Aparece, Jean. Me liga nem que seja pra dizer que eu sou um merda.

Jean, entra e Bartô o encara, e volta a beber.

Bartô – Já te disseram que em algum lugar jogado num canto alguém pode estar sofrendo por você?

Jean, se aproxima.

Jean – Me desculpa? – o abraça – vem cá, eu preciso de você agora, nem que seja por um minuto.

FESTA DE WALTER PERNAS/NOITE

Na festa de Walter, os mais importantes homens do tráfico desfrutam das bebidas mais caras, das mulheres mais lindas. Walter faz as honras da casa recebendo os já aliados, e os prováveis. Julio, circula pelo ambiente, sem desgrudar do celular.

Julio – Me mantenha informado, esse desgraçado não pode ter fugido sozinho, alguém o tirou de lá e é sua missão descobrir e acabar com a vida do miserável que fez isso.

Walter, aproxima de Nathan, que parece se sentir bem a vontade com o ambiente.

Walter – Nathan! O advogado de ouro…

Nathan – Bela festa, Sr. Pernas.

walter – Uma reunião para os amigos mais íntimos e poderosos claro. Perdemos um grande aliado hoje, nada melhor que alguém faça as honras da casa, estes senhores, estão todos preocupados com o futuro de seus negócios, o meu papel hoje é apenas tranquilizá-los, é a vida que segue.

ENTRADA MARCANTE/NOITE

Na entrada da festa, os convidados ficam surpresos com a chegada de  Jean vestindo terno preto, caro, de expressão serena, passos largos, postura ereta. Olhar altivo. Nathan o vê na porta de entrada, e chama atenção de Walter.

Nathan – Parece que mais alguém chegou para tranquilizar seus aliados.

Jean, pega uma bebida e se aproxima de Walter e Nathan.

Jean – Obrigado – ao garçom. Walter, bela festa, não?

Nathan – Então és o famoso, Jean Ribeiro?

Jean – Famoso, eu?!

Nathan, lhe estende a mão.

Nathan – Nathan de Oliveira, seu advogado.

Próximo de Julio, Walter, sente-se incomodado com a presença de, Jean.

Walter – Está guerra não vai ser das fracas.

Julio – O que ele faz aqui?

Walter – Mostrar poder, subestimamos, Armando Cardona e sua cria.

um dos homens presentes na festa, encara, Jean, e levanta o copo de bebida.

Jean – Quem é aquele?

Nathan – Luís Rubens, delegado da Polícia Federal.

Jean- Aqui?

Nathan – Neste negócio há aliados por todas as partes.

Jean – E inimigos também.

Nathan – Mas se saber jogar as cartas certas não há inimigo que não se renda.

Jean – Achas que não sei jogar?

Jean, sai, cumprimenta, Luis, com o levante do copo e o mesmo o segue até a parte externa da casa.

Luis- Jean Ribeiro, o novo homem de negócios.

Jean – Delegado.

Luiz e Jean conversam na varanda. Julio os observa, e finalmente se convence que Armando Cardona instruiu muito bem seu substituto.

INFLUÊNCIAS DO NOVO REI/NOITE

Na biblioteca, Walter,  conversa com um de seus empregados, quando Júlio, entra.

Júlio – Pai.

Walter – Estamos conversados, pode ir. – empregado sai.

Júlio – Todos os convidados impressionados, boquiabertos e você viu pareciam brigar pela atenção dele? É meu pai sangue novo na área. Parece que o senhor vai ter dificuldades nessa escalada pro topo.

Walter – Não tá morto quem peleia. Vai cozinhando, com calma, banho maria, não são assim da noite para o dia que se fazem as coisas.

Júlio – Eu quero descobrir quem o tirou daquela toca.

Walter – Como é um ingênuo, Júlio. Não precisa ser muito inteligente pra perceber que Fano Cardona está metido nisso.

Júlio – Acha que seria capaz de nos trair?

Walter – Pode ter se inteirado dos planos.

Júlio, dá um soco em cima da mesa.

Júlio – Desgraçado!

NOVAS ALIANÇAS/NOITE

Jean, conversa com  Aroldo Portela, um senhor, cabelos grisalhos, fala mansa, aliado de Cardona há muitos anos, e agora se alia a Jean, sendo um amigo:

Aroldo – Fico muito satisfeito em conhecê-lo, Jean. Há algum tempo que já ouço falar de um rapaz valente, destemido, inteligente, certamente chegaria aonde chegou. Conte comigo, Jean.

Jean, sai da casa de Walter, e é seguido por Nathan.

Jean – O que foi? Vai ser meu advogado ou meu guarda-costas agora?

Nathan, segura no paletó de Jean e diz:

Nathan – Seu advogado e o que mais você precisar.

Jean – Caramba!

Nathan – Jean, pode contar comigo para tudo, mesmo.

Jean – Olha, Nathan, eu não sei quem é você, não sei que ligações você tinha com Armando Cardona e não sei que tipo de merda de relação você tem com os homens que estão nessa casa. Mas eu queria estar fora dessa merda toda.

Nathan – Mas não está, essa é a sua vida agora. Boa noite! – Vai embora.

CASA DE BARTÔ/DIA

Bartô, toma café da manhã, enquanto Jean, arruma algumas coisas numa mala.

Bartô – O que você está fazendo?

Jean – Bartô, tenho planos. Eu vou buscar minha mãe e Ritinha.

Bartô – Jean, que merda você está fazendo? Você sabe que esse não é ambiente para elas, você não é mais aquele jeca semianalfabeto que saiu de arraial do cabo 6 anos atrás. Você agora é Jean Ribeiro, o maior traficante de drogas que esse país já teve, merda!

Jean – Eu sei o que eu estou fazendo, Bartô, eu não preciso que você seja a minha babá.

Jean, fecha a mala e sai batendo a porta.

Jean – Se cuida e vê se não mete mais o nariz nessa porcaria – cocaína sobre a mesa do café da manhã

Bartô, acende um cigarro

Bartô – Jean, idiota, vai embora quando eu mais preciso de você.

EM UM LUXUOSO HOTEL/DIA

Ao abrir das portas com detalhes em ouro vemos apenas o caminhar de uma pessoa elegante. Ligeiramente passamos os olhos em seus também luxuosos sapatos. Sapatos estes que poderiam ser de um homem ou de uma mulher. Mas a figura misteriosa é Andreia Lago, que a portas fechadas, em uma sala secreta encontra, Jean Ribeiro, dignamente vestido como um rei.

Jean – Andreia Lago, quanto tempo.

Andreia – Seis anos, não é verdade?

Jean – Senta, temos muito que conversar. Alguém sabe que eu estou na cidade?

Andreia – Não. Como combinamos.

Jean – Eu quero saber tudo sobre as organizações da Marla Mendonça.

Andreia, pega a carteira de cigarros da bolsa.

Andreia – Se importa?

Jean – Não, mas não deveria fumar aqui.

Andreia –  Que se dane, maldita Lei Antifumo.

Jean, pega um cigarro da carteira de Andreia, e também acende.

Jean – Sendo assim eu lhe acompanho.

Andreia – Parece ter se dado bem nos negócios, Jean.

Jean – Nada como um dia após o outro…

Andreia – E agora volta para acabar com quem te levantou?

Jean – Está parecendo que eu quero isso?

Andreia – Encontros secretos estão sujeitos a interpretações.

Jean, levanta-se e caminha pela sala.

Jean – Não. Não é vingança, não poderia fazer isso com ela.

Andreia – Mesmo ela tendo acabado com o amor da sua vida?

Por uns poucos instantes, recobra a memória.

APARTAMENTO DE CARLOS/DIA

No quarto, Carlos Cassell, brinca com um revolver, Jean, sentado na cama ri da situação.

Carlos – O que você acha, hein? Saímos por esse mundo a fora, assaltos, roubos de carros, pequenos golpes, para a vida não ser tão entediante. Uma versão gay de Bonnie e Clyde.

Jean – Uma versão bem mais sexy também.

Carlos, larga a arma e corre pra cama ao lado de Jean.  

Carlos – Eu queria que você tivesse aparecido antes, meu rei. Poderia ter sido tudo tão diferente.

Jean – O que você faria se tivesse sido diferente?

Carlos – Provavelmente nada, eu seria preso por pedofilia, bebê. – Rindo

Jean, bate em Carlos, com um travesseiro e os dois rolam juntos na cama: 

Jean – Seu babaca.

HOT HOT 33/DIA

Em um carro com vidros escuros e motorista, Jean deixa, Andreia, em frente a Boate.

Jean – Obrigado por hoje, estou te devendo essa.

Andreia – Estamos quites, fui eu que trouxe pra cá, não?

Jean – Se soubesse não tinha embarcado naquele ônibus.

Andreia – Tem dinheiro agora, ser rico é melhor.

Andreia, sai do carro e entra na Boate.

Andreia – Olá, Silas, como vai?

Silas – Boa tarde, senhora, eu vou bem.

Andreia – Que bom quero ter uma palavrinha com você, no escritório.

No escritório, Silas, não quer acreditar no que acaba de ouvir: 

Silas – A senhora está me demitindo? É isso mesmo?

Andreia – Até já contratei seu substituto.

Silas – Mas, o que eu faço agora?

Andreia – As malas, Silas. Um carro com motorista vem buscar você daqui a meia hora. Pega a bolsa e sai – boa sorte no seu novo emprego.

PRECISO DE UM AMIGO/DIA

O motorista leva, Silas a uma construção, ao avistar outro carro no local, fica apavorado.

Silas – O que é isso? o que está acontecendo? que vai fazer comigo?

Silas, desce do carro e olha para o homem de costas que comtempla o pôr do sol.

Silas – Jean.

Jean, vira-se emocionado.

Jean – Silas, meu amigo.

Silas – Caramba, achei que nunca mais ia ver você.

Jean – Não dá um abraço no seu amigo? – abraça-o.

Silas – Mas que faz aqui? Pensei que iam te caçar para o resto da vida.

Jean – E continuam… Só que agora eu tenho as mesmas armas que eles.

Silas – Agora eu entendo o que aconteceu, Andreia me demitiu e me mandou arrumar as malas.

Jean – Vai trabalhar pra mim, Silas, como meu segurança, guarda-costas, motorista, o que você preferir chamar, mas preciso de um amigo acima de tudo isso.

Silas – Caramba, caramba.

Jean – E então, topa?

Silas – Estamos aí pra isso.

Jean – Então vamos logo que essa cidade tem cheiro de bala.

RESTAURANTE/NOITE

Andreia, chega ao restaurante e é conduzida a mesa pela hostess. Na mesa está, Marla, com o cardápio nas mãos.

Marla – Andreia, querida.

Andreia – Não, não, se incomode em levantar da cadeira.

Marla – Mas e então, a que devo este glorioso convite. Saudades não é, né?

Andreia – É fato. Mas então já escolheu o que comer?

Marla – Não, sabe que não conhecia esse restaurante.

Andreia – Pois então sugiro pedirmos o melhor prato da casa e um vinho, o mais caro e você paga a conta.

Marla – Séria – O que você está querendo, Andreia?

Andreia – Eu não sei se você se recorda, mas há 6 anos atrás eu contratei um menino para ser meu garçom e você o tirou de mim sem muitas explicações, eu fiquei arrasada.

Marla, fica pensativa e Andreia, continua.

Andreia – Ele está um homem lindo e muito poderoso.

Marla – Jean Ribeiro?!

Andreia – Bingo! Bingo!

Continua…

http://https://www.youtube.com/watch?v=iYD7wJfuC_c-” ”>-‘.’ ”>

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Publicidade

Inscreva-se no canal ATRAVÉS DO UNIVERSO!

O novo canal do Youtube pertence ao CEO da Widcyber, Wellyngton Vianna.

O conteúdo do canal traz vídeos com temas sobre Ciência, Astronomia e Curiosidades do mundo.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo