CENA 1 – Mansão/ Manhã/ INT.

 

Adma – Revoltada – Eu já te disse que não tenho vocação para ser ótaria.

Davi – Eu estava apenas conversando com aquela moça.

Adma – Se conversa de porta fechadas?… Você só pode tá brincando com minha cara né.

Davi – Não precisa dar show, eu apenas estava conversando, não fiz nada demais. Afinal ela trabalha comigo.

Adma – Ela só trabalha? Porque eu vi ela se oferecendo para você, e te conhecendo, você estava adorando né.

Davi – Ridículo isso. Não há um pingo de necessidade esse ciúmes.

Adma – Você ainda não me viu com ciúmes querido. Sou capaz de estrangular você apenas com uma mão.

Davi – Não precisa disso meu amor.

Adma – você me trai com qualquer cachorra e não precisa disso Davi?… Quem não precisa disso sou eu.

Davi – EU NÃO TE TRAI, você não consegue entender isso meu amor.

Adma – Não me chama de meu amor, eu tô com nojo de você.

Davi – Senhor… Vou trabalhar queeu ganho mais, não quero ver esse ataque de mulher louca.

Adma – sorrindo – Sou louca é Davi. – Joga vaso de flores no espelho.

Davi – se abaixa – Sua louca.

Adma – Você é muito sortudo. – sorrindo.

Davi – E você é louca

Adma – Eu vou destruir sua vida.

 

 

CENA 02 – Delegacia/ Manhã/ Sala do Delegado/ INT.

 

Delegado – Pode entrar Perso.

Perso – Entrando, estende a mão para o Delegado – Como vai senhor?

Delegado – Estou bem e você?

Perso – Graças a Deus bem, mas não sinto saudades deste lugar. – Sorrindo.

Delegando – Também sorri – O que lhe devo a honra?

Perso – Quero saber como está o caso do meu irmão? Vão prendê-lo?

Delegado – Claro que vamos, isso é nossa obrigação.

Perso – Esse safado está bem de vida, ele voltou ao Brasil, e estou achando que foi ele quem tentou matar eu e minha esposa.

Delegado – Como assim matar vocês?… não entendi.

Perso – É isso mesmo Senhor, sofremos um atentado há alguns dias, e estou achando que foi ele.

Delegado – Então ele sabe que vocês está livre e que será acusado?

Perso – Logico que sabe, ele é um safado. Igualzinho minha mãe, é da mesma raça sabe.

Delegado – Péssima família a sua em.

Perso – Sorrindo – Pra você ver, mas eu garanto minha inocência.

Delegado – Só não entendi porque aceitou ser preso por DEZ anos. Após comprovar que não era você o culpado, você não aceitou sair da cadeia. Gostava daqui?

Perso – Eu não tinha para onde ir, não tinha como voltar para casa daquela bruxa.

Delegado – Você sabia que estão suspeitando da sua mãe?

Perso – O que ela fez desta vez?

Delegado – A morte de Mohamed, e a de Bruno.

Perso – Sussurrando – Ela matou meu pai?…

 

CENA 03 – Manhã/ ADM MVida/ Entrada Principal/ EXT.

 

Davi, caminhando até a entrada e se depara com Suzi.

Suzi – Posso falar com você rapaz?

Davi – Desculpa senhora, mas estou atrasado!  

Suzi – É importante o que quero lhe falar Davi.

Davi – Olha para Suzi – Você me conhece?

Suzi – Claro, você é meu neto.

Davi – Olha Suzi, dos pés a cabeça, sorri e sai andando.

Suzi – Acredita rapaz, eu sou sua avó.

Davi – Desculpa, mas não tenho tempo pra você. – Entra no prédio…

 

CENA 04 – Cont. ADM MVida/ Sala Presidência.

 

Davi – Entra nervoso – Mãe…

Marion – No telefone, se assusta -… Que susto menino.

Davi – Eu preciso falar com você.

Marion – No telefone – Eu já retorno a ligação. (desliga o telefone)… Pode falar, já vai assumir seu lugar?

Davi – Quando eu estava entrando no prédio, tinha uma moça, tá mais pra uma senhora, e ela me chamou de neto…

Marion – assustada – Neto?…

Davi – balançando a cabeça -… Sim.

Marion – Mas você não tem avos. Você sabe disse né?

Davi – Sim, mas fiquei curioso, achei estranho também.

Marion – Ok, mas enfim…

Davi – Assumirei a cadeira amanhã, pode ser?

Marion – Ótimo, é o tempo de fazer o aviso aos demais sócios. – Davi Sai da sala. Marion fica atordoada, nervosa e com muito ranço de sua mãe.

Marion – Velha maldita voltou para infernizar a minha vida, desgraçada. Mas isso não vai ficar assim. – Levanta e sai da sala.

Juliana – Senhora, hoje você tem duas reuniões.

Marion – Andando em direção ao elevador diz – Desmaque flor, hoje eu tenho outro assunto. – Entra no elevador.

Juliana – Flor?[…]

 

CENA 05 – Dentro do carro/ Ruas/ EXT.

 

Marion – Dirigindo e nervosa – Essa velha desgraçada vai pagar caro. Ela quase acabou com meus planos…

TELEFONE TOCA…

Marion – Fala Marcelo…

Marcelo – Que história é essa de comunicado? Não estou sabendo de nada.

Marion – Deveria saber?

Marcelo – Você não acha? Afinal sou seu vice.

Marion – Você me irrita, é melhor você ficar quieto. Pega seu dia de folga, você não está reclamando que está muito cansado, aproveite.

Marcelo – Marion, eu não quero folga.

Marion – Gritando – VOCÊ QUER O QUE MARCELO? – Desliga o celular e joga no banco de trás. – INFERNO.

Ao chegar no portão da casa de sua Mãe, Marion pega a bolsa e sai do carro.

Marion – Nunca pensei que iria voltar nesse lugar. A casa continua do mesmo jeito, meu deus já se passaram 28 anos… Bom vamos lá. – Batendo palmas.

Suzi – Já vou. – Responde gritando, ao abrir a porta se depara com Marion e sussurra – Filha…

Marion – Abre logo essa merda.

Suzi – Está aberto…

Marion – sorrindo-… Você acha mesmo que vou colocar minhas mãos nesse portão velho de madeira, cheio de cupim, vermes. Abra você isso.

Suzi – Caminha até o portão e o abre, dando passagem para sua filha – Quanto tempo.

Marion – Não vim aqui para isso querida mãe.

Suzi – Entre, vamos até a sala, conversamos melhor.

Marion – Olha Suzi, dos pés a cabeça – Continuo com o mesmo nojo de você, dessa família, deste lugar.

Suzi – Não fala assim minha filha, você foi criada aqui.

Marion – Para ser bem sincera, eu tenho muito que lhe agradecer.

Suzi – Espantada – Agradecer?

Marion – Claro queria Suzi, se não fosse você, eu não teria a vida que tenho hoje.

Suzi – Mas eu não te fiz nada, você quem saiu de casa.

Marion – Engraçado né, você sempre nesse discurso de que nunca me fez nada! Eu sempre soube que você não era uma boa mãe.

Suzi – Pois é, e acho que você se inspirou em mim.

Marion – Sorrindo – EU? Você tá maluca né?… Querida, eu sou rica, eu sou muito rica, eu sou podre de rica. E você acha que eu me inspirei em você? Certeza?…

Suzi -… absoluta, você trata seus filhos como um livro.

Marion – Sua atitude, minhas consequências, é assim que funciona a lei da vida querida mamãe.

Suzi – Você despencou da sua mansão luxuosa para me dizer isso.

Marion – Sabe o que estou reparando aqui na sua casinha simples… Muito simples mesmo. Um remédio para pressão. Está mau mamãe?

Suzi – Se você ligasse mais para sua família saberia.

Marion – A última coisa que eu quero nessa vida é ligar para essa família.

Suzi – E o Perso…

Marion -… Queria saber, como você sabe dos meus filhos?

Suzi – Durante esses dez anos que ele passou preso por algo que não cometeu eu estive próximo, ia sempre no presidio como voluntária para visita-lo.

Marion – Realmente, é sua cara fazer isso.

Suzi – Ele é de boa alma. Diferente de você e do outro.

Marion – Não fala assim do meu filho.

Suzi – Seu filho, é seu espelho. Um mal exemplo de pessoa.

Marion – Nervosa – Cala sua boca velha maluca.

Suzi – Não me calo mais pra você, cê acha que tenho medo de você?… Vai fazer o que me matar.

Marion – Não tinha pensado nisso. – Sorrindo.

 

[CONTINUA NO PRÓXIMO CAPÍTULO]

 

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Publicidade

Inscreva-se no canal ATRAVÉS DO UNIVERSO!

O novo canal do Youtube pertence ao CEO da Widcyber, Wellyngton Vianna.

O conteúdo do canal traz vídeos com temas sobre Ciência, Astronomia e Curiosidades do mundo.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo