Do Autor

Marcelo Maia

 

 

SEGUNDA FASE

Cena 01 – Noite/  Sala/ Mansão de Marion / Int.

Marion – Perso ajude a Marta na louça hoje tá?

Perso – Mas hoje eu…

Marion – Mais nada né Perso, você vai fazer e pronto.

Davi – Mãe, hoje vou na casa do Marcão da sala.

Perso – Eu também vou.

Marion – Perso, você vai lavar o banheiro junto com a Marta. Você não vai para canto nenhum menino. E você Davi, boa diversão.  Agora sou eu quem vai trabalhar. Afinal, eu preciso sustentar essa casa.

Davi – Vou com o seu motorista. Posso mãe?

Perso – Só eu que não posso sair né Marion. – triste.

Marion – Você até pôde, mas só quando você fizer o que eu te mandei.

Perso – Eu estou preste a fazer 18 anos amanhã e não posso sair da minha casa porquê minha mamãe coruja não deixa. Pelo amor de Deus.

Marion – Menino cala a sua boca. Se não arranco todos os seus dentes.

Perso – Você nunca gostou de mim né, sempre me obrigando a ficar em casa, limpando lavando.  Enquanto seu príncipe Davi, vai até pro inferno que você banca.

Marion – revoltada e com ódio vai correndo ate Perso e pega ele pelos cabelos e começa a bater no menino. – Cala a sua boca. Eu olho pra você e sinto o mesmo nojo que sentia do seu pai.

Perso – No chão e chorando. – Nojo eu tenho de vocês, família de bosta.

Davi – Você respeita a minha mãe seu nerd idiota.

Perso – Respeita você ela seu merdinha. Já falou pra ela quê você anda bebendo e usando drogas com seu amigo Marcão? Fala isso na cara dela. Você não é um machão.

Davi – Você realmente é um merda. Vou sair dessa casa antes que eu quebre sua cara.

Perso – Vem quebrar se você tiver coragem, seu pivete.

Marion – Cala a boca menino, deixe seu irmão em paz.

Perso – Cala a boca você, eu estou saturado disso. Odeio vocês. – Com ódio e gritando.

Marion – Você me respeita.

Perso – Pede respeito pro maconheiro do seu filho. Isso você não pede né?

Marion – Que história é essa Davi.

Davi – assustado – É paranoia deste doente, jamais iria fazer isso. Quer saber fui.

Marion – Volta aqui rapaz. Isso não acabou, me explica isso.

Perso – Se fosse comigo…

 

Cena 02 – Dentro do carro/ interno/ Ruas da cidade/ Noite.

Anos depois o irmão de Marion, virou motorista da família, devido à confiança que Marion criou nele.

Bruno – dirigindo – Aonde vamos senhor Davi?

Davi – Sem essa frescura de senhor cara.

Bruno – Ok Davi. Aonde vamos?

Davi – Me leve para longe e para o melhor bar desta cidade. Quero começar a beber com 17 anos e terminar com os 18 anos.

Bruno – Seu aniversário Davi?

Davi – Sim, amanhã terei 18 anos. Serei maior de idade e farei o que eu quiser.

Bruno – Melhor coisa do mundo. Garanto.

Davi – Você gosta de beber?

Bruno – Sim, nas horas vagas eu sempre bebo uma cerveja, um whisky, ou o que tiver.

Davi – Você será meu convidado hoje.

Bruno – Imagina senhor, estou no meu horário de trabalho.

Davi – primeiro, eu não sou um senhor… Ok? E vai sim, vamos chapar hoje. Aproveita tudo de graça hoje.

Bruno – E se der problemas? Infelizmente eu não posso aceitar o seu convite.

Davi – Fica suave eu sei dobrar minha mãe. Muito bem dobrado, coloco ela no bolso se eu quiser. – sorrindo.

Bruno – Que dom em rapaz… Qual bar você gostaria de ir?

Davi –  Pode parar naquele ali mesmo. Já esta de bom tamanho, além de tudo é um luxo. E eu adoro luxo.

Bruno – sussurrando – Percebe.

Davi – O que você disse?

Bruno – Nada Senhor, apenas um comentário.

Cena 03 – Dentro do bar/ Madrugada/ Festa/ Int.

A Festa es rolando, todos dançando, algumas pessoas sentadas nas mesinhas, com muitas bebidas alcoólatras nas mesas. Davi, já estava há um bom tempo bebendo, virando copos e mais copos de bebidas, tudo estava girando, ele já não vi as coisas perfeitas, mesmo assim continuou a beber.

Davi, foi até o DJ e disse que já passou da meia noite, e que era seu dia.

Davi – Dj, já estou de maior. Quero comemorar, avisa a todos. – continua falando em off no ouvindo do Dj.

Dj – abaixa o som e fala – Pessoal, temos um aniversariante aqui hoje. Vamos cantar parabéns para ele? Ele pede para que a Elis também ajude nas palmas e que no fim dê um beijo nele. Ahhhhhhh que romântico.

Todos – AEEEEEH.

COMEÇAM A CANTAR PARABÉNS PARA DAVI, BRUNO AVISTA TUDO DE LONGE E FICA OBSERVANDO.

Dj, voltou a soltar a música e todos começam a dançar. E Davi vai até Elis.

Davi – Porque você não quis cantar parabéns para mim gata. Eu fiquei te observando lá de cima. Você é muito linda mesmo.

Elis – Você é um tosco. Sai daqui. – Vira de costa para Davi.

Davi – Eu vejo o futuro, nele estamos casados, temos uma lindíssima casa e as crianças estão correndo no quintal.

Elis – Doente, tenho nojo de você, jamais iria ficar com uma pessoa igual a você seu retardado.

Davi – Pego nos braços de Elis com força – Fala direito comigo. Se acha que está falando com quem? Você me respeita menina.

Elis – Revoltada pega um copo de bebida e joga na cara de Davi – Seu idiota. – sai correndo no salão.

Davi – Sei que você me ama Elis. – levanta a garrafa de pinga e diz- Meu dia está só começando.

Bruno, tio de Davi observa o clima e vai atrás de Davi para leva-lo embora.

Bruno – Vamos embora senhor?

Davi – Vamos sim, mas antes vou ao banheiro. Preciso muito urinar e lavar o rosto, sebe como é, chegar assim em casa cara a pitbull da Marion me mata fácil.-  debochando da sua mãe. Sai andando em direção ao banheiro. Mesmo tombaleando, continuou andando e por falta de atenção entrou no banheiro feminino. E por azar do destino Elis, estava dentro do banheiro.

Elis – assustada quando saiu da cabine em que estava usando e deu de cara com Davi, bêbado e mijando no chão – O que você está fazendo aqui seu doente. Esse banheiro é feminino, você não viu isso.

Davi – Olha quem eu vejo, a gata folgada da noite.

Elis – Sai daqui se não eu grito.

Davi – Você vai gritar e de prazer. Agora você é minha. – sorrindo.

Elis – Se você encostar em mim eu te mato seu nojento. Suma daqui se não eu grito.

Davi – Vai Elis, grita, mais se grita bem alto mesmo tá, por que ninguém vai te ouvir. – começa a ir em direção a Elis.

Elis – Se você der mais um passo eu vou gritar. – Tremendo de medo, assustada com o que Davi possa vir cometer.

Davi – Você está com medo?… Calma Elis, eu só quero um beijo de Parabéns, nada, além disto.

Elis – Você é doente menino, um maníaco. Saia de perto.

Davi – Com cara de psicopata vai para cima de Elis e começa arrancar a roupa dela.

Elis é estuprada – cena não foi escrita detalhadamente. Autor decidir trocar os detalhes do estupro pelo pensamento de Elis

Naquele momento perdi minha essência, Jamais imaginei que isso poderia acontecer comigo, e está acontecendo, tem um rapaz me molestando, me forçando a fazer sexo. Ninguém pode ser forçada, eu preferia morrer a deixar esse menino fazer isso comigo. Nojo é o que eu sinto. Apenas nojo.”

Cena 04 – Madrugada/ Mansão de Marion/ Quarto de Davi/ Int.

Bruno – Pronto esta entregue menino irresponsável, coloca Davi na cama, o mesmo estava bêbado e não havia condições de se locomover sozinho.

Na roupa havia vestígio de sangue, em sua cueca tinha espermas, era explicito. A roupa estava suja, rasgada. Bruno só observou sem se quer tirar nada.

Marion ouve os barulhos e vai até o quarto de Davi.

Marion – Assustada – O que aconteceu com o meu filho Bruno? Por que ele está assim, sujo rasgado. Tem sangue nele? – assustada – Meu deus, o que houve?

Bruno – Ele bebeu além da conta.

Marion – Não pode ser esse menino nunca bebeu. – assustada.

Bruno – Olha direito para seus filhos Marion, são jovens sempre precisam de ajudas. Ele bebeu sim, e estava me coagindo a beber, mas sei das minhas responsabilidades. Não aceitei, fiquei o tempo todo de olho nele, apenas no momento em que ele estava no banheiro não fui atrás.

Empregada – de pijama entra correndo no quarto de Davi, assustada diz – Senhora Marion, tem uns polícias lá embaixo pedindo pra chamar seu menino.

Marion – Como assim, que menino você está falando?

Empregada – Pelo amor de deus, vai lá falar com o delegado.

Bruno – Ferrou.

Marion – Vocês estão me assustando, pelo amor de deus, o que esta havendo.  Bruno, conta logo. Você está escondendo algo.

Bruno – Marion, ou melhor, Dona Marion, o seu filho foi ao banheiro e demorou a sair. Ao sair estava assim todo rasgado. Algo errado teve naquele banheiro.

Marion – Vamos descobrir isso agora. Saem todos do quanto e vão para sala.

 

Cena 05 – Sala / Continuação de cena / Madrugada.

Delegado – Boa noite a todos.

Marion – Boa noite senhores.

Delegado – Estamos procurando por seu filho.

Marion – O que houve?  O que meu filho fez?

Elis, abalada e toda suja, abraçado ao seu pai diz.

Elis – O lixo do seu filho me estuprou no banheiro do bar. Eu fui molestada por um animal.

Marion – Se choca, como se o mundo ficasse sem chão. – Não pode ser, meu filho não é capaz.  Algo deve estar errado. Jamais, eu eduquei muito bem meu filho.

Elis – Só porque é rica acha que o filho e um santo. Ele me estuprou já e de maior. Eu quero que prendam esse marginal senhor delegado. Quero esse monstro na cadeia, servindo de mulherzinha para os presos, quero que ele sinta na pelo o ato sujo e bárbaro que fez comigo.

Delegado – O exame confirma, ela foi estuprada e há testemunhas que foi seu filho. A mesma relata no boletim a noite, bebedeira e até mesmo esse rapaz ao seu lado que também estava na festa. Tenho em mãos o mandato de pressão contra seu Filho.

Com toda a barulheira Perso acorda e vai rumo a escada, pois não entendi o porque da bagunça às 04:19 da manhã.

Perso – Mãe o que está havendo?

Elis – gritando e grudada no braço de seu pai, o apertando com toda formça deste mundo – É ele delegado. Eu tenho certeza é ele, foi esse monstro que me estuprou.

Delegado – Senhor fique onde está, você esta preso em nome da Lei, por estupro contra a moça que cá está.

Perso – Oi… – assustado – O que eu fiz? Eu estava dormindo. Não posso ter feito nada.

Marion – O que você fez Perso? – assustada.

Indignado com a atitude de Marion, Bruno não acredita no que ouve.

Delegado – Algeme-o. Você será levado a delegacia. Estupro e um crime nesse país. – Os policiais sobem e prendem Perso que sem entender fica calado.

Marion – Calma, senhor delegado, antes eu posso ter um particular com ele?

Delegado – OK, mas jogo rápido.

Marion e Perso entram no escritório.

Perso – assustado com todo o tumulto – Mãe, pelo amor de deus. Eu estou algemado, eu estava dormindo e tô sendo preso e você não diz nada? O que de fato está havendo?

Marion – Calma garoto me escuta primeiro, não sei o que você fez mais eu vou te tirar você de lá.

Person – Você pirou. Eu não fiz nada, eu vi você chegar com seu amante. Ouvi a noite toda vocês transando, você sabia que eu estava aqui. Mãe coloca a mão na sua consciência. Foi sabe que eu não fiz nada

Marion – Eu nego Perso. Eu nego até o último. Quer saber você merece isso pra sua vida. Pra você dar valor. Quero que fique anos e anos.

Delegado – chamando – Vai rapaz, visita você recebera na cadeia.

Perso – Aos gritos – EU NÃO FIZ NADA. É injusto. – Chorando.

Delegado – Ninguém nunca faz nada, e tudo sem querer mesmo. Todo mundo é santo agora.

Perso – Vocês estão me confundindo com o Davi. Eu estava em casa dormindo. Eu me chamo Perso, meu irmão gêmeo é o Davi. Ele e um cachaceiro, maconheiro, ele quem fez isso.

Marion – irritada – Perso assuma suas atitudes. E para de cinismo, seu irmão nem no Brasil está.

Delegado – Chega garoto, vamos.

Perso–  Gritando-  MÃÃÃÃÃÃE. – e levado pelos policiais.

Bruno vê tudo, e fica assustado com o que vê, ele sabe que Perso não fez nada. Era apenas subir ao quarto que iria ver quem de fato cometeu o estupro contra Elis. Bruno observa Marion.

Bruno – O que foi isso Marion? Ele é inocente você sabe!

Marion – Você acha que eu iria entregar meu filho. Meu príncipe… Já o Perso, estava no lugar errado na hora errada. Então alguém tem que pagar. Infelizmente.

Bruno – Ta errada, o menino não fez nada. Ele é inocente Marion, por deus, você está coagindo com a brutalidade de Bruno.

Marion – Se irrita – Quer bancar o justiceiro? Se toca, e deixa o garoto sofrer um pouco. Sempre na vida boa. Amanhã quando eu levantar eu resolvo isso. – sobe para seu quarto. – Pelo amor de Deus, eu não tenho um dia de paz.

Empregada – Estou indignada com o que vi. Perso vai pagar pelo que o Davi fez. Que injustiça, essa mulher é doente.

Bruno – Eu estava lá, vão me chamar para depor. Eu não aceito esta injustiça.

Empregada – Conte a verdade, o coitado não merece isso. Você vai o deixar pagar pelo que ele não fez? Você acha justo?

Bruno – Senhor, o que eu faço. Meu sobrinho vai pagar pelos caprichos da mãe e do filho doente.

Empregada – Que deus lhe ilumine mesmo viu, por que essa louca pode acabar com sua vida se você ficar contra Davi.

Cena 06 – Quarto de Davi / Continuação da cena/ Madrugada.

Marion – Coitado do seu irmão em Davi, tudo bem que eu não sou ligada a ele, mas também não precisava pagar pelo seu erro. Mas… tarde demais. Mamãe já te defendeu. Amanhã mesmo você vai sumir daqui por alguns anos. E já aproveito e faço a queima de arquivo. Assim ninguém saberá de nada.

Davi – Levanta a cabeça, bêbado e olha para sua mãe e diz – Que arquivo? Quem você quer apagar?

Marion – Seu tio.

Davi – O que tem ele mãe?

Marion – Ele viu tudo Davi, ele viu a sua cagada. Davi olha a merda que você fez em nossas vidas garoto. Que inferno.

Davi – Mãe. […] – Vomita.

Marion – Que nojo.

 

[CONTINUA CAPÍTULO 06]

 

 

 

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Publicidade

Inscreva-se no canal ATRAVÉS DO UNIVERSO!

O novo canal do Youtube pertence ao CEO da Widcyber, Wellyngton Vianna.

O conteúdo do canal traz vídeos com temas sobre Ciência, Astronomia e Curiosidades do mundo.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo