CENA 01. CASA DE CRISTINA E ELIAS. SALA. INT. MANHÃ.

Após ver Murilo, Cecília fecha o belo sorriso que carregava no rosto. Ela se aproxima de Cristina.

 

CECÍLIA – O que esse homem está fazendo aqui?!

MURILO – Eu que pergunto… O que essa assassina está fazendo na sua casa, Elias?

CECÍLIA – Assassina é a sua avó! E fique sabendo que eu moro aqui e o Elias é meu pai!

 

Murilo fica surpreso ao descobrir, e começa a encara Elias. Cristina fica nervosa e Elias desapontado, pois sabe que perderá seu emprego.

CONTINUAÇÃO DO CAPÍTULO ANTERIOR.

 

MURILO – Eu não acredito nisso, Elias! Você é pai dessa assassina e nunca me disse nada?

ELIAS – Você respeite minha filha! Ela não matou ninguém e eu acredito nela!

MURILO – Acreditar é fácil, eu queria ver se fosse com você, se fosse você que perdesse alguém que gostasse muito vitima de uma assassina de quinta categoria!

ELIAS – Eu já te falei, Murilo, respeita a mina filha!

MURILO – Parece que foi só eu descobrir tudo que você ficou arrogante que nem ela, né? Já perdeu o respeito que tinha por mim, nem de senhor não me chama mais!

ELIAS – E você acha mesmo que eu vou chamar de senhor um cara que vem até a minha casa ficar falando baboseiras da minha filha?

MURILO – Não se preocupe, essa é a última vez que você me ver aqui! E na empresa, não se preocupe, você não terá mais o desprazer de me ver todos os dias, porque você está fora da minha equipe, Elias!

 

Elias fica triste, preocupado, Cecília se aproxima do pai e fica na frente dele, encarando Murilo.

 

CECÍLIA – Você é um covarde mesmo, né? Em vez de enfrentar a mim, prefere mexer com a minha família! Você devia era criar vergonha nessa sua cara, Murilo! Quem te odeia sou eu, não meu pai, e você não precisa descontar a raiva que tem por mim nele! Se bem que essa é a única coisa que está ao seu alcance para se “vingar” de mim, né? Pois fique sabendo que a partir de hoje a sua vida vai ser um verdadeiro inferno e eu só vou descansar quando tiver provado a minha inocência e colocado o verdadeiro assassino do Henrique atrás das grades! Até lá, você vai pagar pela sua arrogância e prepotência, vai aprender também a mexer diretamente com quem você não gosta, e não com as pessoas próximas dessa pessoa! Se prepare, porque em breve a sua família toda vai ficar sabendo que você é um sem caráter, que não tem respeito por ninguém e que trai a própria esposa! Me desculpa, Hanah, mas eu preciso falar isso! Os seus funcionários ficarão sabendo que eles não devem ter respeito por você, afinal tu não passa de um manipulador que gosta de ver tudo e todos girando ao seu redor. Você acha que as notícias não se espalham rápido? Todo mundo já sabe que você tá levando a empresa da sua família à falência, e tudo o que eu mais desejo é assistir tudo isso de camarote e bater palmas pra sua teimosia. E tem mais, a sua família toda vai ficar sabendo do filho não assumido que você tem, e eu garanto que nem o Pedrinho nem ninguém merece te ter como pai!

 

Pedrinho entra na sala e fica paralisado ao ouvir o que Cecília acabou de dizer.

 

PEDRINHO – Então esse homem é meu pai e essa mulher a minha mãe?!

 

Todos olham para Pedrinho, sem saber o que dizer. O menino vai correndo até a porta e sai de casa, chorando. Cristina e Hanah vão atrás dele, Laila sai logo atrás delas.

 

MURILO – Pelo visto não sou eu que acabo com tudo, né?

 

Murilo sai da casa com raiva. Cecília se senta no sofá, chorando. Jussara abraça a irmã. Elias está sentado ao fundo, na mesa, triste.

 

CECÍLIA – Meu Deus, o que eu fiz? Agora por minha culpa o Pedrinho não vai querer se aproximar da mãe dele tão facilmente… Realmente, eu só sirvo para estragar tudo!

 

CENA 02. RUA DA CASA DE CRISTINA E ELIAS. EXT. MANHÃ.

Pedrinho está sentado do outro lado da rua, chorando muito. Cristina e Hanah estão próximas do menino, falando ao mesmo tempo. Laila observa tudo do outro lado da rua. Murilo sai da casa, entra em seu carro e vai embora, com raiva. Cristina e Hanah tentam convencer Pedrinho de voltar para casa, até que o menino se estressa.

 

PEDRINHO (gritando) – Que saco! Me deixa em paz, vão catar coquinho! Ou pelo menos procurar o juízo de vocês onde Judas perdeu as botas!

 

INSTRUMENTAL: Suspense.

O garoto se levanta e se prepara para atravessar a rua. Ele começa a atravessar a rua em câmera lenta. Um carro vem na direção de Pedrinho e o menino não percebe, o carro buzina, mas Pedrinho não consegue sair a tempo. O carro bate em Pedrinho, que cai no chão, desmaiado. Cristina, Hanah e Laila se desesperam ao ver a cena, correm até Pedrinho e tentam acudi-lo. O motorista do carro desce desesperado. Cristina, Hanah e ele põem o garoto dentro do carro e pedem que a moça avise a Cecília e Laila o que aconteceu para depois elas irem ao hospital.  O carro sai levando Pedrinho, Cristina e Hanah. Laila fica parada na calçada, chorando, sem acreditar no que acaba de acontecer.

 

CENA 03. APARTAMENTO DE VALENTINA. SUÍTE DE VALENTINA E OTÁVIO. INT. MANHÃ.

Valentina está em frente ao espelho, usando um vestido de noiva. Pamela, que está sentada na cama, se levanta e vai até a mãe.

 

PAMELA – Deus me livre, Valentina! O seu casamento já é amanhã e você sequer escolheu o seu vestido, desse jeito será a noiva mais atrasada de todos os tempos!

VALENTINA – Ah, mãe, a senhora está me deixando ainda mais nervosa.

PAMELA – Não, mas sinceramente… Já faz uma semana que você está provando esses vestidos e não gosta de nenhum, assim não dá!

VALENTINA – Tá, mãe, eu acabei de escolher o vestido.

PAMELA – Qual?

VALENTINA – Esse mesmo que estou vestida.

 

CAM mostra Valentina de corpo inteiro, ela está usando um vestido de noiva reto, quase arrastando no chão. Pamela gosta de escolha da filha, bate palmas.

 

VALENTINA – Tá, agora é só focar na maquiagem!

PAMELA – Você tá brincando, né? A festa é amanhã a noite, faltam mais de 24 horas!

VALENTINA – Eu sei, mãe, estava apenas brincando para ver a sua reação.

 

Valentina sai da frente do espelho e se senta na cama, feliz. Pamela fica contente ao ver a felicidade da filha.

 

CENA 04. RUA. ESQUINA. EXT. MANHÃ.

Tito está sentado no degrau de uma casa, Bárbara chega e se senta ao lado do homem.

 

BÁRBARA – E aí? Já pode me dá a resposta?

TITO – Pode deixar, eu vou te ajudar sim! Mas eu preciso que você me explique quando e onde será!

BÁRBARA – Então, primeiramente eu preciso te mostrar quem é a moça, porque você não pode sair atropelando qualquer pessoa!

 

Bárbara entrega seu celular com uma foto de Juliana para Tito.

 

TITO – Tá, imagem gravada na minha cabeça! Pode explicar o resto do plano…

BÁRBARA – Então, amanhã será o casamento de uma moça, na verdade eu nem conheço bem ela, mas a minha família foi convidada. A Juliana e o Emanuel também foram convidados, porque o Emanuel e eu ganhamos convites para podermos levar que quisermos, e ele a convidou. Só que eu ouvi uma conversa e a Juliana pediu para encontrar ele apenas lá, porque ela quer ir a pé. Então você tem que entrar em ação quando ela sair de casa, não pode ser no local do casamento, ninguém merece ter uma festa de casamento estragada por um acidente!

TITO – Verdade, e não sou eu que vou atrapalhar! Mas deixa eu ver se eu entendi, eu tenho que ficar perto da sua casa, e quando ela sair, entro em ação!?

BÁRBARA – Exatamente! O casamento começa umas oito horas na igreja e a festa está marcada para as nove. Então, quando for mais ou menos uma seta horas você já deve está nas proximidades da minha casa, e presta atenção para não fazer besteira! O carro eu vou te dá a chave amanhã, e quando você chegar, ele estará estacionado na rua de trás da mansão, é um carro que aluguei exclusivamente para isso! Você atropela a moça e vai embora, pode ter quem for perto, atropele ela!

TITO – Pode deixar, Bárbara, eu vou fazer tudo certinho, mas depois quero meu pagamento!

BÁRBARA – Se eu prometi, vou cumprir, mas só depois que eu ver a Juliana na cama do hospital! Agora deixa eu ir que tenho coisas mais importantes para fazer!

 

Bárbara se levanta e sai. Tito ri da moça, fazendo cara de cínico.

 

CENA 05. CASA DE CRISTINA E ELIAS. SALA. INT. MANHÃ.

Cecília e Jussara estão no sofá, Laila entra desesperada.

 

CECÍLIA – O que aconteceu, Laila?

LAILA – O Pedrinho, Cecília. Ele saiu correndo no meio da rua, ai veio um carro e bateu nele!

 

Cecília e Jussara se levantam do sofá rapidamente, preocupadas.

 

CECÍLIA – O Pedrinho foi atropelado?

LAILA – Foi, a mamãe e a mãe dele já foram para o hospital!

CECÍLIA (chorando) – Meu Deus! O que eu fiz? É tudo culpa minha!

LAILA (abraça Cecília) – Não, Cecília, não foi culpa sua!

 

Laila consola Cecília. CAM mostra Jussara, sentada atrás do sofá, chorando muito. Elias ainda está sentado na mesa, ao fundo, preocupado.

 

CENA 06. PRAIA DE COPACABANA. EXT. MANHÃ.

SONOPLASTIA: Saber Amar – Os Paralamas do Sucesso.

Lorenzo e Priscila estão andando juntos, bem próximos do mar. Os dois param, dão as mãos, se olham durante alguns segundos.

 

LORENZO – Eu pensei bem no que você me falou, Priscila. Eu te acho uma mulher incrível, você é demais! Por isso eu decidi que vou aceitar o seu pedido, eu quero sim namorar com você, Priscila.

 

Priscila fica feliz ao ouvir o que Lorenzo acaba de dizer. A moça põe a mão no rosto do amado, e os dois se beijam. CAM vai afastando-se aos poucos, enquanto Priscila e Lorenzo continuam se beijando.

SONOPLASTIA OFF.

 

CENA 07.  HOSPITAL. RECEPÇÃO. INT. MANHÃ.

Cristina e Hanah estão sentadas no sofá, ambas preocupadas, chorando. Thamires chega ao hospital. Hanah se levanta e abraça a mãe, Thamires a consola. Cecília, Laila e Jussara chegam ao hospital, Cristina se levanta e abraça as três filhas. Cristina percebe que Cecília está muito preocupada, ela beija a testa da filha e a tranquiliza.

 

CENA 08. ALBUQUERQUE DRINK’S DISTRIBUTOR. RECEPÇÃO. INT. MANHÃ.

Clarisse está na recepção da empresa, com alguns papéis na mão, conversando com um homem. Murilo entra na empresa, estressado, e Clarisse vai a sua direção.

 

CLARISSE – Tá tudo bem, seu Murilo?

MURILO – Até você aparecer na minha frente estava! Estou indo para minha sala e faça o favor de não aparecer lá tão cedo, eu já me estressei demais hoje!

 

Murilo entra no elevador, com raiva.

 

CLARISSE – Grosso! A vontade que eu tenho é de falar umas coisas na cara, mas não quero perder meu emprego!

 

Clarisse volta até o homem com quem estava conversando e os dois continuam o papo.

 

CENA 09. ALBUQUERQUE DRINK’S DISTRIBUTOR. ESCRITÓRIO DE MURILO. INT. MANHÃ.

Murilo entra em sua sala, se senta em sua cadeira para se tranquilizar. O homem percebe ver em sua mesa um envelope e decide abrir. Após abrir o envelope e ler o que se encontra dentro, Murilo demonstra preocupação.

 

MURILO – Então o Alberto não estava mentindo, realmente o lucro da empresa caiu muito nos últimos três meses, e era que eu estava no poder!

 

Murilo amassa o papel, com raiva. Ele joga o papel no lixo e começa a mexer em seu computador, mas não consegue disfarçar a preocupação.

 

CENA 10. HOSPITAL. RECEPÇÃO. INT. MANHÃ.

Cristina, Cecília, Laila, Jussara, Hanah e Thamires estão sentados na recepção, preocupados, aguardando por notícias. O médico sai do corredor interno, ao vê-lo, Cristina se levanta rapidamente a vai até o homem.

 

CRISTINA – Notícias sobre o Pedrinho, doutor?

MÉDICO – Sim. Pra sorte de vocês, o menino não sofreu nada demais. Ele apenas teve alguns arranhões e desmaiou com o susto. Mas passa bem e hoje ainda receberá alta.

 

Cristina fica feliz, abraça o médico. Ela se aproxima dos demais.

 

CRISTINA – O Pedrinho já está bem e receberá alta ainda hoje…

 

Todos se levantam, comemorando. Cristina chama Cecília no canto.

 

CRISTINA – Eu estava tão preocupada que nem percebi que seu pai não veio, onde ele ficou?

CECÍLIA – Em casa, ele ainda está muito abalado por causa do emprego, mas eu tenho certeza que logo ele vai melhorar.

CRISTINA – Tomara!

 

Cristina e Cecília se abraçam, aliviadas.

 

CENA 11. MANSÃO ALBUQUERQUE. SUÍTE DE MARINA E MURILO. INT. MANHÃ.

Marina está sentada em uma poltrona, lendo um livro. Bárbara bate na porta e entra.

 

BÁRBARA – Posso entrar?

MARINA – Fazer o quê, né? Já entrou!

 

Bárbara se aproxima da mãe, pega um banquinho que está no chão e se senta.

 

BÁRBARA – Eu preciso pedir uma coisa pra senhora…

MARINA – Lá vem você com seus pedidos… Pois fale logo!

BÁRBARA – Eu descobri que o Emanuel está namorando com a Juliana, foi ela quem fez ele se separar de mim!

MARINA – E o quê que eu tenho a ver com isso?

BÁRBARA – Mãe, por favor, me ajuda! Demite a Sandra!

MARINA – Você sabe que é tempo gasto perdido, Bárbara. Você sabe muito bem que o seu pai nunca permitira que eu fizesse algo assim!

BÁRBARA – Não custa tentar, afinal o que calado quer conseguir?!

MARINA – Tá bom, Bárbara. Eu vou tentar colocar ela pra fora dessa casa sim, mas eu tenho certeza que o seu pai vai trazer ela de volta na hora que ficar sabendo!

BÁRBARA – Vou repetir, não custa tentar! E se a senhora conseguir, serei muito grata!

 

Bárbara dá um beijo na bochecha de Marina e sai do quarto. A mulher continua lendo seu livro.

 

CENA 12. CASA DE CRISTINA E ELIAS. SALA. INT. MANHÃ.

Cristina entra carregando Pedrinho no colo. Cecília, Laila, Jussara, Hanah e Thamires entram logo atrás. Cristina coloca Pedrinho no sofá. Um suspense está no ar, todos querendo saber o que acontecerá agora. Hanah fixa seu olhar em Pedrinho, com medo que pode ouvir.

 

CRISTINA – Você quer ficar a sós com a sua mãe para conversar, Pedrinho?

PEDRINHO – Não! Eu quero ficar a sós comigo mesmo! Eu não quero ficar perto de gente mentirosa!

 

Pedrinho vai para seu quarto. Cristina vai na direção do menino, mas Hanah a segura.

 

HANAH – Deixa, Cristina, deixa ele fica só um pouco. Ele precisa disso! O Pedrinho é uma criança e é muita informação pra cabecinha dela, vamos esperar as coisas acontecerem. Eu vou voltar para casa e depois eu te ligo e a gente decide o que iremos fazer, pode ser?

CRISTINA – Pode ser sim, Hanah. Vão com Deus.

HANAH – Amém, fiquem com Deus também.

 

Hanah e Thamires saem, fecham a porta. Cecília, Jussara e Laila se sentam.

 

CRISTINA – Vou lá no quarto, seu pai deve está lá e eu preciso conversar com ele.

 

Cristina vai para seu quarto. Cecília, Laila e Jussara permanecem sentadas no sofá, preocupadas.

 

CENA 13. RIO DE JANEIRO. PLANOS GERAIS. EXT. MEIO DIA.

SONOPLASTIA: Destino – Zezé Di Camargo e Luciano.

CAM AÉREA sobrevoa o belo mar do Rio, que reflete a luz do sol na CAM. Em seguida corta para a fachada da Mansão Albuquerque.

SONOPLASTIA OFF.

 

CENA 14. MANSÃO ALBUQUERQUE. SALA DE JANTAR. INT. MEIO DIA.

Marina, Lorenzo e Bárbara estão sentados à mesa, comendo, ambos em silêncio. Marina ver Murilo entrando na sala, o homem se prepara para subir as escadas.

 

MARINA (gritando) – Estava aonde, Murilo? Já me falaram que na empresa não era!

 

Murilo sobe as escadas sem responder a esposa. Marina fica indignada.

 

MARINA – Alguma coisa ele tá aprontando, mas eu vou descobrir!

LORENZO – Tá, mãe, deixa isso pra depois! Deixa eu te contar uma coisa agora…

MARINA – Contar o quê?

LORENZO – A Priscila e eu estamos namorando!

MARINA (feliz) – Sério, filho?! Que notícia boa!

 

Marina se levanta da mesa, feliz, e abraça Lorenzo. Bárbara faz cara de ranço.

 

CENA 15. CASA DE CRISTINA E ELIAS. QUARTO DE CRISTINA E ELIAS. INT. MEIO DIA.

Elias está sentado na cama, preocupado. Cristina está ao lado dele, tentado acalmá-lo. Cristina entra no quarto, encosta a porta, se senta ao lado dos pais.

 

CECÍLIA – Pai, me desculpa pelo transtorno que eu causei hoje!

ELIAS – Tudo bem, filha, uma hora ou outra ele ia ficar sabendo.

CECÍLIA – Me desculpem também pelo Pedrinho, não era a minha intenção causar toda essa confusão.

CRISTINA – Não se preocupa, filha, a culpa não foi sua.

 

Cristina abraça Cecília, beija a testa da filha.

 

CENA 16. ALBUQUERQUE DRINK’S DISTRIBUTOR. ESCRITÓRIO DE ALBERTO. INT. TARDE.

Alberto está sentado, mexendo em seu computador. Lorenzo bate na porta e entra.

 

LORENZO – Mandou me chamar, tio?

ALBERTO – Sim, senta aqui, Lorenzo.

 

Lorenzo se senta em frente a Alberto.

 

ALBERTO – Cadê seu pai?

LORENZO – Ele ficou em casa, acho que hoje ele teve uma manhã cheia. Chegou na hora do almoço, subiu para o quarto e até agora não desceu.

ALBERTO – Entendi, mas eu preciso falar com você urgentemente!

LORENZO – Sobre o quê?

ALBERTO – Eu sei que quando eu falei pra você que nos meses em que o Murilo trabalha o lucro cai muito ele pensou que era invenção minha! Mas hoje chegaram os índices dos três últimos meses, que foram dele, e eu mandei uma cópia direto para a sala dele, mas ainda tenho uma aqui e quero que você observe.

 

Alberto entrega um papel para Lorenzo, que começa a lê-lo atenciosamente. Após terminar, Lorenzo demonstra preocupação.

 

LORENZO – Nossa! Eu não sabia que a situação estava tão grave assim!

ALBERTO – Pois é, mas o seu pai é muito teimoso! Ele prefere fechar os olhos a aceitar a ajuda de alguém. Por isso que você precisa convencer logo ele a te dá a parte dele da empresa!

LORENZO – Olha, eu vou me oferecer para ajudar o papai, e se ele quiser posso até substituí-lo, mas a porcentagem continua no nome dele até que uma força maior altere isso! Com licença.

 

Lorenzo devolve o papel para Alberto, se levanta e sai. Alberto fica com raiva.

 

ALBERTO – Pois isso que a Albuquerque está desse jeito, é um mais teimoso que o outro!

 

CENA 17. MANSÃO ALBUQUERQUE. COZINHA. INT. TARDE.

INSTRUMENTAL: Triste.

Sandra está lavando as louças e Juliana sentada na mesa, estudando. Marina entra na cozinha, brava, e se aproxima de Sandra.

 

MARINA – Sandra, eu preciso falar com você!

SANDRA (enxagua as mãos) – Pode falar, dona Marina!

MARINA – Eu quero que você arrume suas coisas e dê um fora daqui. Você está demitida! E não adianta ir correndo falar para o Murilo, eu tomei essa decisão e ninguém vai me empatar e te colocar no olho da rua!

 

Murilo entra na cozinha, para a surpresa de todos.

 

MURILO – Não adianta me contar o quê, Sandra?!

 

Marina encara Murilo, nervosa. Juliana ri para a mãe ao ver o homem e Sandra fica aliviada. Marina não sabe o que dizer para Murilo, enquanto o homem a encara com um olhar sarcástico.

Imagem congela na personagem Marina.

 

FIM DO CAPÍTULO.

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Publicidade

Inscreva-se no WIDCYBER+

O novo canal da Widcyber no Youtube traz conteúdos exclusivos da plataforma em vídeo!

Inscreva-se já, e garanta acesso a nossas promocionais, trailers, aberturas e contos narrados.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo