Animais Racionaiss

VOCÊ ESTÁ LENDO

Capítulo 21

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

O sino da escola toca, vários alunos saem após o término das aulas, entre eles Catarina e Guilherme, logo adiante está Gustavo apressado.

Catarina: O que será que houve com a Mel que não veio hoje?

Guilherme: Estranho né? Por que você não dá uma espiada no barraco do Moisés pra ver o que aconteceu?

Catarina: Você é louco? A mãe tá vigiando o horário que chego da aula, se descobrir que fui atrás da Mel ela me tranca no quartinho de novo.

Guilherme: É complicado, deve ser o motivo da falta, o pai dela pediu pra vocês se afastarem por um tempo até passar a raiva da mãe.

Catarina: Tá muito difícil pra mim, não consigo ficar longe da Mel…

Guilherme: Toma. Vai pra casa e leva a minha mochila, fala pra vó que eu fui encontrar um amigo!

Catarina: Ei?

Guilherme: Vou atrás do Gustavo. Descobrir o que ele anda aprontando!

Catarina: Guilherme espera… – Guilherme não se importa e segue Gustavo.

Guilherme: Pra onde esse malandro tá indo, hein? – fala sozinho enquanto mantém certa distância pra não ser notado pelo irmão.


Na fazenda Corais, Roberto ajeita o almoço e entrega uma fôrma de lasanha a Isadora na cozinha.

Roberto: Por favor, Isa, leva pra mesa. Agora que está pronto, eu vou aguardar a Carolina no celeiro, assim que ela aparecer, avisa pra me encontrar lá?

Isadora: Pode deixar senhor Roberto.

Jorge: Tudo isso é pra tal Carolina? – entra de repente e escuta parte da conversa.

Jorge: Quer dizer que você rompeu o casamento com a Laura pra viver um romance com a empregada? E fico sabendo por comentários dos funcionários?

Roberto: Pai, não se mete. Já não chega o estrago que fez na minha vida.

Jorge: Estrago? – segura o braço de Roberto que tenta fugir.

Roberto: Desde que eu tinha cinco anos quando me fez ver a cena horrível… Se não bastasse, empurrou para o casamento com a Laura, perturbou tanto que desisti da faculdade de medicina pra administrar os negócios da fazenda e do laticínio…

Jorge: O que eu fiz foi pensando no melhor pra você!

Roberto: Eu burro, acatei! Cansado de obedecer as suas ordens, não venha me atrapalhar! – ele deixa o pai e corre para o celeiro.

Jorge reflete. Se desloca pra sala e admira o enorme retrato da esposa pendurado na parede. Fala sozinho em voz alta ao encostar na imagem de Helena.

Jorge: Ah Helena, ainda não me conformo com sua morte.


Continua a perseguição do gêmeo que pega a bicicleta nos fundos de casa. Guilherme também pedala a sua acompanhando de longe. Quilômetros pedalando, Gustavo localiza o casebre de madeira na mata. Guilherme atravessa as folhagens discretamente, ele observa o irmão abrir a fechadura e se pergunta baixinho:

Guilherme: Que lugar… – resolve ver o que Gustavo fazia dentro.

Gustavo deixou a porta aberta enquanto despeja diversos pacotes de droga na sua mochila, porém se surpreende ao reparar na presença de alguém.

Gustavo: Guilherme?

Guilherme: Então é o local onde esconde a porcaria que vende aos alunos? E pelo visto, além das drogas. – impressionado com as armas penduradas na parede.

Gustavo: Como veio parar no meu estoque pirralho?

Guilherme: Não foi difícil te seguir idiota, você nem se ligou. É do Juca, não é?

Gustavo: Não se mete! Você nunca deveria ter colocado os pés aqui!

Guilherme: Eu? Chega Gustavo! Não vou permitir que o meu próprio irmão se suje nos crimes daquele bandido!

Gustavo: O que pretende fazer? – segura o braço dele.

Guilherme: Eu vou contar pra polícia! Aguentava calado, mas tá na hora de descobrirem o que você apronta!


Moisés aparece arrastando sua carrocinha de reciclagem junto do cachorro de estimação. O velho decidiu parar em frente ao bar de Maria.

Maria: Moisés?

Moisés: Oi dona Maria, pode me dar um copo de água, por favor?

Maria: Claro. – serve a água do freezer.

Moisés: A senhora está sabendo da Mel? Saiu cedo pra escola, fui buscá-la e não encontrei ela!

Maria: Ah, acho que tá vindo com a Cacá!

Moisés: Beleza.

Maria: Faz o seguinte: eu vou arrumar uma marmita pra você da comida que sobrou do almoço…

Moisés: Não precisa dona Maria…

Maria: Faço questão. Espera um pouquinho?

Maria entra pra preparar a marmita e Moisés a aguarda perto do balcão onde nota as bebidas na prateleira. Alguns segundos e não resiste. Pega uma cachaça. Bebe dois goles e some.

Maria vem ao balcão e procura Moisés. Pergunta para o cliente do bar que está sentado na varanda.

Maria: Você viu o senhor que estava no balcão?

Cliente do bar: Ah, o velho barbudo? Ele levou uma garrafa de pinga e se mandou com a carroça. – fala enquanto escuta uma música de corno do rádio.

Maria: Cacá, meu amor, que bom que chegou! – ao olhar a neta em sua direção.

Catarina: Oi vó! – recebe um beijo dela.

Maria: Cadê seus irmãos que não vieram com você?

Catarina: Foram na frente. Não sei o que estão aprontando.

Maria: E a Mel? Não veio com você?

Catarina: Não…

Maria: O Moisés procurava por ela, pensei que estavam juntas!

Catarina: Não vó, a Mel nem apareceu na escola hoje, tô preocupada!

Maria: Faz o seguinte! Vá atrás do pai dela! Avisa sobre a Mel. Porque achava que ela vinha com você!

Catarina: Tá.

Maria: Aproveita e pede para o safado devolver a garrafa de cachaça que roubou do meu bar!


No celeiro da fazenda Corais, Roberto alimenta seu cavalo de estimação e escova os pêlos do animal quando ouve um barulho de passos se aproximando. Fica surpreso ao vê-la.

Roberto: Laura?

Laura: Precisamos conversar.

Roberto: Não temos nada pra falar. 

Laura: Gostaria de entender a sua atitude de abandonar o nosso casamento…

Roberto: Chega Laura, chega desse assunto, por favor, vá embora!

Laura: Não acredito que você não sinta algo por mim. Confessa que sente saudades dos momentos bons que a gente viveu! Nos conhecemos desde pequenos! No celeiro mesmo transamos, lembra? – ela tira a blusa e joga, fica de sutiã. Se prepara para tirar o short quando Roberto pega a roupa do chão e segura Laura pelo braço tentando colocá-la pra fora. 

Roberto: O que tá fazendo? Está louca? Saia imediatamente, vista esta blusa, anda!

Laura: Diga! Fala que sente falta dos nossos beijos, do meu corpo, hein? – põe a mão dele nos seios dela enquanto Roberto a empurra.

Roberto: Pare Laura, sai daqui! – Laura tenta beijá-lo e a cena é interrompida com a presença de Carolina na porta do celeiro.

Roberto: Carolina…

Música de encerramento: John Legend – All Of Me Tema: Carolina e Roberto

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo