Boa noite, leitor(a) do Observatório da Escrita. Hoje vou falar de algo tão importante quanto a coesão, assunto abordado nos programas anteriores: a concordância. Acredite: nas histórias postadas por toda a internet, são muito comuns atentados a ela. Por isso decidi trazer algumas regras básicas — e outras nem tanto — para você acertar bastante no conto ou na redação, por exemplo. Como as regras são muitas, vou dividir o tema em quatro partes. A primeira delas começa agora.

A


A

Yorrane é um moça bonitos e empoderadas.

A

A construção da frase acima incomodou você, com certeza. Ninguém gosta de ler frases mal construídas como a do exemplo. Leitores abandonam livros físicos e virtuais ao encontrarem o primeiro dos erros. Sim, existe tal exigência. Ela é real. Ou seja, todo empenho em aprender e utilizar a correção textual é recompensador em relação à conquista de leitores e futuros fãs.

Se você publicar seu livro para venda… Por favor, pelo seu próprio bem, contrate um revisor! Este anjo pode salvar você de muitas encrencas, como resenhas nada favoráveis e livros encalhados nas estantes reais e virtuais.

Voltando ao exemplo “estrelado” pela estudante de gastronomia de Excelsior, o que significa concordância? Nada mais do que o ajuste de gênero, número, pessoa e tempo entre as palavras que representam nomes e verbos. Se Yorrane é um nome feminino e singular, as outras palavras devem ser flexionadas nesse padrão.

Yorrane é uma moça bonita e empoderada.

A

Agora a frase ficou bem melhor, não? Vamos agora às principais regras de concordância nominal — entre substantivos, adjetivos, artigos, pronomes e numerais:

1) O adjetivo geralmente concorda com o substantivo a que se refere, caso este seja único:

O gato preto sofre com o preconceito do povo. (gato e preto no singular)
Os gatos pretos sofrem com o preconceito do povo. (gatos e pretos no plural)

A

2) Se o adjetivo anteceder e se referir a mais de um substantivo, há duas regras. Concorda com o nome mais próximo, se este indicar coisas; vem no plural, que os nomes representarem pessoas:

Estão inclusos os convites e o banner.
Melanie enviou convites aos adoráveis Bruno e Hanah.

A

3) Se o adjetivo vier depois de mais de um substantivo, ele pode concordar com o mais próximo ou com ambos:

A livraria de Mário oferece comodidade e atendimento impecável/impecáveis.
(as duas formas são corretas)

Porém há tendência maior pela forma plural, a fim de deixar mais claro que o adjetivo qualifica ambos os substantivos.

A

4) Quando caracteriza-se algo através do verbo ser, o adjetivo só concorda com o substantivo se houver modificador (artigo, numeral ou pronome) à frente. Caso contrário, deixe o adjetivo no masculino:

Pizza é muito bom. (sem modificador antes de pizza)
A pizza é muito boa.
(com artigo)

É proibido entrada. (sem modificador antes de entrada)
É proibida a entrada.
(com artigo)

A

5) Pronomes, artigos e numerais também devem concordar com os substantivos e adjetivos a que se ligam:

Uma ratazana atravessa o rio poluído.
(o artigo uma concorda com ratazana; o artigo o e o adjetivo poluído, com rio)

Eliza e Sol acharam Moni Vasco muito estranha.
(estranha se refere a Moni Vasco)

A

6) A palavra só, no sentido de sozinho(a), concorda com o sujeito:

Glória veio . (= sozinha)
Vlad e Vinnie saíram sós.
(= sozinhos)

A

7) Quando um substantivo é qualificado por mais de um adjetivo, concorde-o com ambas:

Anita admira as músicas brasileira e romena.

Outra opção é deixar o substantivo no singular e anteceder o segundo adjetivo com um artigo:

Anita admira a música brasileira e a romena.

Evite a construção abaixo, que é ambígua:

Berenice admira a música italiana e francesa.

A

8) Se dois ou mais numerais ordinais vierem antes do substantivo, pode-se flexionar este no singular ou no plural. Mas se vierem depois, ele fica sempre no plural:

Fotografei a segunda e a quinta casa/casas.
Li os capítulos sexto e sétimo.

A

9) A palavra bastante é flexionada quando se refere a um substantivo. Caso contrário, ele é um advérbio e não varia a forma:

Marta leu bastantes livros neste ano. (se refere a livros, palavra com que concorda)
Ela lê bastante.
(= advérbio; se refere ao verbo)

A

10) A palavra meio segue a mesma regra:

Meio dia e meia. (= meia hora)
Tomei meia xícara de chá.
(= metade de uma xícara)
A novela é meio tosca.
(= advérbio de intensidade, então não varia)

A

No próximo programa, veremos algumas regras de concordância verbal. Fique ligado(a)!

A


Por hoje é só, mas na semana que vem tem mais Observatório da Escrita, com direito a um quadro novo: “Direto do Wattpad”.

Tenha uma ótima semana de muita leitura. Abração!

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Publicidade

Inscreva-se no canal ATRAVÉS DO UNIVERSO!

O novo canal do Youtube pertence ao CEO da Widcyber, Wellyngton Vianna.

O conteúdo do canal traz vídeos com temas sobre Ciência, Astronomia e Curiosidades do mundo.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo