NO CAPÍTULO ANTERIOR

Ariana foge para a casa de Célio e ele a deixa passa a noite lá;

Benício devolve Ariana para sua casa e Eugênia a castiga deixando-a trancada em seu quarto;

Rômulo toma um choque ao ver que Benício continua vivo;

Rebeca aproveita-se de um momento de distração de Fidel e foge do carro no meio do trânsito.

 

 

 CENA 1. AVENIDA MOVIMENTADA. CARRO DE RÔMULO. INTERIOR. DIA. 

INSTRUMENTAL – Ação.

O motorista do ônibus freia e para o veículo rente à Rebeca, que permanece parada, ainda assustada. Ao longe, vemos Fidel correndo entre os carros.

FIDEL – Volta pro carro, agora! Você sabe que eu não tô brincando.

O vilão mostra seu revólver na cintura ao levantar rapidamente a camisa. O sinal fica verde e vários carros começam a buzinar, inclusive o ônibus. Rebeca corre até a calçada, respira um pouco e olha ao redor. A mocinha continua a correr na direção oposta a que vinha. Irritado, Fidel corre, mas é quase atropelado por uma moto, que o derruba no chão sem machucá-lo. O motoqueiro para, mas é ignorado. Uma fila de carros começa a formar-se atrás do carro de Rômulo e Fidel retorna para o veículo. Ele arranca e vira bruscamente num retorno que há logo adiante na via.

CORTA PARA:

 

 CENA 2. RESIDÊNCIA DE EUGÊNIA E ÍTALO. SALA DE ESTAR. INTERIOR. 

Eugênia traz um copo com água para Rômulo, que está sentado no sofá.

ÍTALO – Tu tá meio pálido. Viu assombração na rua, foi?

RÔMULO – Tudo bem. (bebe um gole) Foi só um pequeno susto, nada demais. Vim saber como a menina está, se vocês tão cuidando bem dela.

EUGÊNIA – A rebeldezinha tentou fugir de casa, mas nós já demos um jeito nela. Agora, me conta, (senta-se ao lado dele) o que você fez com Rebeca?

ARIANA (off) – Deixa eu sair do quarto, eu tô com fome. (bate na porta) Eu quero sair daqui, quero almoçar. Alguém abre a porta, eu quero sair.

A vilã esboça indiferença e foca em Rômulo, que consome sua água.

CORTE IMEDIATO PARA:

 

 CENA 3. RESIDÊNCIA DE EUGÊNIA E ÍTALO. QUARTO DE ARIANA. INTERIOR. 

Ariana bate na porta enquanto tentá-la abri-la. Ao fundo, podemos ouvir a voz de Rômulo. Ariana para.

ARIANA – Essa é a voz do namorado da minha mãe Rebeca. Será que ela também tá em casa?

A jovem encosta a orelha na porta e começa a escutar a conversa.

RÔMULO (off) – Rebeca está no meu flat, está obedecendo minhas ordens. Nós vamos tomar a posse da guarda de Ariana juntos, ela já deve ter ido ao encontro do assistente social para tirar o nome de Benício do pedido de guarda.

EUGÊNIA (off) – Você vai trair a gente? Nós não tínhamos um pacto?

Ariana continua a escutar tudo.

CORTA PARA:

 

 CENA 4. RESIDÊNCIA DE EUGÊNIA E ÍTALO. FACHADA. EXTERIOR. 

INSTRUMENTAL – Tensão.

Eugênia e Ítalo abrem a porta de casa para Rômulo, que caminha em direção até seu carro.

EUGÊNIA – Você é um traidor, Rômulo. Se eu soubesse, nunca tínhamos feito aquele pacto com você.

RÔMULO (sem se deter) – Essa é a lei da sobrevivência, querida. Que vença o mais forte.

Ítalo bate a porta. Rômulo tira a chave do carro do bolso e avista Rebeca na calçada oposta caminhando em direção à loja de Célio. Close nele surpreso.

RÔMULO (tom alto) – Rebeca!

A mocinha toma um susto e para, o encarando. Rômulo rapidamente atravessa a rua e segue apressado até ela, que permanece estática.

RÔMULO – Como Fidel pôde deixar você fugir dessa maneira? Onde está aquele incompetente?

REBECA – Não faço ideia, só sei que, agora que eu cheguei até aqui, você não vai poder me impedir de abrir o jogo pro meu irmão.

RÔMULO – Experimenta fazer isso. Sua filha tá bem ali na casa da minha amiguinha Eugênia, não vou nem precisar andar muito para chegar até ela. O resto você pode imaginar o que eu posso fazer se você descumprir o nosso trato.

Apreensiva, Rebeca para e pensa. Eis que Célio sai de sua calçada e caminha até eles.

CÉLIO (surpreso) – Rebeca? Menina, quanto tempo, você sumiu. Tá tudo bem mesmo?

Rômulo encara a mocinha, que permanece apreensiva. Closes alternados entre os três.

CORTA PARA:

 

ABERTURA

 

 CENA 5. FLAT DE RÔMULO. SALA. ENTRADA. INTERIOR. TARDE. 

SONOPLASTIA: Black Eyed Peas – Get it.

Rômulo e Rebeca entram no apartamento e o vilão fecha a porta.

REBECA – Célio deve ter estranhado nossa pressa, não consegui fingir estar bem.

RÔMULO – Gostei muito de você ter dito pro seu irmão que estava bem, ele deve ter se convencido. Agora, você vai ficar no seu quarto pra aprender a não ficar fugindo.

REBECA – Como assim? Você não pode me manter presa dessa forma, isso é cárcere…

Rômulo puxa Rebeca pelo braço e a leva até seu quarto, onde a empurra para dentro e fecha a porta. A mocinha se desequilibra e cai no chão. Close nela chorosa.

CORTA PARA:

 

 CENA 6. LOJA DE DISCOS DE CÉLIO. BALCÃO PRINCIPAL. INTERIOR. 

SONOPLASTIA: Sandy, Lucas Lima – Areia.

Sem clientes, Galeno está no balcão apoiando a cabeça com o cotovelo na mesa. Seu celular recebe uma mensagem e ele vê a notificação de Joel, que deixa vários recados.

GALENO – Será que você ainda não entendeu que preciso de um tempo?

Galeno apaga a tela do aparelho, mas ela acende-se novamente com novas mensagens. Calmo, ele simplesmente larga o celular e vai para o estoque. O aparelho continua a vibrar.

CORTA PARA:

 

 CENA 7. PENSÃO DE TAMIRES. FACHADA. EXTERIOR. ANOITECER. 

INSTRUMENTAL – Humor.

Pandora aproxima-se da pensão acompanhada por Dado. Célio vem em sua direção com um buquê de flores.

CÉLIO – Trouxe flores pra você, pra te pedir perdão.

PANDORA – Você não acha que essas flores estão um pouco murchas? Eu nunca recebi um buquê na vida, esperava por algo mais voluptuoso.

CÉLIO – Eu tô bolado com um lance com minha irmã, mas também quero que você me desculpe. Não fica assim, por favor. Eu gosto de você.

PANDORA – Pior que eu não consigo ficar muito longe de ti, também te adoro. (recebe as flores) Você não quer ir até meu quarto? Dado pode ficar com o tio.

DADO – Oi?

CÉLIO – Pede pra ele te comprar um sorvete. Diz que pode tirar do caixa, não tem B.O.

Dado solta a mão da mãe e sai correndo. Pandora agarra Célio e começa a beijá-lo. Ele a levanta do chão e segue para a pensão.

CORTA PARA:

 

 CENA 8. COBERTURA SOLTEIRO DE PAULA. SALA. ENTRADA. INTERIOR. 

Grazi entra em casa. Sueli e Yasmin aproximam-se dela.

SUELI – E aí, filha? Como foi sua consulta com a psicóloga?

GRAZI – Foi bem, mãe. Ela é muito inteligente e conseguiu me fazer ter certeza de que eu não quero tirar essa criança.

YASMIN – Fico feliz por você, parece que as coisas estão todas se ajeitando agora.

GRAZI – Eu só tenho medo de como vou reagir quando essa criança nascer. E se eu ficar lembrando do que aconteceu?

SUELI – Eu nunca vou te deixar sozinha, filha. Nunca vou deixar faltar nada para você nem para essa criança. Jamais.

A jovem sorri e recebe um abraço da mãe.

CORTA PARA:

 

 CENA 9. FLAT DE RÔMULO. COZINHA. INTERIOR. NOITE. 

Fidel aproxima-se do balcão da cozinha, onde Rômulo está sentado tomando uma xícara de café.

FIDEL (acanhado) – Oi, chefe. Eu fiz aquilo que você me pediu e mandei a encomenda para a casa de Maurício.

RÔMULO – Não tente me adular, você sabe que eu ainda tô enfezado com a sua incompetência de hoje mais cedo.

FIDEL – Eu tô ligado que cê tá puto comigo, mas não foi minha culpa. Ela me distraiu e escapou, nem com a arma…

RÔMULO (cortante) – Você sabia que Benício ainda está vivo? A encomenda que nós mandamos não deu em nada, ele ainda é um perigo constante pros meus planos. Não quero saber das suas desculpas, você será castigado igual. Vá para o meu quarto, já deixei o chicote lá dentro.

Tenso, Fidel obedece o patrão. Rômulo vira a xícara e o segue.

CORTA PARA:

 

 CENA 10. RESIDÊNCIA DE MAURÍCIO. SALA. ENTRADA. INTERIOR. 

INSTRUMENTAL – Suspense.

Maurício entra em casa com uma encomenda. Intrigado, ele senta-se no sofá para abrir o pacote e depara-se com uma caixa de bombons e um recado que ele rapidamente lê.

MAURÍCIO (retórico) – Essa letra parece a de Grazi, mas ela não teria motivos pra me mandar isso.

O jovem abre a caixa, pega um bombom e o confere. Observa, cheira, então degusta. Agradado pelo paladar, Maurício pega mais para consumir. Close nele.

CORTA PARA:

 

 CENA 11. RESIDÊNCIA DE EUGÊNIA E ÍTALO. COZINHA. INTERIOR. 

INSTRUMENTAL – Planos.

Ítalo adentra o cômodo e senta-se à mesa diante de Eugênia.

ÍTALO – Deixei ela com aquele outro mala na pensão. Agora, a gente pode pensar bem no que aconteceu hoje.

EUGÊNIA – Estive pensando que a gente poderia eliminar aquela chata da Rebeca, que tal? Nunca fui com a cara dela, eu adoraria fazer isso.

ÍTALO – Você quer varrer a professora do mapa? Não acha que essa é uma medida um pouco radical demais?

Close em Eugênia sorridente.

CORTA PARA:

 

 CENA 12. PENSÃO DE TAMIRES. QUARTO DE BENÍCIO. INTERIOR. 

Benício senta-se ao lado de Ariana em sua cama.

BENÍCIO – Você quer me contar alguma coisa, né? Conheço essa sua carinha.

ARIANA – O novo namorado da minha mãe Rebeca esteve lá em casa hoje.

BENÍCIO – Sim, eu vi quando ele entrou lá, ele ficou me encarando meio assustado.

ARIANA – Escutei ele dizendo que vai pedir minha guarda ao lado da minha mãe. Ele disse que ela estava no flat dele e que só ia sair quando cumprisse o trato.

BENÍCIO – Você tem certeza de que ouviu isso? Será que você não entendeu errado?

ARIANA – Tenho certeza. Eugênia ficou muito irritada e aí ele foi embora, não ouvi mais a voz dele.

BENÍCIO – Deve ser por isso que sua mãe sumiu, não liga nem responde mensagens. Ele deve estar fazendo dela tipo uma refém dentro do apartamento dele.

ARIANA – Isso quer dizer que ela não tá bem? A gente precisa ir salvá-la.

Close em Benício apreensivo.

SONOPLASTIA FINAL: Troye Sivan ft. Ariana Grande – Dance to this.

A Widcyber está devidamente autorizada pelo autor(a) para publicar este conteúdo. Não copie ou distribua conteúdos originais sem obter os direitos, plágio é crime.

Pesquisa de satisfação: Nos ajude a entender como estamos nos saindo por aqui.

Leia mais Histórias

>
Rolar para o topo