Destiinos Cruzados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

CENA 1. APTO DE HUGO. SALA. INT. DIA 

ABRE EM CAIO QUE JÁ SE ADIANTA 

CAIO                  eu mesmo te falo: quero entrar pro esquema de tráfico de vocês dois 

CÉSAR               vem cá, o que tu tomou, hein? pirou? 

CAIO                  estou completamente são!  

CÉSAR               Sei… e você, Lídia, o que acha disso? 

LÍDIA                eu acho que ele tem que ir embora e esquecer toda essa história 

CAIO                  é, você acha, mas eu não, maninha. Você não tem escolha! 

CÉSAR               já vi tudo. A velha arte da Chantagem. O que é dessa vez, Lídia?

LÍDIA                nada, não é nada que você tenha que se preocupar 

CÉSAR               uhum. Vaza daqui, Caio! 

CAIO                  espera lá, o apê é dela, não teu, cara! 

CÉSAR               vai querer sair por livre espontânea vontade, ou à força? Você quem decide! 

CAIO                  ok. Tudo bem. Eu saio pelas minhas próprias pernas! Até mais, irmãzinha! 

CAIO SAI. CÉSAR ENCARA LÍDIA 

CÉSAR               agora somos só eu e você. Ele não vai entrar no esquema, e se ele insistir, teremos que tomar drásticas providências. Trate de mantê-lo calado 

LÍDIA                tá, eu cuido disso. Não se preocupe! 

CÉSAR               é bom mesmo que você se preocupe

LÍDIA                veio fazer o quê aqui? 

CÉSAR               tava aqui por perto e decidi vir até aqui, ver a viúva do ano! Mas vejo que ela está ótima. Por isso. Já estou de saída. Até mais 

LÍDIA                ah, tá bom! tchau 

CÉSAR SAI. LÍDIA VAI PRO QUARTO 

CORTE PARA 

CENA 2. CONDOMINIO. FRENTE. EXT. DIA 

CÉSAR DEIXANDO O LOCAL. ENTRA EM SEU CARRO. CORTE PRO INTERIOR DO VEÍCULO: ABRE EM CÉSAR BASTANTE PENSATIVO E SÉRIO 

CÉSAR                  tenho que me livrar desse garoto… o mais rápido possível 

CÉSAR ENTÃO LIGA O VEÍCULO E DÁ PARTIDA 

CORTE PARA 

CENA 3. HOSPITAL. QUARTO. INT. DIA 

ABRE EM ERIC OBSERVANDO ALAN POR UMA ENORME JANELA DE VIDRO. INSTANTES. CLIMA DE SUSPENSE. VAI ATÉ A PORTA. TOCA A MAÇANETA. FAZ MENÇÃO DE ABRIR. HESITA AO NOTAR ALGUÉM SE APROXIMANDO. É PEDRO QUE VEM DO OUTRO CORREDOR. CLIMA TENSO. ERIC SAI DALI CORRENDO. PEDRO PERCEBE ALGUÉM ALI. CORRE ATRÁS. ERIC ENTRA CORRENDO NO ELEVADOR. PEDRO VEM LOGO EM SEGUIDA. AS PORTAS DO ELEVADOR SE FECHAM, IMPEDINDO PEDRO DE SABER QUEM ESTEVE ALI 

PEDRO                 droga! Quem será que estava aqui? 

FECHA EM PEDRO INTRIGADO 

CORTE PARA 

CENA 4. STOCK-SHOTS. ANOITECER. EXT. DIA 

CENA 5. STOCK-SHOTS. AMANHECER. EXT. DIA 

CENA 6. RUA. EXT. DIA 

ABRE EM CÉSAR QUE VAI SEGUINDO CAIO EM SEU CARRO. CAIO CAMINHANDO PELA CALÇADA INDO RUMO À UNIVERSIDADE. CAIO CHEGANDO. BRUNO SE APROXIMA. CAMINHAM LADO A LADO 

BRUNO             e aí? Bom dia! 

CAIO                  só se for pra ti, idiota! 

BRUNO             vem cá, cê é sempre assim, arrogante? 

CAIO PARA, ENCARA BRUNO 

CAIO                  não, só com quem me convém. No caso, você. Mais alguma indagação? 

BRUNO             sim, isso aqui, ó! 

BRUNO ASTUCIOSO, ROUBA- LHE UM BEIJO. CAIO O EMPURRA.IRRITADO, CAIO SAI DA CALÇADA PRA ATRAVESSAR A RUA, SEM OLHAR PROS LADOS. CÉSAR ACELERA SEU CARRO E VAI COM TUDO PRA CIMA DELE. BRUNO PERCEBE A SITUAÇÃO. CORRE. SE JOGA PARA TIRAR CAIO DA RUA. OS DOIS CAEM NO CHÃO 

BRUNO             (PREOCUPADO) você tá bem? Se machucou? 

CAIO                  tô bem… 

BRUNO             devia ser mais um bêbado… (ESTENDE A MÃO) vem, te ajudo a levantar 

CAIO                  (LEVANTA) não era, não. Sei do que se trata, melhor, de quem se trata. Enfim… 

CAIO VIRA-SE SEGUE ANDANDO, BRUNO O CHAMA ATENÇÃO 

BRUNO             ei. É isso mesmo? Não vai me agradecer por ter salvo sua vida? 

CAIO                  eu pedi pra você me salvar? Não, não pedi. Logo, não tenho que agradecê-lo. Passar bem 

CAIO SEGUE SEU CAMINHO 

BRUNO             bem feito, bem feito. Isso que dá tentar ser solidário, bonzinho com as pessoas. A gente só toma no cu 

BRUNO SAI RESMUNGANDO 

CORTE PARA 

CENA 7. UNIVERSIDADE. CORREDORES. INT. DIA 

BRUNO PEGANDO UMA APOSTILA EM SEU ARMÁRIO. NATHI CHEGA POR ALI. PERCEBE SUA ROUPA TODA EMPOEIRADA 

NATHI               o que houve? Está cheio de poeira. Veio rolando na rua, foi? 

BRUNO             que nada, fui tentar ajudar aquele idiota do Caio, mas só levei patada 

NATHI               o que foi dessa vez, hein?

BRUNO             estávamos a caminho pra cá, quando um carro em disparada veio pra cima dele, daí eu me joguei pra tira-lo da rua. E nem um obrigado obtive como resposta 

NATHI               ah, Bruno, desiste desse cara, ele é arrogante demais pra ti 

BRUNO             até queria, sabe, mas não… 

SONORIZAÇÃO: SINAL TOCA 

NATHI               você que sabe… sinal… a gente se ver 

NATHI SAI. BRUNO FECHA SEU ARMÁRIO E SAI EM SEGUIDA 

CORTE PARA

CENA 8. HOSPITAL. QUARTO. INT. DIA 

ABRE EM PEDRO ALI SENTADO NUMA POLTRONA VELANDO O SONO DE ALAN. INSTANTES. ALAN DESPERTA E O VÊ ALI AO SEU LADO 

ALAN                 Pedro…

PEDRO              e aí, amigo? Como se sente? 

ALAN                 bem. Só um pouco enjoado… 

PEDRO LEVANTA DE ONDE ESTÁ. SE APROXIMA DE SEU LEITO 

PEDRO              o quê que te deu, hein? Pra você tentar tirar a própria vida. Que é isso, mano?

ALAN                 eu estava mal, angustiado, era muita pressão, as mensagens não paravam de chegar. Cominou nisso. Eu quis dar um basta em toda essa situação… as pessoas são muito más…  

PEDRO              sei que deva ser difícil, mas nunca mais tente tirar sua vida. a vida é uma dadiva de Deus, e somente ele pode tira-la de você. Eu estou aqui pro que der e vier, somos amigos e sempre estarei aqui, pra te ajudar. Conte comigo. Sempre 

ALAN                 (TOCA FORTE NA MÃO DE PEDRO) obrigado, irmão… 

PEDRO              descanse que logo, logo você terá alta 

ALAN                 uhum. Pedro? 

PEDRO              fale! 

ALAN                 mais uma vez, obrigado, tu é mais que um amigo, é um irmão, que Deus colocou em minha vida! 

PEDRO              pô, valeu pela consideração, parça. Também te considero como um irmão mais novo, que eu não tive. Fica bem. Eu… já vou indo 

ALAN                 tá, vai lá… se cuida! 

PEDRO              você também! Qualquer coisa é só ligar 

ALAN ASSENTE. PEDRO SAI 

CORTE PARA 

CENA 9. MERCADINHO. INT. DIA 

ABRE EM CÉSAR PEGANDO ALGUNS PRODUTOS DE UMA PRATELEIRA COMO: BISCOITOS, SUCOS, REFRIGERANTE, XILITOS. PAGA O QUE COMPROU E VAI EMBORA 

CORTE PARA 

CENA 10. APART DE PEDRO. SALA. INT. DIA 

CAMPAINHA TOCANDO. PEDRO VEM DO QUARTO APENAS DE TOALHA. VAI À PORTA. ATENDE. TRATA-SE DE LÍDIA 

PEDRO              olá, Lídia! (CONSTRANGIDO, SEM GRAÇA) Ah, perdão, pelos trajes… é que estava no banho… 

LÍDIA                imagina. Oxe! O que é bonito é pra ser visto. Posso entrar?

PEDRO              (ACENA PRA ELA PASSAR) por favor! 

LÍDIA                (ADENTRA) com licença! E a Petra? 

PEDRO FECHA A PORTA. VEM ATRÁS DELA JÁ ARREMATANDO 

PEDRO              está na creche. Se importa de esperar só alguns minutos até eu me trocar?

LÍDIA                não me importo. Vai lá. Te espero aqui! 

LÍDIA SENTA NO SOFÁ 

PEDRO              obrigado. Prometo não demorar! 

PEDRO SEGUE PRO INTERIOR DO CENÁRIO. TEMPO. VOLTA JÁ VESTIDO 

PEDRO              espero não ter demorado muito. Você quer tomar alguma coisa? Água? suco? Um uísque? 

LÍDIA                não, obrigada. Vem. Senta aqui pra gente conversar um pouco… 

PEDRO              (SENTA AO SEU LADO) tá legal! Fala aí… 

LÍDIA                estava com saudades, resolvi vir te ver, vê a Petra, mas ela não se encontra. Uma pena. Enfim. Quero te fazer um convite e eu não aceito um “não” como resposta. Janta comigo hoje à noite? 

PEDRO              claro. Onde? Que horas?

LÍDIA                Belmonte, às 20H 

PEDRO SE SENTE DESCONFORTÁVEL 

LÍDIA                desculpa, é o restaurante que você e a Alicia frequentavam… eu me equivoquei… desculpa 

PEDRO              não, sem problemas 

LÍDIA                Se quiser a gente marca em outro restaurante 

PEDRO              que isso, não. Combinado. Vamos nesse mesmo. Às 20h, então  

LÍDIA                ok. Bem, deixa eu ir. Beijos. Vemo-nos à noite 

PEDRO              levo-te até a porta 

LÍDIA                por favor, cavalheiro! 

PEDRO ABRE A PORTA, ANTES DE SAIR, ELA O BEIJA NO ROSTO. PEDRO SEM REAÇÃO 

CORTE PARA 

CENA 11. HOTEL. QUARTO. INT. DIA 

ABRE NO CELULAR DE LEONARDO TOCANDO EM CIMA DO CRIADO MUDO. SONADO, ELE PEGA O APARELHO E ATENDE 

LEO                    (AO CEL) sim. É ele. Claro. Deixe-a subir. Obrigado 

LEO SENTA À BEIRA DA CAMA. BATIDAS À PORTA, ELE LEVANTA-SE, NU, VAI ATÉ A PORTA E ATENDE 

LUIZA               (O FITANDO) nossa, que bela recepção, hein! 

LEO                    estava dormindo. Entre. Fique à vontade 

LUIZA               (ENTRANDO) percebi pela sua carinha de sono… 

LEO                    (BEIJA-A) como foi a viagem, meu amor? 

LUIZA               um pouco cansativa, mas tô bem, só preciso de um bom banho pra relaxar 

LEO                    claro. Vou levá-la até o banheiro. Me acompanhe 

LUIZA               tudo bem. Vamos 

VÃO INDO PARA O… 

BANHEIRO, ONDE LEO JÁ ENTRA NO BOX, LIGANDO O CHUVEIRO. LUIZA SE DESPI E ENTRA EM SEGUIDA. OS DOIS DEBAIXO DO CHUVEIRO. CLIMA ROMÂNTICO. BEIJAM-SE. CORTE DESCONTÍNUO.  JÁ NO QUARTO, LUIZA SENTADA À BEIRA DA CAMA, PASSA UM HIDRATANTE EM SUA PELE, ENQUANTO LEO VESTE UMA CUECA 

LUIZA               tem certeza que é isso mesmo que você quer, meu amor, vingança? 

LEO                    absoluta! A morte do meu irmão não pode passar impune 

LUIZA               eu acho arriscado você bater de frente com esses criminosos 

LEO                    eu sei me defender, Luiza, são anos e anos de polícia 

LUIZA               eu sei. Só… nada. Se é isso que você quer, tem total meu apoio 

LEO                    obrigado, querida 

LUIZA               você vai sair? 

LEO                    sim. Vou falar com alguém, Samuel, o melhor amigo do Hugo. Me deseje sorte 

VAI ATÉ ELA E LHE DÁ UM SELINHO 

LUIZA               boa sorte, meu amor 

LEO                    vou indo. Qual quer coisa, liga. Tchau! 

LEONARDO PEGA SUA CARTEIRA, CHAVES E SAI PRA RUA 

CORTE PARA 

CENA 12. CASA DE SAMUEL. INT. DIA 

ROSA ABRINDO A PORTA PARA LEONARDO 

ROSA                 pois não? 

LEO                    boa tarde. Eu me chamo Leonardo, sou irmão do Hugo, melhor amigo do seu filho, Samuel 

ROSA                 boa tarde. Meus sentimentos, pela sua perda 

LEO                    obrigado

ROSA                 entre, por favor 

LEO                    com licença! 

ROSA                 irei chamar o Samuel, só um instante. Fique à vontade. Sente-se aí no sofá 

LEO                    (SENTA) tudo bem. Obrigado 

ROSA SEGUE PRO INTERIOR DO CENÁRIO 

CORTE RÁPIDO 

CENA 13. CASA DE SAMUEL. QUARTO. INT. DIA 

SAMUEL DOBRANDO ROUPA. ROSA ENTRA 

ROSA                 filho, filho!

SAMUEL           que foi, mãe?

ROSA                 tem um bonitão à sua espera lá na sala. Disse que é irmão do finado Hugo 

SAMUEL           estranho, Hugo nunca me falou que tinha irmão…

ROSA                 vai deixá-lo lá, plantado? Aquele gostoso. Vai logo! 

SAMUEL           tá, tá bom. já vou! 

SAMUEL SAI. ROSA VAI ATRÁS 

CORTE RÁPIDO 

CENA 14. CASA DE SAMUEL. SALA. INT. DIA 

SAMUEL VINDO DO QUARTO. ROSA VAI PRA COZINHA 

SAMUEL           olá! 

LEO                    olá. Desculpa. Me chamo Leonardo, mas pode me chamar de Leo, eu sou o irmão do Hugo, ele não deve ter falado muito de mim pra você, é que a gente estava um pouco brigado, sabe. Coisa de irmão 

SAMUEL           faço uma ideia. O que deseja falar comigo?

ROSA VEM DA COZINHA COM UM CAFEZINHO 

ROSA                 desculpa interromper. Fiz um café pra vocês 

LEO                    desculpa, mas eu não tomo café, tenho gastrite 

ROSA                 não sabia, perdão. Mas de boa, eu tomo por você. Seu café, filho 

SAMUEL           obrigado, mãe 

ROSA                 vou deixa-los a sós. Com licença! 

ROSA VOLTA PRA COZINHA 

LEO                    bem. Na verdade, eu gostaria de saber um pouco sobre meu irmão, sabe, da amizade de vocês, com quem ele namorava. Essas coisas 

SAMUEL           eu e seu irmão éramos grandes amigos, quase que irmãos, tínhamos uma parceria forte. Ele namorava e morava com a Lídia 

LEO                    é, ele sempre falava de você, em nossas conversas, de suas intenções. Me desculpe estar te enchendo de perguntas, acontece que estou investigando sua morte 

SAMUEL           então, você acha que a morte dele possa ter sido provocada, é isso? 

LEO                    sim. Só não tenho a certeza, e é por isso que estou coletando informações. Quero conhecer o ciclo de amigos que o rodeava 

SAMUEL           entendi. Caso isso que você acha seja verídico, quem será que possa ter atentado contra sua vida?

LEO                    não sei. É isso que eu quero descobrir e fazê-la pagar. E vem cá, essa Lídia? Quem é ela? O que você sabe sobre ela? 

SAMUEL           assim, não posso te dar detalhes, até porque não a conheço bem, sabe, eu tinha mais aproximação com seu irmão. E o que eu sei, é que ele era completamente apaixonado por ela 

LEO                    e será que esse amor era recíproco? 

SAMUEL           daí já não sei te dizer. O que eu posso te dizer, é que ele tinha suspeitas em relação a ela 

LEO                    suspeitas? Suspeitas de quê?

SAMUEL           da infidelidade dela. Parece que ele recebia com frequência mensagens anônimas de alguém, dando a entender que ela o traia com outro. Algo assim 

LEO                    ele não investigou, nada?

SAMUEL           não. Acho que teve medo, não sei 

LEO                    então, eu tenho que me aproximar dessa mulher, é com ela que eu posso encontrar respostas. É isso. Você sabe o endereço dela?

SAMUEL           sei sim 

LEO                    ótimo. Eu anoto aqui no meu celular! 

SAMUEL           o endereço é… 

LEO ANOTA TUDO EM SEU CELULAR 

LEO                    beleza. Obrigado, Samuel 

SAMUEL           que isso, nada. Conte comigo pra o que precisar. Se seu irmão realmente foi assassinado, temos que colocar esse assassino ou assassina na cadeia o mais depressa o possível.

OS DOIS SE DESPEDEM COM UM ABRAÇO, SEUS ROSTOS FICAM BEM PRÓXIMOS, QUASE SE BEIJAM. HÁ UM CLIMA ENTRE OS DOIS 

LEO                    (QUEBRA O CLIMA) é, então, é isso!  

SAMUEL           te levo até a porta! 

LEO                    (ACENA PRA ELE PASSAR À SUA FRENTE) claro, por favor! 

SAMUEL ABRE A PORTA. LEONARDO ACENA UM TCHAU E VAI EMBORA. SAMUEL FECHA A PORTA. VOLTA PRA SALA. ROSA JÁ VINDO DA COZINHA 

ROSA                 uhm. O que está rolando, hein? Já shipo o casal 

SAMUEL           que rolando o quê… tem nada rolando aqui, não, d. Rosa! A senhora está vendo coisa onde não tem 

ROSA                 ah, não? E esse quase beijo de vocês, hum? Todo esse climão, aqui, exalado nesta sala. Super shipo vocês: #Leomu. Lindos 

SAMUEL           (RI) só a senhora mesmo… vou pro banho 

ROSA                 vai, vai, safado 

SAMUEL VAI PRO QUARTO. FECHA EM ROSA ALEGRINHA 

CORTE PARA 

CENA 15. STOCK- SHOTS. ANOITECER. EXT. NOITE 

CENA 16. APART DE PEDRO. SALA. INT. DIA 

NATHI À MESA, COME ALGO. PEDRO VEM DO QUARTO, ARRUMADO 

NATHI               uau! Que gatinho. Vai sair?

PEDRO              vou a um jantar!

NATHI               e quem é essa pessoa que até que enfim conseguiu te convencer a sair? Posso saber? 

PEDRO              sim, pode. É a Lídia! 

NATHI               Lídia, Lídia? Àquela amiga da Alicia? É sério?

PEDRO              sim, por quê? Algum problema?

NATHI               eu nunca gostei dessa mulher. Tenho ranço! Carinha de santa, mas não me engana. Ela não presta. Sai fora enquanto é tempo, Pedro 

PEDRO              isso é coisa da sua cabeça. Bem. Petra está dormindo. Não irei demorar, logo, logo estou de volta. Boa noite 

NATHI               boa, se cuida!

PEDRO PEGA SUA CARTEIRA, CHAVES DO CARRO E SAI. NATHI PEGA SEU CELULAR E LIGA PARA SAMUEL 

CORTE PARA 

CENA 17. RESTAURANTE. INT. NOITE 

RESTAURANTE CALMO. PEDRO E LÍDIA À MESA. CONVERSAM ENTRE SI. DÃO RIZADAS. CLIMA AGRADÁVEL E DESCONTRÁIDO ENTRE OS DOIS. INSTANTES 

CORTE PARA 

CENA 18. APART DE PEDRO. SALA. INT. NOITE 

NATHI ABRINDO A PORTA PARA SAMUEL 

SAMUEL           tem certeza que seu irmão não vai voltar logo? 

NATHI               tenho, relaxa. Vem. Entra! 

SAMUEL           (ENTRANDO) tá bom… 

NATHI FECHA A PORTA. VEM LOGO ATRÁS DELE

NATHI               e vem cá, como está seu ombro, está melhor? 

SAMUEL           tá só um pouco dolorido, mas já estou melhorando com remédios que o médico me receitou 

NATHI               que bom. Vai. Senta aí, no sofá. Fiz pipoca pra gente. Vou lá buscar na cozinha. Já volto! 

NATHI SAI PRA COZINHA. SAMUEL SE AJEITA POR ALI NO SOFÁ. NATHI VOLTA COM A PIPOCA. OCUPA SEU LUGAR E DÃO O PLAY EM UMA SÉRIE NA NETFLIX 

CORTE PARA 

CENA 19. FARMÁCIA. INT. NOITE 

ABRE EM CÉSAR PAGANDO POR UNS REMÉDIOS. VÊ ALGO EM SEU CELULAR E SAI. CLIMA DE SUSPENSE E MISTÉRIO 

CORTE PARA 

CENA 20. CONDOMINIO. FRENTE. EXT. NOITE 

CARRO DE PEDRO PARANDO EM FRENTE A CONDOMINIO DO APTO DE LÍDIA. CORTE PRO INTERIOR DO VEÍCULO. LÍDIA E PEDRO 

LÍDIA                adorei a noite, foi muito bom relembrar os velhos tempos ao seu lado! 

PEDRO              confesso que também me diverti bastante, viu! Há tempos que eu não me divertia assim… 

LÍDIA                é, essa noite foi especial… (FITANDO-O) ao seu lado, então… 

PEDRO LEVEMENTE SEM GRAÇA

PEDRO              (PIGARREIA) bom. Tenho que ir. Valeu pelo jantar 

LÍDIA                eu é que agradeço! Boa noite! 

SE DESPEDEM. LÍDIA O BEIJA NO CANTO DA BOCA. EM SEGUIDA, SALTA DO VEÍCULO. PEDRO SEM REAÇÃO. INSTANTES. SAI DE SEU TRANSE E DÁ PARTIDA 

CORTE PARA 

CENA 21. APART DE PEDRO. SALA. INT. NOITE 

ABRE EM NATHI E SAMUEL QUE ACABARAM DE ASSISTIR A SÉRIE 

SAMUEL           amiga, adorei, mas tenho que ir agora, antes que seu irmão chegue e me pegue aqui 

NATHI               é, foi ótimo. (ABRAÇO) Obrigada por ter vindo, meu amor! 

SAMUEL           que isso. cê me acompanha até a porta? 

NATHI               claro. acompanho sim. vamos lá! 

LEVANTAM. VÃO INDO RUMO À PORTA. NATHI O CHAMA. PARA UM DE FRENTE PRO OUTRO JÁ PROXIMOS A SAÍDA

NATHI               Samuel? 

SAMUEL           fale, meu amor! 

NATHI               e aquele lance da Alicia, hein? Eu tô louca pra contar logo pro Pedro. Não aguento mais guardar esse segredo só pra mim 

CORTE RÁPIDO 

CENA 22. APART DE PEDRO. INT. NOITE 

BIPE DO ELEVADOR. PEDRO SAI DE LÁ. SEGUE RUMO À PORTA DO SEU APART. PEGA SUAS CHAVES E PÕE NA FECHADURA. DESTRANCA. CLIMA TENSO 

CORTE RÁPIDO 

CENA 23. APART DE PEDRO. SALA. INT. NOITE 

ABRE EM SAMUEL 

SAMUEL           imagino, amiga. Nós temos que contar o mais rápido o possível, ele tem que saber que aquela vadia da Alicia não presta! 

PEDRO ENTRA. REAGE AO QUE OUVE 

PEDRO              como é que é? 

NATHI               (ESPANTO) Pedro?! 

SAMUEL SEM REAÇÃO 

PEDRO              (ENCARA, SÉRIO) como é que tu estava se referindo a minha esposa, seu veado? 

CLOSES ALTERNADOS NAS REAÇÕES DE PEDRO, SAMUEL E NATHI 

CORTE PARA

FINAL DO CAPÍTULO

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo