Destiinos Cruzados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

DESTINOS CRUZADOS.

NOVELA DE

UELITON ABREU. 

ESCRITA POR

UELITON ABREU.

CENA 1. ESTACIONAMENTO. INTERIOR. DIA 

NUM ATO IMPULSIVO, DAVID CORRE E SE JOGA A FRENTE DE ALAN. O TIRO O ACERTA EM CHEIO NO PEITO, QUE POR IMPACTO ELE CAMBALEIA PRA TRÁS E ACABA CAINDO DEBRUÇADO NO CAPÔ DE UM CARRO. ALAN SACA SUA ARMA DE IMEDIATO E ATIRA CONTRA O MOTOQUEIRO QUE SAI DALI EM DISPARADO EM SUA MOTO. APÓS SUA FUGA, ALAN CORRE ATÉ DAVID, PREOCUPADO 

ALAN              você tá bem? Cê ficou louco? não devia ter feito isso! 

DAVID            relaxa! Eu tô de colete! Ah! (RECLAMA) Só está ardendo muito isso aqui… ahh! Ou era isso ou tu morrias. Agradeça-me 

ALAN              menos mal! 

DAVID TIRA SUA BLUSA E EM SEGUIDA SEU COLETE, FICA DESPIDO DA CINTURA PRA CIMA, ALAN FICA UM POUCO CONSTRANGIDO E MESMO TENTANDO EVITAR: FITA SEU CORPO MÁSCULO, SARADO DE ACADEMIA. UMA ENORME MANCHA VERMELHA ESTÁ SOBRE O PEITO ESQUERDO DE DAVID

DAVID            (FAZ CARETA) isso dói… 

ALAN              é… melhor lavar isso aí, e por uma pomada 

DAVID            eu sei! Cê tá ligado que esse assassino vai voltar, né? Afinal, ele não concluiu seu serviço 

ALAN              espero que não!

DAVID            estavas indo pra onde? 

ALAN              no hospital, ver o Pedro, ele saiu do coma 

DAVID            bora. Te levo. Estava indo pra lá mesmo

ALAN              Tá. Vamos lá! 

SAEM JUNTOS 

CORTE PARA 

CENA 2. HOSPITAL. RECEPÇÃO. INTERIOR. DIA 

ALAN E DAVID CHEGANDO À RECEPÇÃO 

ALAN              olá. Bom dia. Vim ver o paciente chamado Pedro Lima! 

RECEP            bom dia. Ele está e observação. Só um instante… 

ANA VEM DE UM CORREDOR E SE APROXIMA DE ALAN E DAVID 

ANA                Le… Digo, David. Veio trocar os curativos? Vamos? 

DAVID            olá. Vim, vim sim. Vamos! 

RECEP            Ana, será que dá pra você acompanhar este rapaz até a sala do paciente: Pedro Lima? 

ANA                posso! Vamos, te deixo lá, e depois sigo para atender meu colega aqui. me acompanhem, por favor 

ANA SAI. MARIO E ALAN A ACOMPANHAM 

CORTE PARA 

CENA 3. HOSPITAL. EMERGÊNCIA. INTERIOR. DIA 

ANA TROCANDO O CURATIVO DE DAVID 

ANA                foi mal pelo meu deslize lá na recepção, com aquele garoto, aliás, ele que é o tal Alan? 

DAVID            sem problemas. Talvez ele nem tenha percebido. É ele mesmo, o cara que eu o destrato na delegacia. Digamos que sou um tanto grosso com ele, mas ele faz por onde 

ANA                ele é um gato! assim, com todo respeito. Só acho que você devia parar com tudo isso, sabe, esse jeito amargo, como o trata. Ele não merece, tadinho

DAVID            ser bonzinho de mais é irritante. Prefiro essa minha nova personalidade. Mais severo, carrasco… depois dessas facadas que quase tiraram minha vida, decidi me tornar outra pessoa. Essa que você já deva conhecer 

ANA                é, só que eu prefiro aquele outro cara, mais doce, meigo, gentil… esse atentado que você sofreu, mexeu com sua cabeça, só pode. Mudaste da água pro vinho. Enfim, terminado aqui. Agora, deixe-me passar uma pomada nesse seu peito, que está mais vermelho que pimenta. Deduzo que tenhas levado um tiro, foi isso?

DAVID            joguei-me na frente do agente e acabei sendo almejado! Ainda bem que eu estava de colete… o que importa é que eu estou bem, ele também. Agora, tenho que cuidar dele…

ANA                como assim? 

DAVID            proteção. Esse assassino, ele não conclui seu serviço. Certeza que ele vai voltar 

ANA                faz isso mesmo. Cuida do que é teu… pronto. Já pode se vestir

DAVID            obrigado! Aliás, está de folga à noite? 

ANA                sim

DAVID            ótimo. Esteja pronta as oito, passo e busco-te pra irmos a um jantar. Até logo! (SAI) 

ANA                ok. Jantar às 20h… 

CORTE PARA 

CENA 4. HOSPITAL. QUARTO. INTERIOR. DIA 

ALAN E PEDRO 

PEDRO           isso não devia ter acontecido, Alan! Aquela maldita não podia ter escapado 

ALAN              irmão. Calma. Por favor. Você não pode se exaltar dessa maneira! 

PEDRO           eu não consigo ficar calmo, cara, não consigo! Ahhh… 

SENTE UMA FORTE DOR, SEGUIDA POR UM FORTE SANGRAMENTO 

ALAN              o que/ socorro! Médico!? 

VAI À PORTA, GRITA POR AJUDA 

ALAN              alguém ajuda aqui! 

CLIMA DE TENSÃO 

CORTE PARA 

FINAL DO CAPÍTULO.

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo