Destiinos Cruzados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

DESTINOS CRUZADOS.

NOVELA DE

UELITON ABREU. 

ESCRITA POR

UELITON ABREU. 

CENA 1. APTO DE HUGO. INTERIOR. NOITE 

CONTINUAÇÃO DA ÚLTIMA CENA 

CÉSAR               solta ela, Hugo! Anda! Eu vou atirar! 

HUGO                caralho, véi! falei pra você ficar fora dessa! 

CÉSAR               vai, sai! Vai embora! 

HUGO                isso não acaba aqui… vai ter volta… e iremos acertar nossas contas 

HUGO SAI. LÍDIA RESPIRA MAIS ALIVIADA. CÉSAR GUARDA SUA ARMA. FECHA A PORTA 

LÍDIA                que bom que você chegou. por pouco esse idiota me mata… obrigada! 

CÉSAR               vim por causa da tua mensagem. Queria falar comigo. O que era? 

LÍDIA                tá, calma. Preciso me recompor. E vem cá, como que esse merda sobreviveu, hein? tu não tinhas dado um fim nele a mando do Lobo?

CÉSAR               ih, é uma longa história, vadia (SENTA NO SOFÁ) ele pulou do carro, algo do tipo, se safou… e também, eu o ajudei…

LÍDIA                quê? me explica essa história direito! Que porra é essa? 

CÉSAR               o ajudei, pô. E daí? Fiquei com pena, sabe, um homão daqueles, bonito, atraente, não podia morrer dessa forma… desperdício.

LÍDIA                fala sério, cara! Só porque ele te atraiu e tu não terminaste o serviço? É um imbecil mesmo. E agora me diz uma coisa, o Lobão sabe disso? Porque se ele souber, tu tá ferrado 

CÉSAR               por falar no diabo, ele hoje meio que se declarou pra mim, e nos beijamos… 

LÍDIA                mentira?! 

CÉSAR               verdade! O coitadinho está confuso em relação aos seus sentimentos. Bobinho!

LÍDIA                e você como está em relação a tudo isso? fala pra mim! 

CÉSAR               confesso que fiquei meio que sem acreditar… cara, ele deixou bem claro que nada iria rolar entre a gente e agora, me surge dizendo estar apaixonado! Sério? Sei não, mas acho tudo isso muito estranho 

LÍDIA                ué, mas não era você que vivia apaixonado por ele, o que houve com todo aquele amor? Hum?

CÉSAR               acho que reprimi tanto que ele… sei lá, acho que está sumindo…, mas eu sinto atração, isso eu não vou negar. Ele ainda mexe comigo… 

LÍDIA                safado!

CÉSAR               mas e aí, o que cê queria falar comigo? 

LÍDIA                o idiota do Pedro, ele está me cobrando o pré-natal… e eu não sei o que fazer. Afinal, não estou grávida. O que eu devo fazer? 

CÉSAR               é sério que tu não pensaste nisto quando resolveu se passar por grávida? É muito burra mesmo! (RI) mas pode ficar relaxada que teu irmãozinho aqui vai te ajudar 

LÍDIA                vai se foder! nada a ver essa história de irmãos. Mas o que eu tenho que fazer?

CÉSAR               relaxa! marca um dia pra ir ao ginecologista, o que eu irei te indicar e irá dar tudo certo. Aquele gostoso, com todo respeito, não irá desconfiar de nada! Agora, deixe-me ir, pois tenho afazeres naquele morro 

LÍDIA                ok. Mais uma vez, obrigada! Conta comigo pra o que precisar! 

CÉSAR               olha que eu vou cobrar, hein, vadia! 

CÉSAR VAI EMBORA. LÍDIA FECHA A PORTA E VAI PRO QUARTO 

CORTE PARA

CENA 2. STOCK-SHOTS. AMANHECER. EXTERIOR. DIA 

CENA 3. DELEGACIA. FRENTE. EXTERIOR. DIA 

TAKE DE LOCALIZAÇÃO

CENA 4. DELEGACIA. SALA DE PEDRO. INTERIOR. DIA 

PEDRO DIGITANDO NO COMPUTADOR. ALGUÉM BATE À PORTA 

PEDRO              pode entrar! 

PM                     Pedro, chegou essa pasta aqui pra você! 

PEDRO              obrigado! estava mesmo à espera desses documentos

PM                     de nada! Com licença! 

PM SAI. PEDRO OBERVA A PASTA, PENSATIVO. VÊ O CELULAR SOBRE A MESA. JÁ CATA E LIGA PRA ALAN 

PEDRO              (AO CEL) aí, você tá podendo falar? então, quero que venha até a delegacia agora! É sobre as investigações aquelas a respeito do assassinato da Alicia…

ALAN                 estou indo pra ir… 

CORTE DESCONTÍNUO: NA SALA, ALAN DIANTE DE PEDRO 

PEDRO              aqui nessa pasta está a identidade de dois dos quatro caras que estavam naquela noite fatídica. Eu investiguei e consegui tudo sobre eles…

ALAN                 deixa-me vê, então 

FOLHEIA O DOCUMENTO, LENDO ATENTAMENTE TUDO QUE ALI ESTÁ ESCRITO 

PEDRO              mais que tudo, eu quero pô-los atrás das grades. Prendendo esses dois facilmente chegaremos ao mandante, se é que não seja um deles…

ALAN                 cara, eu… Ok. Faz o que cê bem entender…

PEDRO              que foi? Você está estranho! Você conhece algum desses dois caras?

ALAN                 infelizmente, sim, eu conheço! E eu não vou tentar nada, relaxa. se ele fez isso, vai ter que pagar por seus atos 

PEDRO              muito bem. Vou mandar o juiz expedir um mandado de prisão pra esses dois 

ALAN                 certo. Tenho que voltar pra casa agora. Qualquer coisa me liga. Tchau

DESPEDEM-SE COM UM ABRAÇO E ELE VAI EMBORA

CORTE PARA 

CENA 5. APTO DE ALAN. INTERIOR. DIA 

ALAN RECÉM CHEGADO. CAIO E BRUNO JÁ DE SAÍDA 

ALAN                 vão sair? 

BRUNO             vamos pra sessão de fisioterapia e logo depois, iremos à mansão, pois o Caio fora convocado a esta lá…

ALAN                 tudo bem. Vão, vão lá. Se cuidem! 

CAIO                  pode deixar… está tudo bem, Alan? Estou te achando um pouco tenso 

ALAN                 tá, tá sim. Só estou um bocado cansado, é isso. De boa 

CAIO                  ok. Fica bem. Até mais tarde! 

CAIO E BRUNO SAEM. FECHA EM ALAN PREOCUPADO 

CORTE PARA 

CENA 6. CLÍNICA. INTERIOR. DIA 

CAIO REALIZANDO SUAS SESSÕES DE FISOTERAPIA. BRUNO REGISTRA TUDO EM FOTOS. TEMPO 

CORTE PARA 

CENA 7. MANSÃO. ÁREA EXTERNA. DIA 

ABRE EM SAFIRA TOMANDO UM SOL À BEIRA DA PISCINA. CLEUDO SE APROXIMA DELA 

CLEUDO           senhora! 

SAFIRA             senhora é a sua vó. O que é? 

CLEUDO           perdão, é que a senhora tem visitas…

SAFIRA             de quem se trata? Anda, fala logo, não estou a fim de sair do meu lazer… 

CLEUDO           seu filho e o namorado, e também o advogado do falecido Átila 

SAFIRA             que diabos esses imundos vieram fazer aqui? peçam-nos para esperar que logo irei… vai!

CLEUDO           sim, madame. com licença! 

CLEUDO SAI. SAFIRA LEVANTA-SE. PÕE O ROPÃO E SEGUE PRO INTERIOR DA CASA

CORTE PARA

CENA 8. MANSÃO. SALA. INTERIOR. DIA 

SAFIRA VEM DO EXTERIOR DA CASA, JÁ FALANDO 

SAFIRA             não havia deixado bem claro que não queria voltar a vê-los em minha casa? 

HEITOR            eu que os convoquei a essa reunião, senhora!

SAFIRA             me chame pelo nome, por favor… e essa reunião é sobre…?

O ADVOGADO LEVANTA-SE DO SOFÁ, VAI ATÉ A MESA DE CENTRO E RETIRA UNS DOCUMENTOS DE DENTRO. TRATA-SE DO TESTAMENTO DEIXADO POR ÁTILA

CAIO                  isso seria o quê, doutor?

BRUNO             o obvio, né, amor: trata-se de um testamento 

HEITOR            isso mesmo, meu jovem, trata-se de um testamento deixado por Átila Castelo  

SAFIRA             não é possível!

HEITOR            segue então seu desejo antes de morrer… “Eu, Átila Castelo, brasileiro, casado, empresário, residente e domiciliado na rua ****, 62010-001, estando em juízo e em pleno gozo das faculdades intelectuais, sem nenhuma interdição, na presença do meu advogado, Heitor Martinez, brasileiro, solteiro, advogado, residente e domiciliado na rua****, 63012-008. Livre de qualquer induzimento ou coação, resolvo lavrar o presente testamento particular, no qual exaro minha última vontade, pela forma e maneira seguinte: PRIMEIRO: não podendo dispor de todo meu patrimônio por possuir filho e conjugue. Deixo para Caio Castelo, brasileiro, estudante, esta casa e também todo meu dinheiro, porém só poderá usufruí-lo após seu casamento com Bruno Campos. SEGUNDO: deixo para Safira Castelo, brasileira, apenas o gozo de poder morar na mansão, porém apenas como empregada do casal. Declaro não existir testamento anterior qualquer de suas formas legais. Nada mais tendo a lavrar, dou por encerrado o presente testamento na presença da testemunha acima qualificada, para o qual li a integra do que nele contém que o confirmará em juízo, de conformidade com a lei. Dou, assim, por concluído este meu testamento. Data: 30/04/2019. Assinatura: Átila Castelo. Testemunha: Heitor Martinez.” 

REAÇÃO DE SAFIRA AO QUE OUVIRA. DE CAIO E BRUNO

SAFIRA             não é possível! Esse filho de uma puta até depois de morto quer me humilhar! Desgraçado! Eu vou recorrer a esse testamento. Isso não está certo! 

HEITOR            infelizmente a senhora não poderá fazer nada! Apenas tem de aceitar os fatos e respeitar a vontade do seu falecido esposo 

CAIO                  meu pai… ele me amava de verdade! 

BRUNO             muito sensato de sua parte…

SAFIRA             nojentos! Saiam daqui… Agora! 

CAIO                  você é surda ou quê? Não ouviu o advogado dizer que essa casa agora é minha? 

SAFIRA             saiam! 

HEITOR            melhor irmos. A casa é sua, mas não se esqueça que você só poderá vir pra cá e usufruir da grana após o casamento. Vamos! 

CAIO                  é verdade! Vamos. Deixa essa louca aí, se descabelando. Afinal, vai terminar como uma rélis empregada. Vamos, amor!

BRUNO SAI EMPURRANDO CAIO ACOMPANHADO PELO ADVOGADO. SAFIRA, NUM ATAQUE DE FURIA QUEBRA ALGUNS JARROS, OS JOGANDO CONTRA PAREDE

SAFIRA             desgraçado! espero que esteja ardendo no inferno… maldito seja! Argg! 

NA FÚRIA DELA 

CORTE PARA 

CENA 9. QUARTO DE HOTEL. INTERIOR. DIA 

HUGO (SÓ DE CUECA) ABRINDO A PORTA PARA CÉSAR, QUE INVADE O QUARTO 

HUGO                entra! 

CÉSAR               que recepção… bem, vim mesmo apenas para lhe repreender… você não devia ter feito aquilo com a Lídia

HUGO                sua irmã…

HUGO                não, ela não é minha irmã… inventei aquilo apenas pra te comover… você não é aquilo Hugo, você é bom. Bom até demais, convenhamos… 

HUGO                seu filho da puta! 

PEGA-O PELA GOLA DA BLUSA E JOGA-O CONTRA A PAREDE 

CÉSAR               ei, calma. Para! 

HUGO                eu te falei pra ficar fora, caralho… eu fui bonzinho, mas só me ferrei, fui quase morto… pra quê bondade? Me diz! 

CÉSAR               cê tá me machucando, porra!

HUGO                ah, é? Estou machucando? Eu estou achando que cê tá é gostando, não está não? Hum? Meu corpo assim colado com o teu… (FUNGADA NO CANGOTE) diz, que não gosta, diz? 

CÉSAR               é, eu gosto, mas não à força (O EMPURRA) idiota! quase me machucou aqui… 

HUGO                desculpa, não era a intenção. Eu… essa raiva que eu estou daquela vagabunda, que está me deixando assim… nesse estado 

CÉSAR               cuidado! Raiva mata. Só vim mesmo pra te pedir para parar com esse negócio de vingança. CHEGA! Eu não quero ter que lutar contra você. De verdade. Não me queira como inimigo. Por favor!

HUGO                cala a boca!

CÉSAR               como é que é? 

HUGO O SURPREENDE COM UM BEIJO. AOS BEIJOS CAEM DEITADOS NO SOFÁ. CLIMA SENSUAL. BEIJOS QUENTES. PEGADAS FORTES. TEMPO 

CORTE PARA 

CENA 10. APTO DE LEONARDO. INTERIOR. DIA 

ABRE EM LEONARDO QUE ACABOU DE RECEBER UMA MENSAGEM 

LEO                    (LENDO) “Quero que me encontre nesse endereço que segue em anexo a esta mensagem. Assunto a ser tratado refere-se a seu irmão. Se vier saberá quem o matou e o porquê. Não resista, mate quem está o matando nesse instante. Endereço: parque assunção. Às 20h00min. At.te. alguém.” Quem será essa pessoa? (DECIDIDO) Eu vou a esse encontro! 

NO SUSPENSE

CORTE PARA 

CENA 11. UNIVERSIDADE. REFEITÓRIO. INTERIOR. DIA 

NATHI E SAMUEL 

NATHI               quero falar sobre aquele beijo de ontem…

SAMUE             beijo? Que beijo, sua doida? Já disse que seu irmão estava apenas soprando um cisco do meu olho

NATHI               Samu, eu não sou nenhuma idiota, tá. Eu vi, com esses olhos que a terra há de comer, vocês estavam no maior Love… lá, naquela cozinha…

SAMUEL           aí, tá bom, estávamos nos beijando, sim 

NATHI               sabia! faço gosto nesse relacionamento, viu! Vocês foram feitos um para outro. O destino não cruzou a vida de vocês por acaso, foi pra isso… pra vocês ficarem juntos, pra amarem-se 

SAMUEL           é, mas também ele colocou um percalço em nossos caminhos chamado Lídia… 

NATHI               essa lacraia, nem lembra. Odeio-a. Cobra! Mas no fim o amor de vocês é que prevalecerá… confia!

SAMUEL           tomara! Bem, melhor irmos, deu nosso tempo. Vamos!

NATHU             ih, é mesmo. Vamos, sim 

NATHI E SAMUEL SAEM FALANDO FORA DE ÁUDIO

CORTE PARA 

CENA 12. BARZINHO. INTERIOR. DIA

ALAN E LEO À MESA, TOMANDO UM SUCO 

ALAN                 você queria falar comigo? Fala! 

LEO                    queria não, quero… hoje à noite descobrirei quem assassinou meu irmão!

ALAN                 como assim? Onde? 

LEO                    alguém que sabe quem o matou e vai ao meu encontro hoje à noite, no parque assunção 

ALAN                 tudo bem, mas quem é essa pessoa? Você a conhece ao menos? Você não pode ir ao encontro de alguém se sequer conhecer essa pessoa. Tá louco? 

LEO                    não, mas irei conhecer hoje, irei ao seu encontro…

ALAN                 eu… eu vou contigo! 

LEO                    não! É ariscado, melhor não. Eu vou só, vou armado, preparado 

ALAN                 tudo bem, você que sabe… não irei insistir 

LEO                    obrigado!

CORTE PARA 

CENA 13. STOCK-SHOTS. ANOITECER. EXTERIOR. NOITE

CENA 14. DELEGACIA. SALA DE PEDRO. INTERIOR. NOITE

PEDRO TRABALHANDO. BATEM À PORTA 

PEDRO              entra! 

PM                     Pedro, aqui os mandados de prisões expedidos pelo juiz! 

PEDRO              cara, valeu! junte os outros e vamos agora mesmo efetuar a primeira prisão

PM                     sim, pra já! 

PM SAI. PEDRO VESTE SEU COLETE. PEGA SUA ARMA E SAI

CORTE PARA

CENA 15. APTO DE ALAN. INTERIOR. NOITE 

ALAN, CAIO E BRUNO À MESA, JANTANDO. CAMPAINHA TOCA

ALAN                 pode deixar, eu atendo! 

E VAI ATENDER A PORTA

ALAN                 Pedro? Entra! 

PEDRO              com licença, irmão. (ADENTRA) Sr. Caio Castelo? 

CAIO                  eu… 

PEDRO              você está preso! 

BRUNO             quê? O que está acontecendo aqui? Alan? 

CAIO                  ei, ei, está tudo bem. (COM SUAS MÃOS NO ROSTO DE BRUNO) eu cometi um erro no passado e agora irei pagar por isso… eu te amo! (BEIJA-O) 

BRUNO             também te amo! Eu… eu vou te tirar dessa, viu. Confia! 

PEDRO              levem-no. (A ALAN) Força, irmão! 

CAIO É LEVADO PELOS PMS. PEDRO OS ACOMPANHA 

BRUNO             Alan, você sabe, o que ele fez? Me conta!

ALAN                 vai atrás, ele que tem que te dizer, vai! 

BRUNO             depois a gente fala. Tenho que correr… tchau! 

ALAN SAI CORRENDO. ALAN VERIFICA AS HORAS EM SEU CELULAR, PEGA AS CHAVES DE SEU CARRO, CARTEIRA E SAI 

CORTE PARA 

CENA 16. APTO DE HUGO. INTERIOR. NOITE

LÍDIA SAINDO DO APTO 

CORTE PARA 

CENA 17. RUA. EXTERIOR. NOITE 

HUGO DIRGINDO SEU CARRO 

CORTE PARA 

CENA 18. BARRACO DE CÉSAR. INTERIOR. NOITE 

CÉSAR ESCONDE UMA ARMA NAS CALÇAS POR TRÁS E SAI 

CORTE PARA

CENA 19. BARRACO DE LOBÃO. INTERIOR. NOITE 

ABRE EM LOBÃO LENDO SOBRE ARSÊNICO EM SEU COMPUTADOR 

CORTE PARA 

CENA 20. MANSÃO. QUARTO DE SAFIRA. INTERIOR. NOITE 

CLEUDO ENTRA. NÃO ENCONTRA SAFIRA POR ALI. SAI LOGO DEPOIS 

CORTE PARA 

CENA 21. PARQUE. EXTERIOR. NOITE 

PARQUE VAZIO. LUZES DE POSTES ACESAS. VENTO FORTE FAZ AS FOLHAS VOAREM. LEONARDO JÁ ALI À ESPERA. NO OUTRO LADO, ESTÁ ALAN ESCONDIDO ATRÁS DE UMA ÁRVORE, A OBSERVÁ-LO  

LEO                    eu estou aqui! Aparece!

UM VULTO PASSA CORRENDO ATRÁS DE LEONARDO, QUE JÁ SACA SUA ARMA, FICANDO EM ALERTA. CLIMA DE TENSÃO  

LEO                    quem está aí? Aparece, caralho! 

ALGUÉM ENCAPUZADO VEM POR TRÁS E O GOLPEIA COM UM CHUTE. LEONARDO ACABA POR SOLTAR SUA ARMA E AO VIRA-SE PARA A TAL PESSOA, É GOLPEADO À FACADAS. TRÊS VEZES. SANGUE JORRA DE SUA BOCA. ESCORREGANDO PELO CORPO DO ASSASSINO, LEONARDO CAI SOBRE O CHÃO FRIO DO PARQUE 

CORTA PARA REAÇÃO DE ALAN AO QUE VER 

ALAN                 não… (OFEGA) meu Deus!… 

O ASSASSINO OLHA EM DIREÇÃO A ONDE ESTÁ ALAN QUE LOGO SE ESCONDE… UM BILHETE É DEIXADO PERTO DO CORPO DE LEONARDO: “MENOS UM. MAIS GENTE MORRERÁ… VOU VARRER GERAL.”

O ASSASSINO SAI ANDANDO LENTAMENTE. CÂM DETALHAR UM PINGENTE QUE CAI DE SEU BOLSO

CORTE PARA 

FINAL DO CAPÍTULO

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo