Destiinos Cruzados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

DESTINOS CRUZADOS

NOVELA DE

Ueliton Abreu

ESCRITA POR

Ueliton Abreu

DIREÇÃO DE NÚCLEO

Anderson Silva

CENA 1. APART PEDRO. INTERIOR. DIA 

ABRE EM SAMUEL 

SAMUEL        não, nós não estamos juntos. Hugo, por favor, vai embora. Eu preciso falar a sós com ele 

HUGO             ok. A gente se fala depois. Boa noite! 

HUGO SAI. NATHI VAI ATRÁS 

FUSÃO COM 

CENA 2. HALL DE ELEVADORES. INTERIOR. DIA 

HUGO SAINDO. NATHI VEM LOGO ATRÁS. AGARRA-O PELO BRAÇO 

NATHI            olha aqui seu… fica longe do meu amigo! ele pode até ser ingênuo, mas eu não. Já saquei qual é a tua, se faz de bonzinho, mas no fim só que dá o bote: queres o Samuel só pra ti. Mas se depender de mim isso nunca vai acontecer. Nunca! Deixa meu amigo e meu irmão em paz 

HUGO             (SORRI) muito sagaz de sua parte ter compreendido tudo isso.  Agora, não entra no meu caminho, (SEMBLANTE FRIO E CALCULISTA) ou tu vais arrepender-se amargamente, vadia 

SOLTA-SE DELA E ENTRA NO ELEVADOR. PORTAS FECHAM 

HUGO             essa cadela não pode, e nem vai estragar meus planos. Hora de pôr meu plano em prática 

CORTE PARA 

CENA 3. APART PEDRO. INTERIOR. DIA 

SAMUEL E PEDRO 

SAMUEL        eu e o Hugo, Pedro, somos apenas bons amigos, nada mais. Sempre fomos. Ele disse aquilo apenas pra te irritar. Você sabe que eu gosto é de você, não dele. E para com essa cara de bravo, isso é desnecessário. Por favor! 

PEDRO           tudo bem. Da sua parte pode até ser amizade, mas e a dele, hum? esse cara te deseja e está nítido em como ele te olha. Ele quer mais do que a amizade, ele te quer como homem. Só você não vê isso, cara 

SAMUEL        ah, não. Até você vai ficar com essa paranoia em relação a ele? Para! 

PEDRO           não é paranoia, meu amor, esse cara não presta. (SEGURA O ROSTO DO OUTRO) Se afasta dele, é pro seu próprio bem. Ouve-me. Sai fora em quanto é tempo 

NATHI VEM DE FORA DO APART 

NATHI            eu já disse isso pra ele, irmão, mas acontece que ele não ouve! ele teima em acreditar que esse cara não presta. ele é ruim, amigo. Ele acabou de me ameaçar ali fora 

PEDRO           ele te machucou?

NATHI            não! Eu tô bem. Ele só fez ameaças 

SAMUEL        ele não é assim, como vocês dizem. Esse não é o Hugo que eu conheço. Não. É? 

NATHI            amigo, para! Eu vou dar na tua cara! Acorda. Esse imbecil não é o mesmo que tu conheceras, ele é ruim, maldoso. Acorda, caramba! 

PEDRO           Nathi, calma. Também não é assim 

NATHI            desculpa, é que eu não consigo, cara. Como que uma pessoa pode ser assim desculpa, tão burra e cega, pra não enxergar o que está a sua frente? Me fala! 

SAMUEL        por favor, eu não quero brigar 

PEDRO           ninguém quer, lindo. Ninguém quer. É melhor acalmar-nos. Estamos muito alterados 

NATHI            tem razão. Desculpa, amigo. Eu… não queria ter me exaltado e gritado assim com você. Perdão! (ABRAÇO) 

PEDRO JUNTA-SE A ELES NO ABRAÇO 

PEDRO           é isso mesmo, temos que estarmos unidos! Somos uma família 

CORTE PARA 

CENA 4. BARRACO DE CÉSAR. INTERIOR. DIA 

CÉSAR FALANDO AO CELULAR COM LÍDIA

CÉSAR            (AO CEL) ainda não sei. É complicado tudo aqui, vadia. Ele já está desconfiado, desde o dia que eu o dei perdido e fui te encontrar, não posso sair agora, é dar muita bandeira 

LÍDIA              (AO CEL, OFF) tudo bem. Eu entendo. Só que eu estou precisando de grana! 

CÉSAR            ok. Mais tarde eu vou até um caixa e deposito algum na tua conta. Agora, vê se não gasta tudo, que eu não cago dinheiro, não, tá ligado? Vou desligar. Tchau (DESLIGA) 

LOBÃO ENTRA. CÉSAR ASSUSTA-SE AO SE DEPARAR COM ELE ENTRANDO 

CÉSAR            (ESPANTO) que susto, Lobo. Como cê entrou aqui? 

LOBÃO           pela a porta! Te assustei? não era a intenção!

CÉSAR            não, que isso. Só tava aqui distraído foi isso. O que queres? Queres beber algo? 

LOBÃO           melhor não, né, da última vez que bebi, acabei capotando… eu quero que você faça a contagem da grana das últimas remessas de droga que foram vendidas

CÉSAR            vou relevar esse seu comentário de início, enfim, posso, posso sim, esse é meu papel, não é? logo, tenho que desempenhá-lo da melhor forma 

LOBÃO           que bom. É por isso que eu confio em você, no seu desempenho. Você é meu “parça” aqui dentro desse morro. (SE APROXIMA, O PUXA PRA SI) Você é o cara que eu quero ter ao meu lado pra sempre 

E VAI BEIJÁ-LO, MAS CÉSAR SE ESQUIVA

LOBÃO           que foi? Você não quer? 

CÉSAR            não é isso. É que… nada! 

TASCA UM BEIJÃO EM LOBÃO 

LOBÃO           agora sim. Vamos?

CÉSAR            pra onde? 

LOBÃO           pro galpão. Você precisa fazer a contagem da grana 

CÉSAR            ah, claro. Vamos! 

LOBÃO ACENA PRO OUTRO PASSAR À FRENTE 

LOBÃO           por favor!

CÉSAR            obrigado, gentleman 

VAI SAINDO. LOBÃO VAI ATRÁS LIMPANDO A BOCA 

CORTE PARA 

CENA 5. ACADEMIA. INTERIOR. DIA 

MARIO TREINANDO PEITORAL NO VOADOR. INSTANTES. INICIA OUTRO TREINO NO SUPINO. RICARDO POR ALI, TAMBÉM TREINANDO. RECONHECE MARIO. VAI FALAR COM ELE, QUE ESTÁ SENTADO NO SUPINO

RICARDO       olá, Mario? Mario, não é? 

MARIO           oi! O próprio…

RICARDO       que legal te ver aqui… coincidências você malhar na mesma academia que eu… não acha? 

MARIO           não, até porque essa é a única academia próximo ao meu apart. E eu não acredito em coincidências. Você me desculpa! 

PEGA SUA GARRAFINHA E DÁ UM GOLE 

RICARDO       uma pena, porque eu amo essas coincidências da vida, sei lá, vai que o destino quer aproximar-nos… Eu adoraria se acontecesse… de fato

LEVANTA. O ENCARA, SÉRIO

MARIO           olha só, cara, eu sou hétero. Curto mulher, não homem. Logo, entre mim e você não vai rolar nada! Até pode haver algo, sim: Amizade. Se quiseres, além disso, não. Com licença! 

MARIO SAI. RICARDO O OBSERVANDO IR EMBORA 

RICARDO       uma pena! 

CORTE PARA 

CENA 6. GERAIS. EXTERIOR. DIA. NOITE 

LETREIRO: DIAS DEPOIS… 

CENA 7. APART PEDRO. INTERIOR. DIA 

BRUNO, CAIO, PEDRO, SAMUEL E NATHI A CONVERSAREM NO SOFÁ 

SAMUEL        quem diria… vocês que até pouco tempo atrás se odiavam. Vão se casar 

PEDRO           parabéns. Espero que sejam muito felizes!

BRUNO           obrigado, gente  

CAIO               além desse convite aí, gostaria de voz fazer outro…

SAMUEL        faça. O que tiver ao meu alcance, com certeza, irei ajudá-los 

CAIO               então, irmão, quero que você seja meu padrinho de casamento. Topa?

SAMUEL        será uma honra! Super topo! 

CAIO               você e o Pedro, queremos o dois como nossos padrinhos 

PEDRO           estamos aí, cunhado. Será um prazer apadrinhar vocês dois 

NATHI            (EMOCIONADA) ai gente. Que fofos! 

BRUNO           e você… eu também te quero como madrinha. Aceita? 

NATHI            bobo. Claro que eu aceito. Sim, sim! 

BRUNO           assim, você será minha madrinha junto com Alan, meu irmão. Tudo bem pra você? 

NATHI            tudo ótimo! Alan é melhor amigo do Pedro, quase irmão. Sem problemas. Somos família! 

BRUNO           que bom!

CAIO               é isso, gente. Bom, temos que ir, pois temos muitos detalhes da festa pra acertamos. Vai ser uma cerimônia bem íntima, tá? É uma vontade minha, não quero um exagero! Quero tudo simples. Será num cartório e logo após a festa será na mansão que era do meu falecido pai e que após meu casamento, será minha por direito

SAMUEL        ok 

BRUNO           nós vamos indo. Até mais! 

NATHI            levo vocês até a porta 

CAIO               tchau! 

NATHI            faço maior gosto nesse casamento. Eles são tão fofos juntos 

PEDRO           e você, hein, irmãzinha. Quando vai se arranjar com alguém? 

NATHI            e eu lá sou mulher de se arranjar, me respeita! Eu, hein!

SAMUEL        quem disse que ela não tem um boy pra chamar de seu? 

PEDRO           ah, tem é? Quem? 

SAMUEL        tem sim, um “portugato” aí. Junior, seu nome. Por falar nele, cadê ele, miga?

NATHI            voltou pra Portugal, ele estuda lá, e não podia viver aqui, pois não dá pra conciliar lá com cá, entende? Mas continuamos juntos!

PEDRO           estás feliz assim? 

NATHI            estou, ele faz falta aqui, mas estou 

PEDRO           se você está feliz, eu também estou minha irmã. Eu mais que tudo nessa vida, quero que você seja feliz 

NATHI            ah! Amo-te 

SAMUEL        lindos! Vamos, amor?

NATHI            uhm. Vão aonde?

PEDRO           a um cineminha. Queres vir junto? 

NATHI            não, não quero ser vela, não tenho vocação pra isso. Vão casal, bom filme, divirtam-se. Eu vou ficar bem aqui, tá, não se preocupe. Beijo 

SAMUE           tem certeza?

NATHI            absoluta, amigo 

PEDRO           tudo bem. Qualquer coisa contate-nos! 

OS DOIS SAEM. NATHI SEGUE PRA COZINHA 

CORTE PARA 

CENA 8. CONDOMÍNIO. FRENTE. EXTERIOR. DIA 

ABRE EM HUGO DENTRO DE SEU CARRO, VENDO PEDRO E SAMUEL SAINDO DO CONDOMÍNIO. HUGO PEGA SUA ARMA E COLOCA POR TRÁS DENTRO DAS CALÇAS. ABRE O PORTA LUVAS E PEGA UMA AMPOLA E UMA SERINGA. INSERE TODO O LÍQUIDO DA AMPOLA NA SERINGA.SALTA DO VEÍCULO E ADENTRA O LOCAL. CLIMA DE SUSPENSE 

CORTE PARA 

CENA 9. HALL DE ELEVADORES. INTERIOR. DIA 

BIPE DO ELEVADOR, QUE SE ABRE. DESTE SAI HUGO. COM UM PANO PRETO TAPA A CÂMERA QUE DÁ DE FRENTE COM O APART DE PEDRO. RETIRA UM GRAMPO DO BOLSO E ENFIA NA FECHADURA DA PORTA. DESTRANCA. FUSÃO COM 

CENA 10. APART PEDRO. INTERIOR. NOITE 

HUGO ABRINDO A PORTA DEVARGAZINHO, PARA NÃO RANGER. VAI ENTRANDO. FECHA A PORTA. OUVE UM BARULHO VINDO DA COZINHA. SEGUE INDO PRA LÁ. CLIMA DE SUSPENSE

CORTE PARA

CENA 11. APART PEDRO. COZINHA. INTERIOR. NOITE 

NATHI NA PIA LAVANDO LOUÇA. HUGO ENTRA. SE APROXIMA RAPIDAMENTE, AGARRANDO-A POR TRÁS E TAPANDO SUA BOCA. NATHI SE DEBATE EM SEUS BRAÇOS. CLIMA TENSO 

NATHI            (DEBATENDO-SE) uhm! Uhm! 

HUGO             Shh! Shh! Quieta. Agora, iremos dar um passeio, sua vaca! Bem longo! 

NATHI MORDE A MÃO DE HUGO E GRITA POR SOCORRO

HUGO             filha da puta!

NATHI            socorro. Socorro! 

E VAI TENTAR CORRER. HUGO A PUXA FAZENDO-A CAIR NO CHÃO DE BRUÇOS. ELE SE APROXIMA, FICANDO POR CIMA. DOMINANDO-A. PEGA A SERINDA EM SEU BOLSO. NATHI DEBATE-SE. TENTANDO SE LIVRAR 

NATHI            solta-me. Socorro!

HUGO             calada!

ELA VÊ A SERINGA NA MÃO DELE… DESESPERA-SE 

NATHI            o que é isso? vais matar-me? És tu o assassino?

HUGO             isso aqui, é veneno… vou botar-te pra dormir. Bons sonhos, baby! 

INJETA A SERINGA NO PESCOÇO DELA. NATHI ADORMECE. HUGO A PEGA NO COLO E SAI DALI 

CORTE PARA 

CENA 12. STOCK-SHOTS. EXTERIOR. DIA. NOITE 

ANOITECENDO… 

CENA 13. MANSÃO. QUARTO SAFIRA. INTERIOR. NOITE 

SAFIRA SENTADA A UMA POLTRONA, LENDO UM LIVRO. OUVE ALGUÉM CHAMAR POR SEU NOME. UMA VOZ DO ALÉM ECOANTE NO QUARTO. CLIMA DE SUSPENSE. SAFIRA ESTRANHA. DEIXA O LIVRO DE LADO. LEVANTA. CAMINHA PELO QUARTO, TENTANDO ENCONTRAR A DIREÇÃO DA VOZ QUE A CHAMA 

SAFIRA           quem está aí? Eu, hein! Devo está ficando louca. Não há ninguém aqui além de mim mesmo. Só que me faltava passar a ouvir vozes! Eu mereço! Melhor tomar uma água e depois um bom-banho quente 

E SAI DO QUARTO 

CORTA PARA 

CENA 14. CASA DE SORAIA. COZINHA. INTERIOR. DIA 

SORAIA ALI, FERVENDO ÁGUA NA CHALEIRA. ENQUANTO ADOLFO ESTÁ ESPARRAMADO NO SOFÁ A VER TV. SORAIA DESPEJA A ÁGUA EM DUAS XÍCARAS. EM SEGUIDA O SACHÊ DE CAMOMILA. PEGA AS XÍCARAS E JÁ VAI INDO PRA SALA FALANDO COM ADOLFO 

SORAIA          Adolfo, vem cá, por que você acha que aqueles policiais acham que nossa Alicia está viva? Hum? AH! (GRITA DERRUBANDO A BANDEJA NO CHÃO AO DEPARAR-SE COM O MARIDO MORTO) Meu Deus! Adolfo!

CLIMA TENSO. ADOLFO ENCONTRA-SE CAÍDO NO CHÃO DE BRUÇOS COM DOIS TIROS NAS COSTAS E COM UM POÇO DE SANGUE AO SEU REDOR. ELA OUVE PASSOS VINDOS POR TRÁS. SORAIA LOGO SE VIRA E DÁ DE CARA COM O ASSASSINO MISTERIOSO, QUE APONTA A ARMA PRA ELA. O REVÓLVER ESTÁ COM UM SILENCIADOR. ELA SUPLICA POR SUA VIDA, PORÉM É EM VÃO

SORAIA          não atira! Por favor. Eu…

ELE ATIRA UMA, DUAS, TRÊS VEZES CONTRA SEU PEITO. SORAIA CAMBALEIA DE UM LADO PRO OUTRO, CAI DE JOELHOS NO CHÃO. SANGUE ESCORRE DE SEU NARIZ E BOCA, ELA CAI DEBRUÇADA NO CHÃO MORTA. O ASSASSINO CAMINHA ATÉ UMA MESINHA ONDE TEM UM PORTA-RETRATO DE ALICIA, O COLOCA EMBORCADO SOBRE A MESINHA E VAI EMBORA DALI, SEM NINGUÉM NOTAR SUA PRESENÇA

CORTE PARA 

FINAL DO CAPÍTULO.

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo