Destiinos Cruzados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

DESTINOS CRUZADOS

NOVELA DE:

UELITON ABREU

ESCRITA POR:

UELITON ABREU

DIREÇÃO DE NÚCLEO:

ANDERSON SILVA

CENA 1. MANGUEZAL. LAJE. EXTERIOR. DIA 

ABRE EM SAMUEL QUE DÁ UMA ESBARRÃO NO OMBRO DE LOBÃO, QUE ERRA OS TIROS 

LOBÃO              porra, irmão, o que cê fez? Olha só, acabei errando minha mira 

SAMUEL           desculpa, não fiz por mal. Eu… eu me desequilibrei e acabei esbarrando em ti, foi sem querer!

UM TIRO É DISPARADO. ATINGE O OMBRO DE SAMUEL, QUE COM O IMPACTO CAI NO CHÃO. LOBÃO JÁ REAGINDO AO VER O IRMÃO BALEADO 

LOBÃO              irmão… ei, ei. Fala comigo! 

AO POUSAR SUA CABEÇA EM SEU COLO

SAMUUEL        (GRUNINDO) ai, ai, ai, está doendo muito, Lobão. Meu ombro! 

LOBÃO              aguenta aí, cara! Puta merda! 

LOBÃO RASGA UM PEDAÇO DE SUA BLUSA E COLOCA NO FERIMENTO DO IRMÃO PRA ESTANCAR SEU SANGUE. TIROS AO LONGE. CLIMA DE TENSÃO. OS TIROS VÃO DIMINUINDO

CORTE RÁPIDO

CENA 2. MANGUEZAL. ENTRADA. EXTERIOR. DIA 

POLICIAIS DEIXANDO O MORRO

CORTE RÁPIDO 

CENA 3. MANGUEZAL. LAJE. EXTERIOR. DIA 

CÉSAR E OUTROS CAPANGAS CHEGANDO POR ALI 

CÉSAR               o que houve? 

LOBÃO              o Samuel foi atingido por um disparo no ombro! Quero que o levem imediatamente ao hospital. Rápido! 

CÉSAR               claro! peguem-no! Vamos! 

OUTROS CARAS PEGAM SAMUEL, O LEVAM 

LOBÃO              você fica, César! Preciso levar um papo contigo! 

CÉSAR               claro! cê que manda, chefe! 

LOBÃO              esse tiro que acertou o Samuel, não veio dos policiais, veio daqui de cima do morro 

CÉSAR               foi? E de quem você desconfia? 

LOBÃO              ainda não sei, mas quando descobrir, esse infeliz já era. Agora, pode ir. Quero meu irmão vivo 

CÉSAR               falou! Mando notícias pelo celular! Vou lá! 

CÉSAR SAI. FECHA EM LOBÃO SÉRIO, E BASTANTE PREOCUPADO

CORTE PARA 

CENA 4. HOSPITAL. CORREDOR. INTERIOR. DIA 

ABRE EM CÉSAR ALI AGUARDANDO NOTÍCIAS. TEMPO 

FUSÃO PARA

CENA 5. HOSPITAL. SALA DE CIRURGIA. INTERIOR. DIA 

SAMUEL SENDO OPERADO. INSTANTES

CORTE PARA 

CENA 6. HOSPITAL. CORREDOR. INTERIOR. DIA 

MÉDICO VINDO DA SALA DE CIRURGIA. CÉSAR VAI ATÉ ELE

CÉSAR               e então, doutor? Como ele está

DOUTOR          está bem! Teve sorte, a bala não perfurou muito o local. Passa bem! 

CÉSAR               graças a Deus!

DOUTOR          agora, ele ficará em observação. Breve terá alta 

CÉSAR               obrigado, doutor 

DOUTOR          de nada! Com licença! 

DOUTOR SAI. CÉSAR PEGA SEU CELULAR E VAI PARA UM CANTO 

CORTE PARA 

CENA 7. APART DE PEDRO. SALA. INT. DIA. FINAL DE TARDE 

PEDRO CHEGANDO DA RUA. PETRA A BRINCAR COM SUAS BONECAS NO CHÃO. NATHI A ESTUDAR EM SEU NOTEBOOK NA MESA DE JANTAR

PEDRO              boa noite. Cadê a princesa do pai, hein? Cadê?

VAI ATÉ PETRA, A PEGA NO COLO E DÁ VÁRIOS BEIJINHOS EM SEU ROSTO

NATHI               boa noite, mano. Estou aqui atolada de trabalho. Eu pedi uma pizza pra gente, tá. Vai lá, tomar um banho! 

PEDRO              vou mesmo, que estou precisando! E vem cá, cadê o seu amiguinho, o Samuel? 

NATHI               ele se sentiu mal, e eu o deixei ir embora. Foi, foi isso 

PEDRO              ok. Bom. Deixa-me ir pro banho 

NATHI               gente, o que houve com você? quem é você? e o que fez com meu irmão, Pedro? 

PEDRO              cara, eu estou só a casca. Sem chances para brigas e sermões. Tá? Com licença! 

SEGUE PRO INTERIOR DO CENÁRIO. NATHI VOLTA A ESTUDAR

CORTE PARA 

CENA 8. CASA DE SAMUEL. SALA. INTERIOR. DIA 

ABRE EM ROSA ABRINDO A PORTA PARA LOBÃO 

ROSA                 Lobão? Você, aqui? 

LOBÂO              sim, e não trago boas notícias!

ROSA                 pelo amor de Deus, o que houve? (AFLITA) Entra, entra, por favor!

LOBÃO              com licença! O Samuel, ele foi lá no morro, atrás de mim…

ROSA                 e o que ele foi fazer lá?

LOBÃO              não sei, não deu tempo dele me dizer, os policias invadiram o morro, teve uma troca de tiro e, infelizmente, o Samuel foi atingido por uma bala!

ROSA                 meu filho… meu filho? (NERVOSA, AFLITA) Como ele está? Meu filho… ele morreu? 

LOBÃO              ei, calma, está tudo bem. Ele já está bem. Vou buscar uma água com açúcar pra senhora 

LOBÃO VAI ATÉ A COZINHA. VOLTA COM A ÁGUA E A ENTREGA 

LOBÃO              fique tranquila, ele já está hospitalizado, felizmente, não foi tão grave. Eu tô indo agora vê-lo. Venha comigo 

ROSA                 tá. Vamos. Deixa-me só pegar minha bolsa…

LOBÃO              eu pego. Onde está? 

ROSA                 no sofá, ali, pega…

ELE PEGA A BOLSA E JUNTOS SAEM PRA RUA 

CORTE PARA 

CENA 9. HOSPITAL. QUARTO. INTERIOR. DIA – FINAL DE TARDE 

ABRE ROSA ENTRANDO NO QUARTO, SEGUIDA POR LOBÃO. ELA VAI ATÉ O FILHO E O ABRAÇA FORTE 

ROSA                 meu filho, por um instante, achei que havia lhe perdido. (BEIJA A TESTA DELE) Que bom que você está bem, meu amor! 

SAMUEL           calma, mãe. (SEGURANDO A MÃO DELA) Está tudo bem… foi só um susto… 

LOBÃO              esse moleque é forte, Rosa 

ROSA                 isso ele é mesmo, sempre foi. Igual a mim… 

SAMUEL           (ACARICIA O ROSTO DELA) linda…

LOBÃO              é… 

SAMUEL           (CHAMA) mãe? 

ROSA                 sim, filho? Diga 

SAMUEL           a senhora podia nos deixar a sós, um minuto? Preciso falar com o Lobo, em particular

ROSA                 tá. Vou aproveitar e vou tomar um café. Já volto! 

O DÁ UM BEIJO NA TESTA E SAI

LOBÃO              então, o que cê queria falar comigo? 

SAMUEL           quero falar sobre a Alicia!

LOBÃO              o que tem ela, o que cê sabe sobre ela, irmão? 

SAMUEL           me diz você, ela era sua namorada? 

LOBÃO              sim, mais que isso, ela era minha parceira lá no morro. Era ela que trazia as paradas pra gente, drogas sintéticas… essas coisas. Era a rainha do manguezal, mandava e desmandava em tudo lá

SAMUEL           gente… e você, assim, sabia que ela era casada?

LOBÃO              sim, sempre soube, mas ela gostava de mim, estava com ele só pra despistar o nosso negócio, já que ele era policial, aquele que estava na minha mira, e você, do nada esbarrou em mim e me fez errar o tiro 

SAMUEL           não, veja bem, não foi do nada. Eu tropecei, cara! Meu Deus, esse cara foi enganado esse tempo todo? É inacreditável. Sério 

LOBÃO              daí, continuando a história, acabei a perdendo em um assalto, ela estava com esse cara, no dia fatídico. Uns caras interceptaram os dois, simularam um assalto e a mataram. Perdi uma grande parceira 

SAMUEL           entendi. Então, você a amava?

LOBÃO              muito. Era a mina da minha vida, leque…

SAMUEL           uhm… 

LOBÃO              mas, vem cá, de onde você a conhece? 

SAMEL              eu… sou amiga da cunhada dela, e ela me contou sobre ela… e também, eu trabalho pra esse cara

LOBÃO              como assim? Trabalha? Trabalha como o quê?

SAMUEL           eu cuido da filha deles!

REAÇÃO DE LOBÃO AO QUE OUVE 

LOBÃO              Quê?! Eles tiveram uma filha?

SAMUEL           sim, uma bebê, Petra seu nome 

LOBÃO              estranho…

SAMUEL           o que é estranho, Lobo? Fala! 

LOBÃO              ela… ela não transava constantemente com ele, mas sim comigo, e eu não sabia que ela estava grávida. Então foi por isso que ela passou um tempo sumida 

SAMUEL           espera! Deixa-me assimilar. Quer dizer, então, que a Petra pode ser sua filha? 

LOBÃO              é possível… 

NA REAÇÃO DE SAMUEL 

CORTE PARA 

FINAL DO CAPÍTULO

 

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

>
error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
Rolar para o topo