Destiinos Cruzados
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

CENA 1. APART DE PEDRO. SALA. INT. NOITE 

ABRE EM NATHI QUE JÁ ENTRA NO MEIO DOS DOIS 

NATHI               Pedro, calma! A gente vai te explicar tudo… 

PEDRO              calma, o caralho! Eu chego na minha casa e encontro esse veado falando mal da minha esposa, e cê quer que eu fique calmo, Nathi? 

SAMUEL           quer saber? eu falei, sim, ela é de fato uma vadia, pior, uma pistoleira! 

NATHI               (REPREENDE) Samuel! 

SAMUEL           chega, chega, Nathi! Eu cansei desse idiota! 

PEDRO              ah, é? Então, repete isso na minha cara, vai!

PEDRO AFASTA NATHÁLIA, VAI PRA CIMA DE SAMUEL, OS DOIS FICAM CARA A CARA, ROSTOS BEM PRÓXIMOS, SUAS BOCAS TAMBÉM PRÓXIMAS UMA DA OUTRA. CLIMA TENSO 

PEDRO              (GRITA) fala, caralho!  

SAMUEL           sua amada e digníssima esposa, era uma traficante, amante do Lobão, a rainha do manguezal! 

PEDRO ATÔNITO, SEM REAÇÃO, PARADO, A ENCARÁ-LO

SAMUEL           não era a verdade que você queria? Taí toda a verdade, jogada ao ventilador! 

PEDRO              Nathi… isso que ele falou, é verdade? 

NATHI               (FAZ QUE SIM) é, é verdade, irmão… sinto muito 

LÁGRIMAS ESCORREM DO ROSTO DE PEDRO, QUE SE AFASTA DE SAMUEL, SENTA-SE NO SOFÁ. NATHÁLIA TENTA SE APROXIMAR, MAS É IMPEDIDA 

PEDRO              (GRITA) saiiii! (PERPELEXO) Isso tudo… isso tudo é uma mentira, a Alicia… não, não. eu me recuso a acreditar nesse absurdo! 

SAMUEL           vai dizer o quê? Que inventei toda essa história? 

PEDRO              (ENCARANDO) cala a boca. Cala boca a sua boca! 

NATHU             olha só, Pedro, me ouve. Nós temos…

PEDRO              (CORTA) chega! Eu não quero saber. (LEVANTA) Eu vou sair, não quero ficar aqui… não quero ouvir essa mentirada toda que vocês estão me dizendo 

NATHI              aonde você vai? (PREOCUPADA) Eu não vou deixar você dirigir nesse estado, Pedro 

SAMUEL ENTRA NA FRENTE DE PEDRO 

PEDRO              sai da minha frente! 

SAMUEL           tu pode até me bater, mas tu vai ouvir o que eu vou te dizer agora. Para de ser criança, aja como um adulto que você é, cara. Pensa. Está na cara que tu sabe, lá no fundo, mas sabe que isso que eu te falei é verdade. Tu só não quer acreditar, sabe por quê? Porque está cego, viveu uma paixão às cegas, de mentiras e traições. Ela te enganou todo esse tempo, não só enganou, mas como te usou, te manipulou. Provas? Nós temos. Aqui. (JOGA AS FOTOS PRA ELE) Fotos dela com o Lobão, e-mail dos dois e com um narcotraficante. Já que é policial, investigue por si próprio. Corra atrás da verdade

SAMUEL SE PÕE PARA O LADO, E LIBERA SUA PASSAGEM  

SAMUEL           quer ir, vá. Fuja. Demonstre ser um cagão, covarde, que tem medo de enfrentar a realidade 

PEDRO              eu queria poder te socar agora, mas acontece que eu não consigo, algo maior aqui dentro, me impede de fazer isso 

SAMUEL           é verdade, é o teu medo, é a tua falta de culhão 

PEDRO              eu vou sair… não se preocupe Nathi, vou de táxi 

PEDRO SAI. NATHI FICA APREENSIVA 

NATHI               puta que pariu! Pra onde será que ele vai, meu Deus? 

SAMUEL           ele vai refletir, amiga. Dê esse tempo pra ele organizar as ideias, pra digerir tudo que nós dissemos a ele 

NATHI               eu queria contá-lo, mas não dessa forma, de supetão

SAMUEL           o importante é que tudo já foi posto em pratos limpos

NATHI               é, tem razão…

SAMUEL           bom. Melhor eu ir. Boa noite! 

SE DESPENDEM COM UM ABRAÇO E BEIJINHO NO ROSTO 

NATHU             boa. Se cuida!

SAMUEL SAI. NATHI CONTINUA ALI, APREENSIVA 

CORTE PARA

CENA 2. RUAS DO RIO DE JANEIRO. EXT. NOITE 

NO INTERIOR DO VEÍCULO, PEDRO DESOLADO, CHORANDO MUITO. PENSA EM ALICIA. AINDA SEM ACREDITAR NO QUE OUVIRA AO SEU RESPEITO. TEMPO NA TRISTEZA DELE 

CORTE PARA 

CENA 3. APTO DE HUGO. QUARTO. INT. NOITE 

ABRE EM LÍDIA DE CAMISOLA SENTADA À BEIRA DA CAMA. PASSA UM CREME HIDRATANTE EM SUAS PERNAS. CAMPAINHA TOCA  

LÍDIA                        quem será a essas horas? 

ELA LEVANTA E VAI PRA SALA 

CORTE RÁPIDO 

CENA 4. APTO DE HUGO. SALA. INT. NOITE 

LÍDIA VINDO DO QUARTO. PASSA POR ALI. VAI ATÉ A PORTA. ATENDE. PEDRO ALI ESCORADO. CHORANDO. ESTÁ DESNORTEADO. PERDIDO E SEM RUMO 

LÍDIA                 Pedro, o que aconteceu? Por que você tá assim, nesse estado? 

ELE NADA DIZ, APENAS A ABRAÇA FORTE E CHORA EM SEUS BRAÇOS 

LÍDIA                ei, ei, está tudo bem. Vem, entra. Vamos sentar ali, no sofá 

ELE ENTRA. LÍDIA FECHA A PORTA 

PEDRO              desculpa ter vindo assim sem avisar, é que eu tava sem saber pra onde ir 

LÍDIA                imagina. Senta aí. Me conta. O que aconteceu pra te deixar nesse estado? Hum? 

PEDRO              eu descobri algo muito sério sobre a Alicia, e eu quero que você, já que era amiga dela, me conte se isso é verdade ou não 

LÍDIA                claro. O que você descobriu sobre ela?

PEDRO              que ela e o Lobo tiveram um caso, e que ela traficava drogas. Isso é verdade? 

REAÇÃO DE LÍDIA AO QUE OUVE 

LÍDIA                   claro que não! Isso é um absurdo, Pedro. Ela nunca foi disso. Não! essa história não tem fundamento nenhum 

PEDRO                 tem certeza? Por favor, não me esconda nada! 

LÍDIA                   absoluta!

PEDRO                 tudo bem. Eu também não sei no que acreditar, droga! Ai, que dor de cabeça maldita 

LÍDIA                   faz assim, tome um banho, que vou buscar um analgésico pra você lá na cozinha, tá bom?

PEDRO                 eu não tenho roupas, só estou com essa do corpo 

LÍDIA                   não tem problema, cê pode ficar só de cueca aí, eu não me importo

PEDRO                 obrigado. Onde fica o banheiro?

LÍDIA                   te levo. Vem comigo! 

CORTE RÁPIDO 

CENA 5. APTO DE HUGO. BANHEIRO. INT. NOITE 

LÍDIA MOSTRA O BANHEIRO PARA PEDRO 

LÍDIA                aqui é o banheiro! Cê pode ficar à vontade aí. Eu vou lá na cozinha pegar seu analgésico. Já volto! 

PEDRO              tá, valeu! 

LÍDIA SAI. PEDRO COMEÇA A SE DESPIR. ENTRA NO BANHO 

CORTE RÁPIDO 

CENA 6. APTO DE HUGO. COZINHA. INT. NOITE 

ABRE NA ENTRADA DE LÍDIA QUE JÁ CATA SEU CELULAR PRA FALAR COM CÉSAR. EDIÇÃO: ALTERNAR DIÁLOGOS COM CÉSAR EM SEU BARRACO  

CÉSAR               (AO CEL) qual é, vadia? 

LÍDIA                (AO CEL, BAIXINHO) o Pedro está aqui…

CÉSAR               (AO CEL) tá, e daí? 

LÍDIA                (AO CEL) cala a boca e me ouve, veado: ele descobriu tudo sobre a Alicia, de todo o esquema, do caso com Lobo. E ainda quis que eu confirmasse a história 

CÉSAR               (AO CEL, REAGE) descobriu?! Como? Quem contou pra ele?

LÍDIA                (AO CEL) não sei. Só sei que ele já tá sabendo. Eu menti, claro, neguei tudo pra ele 

CÉSAR               (AO CEL) fez bem, muito bem. E eu vou descobrir quem abriu a boca, e esse traste vai pagar com a própria vida por ter dado com a língua nos dentes 

LÍDIA                (AO CEL) tá. Deixa-me desligar. Tchau 

CÉSAR               (AO CEL) aproveita e dá um trato nele. Divirta-se. Vadia! 

LÍDA DESLIGA. PEGA O COPO COM ÁGUA E SAI PRO QUARTO 

CORTE PARA 

CENA 7. APTO DE HUGO. QUARTO. INT. NOITE

PEDRO ALI SÓ DE TOALHA. LÍDIA ENTRA COM O REMÉDIO  

LÍDIA                seu remédio pra dor de cabeça! 

PEDRO PEGA O COPO E O COMPRIMIDO, TOMA 

PEDRO              obrigado 

LÍDIA                de nada. Descanse, você deve estar cansado 

PEDRO              não, acho melhor eu ir embora…

LÍDIA SE JOGA PRA CIMA DELE… PASSA A DÁ EM CIMA DELE, COM TODO SEU PODER DE SEDUÇÃO 

LÍDIA                (ACARICIA O ROSTO DELE) Calma, relaxa! 

PEDRO              sério, Lídia, é melhor eu ir…  

LÍDIA                vai não… fica, hum? (BEIJA) fica comigo 

PEDRO NÃO RESISTE, A BEIJA COM VOLÚPIA E MAESTRIA. A DEITA NA CAMA. LIVRA-SE DE SUA TOALHA E VAI POR CIMA DELA. CLIMA SENSUAL. BEIJOS QUENTES. PEGADAS FORTES. GEMIDOS. TEMPO 

CORTE PARA 

CENA 8. DELEGACIA. SALA DO DELEGADO. INT. NOITE 

ABRE EM PAREDE QUE ESTÁ COM UM PROBLEMA EM SEU COMPUTADOR. ELE VAI PARA O SALÃO 

CORTE RÁPIDO 

CENA 9. DELEGACIA. SALÃO. INT. NOITE 

PAREDE VINDO DE SUA SALA. VÊ UMA MESA COM UM COMPUTADOR VAGA. VAI ATÉ LÁ E OCUPA O LUGAR. LIGA A MÁQUINA

PAREDE            espero que este funcione!

O COMPUTADOR LIGA, ELE CLICA DIRETO EM DOCUMENTOS, FICA SURPRESO AO ENCONTRAR UMA PASTA COM SEU NOME, CURIOSO, ELE ABRE A PASTA E ENCONTRA VÁRIAS COISAS AO SEU RESPEITO 

PAREDE           que merda é essa? (CHAMA) Eric! 

ERIC LEVANTA-SE DE SUA CARTEIRA E VEM ATÉ ELE 

ERIC                  pois não, delegado?

PAREDE           essa mesa, era a do Alan?

ERIC                  sim, senhor! Por quê? Algum problema?

PAREDE            não, era só isso, pode ir! 

ERIC                  ok. Com licença!

ERIC VOLTA PRO SEU POSTO 

PAREDE            desgraçado! Esse filho da puta estava me investigando. Tenho que agir o mais rápido o possível, antes que ele dê com a língua nos dentes 

LEVANTA E VOLTA PRA SUA SALA 

CORTE PARA 

CENA 10. MANGUEZAL. LAJE. EXT. NOITE 

LOBÃO E CÉSAR. O CELULAR DO PRIMEIRO TOCA. ELE JÁ ATENDE 

LOBÃO              (AO CEL, AO ATENDER) fala, parede! O que cê manda? 

EDIÇÃO: FAVOR, ALTERNAR DIÁLOGOS COM PAREDE EM SUA SALA NA DELEGACIA 

PAREDE            (AO CEL) vou ser rápido. Preciso de um serviço teu. Quero que mate um filho da puta aí, que está querendo estragar com o nosso negócio 

LOBÃO              (AO CEL) ah, é? Quem é o safado? Fala pra mim! 

PAREDE            (AO CEL) Alan, é um ex-policial. Vou te enviar uma foto do infeliz. Elimina esse rato!  

LOBÃO              (AO CEL) cê que manda, delegado! Falou! (DESLIGA) 

LOBÃO              César, um serviço pra ti! 

CÉSAR               agora? 

LOBÃO              a qualquer momento. Por quê?

CÉSAR               não vai dar, tenho que resolver um outro problema 

LOBÃO              sei. (CHAMA)Cobra! Vai atrás desse cara aqui, e mate ele 

COBRA              cê que manda, Chefia! (SAI) 

LOBÃO              problema resolvido. Pode ir resolver seu problema! 

CÉSAR               tá bolado? 

LOBÃO              e por que eu estaria? 

CÉSAR               não sei. Me diz você

LOBÃO              vai resolver teu problema! 

LOBÃO SAI. CÉSAR VER ALGO EM SEU CELULAR E EM SEGUIDA SAI 

CORTE PARA 

CENA 11. STOCK-SHOTS. AMANHECER. EXT. DIA 

CENA 12. APART DE PEDRO. SALA. INT. DIA 

NATHI JÁ DE SAÍDA COM PETRA. PEDRO VEM DA RUA 

NATHI               Pedro. Onde você passou a noite? Te liguei umas trocentas vezes e nada de você atender, ou retornar minhas ligações 

PEDRO              bom dia! Olá, minha princesa! (BEIJA PETRA) devo ter ficado sem bateria. Dormi na casa de um amigo! 

NATHI               que amigo? O Alan, não foi, até porque ele ainda está no hospital, e ele foi a primeira pessoa pra quem eu liguei pra saber se você estava com ele 

PEDRO              eu não quero falar, tá bom? Será que você pode respeitar meu tempo? 

NATHI               ok. Eu respeito. Tô indo pra universidade. Tchau! 

PEDRO              tchau. (BEIJA A TESTA DELA) Boa aula! 

NATHI E PETRA SAEM. PEDRO VAI INDO PRO INTERIOR DO CENÁRIO 

CORTE PARA 

CENA 13. APART DE PEDRO. QUARTO. INT. DIA 

PEDRO VINDO DA SALA. TIRA TODA SUA ROUPA E VAI INDO PARA… 

BANHEIRO, ONDE ENTRA DEBAIXO DO CHUVEIRO E TOMA UMA DUCHA. TEMPO EM SEU BANHO. ELE SAI DO BOXE. ENXUGA-SE EM UMA TOALHA E VOLTA PRO… 

QUARTO, ONDE PÕE UMA SAMBA CANÇÃO E VAI PRA COZINHA 

CORTE RÁPIDO 

CENA 14. APART DE PEDRO. COIZNHA. INT. DIA 

PEDRO PREPARA ALGO PRA COMER. UM SANDUÍCHE E UM SUCO. SENTA À MESA PRA COMER. INSTANTES. APÓS O LANCHE, ELE PÕE TODA A LOUÇA SUJA NA PIA E SEGUE PRA SALA 

CORTE PARA 

CENA 15. APART DE PEDRO. SALA. INT. DIA 

PEDRO VEM DA COZINHA. ENCONTRA AS FOTOS DE ALICIA E LOBÃO NO CHÃO. JUNTA TODAS E FICA A OBSERVA-LAS UMA A UMA 

PEDRO              se tudo isso que me disseram for verdade mesmo, Alicia, eu vou descobrir! 

FECHA EM PEDRO DETERMINADO A INVESTIGAR O PASSADO DE ALICIA 

CORTE PARA 

CENA 16. HOSPITAL. FRENTE. EXT. DIA 

ALAN VINDO DO INTERIOR DO HOSPITAL. ESPERA ALGUM TÁXI APARECER. OLHA PRO LADO E OUTRO NA RUA. É OBSERVADO PRO COBRA NO OUTRO LADO DA RUA, ATRÁS DE UMA LATA DE LIXO E QUE MIRA SUA ARMA EM DIREÇÃO A ELE. UM CARRO SE APROXIMA DE ALAN. DE DENTRO, SALTA ERIC. ALAN O ESTRANHA ALI

ALAN                 (ENCARANDO) Eric? Tá fazendo o quê aqui? 

ERIC                  eu preciso falar contigo, cara. É sério. O pa/

ALAN                 (CORTA) Rá, é muita cara de pau essa tua, não é? Fez o que fez comigo, agora vem querer conversar. Vai se ferrar! 

ERIC                  cara, por favor, me ouve…

ALAN                 eu não quero papo com alguém como você, do mal, mal caráter, um falsário. Vai embora. Tu não sabe o mal que me fez, se eu vim parar aqui neste hospital, foi por tua culpa. Desde aquele dia que tu espalhou pra todos sobre a minha sexualidade, minha vida se transformou num verdadeiro inferno

LEONARDO QUE VINHA ANDANDO PELA CALÇADA, VÊ COBRA MIRANDO EM DIREÇÃO A ALAN, PRONTO PRA ATIRAR, GRITA:

LEO                    (VOZ ECOA) Cuidado!!!

UM TIRO É DISPARADO. ERIC SE JOGA EM FRENTE A ALAN E É ATINGIDO NO PEITO. CAI SOBRE OS BRAÇOS DE ALAN 

LEONARDO SACA SUA ARMA ATIRA EM DIREÇÃO A COBRA QUE FOGE DALI. CORTE PARA. ALAN E ERIC  

ALAN                 por que você fez isso, cara? 

ERIC                  esse tiro… (TOSSE) era pra ti. O delegado Parede descobriu suas investigações. Ele encomendou a tua morte, foi pra isso que eu vim atrás de ti, pra te informar. (QUEIXA-SE) Aí. Que dor! 

ALAN                 meu Deus! Um médico, por favor! 

LEO                    alguém? Ou. Aqui. Um médico! (SE APROXIMA) Temos que estancar seu sangue

ERIC                  não, não dá tempo. Eu… (CHORANDO) eu tô morrendo… 

ALAN                 calma, Eric. Vai ficar tudo bem. Vai ficar tudo bem. Você não devia ter feito isso. esse tiro era pra mim, você não tinha nada que ter se metido na minha frente 

ERIC                  eu… me perdoa, por favor. Eu fiz essa loucura pra te mostrar o quão eu te amo 

ALAN                 quê?! o que cê tá falando, cara?! 

ERIC                  eu sempre te quis, mas você nunca me deu bola, sempre vivia colado com o Pedro, eu me sentia mal, foi por isso que eu fiz o que fiz, por ciúmes!

ALAN                 cara, não precisava disso, era só ter chegado e dito 

ERIC                  tive medo, assim como você, eu também escondia a minha sexualidade de todos 

ALAN                 eu nem sei mais o que dizer 

ERIC                  só quero uma coisa, antes de partir, quero que você me perdoe. A última coisa que eu te peço. Perdão. Seja feliz do jeito que você é, seja você. Viva sua vida. E nunca tente tira-la novamente. Eu te amo! 

ALAN                 ei, cara. Acorda! Eric! Eric! 

LEO                    (OLHANDO PRA ALAN) ele está morto! 

ALAN EMOCIONADO, FECHA OS OLHOS DE ERIC 

CORTE PARA 

CENA 17. BARZINHO. EXT. DIA 

CÉSAR E LÍDIA 

LÍDIA                veado, nem te conto, eu e o Pedro, ontem, nós ficamos! Passamos a noite juntinhos 

CÉSAR               que bom. Parabéns! Continue assim, o mantendo nas rédeas, conforme combinado 

LÍDIA                pode deixar que isso eu faço bem, e muito 

CÉSAR               vadia… 

LÍDIA                vem cá, e tu? Tem ninguém não? Ou continua com aquela sua paixão platônica pelo Lobo?

CÉSAR               eu me divirto com alguns, e sim, eu ainda curto aquele gostoso, eu ainda vou dar uns pegas nele 

LÍDIA                desencana, veado. Ele nunca que vai te querer, ele é macho convicto 

CÉSAR               ah, vai. E isso eu te garanto. Bem. Tenho que ir. Até mais. A conta é tua, já que foi você quem convidou 

LÍDIA                pago, pago sim, Cesita! Vai lá, vai! 

CÉSAR               tchau 

CÉSAR SAI. LÍDIA O OBSERVA IR EMBORA 

LÍDIA                coitadinho, tão iludido! 

E RI 

CORTE PARA 

CENA 18. MANGUEZAL. GALPÃO. INT. DIA 

CÉSAR CHEGANDO. ASSUSTA-SE AO SE DEPARAR COM LOBÃO NO SOFÁ 

CÉSAR               porra, lobo, que susto, cara! 

LOBÃO              (LEVANTA, VAI ATÉ ELE) calma, véi. Estava onde? 

CÉSAR               com a Lídia. E adivinha? aquele nosso plano está dando super certo. Ela ontem ficou com o policial 

LOBÃO              o Pedro? Tá de caô? 

CÉSAR               sim, é a mais pura verdade, meu caro chefinho 

LOBÃO              que maravilha, caralho! (EUFÓRIOCO) Temos que comemorar essa porra! 

CÉSAR               concordo. (SUGERE) Que tal uma cerva? 

LOBÃO              só se for agora. Cê pega pra gente?

CÉSAR               pego, pego sim, pode deixar!

CESAR VAI ATÉ O FRIGOBAR, RETIRA DUAS LATAS DE CERVEJAS, AS ABRE. SEM QUE LOBÃO PERCEBA, ELE RETIRA UM COMPRIMIDO DO BOLSO, EM CAPSULA, O ABRE, DERRAMA TODO O PÓ NA CERVEJA DE LOBO. BALANÇA BEM A LATINHA. VOLTA 

CÉSAR               toma aqui, está bem geladinha. Do jeito que eu sei que cê gosta! 

LOBÃO              (PEGA, DÁ UM GOLE) valeu, garoto! 

CÉSAR O OBSERVA COM UM SORRISINHO 

CÉSAR               (OFF) isso, filho da puta, bebe. Hoje tu vai ser meu 

MINUTOS DEPOIS, LOBÃO SE SENTE SONOLENTO, TONTEIA PRO LADO E OUTRO 

CÉSAR               está tudo bem, Lobo?

LOBÃO              cara, tô com um sono do cacete 

LOBÃO SE APOIA NO OMRO DE CÉSAR 

CÉSAR               melhor tu ir pra cama. Vem, eu te levo! 

CÉSAR VAI INDO RUMO AO QUARTO COM LOBÃO APOIADO A SEU OMBRO 

CORTE RÁPIDO 

CENA 19. BARRACO LOBÃO. QUARTO. INT. DIA 

CÉSAR ENTRA TRAZENDO LOBÃO. O JOGA NA CAMA. LOBÃO DORME PROFUNDAMENTE. SOM DE SEU RONCO ECOA NO QUARTO. CÉSAR FICA ALI A OBSERVA-LO. INSTANTES. SE APROXIMA. VAI TIRANDO A ROUPA DE LOBÃO. PRIMEIRO SUA BLUSA, DEPOIS A CALÇA. O DEIXA APENAS DE CUECA BOX PRETA 

CÉSAR               dormiu… (CHEIRA O PESCOÇO DE LOBO) que homem é esse… 

CÉSAR ANALISA TODO O PEITORAL MÁSCULO DE LOBÃO. O FITA, O CHEIRA, BEIJA NO ROSTO, NO PESCOÇO, PEITORAL 

CÉSAR               (CONT’D) eu sempre sonhei com esse momento, meu amor! (O BEIJA NA BOCA) Que delícia… 

CÉSAR DESCE, BEIJA SEUS MAMILOS. VAI BEIJANDO SEU ABDÔMEN, BARRIGA. PARA AO CHEGAR NO VOLUME QUE MARCA NA CUECA DE LOBO. ARRANCA DE UMA SÓ VEZ SUA CUECA. COMEÇA A CHUPA-LO. LOBO DESPERTA ABRUPTAMENTE 

LOBÃO              que porra é essa, mano?! 

CÉSAR SE AFASTA, ASSUSTADO 

CORTE PARA 

FINAL DO CAPÍTULO

Atenção: A Widcyber tem a autorização do autor para publicar este conteúdo.

cropped-wid-1.png

NAVEGAR

  • >
    error: Este conteúdo é protegido! A cópia deste conteúdo não é autorizada em virtude da preservação de direitos autorais.
    Rolar para o topo